Pin It button on image hover

segunda-feira, dezembro 15, 2014

Perfume de Princesa - Távola 9


Miúda, bem  miúda li uma história impressionante: Pele de Asno,  registrada por  Charles Perrault na coleção Contos da Mamãe Gansa.
Na pouca idade causou espanto a ideia de casamento entre pai e filha, contudo o que me intrigou foram os figurinos!


Fascinaram-me nos conceitos etéreos e abstratos que,  no meu entendimento, só poderiam ser possíveis para a realeza.
Vestidos de princesas, totalmente mágicos.


Um na cor do tempo...o vestido  cor de lua...outro a semelhança do sol e finalmente a pele-de-asno, do pobre animal, fonte de toda riqueza do reino.


Entretinha-me desenhando vestidos para a princesa imaginária e tornei-me súbita crítica de moda ao assistir  Peau d'Âne (1970), estrelado pela bela Deneuve.


Interpretava " tempo" como "natureza"  imaginando um caleidoscópio de tons verdes; muito além do conceito "leve como as manhãs e azul como o céu", que fora proposto na filmagem.
Luar esplendoroso surgiria de alvos e luminosos cetins sobrepostos por  diáfanos chifons bordados  com fios de prata.


Desafio maior para a imaginação juvenil ocorreu no ouro líquido, sombreado por nuances  rubros e cintilantes,  incandescente lava de vulcão.
Naturalmente todos deveriam ser perfumados.


Hoje traria para esta impetuosa princesa literária, vestida pela natureza, o frescor verde das matas após chuva de verão de Kenzo Parfum D'Ete.  Talvez  o rodopio de folhas ao vento de Vent Vert...


A suavidade fria da névoa  atenuando contornos, no farfalhar enluarado, estaria em Bluebell de Penhaligon's London Perfumery ou na elegância citadina de Ellie D, Ellie Parfums


Explosão doce de estrelas incandescentes irradiando a luz solar  na alegria refinada de 24 Faubourgh Hermés, na intensidade calorosa de Habanita Molinard ou no cálido bouquet incensado de Phul Nana - Grossmith


Marrom de terra, troncos e peles marcando territórios no cheiro animalic  de  Cuir de Russie Exclusifs de Chanel,  na intensidade felina de Tuscan Leather de Tom Ford ou no exótico tempero de Absolu de Rochas

Assim, princesas de contos de fada deixariam rastro perfumado sobre a terra dos mortais.

* - Acesse os links clicando sobre os nomes, para ler a descrição destas fragrancias!

Outros autores sobre perfumaria escreveram na Mesa Redonda ou Távola sobre Perfumes e Realeza!
Leia aqui:

- A Louca dos Perfumes ( Diana Alcântara)
- Le Monde Est Beau ( Juliana Toledo)
- Odorata Parfuns ( Cris Bazzoni)
- O Templo dos Perfumes ( Cris Nobre)
- Parfumée ( Priscila Lini)
- Parfums Et Poesiè ( Lilia de Paula)
- Perfume Na Pele ( Vanessa Anjos)
- Pimenta Vanilla ( Carla Biscaglia)


14 comentários:

  1. Que abordagem incrível, Beth! Visitar um conto e associar a eles os perfumes! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Diana. Ambos tem magia e uma princesa de contos de fada é a mais-que-perfeita.Beijocas

      Excluir
  2. Que saudades voces me deu agora citando esse conto de Perrault e o filme com La Deneuve.Estranhos e preciosos, tb me impressionaram na infancia.
    adorei suas lembanças. belo texto. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris você definiu lindamente. Estranhos e preciosos! Contos de fada são assim. Perfumes idem. Andam em linhas paralelas do sonho, da fantasia. beijocas

      Excluir
  3. Que interessante... Não havia pensado nisso: Kenzo Parfum D'Ete...
    Interessante que relacionamos a nobreza ao frescor e, como disse Diana ao comentar sobre Eau Sauvage, à suposta simplicidade...
    Muito legal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Cris a nobreza carrega o estigma da suntuosidade, mas existe uma beleza ainda mais nobre na simplicidade.Eu gosto muito de Parfum d'Ete, desta linha "verde" da perfumaria. Beijocas

      Excluir
  4. Pele de Asno! Eu li esse livro mil vezes... Como eu gostava, me dava uma mistura louca de sentimentos, que ainda criança me eram difíceis de interpretar! Vou à caça do filme, deve ser lindo!
    24, Faubourgh tem a cor do tempo, na minha humilde opinião... combinaria com o mais belo vestido que Pele de Asno escolheu!
    Beijos, Beth!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri. O filme é bonito como todos da bela Deneuve. é interessante relacionar 24 Faubourgh com o tempo. Pra mim ele é tão caloroso e picante. Mas o tempo é dos conceitos o mais abstrato e abre um leque amplo de interpretação.Todos os vestidos lindos, encantaram-me apesar da imaginação correr solta para caminhos diferentes. Beijocas

      Excluir
  5. Perrault...até hoje procuro um livrinho dele, quadradinho, capa dura vermelha com a história da "fada" que ia buscar água num cântaro e de sua boca saíam pérolas e flores quando ela falava. A mãe bruxa e a irmã encarquilhada morriam de raiva. Esse livrinho era da biblioteca da escola então, para não ficarmos sem ele eu e minha irmã revezávamos no empréstimo, assim ele sempre ficava em casa, rs. Queria tanto um de novo, mas aquele, com aquelas gravuras!
    Lindas escolhas feitas, Beth! Variadas, de perfumes frescos e leves até fragrâncias quentes e raras. Fantástico como sempre.
    Bjus
    Li

    ResponderExcluir
  6. Lily, se fôssemos crianças da mesma escola teríamos sido grande amigas de infância. Li inúmeros contos de fada e fui assídua frequentadora das bibliotecas ( publica e escolar) da minha cidade. Sou daquelas estranhas que gosta do cheiro de livros...hehehe. E cada um tem um cheiro já reparou?. Lembro desta história e achei uma referência sobre um livrinho com lindas ilustrações . Envio pra vc. Beijocas

    ResponderExcluir
  7. Com certeza, Beth! Temos gostos bem parecidos. E nem me fale, cheiro de livro antigo é dos deuses!! Bibliotecas são encantadas. Eu sempre falo que eu queria uma toda de madeira, redonda, com cadeiras com espaldar de veludo vinho onde o gato ficaria apoiado olhando o jardim pela janela. Jamais faltaria um globo, uma luneta de longo alcance e um microscópio. Além disso a parede falsa e giratória que, acionada por uma mola abriria espaço para um esconderijo, um nicho para planos B. Quase uma maga patalógica hahaha.
    Bjusss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha... Com certeza Lily! Um jardim repleto de flores, ervas aromática, musgos e raízes exóticas. O microscópio naturalmente seria um alemão pretinho que usa fonte de luz natural. Aquele do espelhinho... Mas estaríamos mais para Morgana do que Patológica. Ela sempre se dá mal...hahaha. Ou seríamos um dos "Librarians". Já assistiu esta série deliciosamente fantasia? Feliz Natal querida amiga. Beijocas

      Excluir
    2. Acho que perdi meu comentário anterior..mas vamos lá...eu estava dizendo que o jardim seria do tipo secreto, com estátuas, fontes, espelhos d´água com aguapés,totens,uma rosa dos ventos em formato de dragão, um relógio do sol e flores e ervas para fazermos perfumes e poções, rs. Eu espero que tenha tido um ótimo Natal, Beth, e que venha 2015 cheio de surpresas boas para nós!
      Não conheço os Librarians ( e nem o microscópio alemão kkk) mas já anotei aqui porque gostei!
      Bjuss
      Li

      Excluir
    3. Ah ...um jardim secreto. Assisti um filme, faz tempo, cujos personagens eram duas crianças num jardim escondido, próximo a uma mansão no campo, creio que inglesa. Muito lindo. O Natal foi delicioso. Uma prima vai casar com um romeno e a família veio para o natal e casamento próximo. Já existem salvadorenhos agregados também em função do casamento de outro primo. Foi muito interessante. O único idioma em comum era o 4º... inglês. Meio estropiado é bem verdade, mas foi super divertido. Que 2015 traga boas notícias e a bênção de Deus sobre o Brasil que está necessitando muito.Beijocas flor e boas festas.

      Excluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!