Pin It button on image hover

quinta-feira, março 28, 2019

Korres - Uma Perfumaria Grega


Tentando classificar e organizar minhas caixas de amostras de perfumes encontrei alguns envelopes de cremes Korres e dois de perfumes! Sei que existem outros e que surgirão no momento adequado.
Entretanto agucei a curiosidade pela origem e fundamentos da empresa.
Primeira surpresa: Gregos! E eu que tinha registrado em algum lugar da mente Espanha ou Portugal...


Nasceu na primeira farmácia homeopática de Atenas em 1996, criada por George Korres.
Encantei-me  quando li que trabalham ativos naturais da flora grega em colaboração com cooperativas de agricultores orgânicos, e com a Faculdade de Farmácia ateniense.
Korres promove uma interação entre o estudo de cultivo, extração de ativos e elaboração dos produtos. A empresa possui laboratório de pesquisa próprio para o desenvolvimento de tecnologias que permitam formulações ecológicas e naturais.
Tudo de bom! Estou amando Korres  e gostaria de visitar, conferir de perto estas atividades tão interessantes neste país lindo de história e cultura tão ricas.


Na cosmética existe uma base botânica natural muito forte fundamentada em quatro grupos de substancias naturais:
" - Plantas medicinais com propriedades farmacêuticas reconhecidas, como Aloe Vera, Borragem, Rose Garden, Tomilho, Calêndula, Echinacea, Ginkgo Biloba, Ginseng e Hamamelis ...
- Extratos vegetais da herança única do folclore grego, como tomilho, camomila, azeite, manjericão, alecrim, erva-doce, sálvia, tília e açafrão ...
- Ingredientes alimentares incorporados nos produtos, tais como iogurte (rico em vitaminas e minerais), mel de tomilho (propriedades suavizantes e antioxidantes) e romã (propriedades antioxidantes).
- Ingredientes naturais de alta eficiência, como extratos bioativos de melancia, andiroba, goiaba, manga silvestre, Mourera fluviatilis, Imperata Cylindrica, extrato de girassol."


Creio que esta linha de trabalho, simbiótica, é benéfica pois a empresa estimula a agricultura e dela recebe seus ativos.
Além do progresso conjunto desenvolver pesquisas de forma interativa resulta em tecnologias  que levam ao melhor  uso dos recursos locais sem dependências externas.
Outro foco importante é a elaboração de ativos naturais benéficos, substituindo os artificiais com potencial tóxico.


Algo semelhante se desenvolve no Brasil, com perfumarias nacionais que percebem gradativamente a riqueza botânica e profissional que possuímos.
Todo este trabalho resulta em crescimento para vários segmentos, e no caso desta empresa é meteórico,  considerando que tem pouco mais de 20 anos, e distribui em todos os continentes, mais de 30 países.
Enfim, Korres parece-me um empreendimento inovador e criativo o que estimulou minha curiosidade. Espero resenhar alguns perfumes brevemente.

quarta-feira, março 27, 2019

1902 Lavande- Eau de Cologne Tradition - Berdoues


Nas minhas andanças pelos mercados gourmet de São Paulo encontrei na secção de cosméticos esta lavanda que não é  uma simples colônia de lavanda!
Eau de Cologne Tradition - 1902 Lavande de Berdoues . Vidrão de 480ml! Um tesouro...
Porém antes de descrever a fragrância floral vamos para Toulouse na França onde Guillhaume Berdoues  e seu irmão Pierre fundaram uma perfumaria em 1902, na rua Lafayette.


Na década de 30 começaram a fabricar  e vender seus próprios perfumes, e em 1936 lançaram a maravilhosa Violette de Toulouse  (Violette Divine) que se tornou um ícone pela beleza do  aroma  e frasco.
Negócio de família, prosperou através de décadas com a dedicação de engenheiros químicos, farmacêuticos e vários perfumistas.


Atualmente dirigido por Sophie Berdoues, desde 2011, o grupo é uma das sólidas indústrias francesas,  representativa do comércio da quarta maior cidade  francesa, localizada no Sul da França.
Linda e cultural Toulouse é famosa pela arquitetura peculiar de edifícios em terracota,  o que lhe valeu o nome de Ville Rose ou Cidade Rosa.


Berdoues  atualmente fabrica várias fragrâncias. Na linha 1902 são 14 águas de colônia 7 águas de toilette.  Na Collection Grands Crus estão 15 perfumes inspirados em diferentes partes do mundo,  incluindo uma homenagem à floresta amazônica - Selva do Brazil. 

1902 Lavande- Eau de Cologne Tradition



A princípio eu só queria uma lavanda, para espalhar sobre o corpo após o banho e sair leve livre e solta nos dias ensolarados. Entretanto Lavande Berdoues é um pouco mais que um soliflore despretensioso. É um bouquet delicado  com predomínio de lavanda encantadora.
Assim que dissipa o teor alcoólico inicial sinto a flor. Igualzinha as do meu jardim. Volatiliza em metamorfose temperada pela rosa, embalada por âmbar e almíscar.
Doçura delicada permeia o drydown acompanhada de leve e fresco sabor de anis. Não sinto baunilha e a nota adocicada  levemente picante  provém da fava tonka.
O que encanta em 1902 Lavande é o equilíbrio, a suavidade de cada nuance. Uma fragrância confortável que abraça, acolhe e refresca. No final da evolução permanece a sensação de banho tomado e nuvem de talco.
Meu frasco está pela metade e quando terminar provavelmente não resistirei ao apelo da curiosidade...será uma doce lembrança, substituído por outra das 21 fragrâncias da linha 1902.


Ficha Técnica

Família Olfativa: Floral Verde
Gênero: Compartilhável
Designer: Groups Berdoues
Rastro: Moderado
Fixação: Boa
Notas Olfativas: Lavanda, rosa, anis, gerânio, fava tonka, ládano, almíscar

Amburana L'Occitane Au Brésil


Favas de baunilhas são clássicas na culinária , quanto ao óleo...um dos mais cobiçados na perfumaria!
Cozinhas brasileiras tem a alternativa  de substituí-las por Cumaru. Sementes escuras e enrugadas cujo aroma doce é levemente picante.


Procurando pelas duas, para aromatizar açúcar usado em doces e geleias, encontrei a terceira alternativa:  Sementes de Amburana de Cheiro, árvore nativa das caatingas e florestas pluviais brasileiras
De grande porte exibe tronco roliço em bordô ou marrom, que atinge tonalidades douradas  quando descasca. As semente também refletem  os raios do sol em cores ambaradas. Daí o nome.


Em breve teremos floração de amburanas, cujas flores pequenas e amareladas exalam a mesma doçura de abril até junho.
Nos momentos de floração, durante nosso outono tropical,  a árvore perde muito das folhas e do verde predominando o tom luminoso e ambarado do tronco e flores. Esta bela imagem  justifica outro nome pelo qual Cumaru do Ceará é conhecida: Árvore Dourada.



Ricas em cumarinas e flavonoides as sementes perfumadas são base da flora medicinal nativa devido ao poder anti-inflamatório.
E para quem não conhece nossa Imburana ou Amburana das Caatingas  L'Occitane  Au Brésil engarrafou o aroma num  frasco que evoca o formato e a coloração das sementes, sob raios de sol.


A identidade visual da linha é criação de Marcela Girhardelli que traz o cotidiano brasileiro para suas ilustrações , bordados e pinturas.
Todo este cuidado chega até a composição da fragrância floral oriental que foi lançado no último Natal (2018).


Impressão Pessoal

Uma fragrância para se conhecer aos poucos.
Impressão inicial, experimentando em casa, revela flores, em bouquet  doce e opulento. Talvez ylang...flor de laranjeira,  peônia e gardênia. Conjecturas. É  difícil fazer a distinção a não ser das notas prevalentes. Entretanto minha memória olfativa se inclina para estas flores.
Estranhei a ausência do acorde amburana, neste momento, pois foi uma nota percebida de imediato quando experimentei na loja. Coisas da adaptação olfativa...
Nova e generosa camada  sobre tecido natural e papel revelou o floral explodindo em cítrico adstringente, pungente, levemente amadeirado que perdura por longo tempo.  Elemi traz esta nota. Será?


Aguardei alguns minutos  e finalmente a evolução dos acordes desembarcou na doçura leitosa da amburana.
Odor semelhante ao que sinto quando abro um pote de açúcar aromatizado com as sementes. Poderia até ser uma nota mais intensa deste adocicado que  lembra baunilha, porém mais denso e oleoso,  como se os ativos aromáticos estivessem diluídos em leite de coco. 
Correndo o risco da heresia bairrista poderia afirmar que cumaru e amburana são sementes mais atraentes e sedutoras que a festejada fava de baunilha.
No meio do caminho as frutas espiam. Tive a impressão do pêssego, que com notas ácidas geralmente é desastroso para meu olfato. Porém desapareceu rapidamente.
Madeiras ao fundo. Tênues e persistente, somente um suporte com picante, adstringente e pitada levíssima de cânfora. Este toque clássico e verde de limpeza  lembra notas de vetiver e patchuli .


Não usei Amburana no cotidiano. Gastei toda amostra num só momento!
Pequenas cartelas de amostras se esvaem durante uma experimentação descartando avaliação em dias diferentes o que  seria ideal.
Muitos perfumes revelam nuances inesperados depois que nosso olfato se acomoda as notas proeminentes, durante  diversas avaliações.
Ocasionalmente reviso artigos  para acrescentar  alguma opinião, após usar inúmeras vezes uma fragrância.
Outra consequência desta experimentação superficial é falta de conclusão definitiva sobre a projeção. Parece-me boa. Fixação idem, em torno de 4 ou 5 horas. Mas existem algumas notas que permanecem na pele de forma intimista em maior período de tempo.


Ficha Técnica

Família Olfativa: Floral oriental, 2018
Gênero: Feminino
Designer: L'Occitane Au Brésil
Projeção: Moderada
Fixação: Boa
Notas Olfativas: Cítricos ( carambola , tangerina)  noz moscada, flor de laranjeira, tuberosa, gardênia, folha de canela, semente de amburana, baunilha, madeira de sândalo, almíscar e benjoim.

domingo, março 24, 2019

Muschio Bianco di Rudy Profumi - Profumeria Italiana


Encontro fortuito enquanto procurava no comercio local uma colônia de lavanda. Inesperadamente me deparei com a  italiana cujo custo era a metade das similares nacionais. Estranhei pois a carga tributária sobre importados é avassaladora quase dobrando o preço.
Entretanto foi comigo para casa: Muschio Bianco de Rudy Profumi.
Havia algo familiar no nome e logo descobri o por quê.


Spiridione Calabrese era proprietário de uma pequena loja de cabeleireiro na Via San Paolo em Milão onde, tentando misturar tintas para cabelos, começou a produzir cosméticos.
Em 1914 vendeu a loja para o irmão e começou fabricação artesanal de cosméticos na própria casa. Doren foi a primeira linha fabricada.
Entretanto o que lhe deu notoriedade foi descobrir o método para derreter e solidificar matéria prima na fabricação de batons. Até o momento eles eram prensados com óleos e vendidos em pequenas caixas.
A pequena oficina cresceu  e a marca Rudy Profumi se transformou em sinônimo de luxo, amplamente divulgada e cobiçada. Também fabricavam uma linha alternativa de menor custo chamada Ubery.



Na década de 30  criaram os primeiros perfumes  cujas embalagens tornaram-se icônicas pela forma  atraente e originalidade. Eram projetados por Antônio, filho de Calabrese,  que visualizava frascos para adornar e presentear.


Romantic Prelude (1940) e Agrement  (1940) marcaram época. O último foi vendido num frasco famoso em forma de poste  com dois cachorrinhos na base, um branco e outro preto.
Atualmente a marca distribui para mais de 20 países.


Blason de Beautè - Muschio Bianco

Curiosíssima molhei o punho da camiseta de algodão e a primeira impressão foi...Doce!!! Doçura total de almíscar e sândalo. Provavelmente baunilha faz sua parte ao lado de um bouquet floral, contudo  a doçura ambarada de almíscar branco predomina. Lembrou-me um pouco o acorde almiscarado e ambarado de Ambretta - Companhia da Terra. Contudo este é mais leve, pueril. Um amanhecer, enquanto Ambretta tem o perfil mais encorpado, denso, levemente metálico tingido nas cores do  anoitecer.


O rótulo da fragrância descreve como floral com notas de jasmim, íris e lírio. Apostaria em lírios, bem delicados, aqueles pequeninos com aroma suave, que crescem rente a grama. Porém a literatura indica bouquet mais rico. Talvez se referindo a fórmulas mais antigas. Muitas fragrâncias atualmente são reformuladas por exigências legais ou ausência de oferta de matéria prima.
Em algum momento percebi uma lufada cítrica, verde e fresca. Rapidamente. A progressão toda é permeada pelo  adocicado acorde de almíscar.
Em torno de quatro horas após a aplicação o aroma perde sua força, porém é perceptível uma nota picante, talvez teimosa resistência do inicio da evolução.
É agradável e se a primeira impressão é de fragrância monocromática e linear, com mais intimidade percebemos matizes delicados.


A linha de colônias Acqua di Colonia  Blason de Beauté apresenta três aromas: Muschio Bianco ( White Musk) Lavanda e Classica  em 300ml e 750ml.

Ficha Técnica

Família Olfativa: Floral almiscarado
Gênero: Feminino
Designer: Rudy Profumi
Rastro: Intenso a Moderado
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa
  • Topo - Pinheiro-do-alepo ou pinheiro turco, alecrim, cipreste, gerânio.
  • Coração -  Jasmim, acácia, madressilva, framboesa, avelâ e anis,
  • Base - Almíscar branco, âmbar, baunilha e sândalo


quarta-feira, março 20, 2019

Les Parfums Grands Crus - Lancome

Imagem : Beauty.at

Uma publicação de Elena Vosnaki chamou minha atenção hoje.
Na blogosfera algumas pessoas sobressaem pelo trabalho de qualidade. Elena é escritora e  historiadora reconhecida pelo trabalho como  fundadora e redatora de Perfume Shrine, site que li muitas vezes em busca de informações nos meus estudos pessoais.
Seu trabalho também foi reconhecido com premiação pelo Fifi Awards , 2009. Hoje contribui como redatora no Fragrantica.
E... Vosnaki escreveu um artigo sobre as quatro novas fragrâncias da coleção  Maison Lancome - Les Parfums  Grands Crus, que homenageia o fundador Armand Petitjean,:

Imagem:Fragrantica

São eles: - Pivoines Printemps
- Figues & Agrumes
- Magnolia Rosae
- Patchouli Aromatique.



Lancome, em nota publicada no artigo citado acima, descreve  Pivoine Printemps como o enlace entre rosa chantilly e peônia, permeado pela pimenta rosa.



Figues & Agrumes foi revelado como frutado aromático em mistura  de figos verdes com notas cítricas e suave jasmim.


Magnolia Rosae foi idealizada para celebrar a sensualidade feminina através dos acordes de rosa, magnólia e almíscar branco.



Patchouli Aromatique  traz no conceito  notas cálidas de patchuli  e acorde  terroso de vetiver.

Lancome  é maison de perfumes icônicos e muitas das suas criações me cativaram em vários momentos. As novidades relacionadas no texto provavelmente serão fragrâncias agradáveis,   capazes de conquistar admiradores.
Estou no aguardo desejando uma  bela surpresa a premiar minha curiosidade.
Estes belos frascos remetem à fina perfumaria e para satisfazer os curiosos (e ansiosos)  estará disponível um travel set  a venda em Londres na Harrods.
Os outros perfumes desta grande coleção Les Parfums Grands Crus são:


2016
- Jasmins Marzipane
- Lavandes Trianon
- Oud Ambroisie
- Tubéreuses Castane



2017
- L'Autre Oud
- Oud Bouquet
- Parfait de Rôses
- Rôses Berveranza


2018
- Iris Dragées
- Santal kardamon

PS: Talvez você esteja se perguntando porque 'Grands Crus"...pense em vinho de boa qualidade!

"Sinônimo de “o melhor terroir”, a expressão francesa Grand Cru é aplicada para designar vinhedos com características geográficas que lhes permitem um padrão de excelência no plantio de uvas e produção de vinhos. Na Borgonha, região conhecida por ser o berço dos melhores vinhos do mundo, os Grand Crus representam menos de 2% da produção. Em Bordeaux não é diferente, com seus icônicos Premier Grand Cru Classé e Grand Cru Classé."

Referências de imagem e texto: Elena Vosnaki de Fragrantica, Beauty.at, Lancome, Grand Cru

Cheiro de Livro


Certa vez li uma enquete, num grupo de amantes da perfumaria,  onde uma pessoa perguntava " se " alguém gostava de cheirar livros!
Eu...e mais uma dezena. Existe uma doçura picante e empoeirada nos livros antigos (bem cuidados)que cativa o olfato. Tão natural!
Percebo uma base aromática constante, principalmente nos encadernados em couro.
Na infância senti aroma similar aos dos livros da biblioteca pública numa loja de tecidos tradicional,  quando a vendedora desenrolava peças de veludo. A mesma sensação aconchegante, enevoada e macia.


Rua  de São João, 15 Braga- Portugal

O designer João Losa,  de Braga em Portugal, gentilmente indicou-me uma leitura  interessante sobre  o aroma de livros novos e antigos.
Referência pertinente uma vez que João Losa é proprietário fundador da perfumaria niche
Perfume d'Autor com sedes em Porto e Braga - Portugal. O estabelecimento é descrito pelos frequentadores como um espaço alternativo que une criação de perfumes com  artes plásticas. Apresenta perfumes autorais  especiais e cosméticos funcionando como um Laboratório de Arte e Olfação.

Imagem de Compound Interest

Livros Antigos
Nestes o aroma provém da decomposição química dos componentes do papel principalmente celulose e lignina. Substâncias que  variam em teor e características de acordo com o tipo de papel, espessura, tipo e origem dos vegetais usados na fabricação.
A lignina oxida ( amarela o papel) e degrada em compostos ácidos que promovem a decomposição da celulose originando compostos orgânicos voláteis ( VOCs).
Ácidos do ambiente contribuem, assim como outras substâncias usadas na fabricação do papel.
Livros antigos tem mais lignina  e são mais "cheirosos".  Livros feitos com algodão e papel de linho tem algumas nuances de aroma intensificadas.
Este estudo foi aprofundado porque muitas das substâncias rastreadas  servem de parâmetro para avaliar a idade e o estado de conservação dos livros antigos.
Um exemplo é o Furfural cuja emissão ajuda a datar e quantificar a preservação dos livros publicados de 1800 em diante.


Os compostos mais comuns já rastreados são:
- Benzaldeído  ( amêndoas)
- Vanilina ( baunilha)
- Etil benzeno e tolueno ( aroma doce)
- 2-etil-hexanol ( floral)
Ainda não é possível determinar exatamente os compostos aromáticos dos vários tipos de livros, mas na perfumaria temos algumas criações que nos aproximam deste aroma encantador.


Livros Novos
A dificuldade cresce quando os livros são novos e modernos pois houve avanço e diferenciação nos processos de fabricação de papel.
Também não há interesse prático para que as indústrias realizem este tipo de pesquisa, exceto para um pequeno grupo da perfumaria.
Livros novos tem seu aroma atribuído a três componentes principais:
- Qualidade e composição do papel.
- Tintas de impressão
- Materiais e colas usados na encadernação.
É fato. Existem inúmeros "cheiros" de livros novos. Assim como reações químicas.  O papel passa por diversos processos de branqueamento e coloração,  recebe aditivos para prolongar a vida das fibras e resistência à água.  Materiais e colas da encadernação tintas de impressão... um universo de variáveis.

Perfumes com Cheiro de Livro



- Chatilon Lux Biblio - Chatilon Lux



- Paperback Libro - The Library of Fragrance


- Whispers in the Library, Oxford 1997 - Maison Martin Margiela

Perfumes com Notas de Papel (via Fragrantica)

- Basic Bitch -Xyrena
- Composition by ABL - A Beautiful Life Brands
- Giboon's Boarding School - Solstice Scents
- Graphite - Mad et Len
- Homage a Paul Klee Lights and Shadows - Ys Uzac
- Karasu - Apoteker Tepe
- Libiri - Fleurage
- Library - Sosltice Scents
- No 1 - Sélection Excellence
- No VII Petits Papiers Nobile - Mad et Len
- Petits Papier - Mad et Len
- Since - Natural Teller


Referencias de Imagem e Texto - Compound Interest, Perfume d'Autor , Profumo, Perfumes: The A-Z Guide , Pinterest, Fragrantica

terça-feira, março 19, 2019

Chatillon Lux Biblio - Shawn Maher


O perfumista artesanal Shawn Maher utilizando conhecimentos de química orgânica  elaborou uma fragrância (2019) que provavelmente é o sonho de muitos.
Capturou com acordes aromáticos a magia das bibliotecas,  nos admiráveis livros cujas  folhas almiscaradas e doces encerram registros de outras épocas e ambientes, devidamente protegidos nas aromáticas capas de couro.


Foto colagem de Gail Gross

O cheiro de estantes repletas de livros,  que se desprende quando folheamos  páginas amareladas tem o dom de transportar para outros universos..
Livros são testemunhas de épocas distantes  e sua  fragrância doce e empoeirada enleva,  conquista, antes mesmo de revelar conteúdos.


Adoro livros e seu aroma inebriante sejam novos ou antigos. Cada um traz diferentes fascínios.
De acordo com  o artigo escrito por Gail Gross a utilização de Norlimbanol é responsável pelo acorde seco e empoeirado do início de Chatillon Lux Biblio. Esta substância tem como característica  a nota de madeira dessecada. Tobacarol  acrescenta a sensação de âmbar  enfumaçado e levemente picante enquanto  Isso E Super provoca  o efeito limpo e fresco do cedro.
Baunilha e amêndoas  são as  notas cálidas da composição.


Imagem de Lather Daily


Toda a trajetória aromática deste perfume é descrita pelos acordes que lembram papel seco, papiro,  vanilina, baunilha, amêndoa, especiarias, flores doces e luminosas e notas balsâmicas.
Segundo Shaw Maher"
- "Não há muitos aromas mais mágicos do que aqueles experimentados enquanto folheamos uma coleção de velhos livros de capa dura. Livros que foram bem tratados e transmitiram uma riqueza de conhecimento e aventura para gerações de leitores".

Referencia de Imagem e texto: Gail Gross 

domingo, março 17, 2019

Lavande - Fragonard


Um bouquet que sempre me encanta é o de  lavanda. E na minha biblioteca olfativa sempre cabe mais uma fragrância com este aroma encantador.
Tradicionalíssima, a casa Fragonard  trouxe em 2019 esta fragrância feminina de Celine Ellena: Lavande.


Não é um soliflore pois traz outros aromas florais na composição e estou curiosa para conhecer, pois o único comentário que li afirma lembrar Mon Guerlain e Jil Sander edp no acorde de topo. Duas fragrâncias de  qualidade.
Aliás boa qualidade não falta na centenária Fragonard.

Ficha Técnica
Família: Floral, 2019
Gênero: Feminino
Perfumista: Celine Ellena
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cravo (flor), murta, absinto
  • Coração - Lavanda, jasmim, gentiana ou genciana
  • Base - Íris, almíscar, jacarandá
É apresentado na forma de eau de toilette


Shalimar Souffle D'Oranger - Guerlain


A Europa sai de um longo inverno e vibra na expectativa do sol. Esta é a aposta para uma reedição do icônico e intenso Shalimar de Guerlain (1925).
Composição descrita como luminosa e ensolarada celebra a chegada do verão com um bouquet de cítricos. Notas de bergamota, tangerina e petit grain sevem de base para a flor de laranjeira , neroli.
Flores embrulhadas no acorde de baunilha e sândalo são apresentadas ao público no frasco clássico de Shalimar, tão conhecido como a fragrância.


Entretanto se a forma permanece a mesma o visual da garrafinha é ousado, excêntrico e colorido. Renovou-se em tons de laranja, branco e azul.
Shalimar , em sânscrito  "templo do amor" continua sendo uma homenagem a linda história de paixão entre o Imperador Shah Jahan pela esposa preferida Muntaz Mahal, na Índia do século XVII.
Quando  morreu a Imperatriz, Shan Jahan  contruiu nos jardins  em Agra, onde vivenciaram sua felicidade,  o lindo mausoléu um mármore branco- Taj Mahal.


Inspirador de lindas obras artísticas o mausoléu encanta gerações. Assim como Shalimar e seus inúmeros flankers.
Shalimar Souffle d"oranger  eau de parfum está disponível em frascos de 50ml.

Ficha Técnica
Família Olfativa : Oriental Floral, 2019
Gênero: Feminino
Perfumista: Thierry Wasse
Pirâmide Olfativa
  • Topo - Tangerina, bergamota, petitgrain
  • Coração - Neroli, jasmim sambac
  • Base - Baunilha, madeira de sândalo, absoluto de  flor de laranjeira.