Pin It button on image hover

sábado, abril 28, 2012

Dahlia Noir na Vitrine - 2012

Verão lá, no  Hemisfério Norte, frio se aproximando cá, no Hemisfério Sul.
É hora de olhar para o mercado e descobrir novidades, fragrâncias  densas, inebriantes que combinem com  casaco de lã , meias e  scarpin.
Entretanto  lançamentos  muitas vezes  provocam ondas de desapontamento nos "perfumólatras" ávidos por novidades arrebatadoras.


Vagueando em busca do acessório pertinente meus olhos contemplaram o frasco de Dahlia Noir edp de Givenchy, grife que nos proporcionou pérolas como Organza e Hot Couture.
Seria um cativante perfume de outono?
Europeus descrevem como floral empoeirado,  mergulhado em sândalo e almíscar, enfeitado por patchuli brando e limpo. Talco de nenen...
Entretanto duas coisas fazem meus olhos brilharem de curiosidade:
- Classificação de chypre floral e um comentário dizendo que se veludo tiver cheiro será este.


 Veludo tem cheiro!
Doce, floral, cremoso e empoeirado ( antagônico), ligeiramente picante.
Pelo menos era assim o  verdadeiro veludo,  décadas atrás, quando feito de fibras naturais.
Inebriante! Um aroma que me conquistava completamente, ainda na infãncia.
Se Dahlia Noir edp  by  Givenchy tem cheiro de veludo... preciso experimentar urgentemente.


Família Olfativa: Chypre floral, 2011.
Gênero: Unissex
Perfumista: Francois Demachy
Designer /Frasco: Fabien Baron
Rastro: Intenso (a conferir)
Fixação: Ótima  (a conferir)
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, pimenta-rosa, acácia
  • Coração - Rosa, íris, patchuli
  • Base - Fava tonka, baunilha, sãndalo
Para o verão europeu, Givenchy lançou uma versão frutada do mesmo perfume  referida pelos consumidores  como aroma diverso, embora  conserve as características de romântica e misteriosa feminilidade.
Talvez se encaixe no constante clima tropical de alguns estados brasileiros.


Família Olfativa: Floral, 2012
Gênero: Unissex
Perfumista: Francois Demachy
Frasco: Fabien Baron
Rastro: Intenso (a conferir)
Fixação: Muito Boa (a conferir)
Pirâmide olfativa:
  • Topo - Tangerina, limão, pêssego.
  • Coração - Rosa, pimenta rosa, madeiras
  • Base - Baunilha, fava tonka, ambar cinzento, madeira de sândalo, cedro atlas.
Maria Carla Boscono, modelo italiana, é a estrela da campanha  que induz impressão de fragrância profunda, misteriosa e som.bria; um tanto equivocada  segundo comentários quase unânimes dos apreciadores.

VÍDEO: Dahlia Noir Givenchy - Behind The Scenes


Imagens: Banners publicitários de Givenchy

domingo, abril 22, 2012

Champs Elysées - Guerlain


Primavera no ar reflete múltiplas silhuetas delicadas, ricas em aromas e cor.
De gélido e glacial o azul se transmuta para vibrante algodoado e fresco pano de fundo, acomodando a profusão florida da nova estação.


Champs-Élysées de Guerlain representa o ciclo vital da Natureza da mesma forma que Laura, personagem do seriado Pan Am, simboliza a doçura rebelde da transição dos anos 50 para os 60. Beleza delicada e sensual que combina perfeitamente com os figurinos em suave pastel,  acessórios femininos e coordenados.
Guerlain evoca esta deliciosa imagem vintage no floral frutal especiado e picante.


Observando o desfilar de Margot Robbie, em pueril e parisiense voluptuosidade, vestindo pálidos azuis, rosas e amarelos, louríssima nas impecáveis "bananas" e ondas suaves, vislumbramos  o sutil encantamento do bouquet amendoado de Champs-Élysées.
Vintage e moderno, pois no metier fashion reviver ícones é quase um dever sagrado, esta fragrância transmite elegância e a feminilidade tipica dos figurino criados nestas glamurosas décadas.
Notas superiores nos falam sobre a doçura da grama verde e fresca recém cortada, de ozônico céu azul entre evanescentes frutas e flores.


Melões maduros, lírios e acácias, acentos  entremeados por breves  toques de lavanda ou violeta.
Tal sensação  fresca e juvenil  logo cede  ao apelo quente das especiarias amendoadas, da sutileza imprecisa de notas de canela e chá, como se o  sumo de frutas acidentalmente embebesse  cascas e  madeiras.
Mergulhando neste romântico e sedutor bouquet  sentimos  a intensa doçura almiscarada do ambrette temperado com benjoim, ambos coroando o dueto intenso de acácias e amêndoas.
Durante este percurso pontuais  acentos , anisados e metálicos,  contrastam com as notas frutadas e com a sensação limpa  e floral,  reminiscente do contato inicial.
Champs-Élysées  róseo e borbulhante, dotado de sofisticação despretenciosa, finda em drydown romântico e leve.


Aroma de primavera.
Criado originalmente  (1904), por Jacques e Jean-Paul Guerlain deixou um rastro de seguidores  para o estilo floral sendo reapresentado pela grife  em 1996.
Dentre os mais citados como fragrâncias que incorporam o estilo aromático de Champs-Élysées estão Forever Elisabeth, Mimosa de L'Erbolário, S de Escada, Ananda de M Micallef, Mimosaique de Parfums de Nicolai, Farnesiana de Caron, Mimosa Pour Moi de L'Artisan Parfumeur.


Família Olfativa: Floral frutal, 1996
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Groselha negra, melão, amêndoa, violeta, pêssego e anis
  • Coração - Acácia, peônia, lilases, lírio de maio, hibiscus, rosa
  • Base - Madeira de sândalo, benjoim, baunilha, cedro, madeira de amendoeira.
E se Fosse um seriado?

VÍDEO: Do You Want To know A Secret? Nikki Jean Verve


Imagens: Margot Robbie(LauraPan Am);Composição anos 60; frascos  Champs-Elysées Guerlain de Elisabeth Casagrande

terça-feira, abril 03, 2012

Bvlgari Pour Homme Soir - Bvlgari

O que encerra a elegante austeridade desta caixa  Bvlgari?
Bom gosto.
Inerente e o conquistado, pois de acordo com a afirmação de um designer na cátedra :
 - "Bom gosto se aprende". 
Eu diria que  se refina, burila, lapida enquanto nós seres mutáveis evoluímos.
Em vários momentos históricos percebemos que o homem  aprendeu a valorizar o belo, principalmente através das numerosas expressões de arte.
O salto mais recente em busca deste ideal se deu na Era Vitoriana do século XIX que frutificou numa  sociedade sedenta por beleza e perfeição.
E como diria Oscar Wilde;
- "Aqueles que vêem significados feios em coisas belas são corruptos sem charme. Aqueles que encontram belos significados em coisas belas são os cultos".


Conceitual ícone da beleza  Bvlgari Pour Homme Soir apresenta face sofisticada e moderna redescobrindo na fórmula clássica o equilibrio que lhe permite migrar com naturalidade dos compromissos casuais para a agitação noturna.
Flankers de Bvlgari Pour Homme (1995),  Bvlgari Pour Homme Extreme (1999) e Soir (2006) intensificam linhas aromáticas presentes no perfume original.
Enquanto Extreme se define amadeirado, após princípio aromático pontuado por notas cítricas de grapefruit, Soir envereda pelas doçuras de âmbar e almíscar buscando folhas de chá e madeiras do drydown.
O primeiro impacto é mix doce e leve provocando impressão  sedosa de papéis antigos que absorveram óleos aromáticos de cítricos, e esmaecidas  flores almiscaradas
Percebe-se a suavidade de âmbar branco enquanto os acentos se encaminham para o coração da fragrância em busca do chá  amadeirado, esbarrando no percurso em acentos levemente apimentados.


Darjeeling, o aromático chá produzido  originalmente na região de Bhengal - Índia, conhecido na comunidade européia desde o século XIX, atualmente se desdobra em variedades que podem ser obtidas das folhas de camélia indiana.
Suas qualidades se comparam à tríade Bvlgari Pour Homme, nos aromas oscilantes entre floral doce e suave, picante licoroso ou  amadeirado  cítrico.
Existe no chá, e na fragrãncia Soir, uma característica de frescor e leveza, como se incorporasse a qualidade do ambiente onde é cultivado, nas encostas das montanhas, colhido enquanto as matas ainda guardam a umidade das chuvas outonais.
As fragrâncias também  vivenciam diferentes nuances aromáticos
Soir  revela folhas cítricas  mais leves e florais que as presentes em  Bvlgari Pour Homme original, refletindo acordes  menos incisivos,  aliando discrição à  refinada  e doce composição.


Prolonga-se a intensidade no acorde chá/cítrico  com adição de óleos amadeirados  sugerindo combinação das resinas de guaiaco (palo santo) e elemi  produzindo o  resultado acidulado, discreto floral de rosa-chá e leve incensado, presente no drydown.

BVLGARI POUR HOMME

Família Olfativa:Floral Amadeirado Almiscarado, 1995
Gênero: Masculino
Perfumista:Jacques Cavallier
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo -Bergamota, neroli( flor de laranjeira,) groselha negra, cardamomo, sálvia, aldeídos, lavanda
  • Coração - Lírio- de-maio, chá Darjeeling, pimenta, orris, ciclame, coentro, cravo, madeira de guaiaco
  • Base - Pau-rosa, âmbar, almíscar, fava tonka, musgo de carvalho, vetiver cedro

BVLGARI POUR HOMME EXTREME

Família Olfativa:Aromático amadeirado, 1999
Gênero: Masculino
Perfumista:Jacques Cavallier
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Coentro,  lavanda, gálbano, chá, grapefruit, petit grain, bergamota
  • Coração - Noz moscada, pimenta, madeira de guaiaco, pau-rosa, cardamomo.
  • Base - Íris, madeira de sândalo, almíscar, musgo de carvalho, cedro.

BVLGARI POUR HOMME SOIR

Família Olfativa: Amadeirado almiscarado, 2006
Gênero: Masculino
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, papiro
  • Coração - Chá Dajeerling, pimenta, notas florais,
  • Base - Madeira de guaiaco do Paraguai, pau-rosa do Brasil, âmbar, almíscar 
Alguns comentários apontam similaridades entre Soir e a linha olfativa de Mont Blanc Presence Cool, e Burberry Summer.

      Arte Irmã - e se fosse uma música...


      Imagens - Gift set e frasco de Bvlgari Pour Homme Soir- Elisabeth Casagrande