Pin It button on image hover

quarta-feira, outubro 15, 2014

Chypre d'Orient eau de toilette - Molinard


Espírito da Fragrância
Art Déco (arts décoratifs - 1920 à 1930)  representa a época dourada  da perfumaria clássica. Na primavera de 2007  Molinard lançou fragrâncias que homenageiam esta era.
Inicialmente  marcada  pela  influência da assimetria ondulada, detalhada e floral  da  art nouveau  assumiu  forma  em linhas geométricas ou retas  e natureza abstrata.
Rica e abrangente combinou movimentos vanguardistas  com a cultura hindu, asteca, egípcia e russa influenciando arquitetura, artes plásticas, cinema, moda e  perfumaria. Representava figuras femininas  de traços limpos  e genuínos.
Tradução déco se  manifesta nas linhas do frasco  de Chypre d'Oriente, na construção exótica e oriental da fragrância e na elegância  clara que acompanha toda evolução.


Percepção Pessoal
Nos primeiros segundo fragrâncias Molinard modernas geralmente não me encantam. Talvez pelo álcool que se dissipa rapidamente mas penetra forte no olfato. 
Chypre d'Orient eau de toilette não fugiu a quase regra.
Em paralelo percebi um estranho toque alcalino associado ao salgado...o que foi muito gustativo e fugaz. Não consegui associar com usuais  acordes de topo, entretanto  flores e galbano rapidamente se fazem presentes em associação doce e fresca .
Evolui bem com riqueza de detalhes. Tons verdes, amarelos e metálicos  na doçura  que experimenta especiarias vestindo condimentos apimentados.
Levemente, apenas para realçar o sabor.
Chypre quente e elegante que me conquistou definitivamente no drydown provocando a sensação delicada de doçuras aveludadas, levemente empoeiradas.
Equilíbrio na combinação de  musgo e patchuli funcionam como adornos  para o bouquet . Em conjunção com notas orientais e delicadas de almíscar e âmbar ressaltam a exuberância de flores,  envolvendo de forma viciante e prazerosa.


Prós e Contras
Clássico e elegante mostra o lado menos verde e sombrio dos chypres. Apesar de perder a intensidade de sillage na evolução o aroma persiste durante tempo prolongado expressando sua vitalidade em ondas ou picos ocasionais que alegram o olfato. Ótimo  para os que apreciam esta família e reinterpretação de aromas vintage. Provavelmente não atrairá  os que procuram  limpidez dos florais, aquáticos, ou fragrâncias clean no estilo lavanderia.

Similaridade Olfativa
Na indicação de leitores, em sites e revistas on line, é apontada a semelhança com lindos chypres da velha escola, como o original Chypre Coty, Diorama de Dior na versão vintage e Miss Dior original de 1947. Também com Yvresse, Apercu de Houbigant,  Mitsouko Guerlain e  Femme Rochas.
Realmente é  perceptível a conotação com chypres clássicos, doces,  frescos, e resinosos. Percebo alguns traços e acordes presentes  na perfumaria Guerlain,  Balmain e Rochas.


Ficha Técnica
Família Olfativa: Chypre floral, 2007
Gênero: Feminino
Coleção: Les Orientaux
Designer: Molinard
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Ótima
Frasco: Estilo art deco.
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, neroli, bergamota, gálbano, jasmim
  • Coração -Íris, jasmim, rosa, jasmim-do-imperador (osmanthus), 
  • Base -Âmbar, patchuli, almíscar e musgo de carvalho
Classificação

Arte Irmã: Summertime  na voz de Ella Fitzgerald e Louis Armstrong - ou a versão Norah Jones - igualmente bela.


2 comentários:

  1. Respostas
    1. Creio que você gostaria deste Di.Sabe que eu gosto de Molinard. ..Habanita nem se comenta. Nirmala é meu queridinho, os florais também.Gostei deste Chypre e também do Musk que é puro incenso. Dei um Mirea ( descontinuado) para a minha irmã que amou. Bom viu. Apesar de ser bem comercial com muito óleo de laboratório a relação custo/benefício é 10! Preço fora do Brasil, pois quando havia loja oficial aqui era caríssimo. Aquela coisa de impostos sabe... Beijocas

      Excluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!