Pin It button on image hover

terça-feira, novembro 24, 2015

Himalaya eau de parfum by Michel Roudnitska


Espírito da Fragrância 
Himalaya eau de parfum  nasceu no universo artístico multisensorial do espetáculo único Scriabin in the Himalayas.
Composição do perfumista e artista  Michel Roudnitska, revela de forma olfativa  a sucessão de eventos na apresentação que objetivou impressionar  cinco sentidos de seletos convidados e população local..
Desenrolada no cenário impressionante do Monastério Thikse em Ladakh na Índia, simbolizou a profundidade da meditação e o aspecto transcendental destas regiões consideradas santas e espirituais.
Notas olfativas inundaram o mosteiro a medida que música, cores e movimento impressionavam os expectadores; intencionando  o  ápice  sensorial, próximo ao que no passado fora idealizado por   Alexander Scriabin, artista místico, na obra inacabada Mysterium.
Festa para todos os sentidos, como antes nunca vista naquela região imbuída de  rotina restrita  e  meditativa.


Percepção Pessoal
Yin -Yang
Rapidamente espalhei sobre a pele o líquido levemente amarelado e...  Na expectativa da sucessão de notas olfativas  percebi  surpresa uma progressão de vestimenta predominantemente  masculina, e amadeirada.
Talvez esperasse algum acorde etéreo, impreciso, fluido ou aerado, contudo  recebi a natureza da montanha em sua complexidade, impactante e palpável.
Obscuridade contemplativa  mesclada com  agreste incisivo, rápido, condimentado e racionalidade clara das madeiras.
Fiquei a imaginar  se a inspiração criadora teria sido o silêncio revelador de recantos meditativos no mosteiro.  Local construído com pedras e madeiras, encravado na montanha, rodeado pela imensidão do céu azul, do ar gélido e rarefeito de terras altas.
Talvez uma releitura  da história  milenar,  contada pelo odor impregnado nas vigas, assoalhos e esculturas.
Rapidamente fui arrebatada no torvelinho amadeirado, na  diversidade de madeiras.
Entretanto, assim como as forças de Yin e Yang fluem,  a fragrância evoluiu.
Dos interiores sombreados e frescos absorvi o odor da terra, de vestes e tecidos rústicos, da essência e  suor dos corpos... Do horizonte infinito aspirei a leveza.
Lufadas de ventos frescos  renovam a composição,  e levemente trazem odor de flores, doces e suaves.
Revelam tímido animus feminino que dança livre pelas montanhas pousando aqui e ali.
Nestes momentos a fragrância é tênue no floral  picante e adocicado embora não abandone a vocação terrosa e animalic.
Existe mistura  agridoce temperando as madeiras  incensadas, desenhadas pelos ventos  gélidos, revigorantes, porém doces.
Arquetípicos da natureza em claro e escuro, fresco e denso, ar em movimento sobre madeiras centenárias.
Flores suaves que passeiam sobre corpos e madeirame, levemente aquecidos ao sol.
Masculino incisivo e dominante versus tímido e persistente ciciar feminino.


Ficha Técnica.

Família Olfativa: Aromático amadeirada, 2015
Gênero: Unissex
Perfumista: Michel Roudnitska
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Muito Boa

Notas olfativas: Cipriol indiano ou nargamotha, nardo do Himalaia, jasmim indiano, frankinsence, madeira de sândalo, patchuli, notas ozônicas.


A fragrância está disponível em edição limitada, colecionável,  de 200 frascos  assinados pelo perfumista em embalagens de 30ml e 50ml.
Composição que carrega a  talentosa parfum signature de Michel Roudnitska.
Retrata do Himalaya  a montanha em sua expressão máscula e arborizada, embora inóspita,  bela, livre  e  transcendental.

Arte Irmã: Scriabin in the Himalayas.


Imagens: gentilmente cedidas por Scriabin In The Himalayas/ Michel Roudnitska.