Pin It button on image hover

quinta-feira, março 07, 2019

Perfumes Sintéticos ou Naturais?


Li um artigo e parei para pensar.
O que me faz preferir a perfumaria natural, artesanal e botânica?
Naturalmente os benefícios para saúde e a evolução aromática densa abundante e inesperada.
Compostos químicos que simulam odores  não tem as propriedades farmacológicas nem  a riqueza de composição que óleos essenciais naturais fornecem.
Porém... sempre existe  um porém.


Se considerarmos o efeito poderoso destes concentrados de plantas também há motivo de receio. Melissa, camomila, embaúba e hibisco, por exemplo, são hipotensores. Bom para os hipertensos. Mas e quem não é? Ou desconhece?
As interações e efeitos dos óleos no organismo são múltiplos. Outro exemplo é a ressalva em usar preparações com cítricos sobre a pele antes de exposição ao sol. Podem ocorrer queimaduras.
Existem inúmeras considerações que nos levam a cautela quando o assunto é usar perfumes.
Tanto que a maioria de perfumistas botânicos, naturais ou niche pesquisam profundamente aromaterapia  e os efeitos de óleos essenciais no organismo. Se não é conhecedor desta sinergia perde alguma coisa na trajetória.


Artistas criadores  (Jeanne Rose, Michel Roudnitska, Mandy Aftel, Ayala Moriel, Roxana Villa, Dawn Spencer entre tantos outros)  mergulham no estudo destes efeitos dos aromas no organismo.  Além de arte, perfumaria é ciência  que envolve muitas habilidades e gama de conhecimento maior do que transparece a princípio.
Motivos suficiente para que eu use uma fragrância na roupa  e nos cabelos,  evitando o contato direto com a pele. Químico ou não é melhor prevenir que remediar.
Em relação aos sintéticos as ressalvas quanto a saúde proliferam. Leia mais aqui.
Entretanto se considerarmos a beleza da composição devemos lembrar que algumas notas naturais  vibram e ressaltam com adição de óleos sintéticos.


Primeira designer de moda  famosa a incentivar o uso de aldeído, Coco Chanel  dizia: "Eu queria dar as mulheres um perfume  artificial, feito pelo homem. Como artesã da costura eu não quero cheiro de rosas ou lírio-do-vale". Assim surgiu Chanel Nº5.
Existem  nuances, que nos são fornecidas pelos produtos sintéticos,  impossíveis de obter da Natureza.
O cheiro sintético é estável e repetitivo. Realmente captura um belo instante aromático e o reproduz.
Contudo no óleo essencial natural um cheiro se multiplica, modifica e evolui, as vezes de maneira inesperada e muito rica. Isto laboratórios  industriais não mimetizam.
Conclusão:
Aromas me conquistam. Sejam sintéticos ou naturais. O que realmente importa é esta beleza  encantadora que seduz.


Atualmente tenho algumas precauções em relação ao uso evitando o contato direto com a pele. Considero suficiente o efeito aromático no ambiente ao meu redor, na roupa e objetos embora a sinergia  com o organismo enriqueça uma experiência olfativa.  Percebo minha sensibilidade cada vez maior as  formulações que existem no mercado. E efeitos adversos. Para não abrir mão da perfumaria optei por modificar o hábito no perfumar.
Qual é meu próximo passo?
Perfume próprio! Natural e personalizado.  Feito por mim apenas.
Assim como na pintura, onde nunca quis que um  orientador ou professor  colocasse o pincel nas minhas telas.
Provavelmente demorarei anos...mas terei um perfume para chamar de meu. Que agrade meu olfato, que reflita meu temperamento, e que seja benéfico à minha fisiologia particular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!