Pin It button on image hover

terça-feira, outubro 18, 2011

Mei Li eau de toillete - Isabel Derroisnè


Por acaso é primavera, apesar da chuva tropical aliada à repentinas quedas de temperatura refletindo a imagem de indecisa mãe natureza ao escolher sua vestimenta em tonalidades frias ou quentes.
Andando pela cidade espreitava  os céus, a procura de nuvens traiçoeiras, quando meu olfato sentiu aroma de algum jardim, atravessando muros altos.
Imaginei um caprichoso jardineiro a cortar e limpar diligente;  aroma clorofilado invadindo a tarde úmida de sol tímido e cálido.
Deliciosa sensação! Misto de folhas e flores na fragrância  refrescante, aquosa... talinhos de grama e pequeninas flores descuidadamente amassados entre os dedos.
Horas após ao encontro de  Mei Li eau de toillete revivi a sensação, enriquecida pela adição de frutas e flores apimentadas.

Imagem base: Parque Barigui - Paraná - Brasil

Lembrou-me  a passagem através do  lindo Parque Barigui, à caminho do trabalho, nas manhãs ensolaradas, precedidas pela bruma da beira de rio, quando o sol desperta  a terra sonolenta do frio  noturno.
Mei Li, do mandarim, "reflexo da alma, aura...charme".
Tão delicado e impressivo, coube justo na minha tarde de primavera com desejos de verão e repentes invernais.
"Poesia chinesa... névoa transparente esperando para se aquecer ao sol".
Tão fiel é esta descrição como se um artista estivesse escolhendo matizes para transportar paisagens para uma tela.

Imagem Base: Oil on Canvas - 1987 Chu Teh-chun - Effluves de printemps

Inicia exuberante misturando folhagens, flores doces, temperos picantes e a leveza aldeídica dos aquáticos,  sem declaração explícitamente ozônica.
Que equilibrio interessante se conseguiu aqui!
Vislumbre carnoso de frutas suculentas aliado ao melífero acento das flores faz  contraponto estável que encaminha a fragrância para o drydown leve e fresco, repleto de paz,  onde proliferam  favas de baunilha, gotas de almíscar e âmbar, em suaves madeiras  acamurçadas, numa evolução mais breve que o desejável.
Mei Li  é hard to find, ou difícil de achar! Praticamente raro.
Lamentável, pois este seria um "floral frutal aquático" que eu poderia usar com prazer.


Naturalmente logo me dispus a buscar  Ming Shu Fleur Rare (2001), do  grupo Yves Rocher  a quem pertence a grife Isabel Derroisnè.
Entretanto algum desapontamento se instalou quando li um review comparativo descrevendo  Min Shu mais intenso em  nota de lótus e acento  iodado.
Hummm... definitivamente aquático.
Só provando.


Família Olfativa: Floral Frutal Aquático,1997
Designer: Isabel Derroisnè para Yves Rocher
Gênero: feminino
Rastro: Intenso à discreto
Fixação: Boa
Notas Olfativas: Notas verdes, rosa, peônia, osmantus chinês, frésia, damasco, âmbar, couro, almíscar, baunilha.


Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã - Se fosse música...

VÍDEO: A PAz - Gilberto Gil e João Donato - Canta Zizi Possi.


Imagens  Composições de Elisabeth Casagrande com frascos de Mei Li edt by Isabel Derroisnè sobre fundos diversos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!