Pin It button on image hover

sexta-feira, março 30, 2018

Eau de Hongrie - Minya Viktoria



Diz a lenda que nos idos de 1370, após a morte do rei húngaro Charles Robert, sua viúva Elisabeth da Polônia, então com 72 anos,  foi pedida em casamento por um jovem príncipe polonês. A bela rainha mantinha sua aparência e juventude  com um vinagre medicinal especialmente formulado em seu benefício.


Nas versões oficiais da história Elisabeth da Polônia foi rainha regente para seu filho o príncipe Luís da Hungria que se tornou rei da Polônia.
Outra versão conta que  no século XIV uma senhora idosa solicitou ao  seu farmacêutico uma preparação para aliviar suas dores devido ao reumatismo e gota.  
A fórmula milagrosa teria rejuvenescido e proporcionado tal beleza que  o rei se apaixonou e a pediu em casamento. 
De idosa doente passou a Rainha da Hungria. 


Provavelmente a água miraculosa era um alcoolato de alecrim e lavanda. Várias receitas mais refinadas e complexas sucederam este produto.  Vinagres, águas e perfumes que adicionaram cidra, rosas, neroli, erva-cidreira, calêndula, camomila, malva e outras plantas medicinais ao elixir original.
O nome de Eau de la Reine tornou-se sinônimo de panaceia para a juventude e beleza da pele.
 L'Eau de la reine de Hongrie, alcoolato de alecrim,  hoje é considerado por muitos a primeira fragrância da era moderna.


Minya Viktoria ,  perfumista húngara,  reside há quinze anos em Paris onde desenvolve suas criações.
No início do seu curso de perfumaria em Grasse na França ouviu, ao lado dos colegas de várias nacionalidades,  um relato da lenda húngara. Justamente no primeiro dia de aula que versava sobre história da perfumaria.


Ali nasceu o desejo de refazer  Eau de Hongrie  numa   homenagem a sua terra natal,  fiel ao conceito inicial de óleos e ervas medicinais . Que fosse representativa porém contemporânea, sem cair em conhecidos clichês.
A busca temática esbarrou nas famosas termas húngaras, mas os aromas relacionados a sauna  não satisfaziam ao modelo de riqueza aromática pretendida.


Inesperadamente ouviu em família uma  referência  da sua mãe ao  perfumado vinho tokaji, servido junto as sobremesas,  e  também apresentando utilidade medicinal.
Percebeu que havia encontrado o ponto de partida, e  após vários estudos e pesquisas surgiu Eau de Hongrie, fragrância com acentos de vinho licoroso, jasmim, toranja, madeira de sândalo, especiarias quentes e imortelle  ou erva-do-caril.


Este é o quinto perfume da coleção iniciada em 2013, e apesar de todos serem imbuídos de lindos conceitos seduziu-me, teoricamente, pela inspiração na lendária  "Água da Rainha da Hungria".

Ficha Técnica

Família Olfativa: Floral Oriental, 2014
Gênero: Unissex
Perfumista: Minya Viktoria
Frasco: Miklos Kiss


Pirâmide Olfativa:
  • Topo -  Vinho Tokaji, mel, limão, toranja e cravo
  • Coração - Jasmim, erva-d0-caril
  • Base - Ládano, fava-tonka, madeira de sândalo
Arte-Irmã : Na série de filmes Sissi a Imperatriz, referência a beleza e graça de Elisabeth da Austria que se tornou rainha da Húngria em 1867.
 

Imagens: Travel Size Collection (designer Miklos Kiss)-  photo Daniel Herendi
                 Minya Viktoria - photo Erdélyi Gábor
                 Élisabeth de Pologne-photo Simone Martins 
                 Kaiserin Elisabeth "Sisi" von Österreich - Wikipedia.




segunda-feira, março 26, 2018

Perfumaria na Holanda


O cidadão brasileiro reúne no seu DNA múltiplas nacionalidades. Nosso lindo Brasil foi colonizado pelos portugueses que miscigenaram com  indígenas, escravos africanos  e imigrantes de diversas origens.
No Sul recebemos várias etnias que fundaram colônias de onde nasceram belas cidades,  levando à  grande diversidade étnica e cultural  deste país.
Um acontecimento singular no dia a dia desta semana  voltou minha atenção para a história destes antepassados, e aguçou-me a curiosidade  uma foto do parque Carambeí , memorial da colonização holandesa,   mais ou menos 130 km distante de Curitiba.


Próxima da bonita Carambeí encontra-se  Castro (cidade do leite) cujo desenvolvimento foi marcado pela imigração de alemães, poloneses e holandeses.
Carambeí ou "Rio das Tartarugas" é grande polo produtor de laticínios, sendo hoje uma das maiores bacias leiteiras do Brasil, além de apresentar vários atrativos turísticos.
Leite e derivados, comida típica, excelente confeitaria, lavouras bem tratadas, jardins...daí para a curiosidade sobre os perfumes foi um pequeno passo.


Como será a indústria de fragrâncias deste país distante e atraente que é a Holanda?  Quais serão os  perfumistas de moda, niche, celebridades, grandes ou pequenos fabricantes?
Conhecemos pouco da perfumaria holandesa, apesar de existirem alguns nomes proeminentes de designers que atuam no próprio país, ou levaram sua arte para outras praças.
Listo abaixo alguns perfumistas  e/ou marcas de origem holandesa;  por ordem alfabética:

Abel - Perfumaria natural / niche
Addy van den Krommenacker - Grife de haute Ccuture
Ariane Inden - Indústria cosmética



Baruti - Perfumaria -  Spyros  Drosopoulos ( perfumista)
Eauk perfumes and Colognes - Perfumaria niche
Fab. by Fabienne - Marca de acessórios


Francesca Bianchi - Perfumaria niche
Frank Govers - Designer de moda
Haderman -  Perfumaria niche
Hema - Varejista de Perfumarias


Hiram Green - Perfumaria natural / niche
Hunkemõller - Indústria de lingerie
Linn Young - Perfumaria popular.
L'essence de Mastenbrõek - Perfumaria niche
Magnetic Scent - Perfumaria  - Spyros Drosopoulos (perfumista)


Maria Lux - Designer de moda  Lilien Driesser e Alessandro Gualtieri da Nasomatto
Mexx - Designer de Moda


Mona di Oro - Perfumaria Niche /Jeroen Oude Sogtoen CEO
Nina's Nature - Perfumaria natural / niche
Oilily - Perfumaria e grife de moda.


Pure Distance - Perfumaria niche
Rituals - Perfumaria  natural - Cosméticos


Ruik - Perfumaria natural
Scoth & Soda - Designer de moda
Sexy and City - Perfumaria
Sjaak Hullekes - Designer de moda
Super Trash - Designer de moda
Sylvie van der Vaart - Celebridade  (modelo e apresentadora de tv)
TC World of Women - Indústria de lingerie
The Devil Wears Divinity - Perfumaria
The Master Perfumer - Varejista de perfumes
The People of the Labyrinths - Designer de moda


Van Gils - Perfumaria niche


Viktor & Rolf  - Designer de moda
Vincent Van Gogh - Linha de Perfumaria da Cia Royal Sanders
Viv! Bodie Luxuries - Perfumaria da cia Lecorps
Yvra 1958 - Celebridade  ( jornalista)
Zinzi - Joalheria
Switsal - Cosméticos infantis

quinta-feira, março 22, 2018

Beautiful Day - Castelbajac



Era uma vez um perfume que ficou conhecido como Doudou, cujo termo se refere a  brinquedo  de pelúcia ou   cobertor macio  para tranquilizar um bebê inquieto.
O nome ficou assim marcado devido ao aroma adocicado de amêndoas,  que remete ao universo das doçuras infantis,  presente na famosa  cola Cléopâtre  criada para crianças,  e feita de amido perfumado.
Doudou by Castelbajac  elaborado por Maurice Roucel em 2001 foi descontinuado, deixando muitos adultos órfãos.


Entretanto, o mundo dá voltas e ei-lo repaginado, com toques de modernidade.
Inicialmente  promete amêndoa fresca e verde, com toques florais empoeirados..Laranja amarga pretende recordar o universo infantil somando  sensação de exuberante jardim onde reinam heliotrópio, fava tonka e baunilha.
Seu lema é gourmandise e feminilidade.


Quem experimentou afirma que Beautifl Day by Castelbajac é muito parecido  com o saudoso antecessor Doudou.
Se assim for ficamos gratos ao designer pois era uma fragrância apreciada por muitos e que  deixou um vazio na perfumaria.

Ficha Técnica

Família Olfativa: Floral Gourmand, 2017
Gênero: Feminino
Perfumista: Maurice Roucel
Designer: Castelbajac
Pirâmide Olfativa
  • Topo - Amêndoa verde, laranja amarga.
  • Coração - Heliotrópio ( jasmim imperador), lírio do vale ou lírio de maio , flor de laranjeira.
  • Base -Fava tonka, almíscar , baunilha.
Leia mais sobre Doudou by Casteljaback

terça-feira, março 20, 2018

Dark Amber & Ginger Lily - Jo Malone



Inicialmente pretendia descrever Wood Sage & Sea Salt, o perfume escolhido pela futura realeza Meghan Markle.
Simpatizo com as princesas da casa real inglesa. São modernas, tem personalidade e não se deixam escravizar pela suntuosidade das grifes,  embora portem o luxo muito bem. E o perfume em questão é atraente.
Entretanto  Dark Amber & Ginger Lily é minha preferência e a pauta de hoje.




Conceito
Misterioso e leve, sofisticado e refinado.
Talvez seja esta a alusão adequada para  a fragrância que contem o  aroma de incenso da misteriosa madeira Kiara, também conhecida como aloeswood, jinkoh, oudh  ou eagleswood.
Composição exata ou fatores  que levam ao aroma final deste incenso de agarwood são desconhecidos. Especula-se sobre riqueza do solo,  clima, envelhecimento da árvore...Alguns pensam em 85, outros em 120 anos.
Hipóteses. Ainda não se definiu o que realmente identifica uma árvore agarwood como madeira Kiara e posteriormente incenso Kiara.
Opiniões conflitam, estudiosos afirmam que a sua estrutura química é única e que a verdadeira Kiara é proveniente apenas de Aquilarias vietnamitas.


Entretanto este incenso precioso é obtido na ritualística da cerimônia Kohdo  (indiana) ou  Kõdõ, (japonesa) o"caminho do incenso",  desde a Antiguidade.
Tão clássica quanto a Ikebana e chadô, o preparo  de incenso inclui objetos de arte e ferramentas muito especiais a semelhança  das que  são usadas  na cerimônia do chá.
Esta abstração ou conceito de arte ritualística, fundamentado em cerimônias  milenares embasa toda elegância do perfume Jo Malone...


Percepção Pessoal
A bancada de degustação de Jo Malone é uma mesa de doces para criança, e o mais gostoso fica para o final: Cologne Intense.

- Orris &Saldalwood
- Incense & cedrat
- Dark Amber & Ginger Lily
- Myrrh & Tonka
- Oud & Bergamot.
- Velvet Rose &Oud
- Tuberose & Angelica

Myrrh & Tonka é muito atraente,  Tuberose & Angelica também, porém o acorde de agarwood presente em Velvet Rose e Dark Amber...ahhh
Similares na sensualidade carnal apontam caminhos  diferentes na construção.
Enquanto o aveludado oud de rosas é linear, evoluindo de forma  previsível e confiável,  Dark Amber apresenta o inesperado.
De maneira elegante, discreta e cativante,  dentro das modulações picantes e florais.


Não senti especialmente  gengibre ou  cardamomo,  na adstringência específica de um e frescor mentolado do outro. Entretanto existe uma sinergia entre estes aromas que resulta no acorde floral equilibrado, relaxante e delicado somado ao  frescor de pimentas verdes.
Este bouquet floral com toques aquático de lírios d'água em contraponto ao aroma terroso e cálido de oud  faz uma balanço bonito e acariciante para o olfato
Desliza  com suavidade, ambarado e quieto. Talvez atingisse um monótono Nirvana se não fosse a presença do incenso kiara , quebrando esta morna peculiaridade com notas amadeiradas  condimentadas  e nebulosas.
Depois de muito tempo, pelo menos 24 horas o cartão olfativo embebido com Dark Amber inundou-me da sensação de doçura da madeira de figueira, com ligeira sugestão de coconut. Surpreendente.
Infelizmente na pele dissipou mais rápido do que o esperado em fragrância de custo tão nobre. Talvez a química entre nós seja fugaz.


Uma amiga sugeriu a combinação com o creme da mesma linha para aumentar a fixação. creio que daria certo, mas não gosto da dependência criada.
Jo Malone sugere combinações para alcançar outros resultados. Com Lime Basil & mandarin Body Crème para um perfume refrescante e com Velvet Rose & Oud Cologne Intense para um perfume envolvente.
Este cristal escuro  seria sem dúvida minha segunda opção dentro da coleção  Cologne Intense, mas ainda não mergulhei em Myrrh & Tonka...

Ficha Técnica

Família Olfativa: Oriental amadeirado, 2008
Gênero: Unissex
Perfumista: Jo Malone
Designer: Jo Malone
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Mediana
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cardamomo negro, gengibre e pimenta rosa
  • Coração - Orquídea, jasmim, vitória-régia, 
  • Base - Incenso de madeira Kiara, couro, sândalo, olíbano, patchouli e âmbar.
Similaridades: Legno di Guajaco de Tesori d'Orient, Aspen for Men de Coty, Lalique Encre Noir Pour Elle, Crystal Noir de Versace.


Arte irmã: Na profunda e angelical apresentação de Katie Melua.



segunda-feira, março 19, 2018

Velvet Rose & Oud - Jo Malone


Conceito
Definitivamente amo OUD! E como não tenho critérios para comparar posso dizer que aceito as misturas que incluem  algo de síntético.
Não tive oportunidade de provar nenhum exclusivíssimo niche,  feito com o mais puro, raro,  e caríssimo Oud.
Muitas formulações juram sob as estrelas que trazem Agarwood natural direto do mais longínquo oriente.
Como posso confirmar ou desmentir? Só indo direto à fonte para estabelecer parâmetros.
Entretanto gosto do que sinto aqui, das perfumarias locais.
Hoje experimentei na loja Jo Malone  o encantador  Velvet Rose & Oud.
Somente ele. Não combinei com  Blacberry & Bay , nem com Peony & Blush conforme o sugerido pelo fabricante para obter um aroma refrescante  ou mais envolvente .
Veio solitário para minha pele e foi muito envolvente. Sedutor, cálido, amadeirado, instigante.


Li em comentário sobre outra fragrância oud que seria um perfume de bruxa ou  sacerdotisa, wicca, linda elegante e sexy.
Exatamente a que  Oud me transporta, inclusive este.
Para cerimônias ancestrais dos antigos celtas, ao redor de crepitantes fogueiras, ou percorrendo silenciosos corredores de pedra  em construções medievais, lugares secretos e mágicos para celebrar os mistérios da Natureza,  saudar solstícios e os milagres de renovação da Terra.
É uma provocação para o intelecto, para a imaginação, para a viagem através do conhecimento e  da história.
Também é  docemente carnal.
Velvet rose & Oud faz parte da coleção Cologne Intense e oferece  rosas de Damasco, misteriosas e amadeiradas, embrulhadas em delicioso Oud.


Impressão Pessoal
 Existe uma linearidade da base em Oud  sobre a qual se desenrolam acordes sutis e equilibrados.
Minha primeira sensação foi de ardor amadeirado, pungente, impactante e quente. Senti a força do Oud e de especiarias indefinidas, doces e picantes.
Notas florais, principalmente de  rosa foram reveladas na sequência e fixadas no fundo de Oud. Ali permaneceram adocicando com o passar do tempo como se uma bebida quente fosse delicadamente açucarada.
A fragrância é  aveludada como o nome sugere.
Na minha pele foi absorvida com rapidez. Do impacto inicial após 5 ou 6 horas restou tênue e doce amadeirado.
O cartão borrifado se manteve perfumado até o dia seguinte.
Sillage  mediana. Não inunda o ambiente mas não requer proximidade extrema para ser percebido. Fica no meio do caminho entre as "bombas olfativas" e  fragrâncias intimistas. Equilibrado.
Como os anjos não tem sexo. Posso imaginá-lo extremamente feminino ou másculo e arrebatador.  Dependerá de quem use.


Ficha Técnica
Família Olfativa: oriental Floral, 2012
Gênero: Feminino (compartilhável)
Perfumista: Fabrice Pellegrin
Designer: Jo Malone
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cravo-da-índia, flores brancas
  • Coração - Rosa damascena, especiarias
  • Base -Agarwood, praline

Similaridades: Al Sharquiah de Al Rehab; Aoud de M. Micallef; Majestic Rose de YSL; Armani Prive- Rose d'Arabie L'Or du Desert; Dior Oud Spahan; indonesia Oud de Ermenegildo Zegna

Arte irmã na poesia de Gibran Khalil


Imagens: Rosa collection de Flash La Revista;
Pintura da Roda do Ano no Museu de Bruxaria, Cornualha, Inglaterra, Reino Unido, exibindo todos os oito Sabá; Velvet RoseOud de Jo Malon; Gibran khalil mural de Elisabeth Casagrande