Pin It button on image hover

segunda-feira, fevereiro 05, 2018

A Perfumaria Mais Antiga do Mundo

Aphrodite - Templo Paphos

The oldest Perfumery in the world

Na mitologia grega  a ilha de Chypre é o local de nascimento da deusa do amor Afrodite, cuja aura de sedução era em parte creditada ao perfume que usava.
Coincidentemente no sul da  ilha  existe uma localidade  chamada Pyrgos,  na região montanhosa de Troodos, onde foram encontrados os frascos de perfume mais antigos do mundo.


Arqueólogos acreditam que ali havia uma enorme fábrica  de perfumes, soterrada por um terremoto em aproximadamente 1850 A.C.
Estes vestígios indicam  que as edificações tem mais de 4000 anos.
As substâncias perfumadas, encerradas em pequenas garrafas translúcidas de alabastro foram compostas de extratos de plantas: Lavanda, alecrim, pinho, coentro, ládano e louro.
Rosa Belgiorno, arqueóloga italiana  concluiu que os perfumes eram produzidos em escala industrial, pois no local foram encontrados em torno de 60 alambiques de destilação, funis, recipientes e garrafas de perfumes bem preservados.


Estas relíquias estão exibidas no Museu Capitolino de Roma.
As fragrâncias encontradas foram estudadas e recriadas por iniciativa de uma fundação italiana cujo objetivo é preservar antigas tradições.
Para recompor 4 fragrâncias utilizaram a técnica de Pliny the Elder,  o mais famoso naturalista da antiguidade, autor do "Compêndio de História Natural", escrito para o Imperador Tito  Flávio ( 77 D.C).
As ervas foram  adicionadas à soluções de água e óleo, em jarros de pescoço longo colocados sobre brasas quentes durante 12 horas. Com esta técnica rudimentar de destilação foram obtidos  óleos de odor forte onde se podia distinguir principalmente o aroma de pinho.
Seriam fragrâncias masculinas?
Tais descobertas fundamentam os conceitos de fabricação milenar de cosméticos e perfumes atribuídas aos cipriotas.


Cyprian, por exemplo, era um  pó perfumado com  musgo de carvalho, âmbar cinzento e cítricos  muito cobiçado na Europa Medieval.  Exportado para a nobreza que o usava para branquear a pele e empoar  pomposas perucas.
Toda esta tradição em perfumaria levou, através dos anos, aos modernos perfumes denominados "chypre", como os precursores  Guerlain Chypre de Paris (1909), Chypre d'Orsay (1912) e o famoso Chypre de Coty (1917) cuja popularidade denominou uma família olfativa.


Hoje são reconhecidos como perfumes chypres aqueles cuja composição está fundamentada em  acorde de bergamota, musgo de carvalho e ládano ou rock rose, matéria prima tipicamente mediterrânea.
Existem variantes nesta família olfativa dependendo da inclusão de outras notas. A mais comumente associada é patchuli. Entretanto podemos ter perfumes chypre com intensas notas amadeiradas, de couro, florais verdes...
De qualquer forma os estudos indicam que modernos chypres, na acepção rigorosa,  se aproximam dos ancestrais aromas das  antigas práticas perfumísticas cipriotas.
"Nada se perde nada se  cria, tudo se transforma"... se encaixa no conhecimento humano também.



Chypre de Paris  

Notas Olfativas: Bergamota, limão, jasmim, flor de laranjeira, raiz de íris, rosa, ylang-ylang, lavanda, especiarias, couro, noz-moscada, cálamo, incenso, patchuli, bálsamo de peru, musgo de carvalho, baunilha, almíscar e civeta.

Referências: Perfume Shrine, Fragrantica, The Telegraph








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!