Pin It button on image hover

domingo, agosto 30, 2015

Fleurs de Rocaille by Caron...Profumo di Donna


Tomada de surpresa agucei todos os sentidos quando, numa cena delicada e romântica  de Scent of  a Woman (Profumo di Donna), o tenente coronel Frank Slade ( Al pacino ) identifica na personagem Christine Downes o icônico Fleurs de Rocailles.
Pensei que somente  revendo o filme teria certeza se a entonação se referia à Fleurs de Rocaille, criação de Ernest Daltroff em 1933 ou à Fleur de Rocaille, reformulação lançada em 1993.
De qualquer  forma encantei-me na fala  referindo-o como  Flores de Um Córrego.
Perfeito!


Na tradução literal seria " Flores de Rocha", mas facilmente visualizei como as flores de um jardim atravessado por um pequeno riacho de águas cristalina, sobre leito opalino de pequenas pedras.
Pensei sentir o aroma vintage deste que é descrito por antigas avaliações como floral verde e borbulhante. Explosão clássica de jasmins, rosas, violetas e íris, cravos, ylang-ylang, lírios-de-maio e lilases, envolta em nuances de sândalo, musgo e cedro.

Considerando que as filmagens datam de 1992, e a nova versão de Fleurs de Rocaille foi lançada em 1993, fico feliz com a definição pela fragrância  tradicional, mesmo que não consiga tê-la ao alcance do nariz.
Romântico, transparente na superfície, ocultando mistérios e complexos meandros na intimidade assim me parece (ou sugere) este perfume de mulher,  adequado a personagem que o vestiu.

sábado, agosto 29, 2015

Noir Exquis - Perfume na Vitrine


Será apresentado em setembro de 2015! Noir Exquis...Uma fragrância L'Artisan Parfumeur elaborada por Bertrand Duchaufour.
Qual é o enredo deste conto?
- Dois estranhos num café, uma aconchegante patisserie francesa, cruzam olhares, e acontece o clima, a cumplicidade.
Envolvidos pela atmosfera cremosa, deliciosa na mistura de café e docinhos, acende-se a centelha e uma história começa.
Um instante mágico? Será uma história de amor verdadeiro?

A fragrância promete o inesperado e os contrastes.  Envolvente nota de café alia-se ao conforto cálido do xarope de bordo, nozes e doces cristalizados.
Estou aguardando uma chance de experimentar.

terça-feira, agosto 18, 2015

5th Avenue NYC - Elizabeth Arden


Espírito da Fragrância
New York City a cidade que nunca dorme... e se for para percorrer seus encantos ( ou sonhar com eles) boa ideia é pedir a companhia da fragrância 5th Avenue NYC Limited.
Os fãs do tradicional 5th Avenue ficarão encantados com o frasco esbelto e elegante  trajando preto e dourado, para combinar com o brilho da metrópole.
Simboliza particularmente o mais antigo bairro, Manhattan, na dualidade  do tradicional e moderno, fascinante  nas  múltiplas atrações que incluem parques, museus,  comércio eclético, teatros famosos e esfuziante  vida noturna.


Percepção Pessoal
De imediato me pareceu composição frutada, o que inevitavelmente me faz torcer o nariz, não muito  adepto das "saladas de frutas",  para vestir. Contudo esta é uma impressão fugaz que cede rapidamente quando emergem  notas doces e  ligeiramente balsâmicas.
Sutil terroso medicinal que é mais evidentes no papel. Em contato com a pele sobressai  doçura do bouquet cujo suporte está no conjunto  harmonioso de âmbar, sândalo, almiscar, fava tonka e baunilha.
Jasmim e peonia aparecem definitivamente mesclados com toque de sofisticação.
Apesar das flores serem primordiais para a assinatura, e  personalidade,  da fragrância, o que realmente desperta interesse é uma doçura balanceada, elegante e profunda.
Doce que se desdobra em camadas, ora prevalecendo uma origem, ora outra. É possível perceber a baunilha e ares de fava tonka  embebidos pela delicadeza do sândalo e do âmbar branco.
Urbano, teatral vibrante, mas com alguma leveza, assim se revela 5thAvenue NYC de Elizabeth Arden
Não foge as regras ditadas pelo atual modismo do "oriental floral", porém desempenha muito bem seu papel neste cenário


Prós e Contras
Doçura intensa sem perder a elegância é seu ponto forte, aliada à fórmula tradicional sem grandes extravagâncias. Marcante.
Fixação excelente no papel, reduzida praticamente à metade na pele. A fitinha embebida pelo perfume aromatizou minha mesinha de cabeceira durante, pelo menos, 24 horas. No corpo resistiu do meio da tarde até o banho noturno.
Se peca pela falta de originalidade  sobressai pela composição harmoniosa e sillage vibrante.
OB: Sendo edição limitada não é encontrado com muita facilidade, entretanto, em Curitiba  me deparei com boa oferta em Dolce Pelle makeup & beauty do Omar Shopping, loja CA21.

Similaridade Olfativas.
Conserva  nuance do original 5th Avenue, modernizado,  seguindo a linha oriental floral,  que caiu no gosto do público na última década. Não ne lembra particularmente outra fragrância, mas exibe  flashs de vários lançamentos paralelos.

Ficha Técnica

Família Olfativa: Oriental floral, 2013
Gênero: Feminino
Designer: Elizabeth Arden
Rastro: Intenso
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, pêssego, maçã
  • Coração - Groselha, jasmim, peonia, flor de ameixeira.
  • Base - Ambar branco, baunilha, fava tonka, almíscar, madeira de sândalo

Arte Irmã:  Se fosse música seria Manhattan na interpretação de  Sara Bareilles


Imagens: composição com frascos de 5th Avenue NYC sobre skyline de New York  City

sábado, agosto 15, 2015

Myrrhe & Merveilles - Keiko Mecheri


Verão nos trópicos é sinônimo de mudanças bruscas, imprevisíveis.
O calor abrasador pode repentinamente ceder à força da água, que se condensa e cai generosamente sobre a terra acompanhada de ventos fortes, céu sombrio e ameaçador.
Contudo, tão rápida como vem se esvai.
Chuvas de verão.
Águas de março!
Os acordes iniciais de Myrre & Merveilles lembraram-me esta intensidade assustadora dos temporais.


Odor balsâmico intenso que me fez pensar em folhas e flores fustigadas pelo vento, frutas cítricas apanhadas num redemoinho de água e na terra molhada pela chuva.
Impetuosa e caprichosa natureza que castiga os frutos da terra e repentinamente abranda arrependida.
A vida retoma o fôlego, folhas escorrem gotas cintilantes ao sol, flores reavivam o colorido, troncos e galhos quebrados secam suas resinas cristalinas, recentemente expostas.
Minutos de calor brando, céu azul claro e límpido bastam para que se perca a memória da chuva avassaladora.


Um bouquet floral de intensidade quase aldeídica assume. Jasmim suave entrelaçado com outras flores brancas, deliciosamente perfumadas, em festa.
E, no fundo quase imperceptível, nota de especiarias, metálica, cálida, como se a terra exalasse um vapor morno e resinas revelassem o seu frescor picante.
Mirra presente na composição não lembra o ardor do fogo ou madeira queimando, mas água cristalina evaporando ao sol e dispersando seu aroma.
Ocasionalmente este odor de especiaria relutante provoca a ideia de que amêndoas competem com a resina pelo espaço mais privilegiado.


Há doçura? Sim, cremosa, branda somada ao aveludado almíscar. Quase nada se percebe distintamente - almíscar, amêndoa, mirra e flores são pressentidos num conjunto harmonioso e caprichoso que esmaece suavemente quando a noite se aproxima.
É um perfume de evolução singular, início brusco, impactante, balsâmico, para seguir se desdobrando em acariciante calmaria, notas agradáveis, de acordes equilibrados onde sensações olfativas somam-se, formando um contexto de unidade harmoniosa.



Família Olfativa: Floral oriental
Gênero: Unissex
Perfumista: Keiko Mecheri
Rastro: Intenso
Fixação: Muito boa
Notas Olfativas: balsâmicas, notas hespérides (tangerina chinesa), amêndoas brancas, mirra, jasmim do Marrocos, almíscar branco.

Arte Irmã na poesia de Mario Quintana - Preparativos de Viagem


Vídeo: Elis Regina - Águas de Março ( Tom Jobin);


Imagens: Maldives' rain on window  de John Mogai, Vicent VanGogh- Blossoming Almond Tree; Afremov- Night Rain