Pin It button on image hover

segunda-feira, maio 12, 2014

Escrevendo Perfumes - Távola 2

- Mãe, quem ganha o dinheiro  dos livros? ( uns seis ou sete anos)
-  A livraria Beth
- Mãeee, mas e o homem que escreve os livros. De onde ele ganha dinheiro?
- Ah, o escritor?  Não sei filha, escritor no Brasil morre de fome.
- E professora mãe? Professora ganha?
- Professora sim.
Entre os dois amores, escrever um livro na "historinha de uma página", e dar aula para as bonecas a garotinha ficou com a segunda opção, pois era observadora, e sabia  da necessidade de soldo para a sobrevivência. Neste país as crianças aprendem cedo.

- Vó estes junquilhos são estragados!
- Porque menina?
- Coloco na minha panelinha, amasso com água, guardo nos vidrinhos e eles ficam com cheiro de estragados. Cadê o cheiro da flor vó? Faz chá de junquilho pra mim?
- Não se faz chá de junquilho Elisabeth! Quer chá de maçã com canela? É bem gostoso, e cheiroso...
Assim  chás de junquilhos amarelos, rosas, hibiscus e seus maravilhosos aromas,  ficaram para trás.

Muitas vivências após a  menininha interior redescobriu amores quando  obrigações com horários e patrões se foram. 
Leu escritos admiráveis, comprou fragrâncias deslumbrantes, encomendou livros de outras terras, fez amigos que ainda não viu, e resolveu escrever.
Os perfumes brotaram...trazendo de volta submersas lembranças. 
Cheiro de anis no bolo de fubá,  cheiro de gato no travesseiro, coentro inundando tudo, açúcar queimado dos pirulitos feito em casa, e vendidos no armazém do  bairro, chá de mel, limão e guaco, acolchoados de penas com rastro de cânfora, pó-de-arroz da mãe linda mais-que-linda;  óleo de mirbano (*) e óleo de cedro no laboratório da faculdade... alfazema na cantina e musk transferido para o pescoço do namorado...

Começou um hábito que rendeu mil estudos, leituras, amizades de várias  fronteiras e o conhecimento de flores, raízes, temperos, madeiras, resinas...
Bighouse, desde fevereiro de 2009,  com centenas de fragrâncias resenhadas cada uma  abrindo  leque aromático no  espírito, condensado nas palavras mantidas na lateral desta página:
Perfumaria
- Ato de prazer, de escrever com liberdade, contar histórias, revelar a beleza do que toca primeiramente os sentidos depois a alma...escrevendo perfumes.
-Ato de aprender pois existe uma sabedoria coletiva que nos convida ao mergulho e sabedorias individuais que nos convidam a contemplação...aprendendo perfumes.
-Ato de compartilhar os poucos conhecimentos aprendidos vida afora, no estudo acadêmico, nas leituras do cotidiano, na convivência...dividindo perfumes.


Existem coisas que eu precisaria saber ao iniciar esta trilha, desvendando a perfumaria?
Não! Apesar do conhecimento teórico de universidade ter ajudado, carregar a curiosidade foi o que bastou! Amparava e embalava as madrugadas de internauta viajante. Instigava cada vez que um nome  exótico ou um frasco bonito invadia os cantinhos preguiçosos da mente, provocando burburinhos.
Atraente foi a viagem para o desconhecido no cenário nacional onde raros haviam se aventurado. Abrir um blog sem diferenciar Delete de Esc... Nossa! Parecia impossível aprender colagens e recortes para ilustrar, descobrir o que eram tutoriais,  exercitar a escrita enferrujada.
Surpreender-se com  perfumaria niche, arte dentro da arte, a suprema corte. Entender que o aroma das rosas se desdobra em mil nuances dependendo da espécie. Que óleos essenciais são terapêuticos e os artificiais não, pois resultam da mistura de substâncias não presentes nos naturais.
Que perfumistas são verdadeiros mestres nos bastidores, geralmente desconhecidos do público.
Por ora continua cativante a jornada, quando olhando para frente percebo a gama de conhecimentos aguardando um convite da curiosidade, para entrar e encantar.
Existem aromas que evocam tantas memórias?
Sim! Pontilhando cada passo; agora dezenas, embora muitos estejam descontinuados.


Fragrâncias de Vó
- Cashemere Bouquet
- Phebo Odor de Rosas

Fragrâncias de Mãe
- Chanel Nº 5
- Topaze Avon
- HerbEssense  Helena Rubinstein
- Tabu Dana
- Maderas de Orient Myrurgia 
- Heure Intime Vigny

Fragrâncias de Elisabeth ( até anos 80)
- Alfazema Garrão
- Charlie Revlon
- Água de Alfazema Phebo
- Pretty Blue Avon
- Acqua Fresca O Boticário
- Wild Musk Oil  Coty
- Mystere Rochas  
- Anais Anais Cacharel
- Flores e Folhas da Natura
- Crazy o Boticário


Fragrâncias de Elisabeth  "self-taught  procurando perfumes"
- Diva  Emanuel Ungaro
- Elisabethan Rose Penhaligon's
- Bois de Paradis  Parfums DelRae
- Soir de Lune  Sisley
- Coco Mademoiselle Chanel
- Narcisse Chloe
- Une Folie de Rose  Les Parfums de Rosine
- Animale de Animale Parlux
- Eau Parfumee Au The Rouge  Hermés
- Deliria l'Artisan Parfumeur
- Jolie Madame  Pierre Balmain
- Burberry Women
- Água de Verão Damas - Companhia da Terra
- Jannat Ul Firdous  de Swiss Arabian
- Light Blue Dolce Gabbana
- Ekos Castanha Natura

E vai mundo afora em tantas fragrâncias que não caberiam nesta lista ...

* Óleo de mirbano ou nitrobenzeno é composto extremamente tóxico com aroma de amêndoa amarga.

Leia  mais! Leia em vários blogs  nesta segunda edição da  Távola ou Mesa Redonda, o que pensavam  outros autores de weblogs  quando começaram seu interesse sobre perfumaria.


1Nariz ( Denis Pagani),  A Louca dos Perfumes ( Diana Alcântara), Le Monde Est Beau (Juliana Toledo),   O Templo dos Perfumes  (Cris Nobre),  Parfums et Poésie (Lily Loon),  Pimenta Vanilla (Carla Biscaglia), Van Mulherzinha (Vanessíssima),  e Village Beauté ( Dâmaris O.B. Silva).

Imagens: Colagens de Elisabeth Casagrande com molduras vintage, publicidades e frascos vintage e art digital de Ellen Amanda. Colagem de Elisabeth com vintage tags.

21 comentários:

  1. Que delícia de relato, Beth! Adoro nossa távola! Incrível como todo mundo navega no mesmo mar, mas em barcos diferentes e incríveis!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais que verdade Vanessíssima! Quando li o post do Dênis vi a luz no final do túnel.hahahaha. Entretanto se entendêssemos exatamente a ideia de cada tema proposto as postagens seriam uma mesmice. Assim é bem melhor! Viva a diversidade! Beijocas

      Excluir
  2. Adoro ler seus relatos com palavras doces e poéticas Beth! Elas fazem com que o perfume chegue mais rápido até mim acordando os cheiros bons da casa da vovó e das gavetas da minha mãe qdo era criança...bjus

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju. Obrigada. Memória olfativa é muito intensa mesmo! Um dos grandes recurso para viagens da imaginação, para outros tempos e momentos, até para aqueles que não vivemos. Uma dádiva da Natureza! e uma coisa que outro blogueiro escreveu é que todos temos muita sensibilidade. Basta prestarmos atenção nos aromas a nossa volta. Querida sua alma vê poesia porque é poética e artista. Percebo isto nas suas criações perfumadas, no visual do seu blog e postagens. Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Que linda a viagem da Beth (Jean-Baptiste) no mar perfumado! Adoro a sensibilidade e saudosismo que estão presentes em seu texto! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana. Estas reflexões filosóficas sobre perfumaria estão sempre vinculadas com memórias. A olfativa é muito presente na minha vida. Aromas evocam lembranças mais que imagens, palavras ou mesmo sons. Na verdade é a somatória de tudo isto que faz o contexto. E como é boa toda esta bagagem! Beijocas flor.
      PS: Tenho um pouco de Jean-Baptiste Grenouille, sempre na busca do perfume perfeito, mas totalmente do bem. Caio para o lado da alquimista botânica. Nada de essências de origem animal...hehehe

      Excluir
  5. Bastante interessante, Beth, tua história pontuada por lembranças olfativas....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre Dâmaris.Todo dia é mais um para adicionar memória olfativa. Não sei escrever sobre perfumaria sem falar em perfumes e odores ...rssss. Dizem que é um dos requisitos para ser perfumista. Espero guardar este na alma e voltar numa outra vida carregando os outros. Daí...quem sabe? Beijocas flor.

      Excluir
  6. Lindo relato Beth, relembrei do xarope de guaco que minha avó fazia... memória olfativa e suas associações são um grande barato, nos transportam para um mundo de lembranças e sensações ímpares... beijo grande!

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju. Eu lembro de tantos cheiros de vó e de mãe. Incrível como eles nos acompanham vida afora e orientam nossas escolhas. Já ouviu aquela história que a culpa sempre é da mãe? Então... minha avó adorava perfumes e cosméticos, embora não tivesse poder aquisitivo para gastar nestes "luxos". Contentava-se em admirar. Passou o gosto para minha mãe e finalmente veio para mim. Minha filha que insiste em ter "parfum signature" e ser muito sensata nesta escolha já tem uma meia dúzia no guarda-roupa. Hahahaha. Incorporou no DNA. Beijocas flor.

    ResponderExcluir
  8. Ler tuas postagens são como poesias. Nos fazem viajar, refletir. Lembro quando os únicos blogs que existiam sobre perfumes era o seu e o da Rosa Negra. Certeza, tu és referência para todos nós que também escrevemos sobre nossos cheirosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembro desta época Carlinha... Tinha tanta vontade de ter um canto para escrever e receber outros que são apaixonados pela perfumaria como eu. Entretanto parecia quase uma heresia quebrar a solidão do Rosa Negra, que tem este privilégio de ter sido pioneiro dentro do Brasil. Que bom que tive a coragem de enfrentar esta empreitada. Sem nada saber da arte de "blogar" gestei o Bighouse e outros vieram.Hoje somos quase uma dúzia. Muito legal! Beijocas flor!

      Excluir
  9. Que delícia de ler este post, Beth! Juro, deu uma melancolia aqui, mas num sentido bom, saudosismo, inclusive do que não vivi kkkk. E essa descoberta toda, tanto sobre perfumes quanto sobre a arte de construir um site( sozinha!) só sabe de verdade quem já passou por isso. Emoções mil!
    Adorei o "travesseiro com cheiro de gato", rs. Muito bom.
    PS: eu não tinha o varalzinho da segunda rodada...usei o velho, rs.
    Bjuss
    Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lily. Ah querida, lapso meu que disponibilizei a imagem no grupo dos Autores e não lembrei de enviar para vc por email. Entro raramente no email. Na próxima Távola se houver mudança na imagem eu passo pra vc. Então... começar o blog foi uma epopeia. Agradeço muito a Gaelle Morel do Perfumes e Etc que me incentivou e orientou com várias questões técnicas, pois eu não sabia nadinha de nada. Nossos blogs tem até um visual meio parecido devido as preferências semelhantes. Inclusive nesta mania de mudar o visual constantemente, coisa que era um tabu, pois "quebrava a identidade" dos blogs que conhecíamos. No começo eu não sabia fazer minhas imagens e encontrávamos prontas no mesmo site de backgrounds free. E gostávamos dos mesmos! Era muito engraçado. Depois fui aprendendo e hoje disponibilizo inúmeros backgrounds que fiz no Arts Bighouse. Gratuitamente. Tento passar o benefício recebido adiante. E o cheiro de gato era literal. Quando pequena escondia o gato no quarto, na hora de dormir. Ele era muito cúmplice e adorava dormir no meu travesseiro encostado na minha cabeça. Hehehe. Beijocas

      Excluir
  10. Eu gosto taaaaaanto do seu jeito de escrever e do seu blog! <3

    Uma linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Florzinha, eu gosto muuuito quando vocês gostam. Volte sempre. Obrigada. Beijocas de Elisabeth

      Excluir
  11. Elisabeth, adorei seu texto, fomo em paralelos interessantes. Babei nos óleos de cedro e de mírbano. E voltei direto para a casa da minha vó, muito chá de camomila, de erva doce, pão com mel. E cavar e misturar erva doce com erva cidreira, colocar no alcool para fazer umas melecas perfumadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dênis, quando fazia biologia, e depois bioquímica na Federal usava óleo de cedro para microscopia. Do importado maravilhoso! Bons tempos. Na minha época de cátedra era óleo comum mesmo, por medida de economia. Nunca esquecerei o aroma de cedro. As vezes deixava cair uma gotinha "acidentalmente" no avental de laboratório. Ficava com aquele perfume de madeira mesmo depois de bem lavado.Delícia, delícia... Também lembro do cheiro de nitrobenzeno, que senti igual num perfume do Lutens...hehehe. Mas este das aulas de química é carcinogênico. Beijocas de Elisabeth

      Excluir
    2. Ia esquecendo... tenho umas "melecas perfumadas " curtindo. E posso ensinar uma que fica ótima na cozinha ou banheiro . Numa garrafa de álcool pingue umas gotas de detergente, o de pia mesmo. Adicione umas gotas de óleo essencial da sua preferência e deixe maturando no escuro uns dois meses. Depois da limpeza é só passar com uma toalha de papel nas superfícies que tolerem álcool.. Cheirinho delicioso de limpeza!

      Excluir
  12. Elisabeth, elisabeth...o mais comovente dos textos, eu diria.a gente lê e suspira. A cada texto inspirado seu assim, sinto-me mais integrada. Como a Li tu citou um monte de pérolas. sim, verdadeiras pérolas.como o passado sempre bate a porta, nos empurrando para um lugar já conhecido.uma reflexão que vc deu foi sobre o tempo..penso em aproveitar o meu, agora, q estou podendo. não sei o dia de amanhã. q bom q vc foi corajosa de fazer esse blog. eu lembro q tão logo comecei a gostar de perfumes, descobri seu blog, mas protelava para ler...um belo dia comecei a ler...li acho que 2 pu 3 meses...nao fazia nem uma semana que tinha começado a ler e teu blog saiu do ar! ai menina! foi um porre...rs...ainda bem que tu voltaste! lembro de tu pedir dicas la na comjunidade dos perfumes. q bom q voltou para nos ensinar e encantar. beijao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris. Creio que sou uma romântica incurável. E no romantismo a saudade tem lugar privilegiado. Você lembrou uma fase do Bighouse que quase derrubou. Quando comprei um domínio em 2013 tive problemas com a transferência. A google não reconhecia o blog e sumiu das pesquisas. ninguém achava. Foi muito estranho. Num dia nas primeiras páginas da pesquisa, noutro desaparecido. Também perdi o contato com mais de 1000 seguidores. Um desastre! Quase desanimei. Foi necessário comprar outro domínio. Entretanto a visitação agora está praticamente ao nível de quando sumiu. Devagarinho as pessoas estão reencontrando...Espero que não me passem mais rasteira semelhante. Foi muita maldade ciber. Obrigada pelas palavras gentis. O pessoal das comunidades sempre me apoiou e incentivou muito. Beijocas

      Excluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!