Pin It button on image hover

domingo, agosto 28, 2011

BlackPearls eau de parfum - Elizabeth Taylor


Excessivamente bela. Excessiva Liz Taylor. Excessivo Black Pearls sobre praias paradisíacas de águas cálidas e cristalinas, pérolas negras emergindo de conchas nacaradas, amores tórridos de verão...
Cenário  para a doce e dramática  Elizabeth Taylor e base justa  para  o aroma  que transmuta misteriosas pérolas em flores  indecifráveis, cujo   exótismo intempestivo e imprevisível   encerra  na complexa composição a   mesma aura marcante que cerca a história da linda musa anglo-americana.
Colecionadora de  adereços luxuosos e ricos Liz Taylor  demonstrou na perfumaria  predileção similar pelas fragrâncias impressivas e ousadas,  como  em  White Diamonds, de características contundentes que o aproximam da linha olfativa  intensa e oriental  de Opium.

Black Pearls  envereda pelo rumo oriental  denso e enevoado,  mergulhando em doçuras enfumaçadas, especiarias, madeiras e resinas, embora revele faceta melífera  que atenua o tempero exacerbado.
Mel doce e quente  foi a primeira característica a inebriar meu olfato, assomando com tal intensidade que nas primeiras borrifadas me impediu de sentir outras nuances presentes.
Resinoso néctar, em calda densa  espalhada sobre flores temperadas, de intensidade persistente,  quase sufocante, até alcançar  acomodação olfativa.
Intrigou-me, levando a pensar em profusão de ládano e benjoim apesar de  alguns relatos lidos o descreverem  perfume delicado, cálido e próximo a pele.

Impossível!
Intenso,  manteve  na pele  a impressão atordoante durante muitas horas,  numa fixação invejável.
Contudo não provocou mal estar como muitos aromas de sillage forte costumam fazer; ao contrário, convidou para mais experimentações.
Antecipo  várias, provocando impressões diferentes, pois este é um daqueles perfumes mutantes que nos surpreendem revelando segredos em pequenas doses.
O segundo encontro demonstrou início floral embebido em  tempero agridoce provavelmente resultado da combinação entre notas frutais, citados pêssegos, melões e cítricos. Entretanto esta composição não justifica o fundo resinoso, algumas vezes levemente metálico ou salgado em atraente amargor acompanhando a evolução prolongada, sentido nas fragrâncias ricas em patchuli e gum resins.
Bouquet voluptuoso sugere rosas, gardênias, jasmim e muitas coadjuvantes florais nesta cena dramática cujo pano de fundo alterna couro natural e toques suaves de látex ou borracha. Mirra e incenso  parecem  invadir  os acentos impedindo  definição  clara e conclusiva.

Doçura melífera persiste durante toda evolução  impregnando notas, dividindo o palco com empoeirado e atraente âmbar,  principal tempero de Black Pearls edp, diluida apenas  ao se encaminhar para o  drydown quando cede espaço para madeiras e dulçor floral.
Acordes finais permitem  transparência do ramalhete  conseguindo se sobrepor às notas picantes de especiarías enquanto âmbar e almíscar finalizam a composição.
Suntuoso, hipnótico e sensual causa estranheza pela  discreta projeção conquistada,  de  curta existência nas prateleiras das perfumarias, agregado a lista dos bons perfumes descontinuados, apesar da composição exacerbada que nos faz pensar numa gema bruta necessitando  eliminar arestas  para brilhar em todo esplendor.



Família Olfativa: Floral oriental 1996
Gênero: feminino
Perfumista: Parfums International
Rastro: Intenso
Fixação: Excelente
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, pêssego, gardênia, especiarias
  • Coração - Rosa branca,  jasmim, lilás, lótus
  • Base - Madeira de sândalo, âmbar, almíscar, baunilha
Arte Irmã: Se recitasse uma poesia...

Armário de Especiarias e Ervas Aromáticas - Jorge de Sousa Braga  - O Poeta Nu

Cerofólio, manjerona
malagueta, benjoim
noz moscada, cardamomo
salsa, sândalo,a lecrim

erva doce, piripiri
cravinho, canela em pau
gengibre, menta, tomilho
pimpinela, colorau

zimbr, funcho, açafrão
pregãos,coentros, caril

azedas, louro,estragão

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

sexta-feira, agosto 19, 2011

Shem El Nessim eau de parfum - Grossmith London


Algumas fragrâncias evocam a magia da música, contudo existem melodias que sugerem  aromas.
Neste momento uma imagem despertou curiosidade pelo som  caminho para o ramalhete floral  evocativo das  reminiscências infantis,  labirinto intrigante de sensações e memórias.
Criança dos anos 60, como a maioria  arregalava o olhar admirada  perante os coques desfiados que chamávamos de "ninhos de passarinho" ou de "bananas", admiravelmente ostentados pelas modelos de magazines de moda,  ou pelas elegantes do cotidiano.


 Na seara feminina das longas unhas esmaltadas, olhos "gatinho", bocas perfeitamente cinzeladas na arte do baton, meias de nylon com risca atrás e vestidos  talhados para realçar a silhueta, cobiçava a imagem adulta, refinada e elegante, carimbo da época.
Adele, cantora talentosa e contemporânea porta o  estilo inconfundível deste charme vintage.
Perfilando  antiga boneca de porcelana, com voz rouca e dramática, encanta  na música que evoca  traições  e amores perdidos, sugerindo o  aroma romântico intenso e feminino dos   bouquet  florais,  tênues  nuvens de talco  pairando  teimosas  ao redor do  toucador.
,
  
Shem El Nessim vivifica  este contraste de alma feminil simples e  simultaneamente complexa,  suavidade  de  flores entremeadas por  especiarias e resinas  intensas; fluxo entre moderno  urbanismo ocidental e antigos mistérios orientais.
Forte, impressivo sem perder a  delicadeza, com o  mesmo compasso da  música  Rolling in the Deep, nos divide entre  impressões de  raivosa vendetta  e  amor  tão submisso quanto apaixonado.
Possivelmente se enquadra na categoria de fragrâncias que despertam paixão ou repúdio, dificilmente ignoradas.
Traz aos sentidos  o sabor  e expectativa  juvenil das  meninas  que observam mulheres adultas,  em ritual que antecede  festas, desejando crescer rapidamente para usar  acessórios atraentes e luxuosos, perfumes sofisticados.


Datada, no sentido de clássica e rara, é fragrância que foge aos padrões atuais. Concebida em 1906, após um festival de primavera as margens do Nilo no Egito, Shem El Nessim em árabe poderia  ser traduzida como "sentir a brisa".
Aragem de íris florentina mesclada com jacintos, cravos, heliotrópio, ylang ylang, jasmim, rosas e notas verdes,  apresenta o  floral complexo,  tradição em  perfumes que marcaram trajetória, realçando   sensibilidade e romantismo  na dualidade de composição  com especiarias sensuais.
Percebe-se  cravo e canela  impregnando madeiras, benjoim e labdanum imprimindo característica  cálida, levemente salgada e metálica,  entre notas generosas de almíscar e âmbar, camuflando  raízes resinas e troncos na névoa enfumaçada do incenso.


Especialistas citam a presença  marcante de salicilatos, álcool cinâmico e coumarina nesta ode à bela e  altiva íris florentina, que entremeia etéreo aveludado  no picante herbal e agridoce.
Espero conhecer tempos  que nos permitam abrir uma página de som e imagem  sentindo  um perfume no ar...Ouvirei Adele cantando Rolling in the Deep, aspirando a fragrância  de Shem El Nessim, e serei transportada para o burburinho das penteadeiras dos anos 60.


Colecionadores comparam  este eau de parfum à L'Heure Bleue de Guerlain.
Sim, há semelhanças na  qualidade e no ramalhete, sobressaindo  flores em comum. Entretanto observo maior transparência e limpidez no perfume Guerlain enquanto Grossmith revela especiarias de forma mais contundente resvalando com habilidade pela beirada do excesso.
Ambos encontram  refinamento  no drydown abaunilhado, ligeiramente obscuro, empoeirado, alternando sombra e luz.
Belo arranjo aromático reavivando uma jóia do século passado.

Família Olfativa: Floral amadeirado almiscarado ( 1906)
Gênero: Feminino
Perfumista: Robertet
Frasco: Cristaleria Baccarat
Rastro: Intenso,
Fixação:Muito Boa
Notas Olfativas:
  • Topo - Bergamota, neroli
  • Coração - Orris ( raíz de íris), jasmim, gerânio, ylang-ylang, rosa
  • Base- Almíscar, sândalo, patchuli, madeira de cedro, heliotrópio, baunilha

Arte Irmã: Se fosse uma diva seria quase princesa, se cantasse uma música...

Rolling in the Deep - Adele
 ..."See how I'll leave with every piece of you
D'ont underestimate the  things that I will do
There's a fire starting in my heart
Reaching a fever pitchand its bringing me out th dark
The scars of your love  remind me of us
They keep me thinking that the almost had it all
The sacars of your love, they leave me  breathless
I can't help feeling

VÍDEO: Adele - Rolling in the Deep


Imagens: Grace Kelly hairstyle, bonequinha de luxo - copied image, frascos de Grossmith London , composição de Elisabeth Casagrande.

terça-feira, agosto 09, 2011

Amaranthine eau de parfum - Penhaligon's London

Rainha e cortesã!
Amaranthine evoca intimidade e maliciosa feminilidade nos acentos frescos e apimentados que relatam juventude,  revelando simultaneamente coqueteria inocente e atrevida artimanha de sedução.
Seria um perfume adequado para Anne de Nan encantar Henrique VIII da casa Tudor, rendido a sua vontade a ponto de romper laços com a autoridade papal, criando a Igreja Anglicana para validar seu matrimônio.
Mescla voluptuosidade francesa a tradição inglesa, traz o sopro verde dos campos e especiarias exóticas servidas às mais altas castas. Desfila ligeiramente empoeirado, como se desprendesse  ínfimas partículas  das dobras de preciosos veludos...Se embalado no frasco de cristal púrpura da edição limitada,  transforma definitivamente uma linda cortesã em fascinante rainha.

 Encantador do princípio ao fim abre o leque olfativo com acento herbáceo  de folhas recentemente cortadas, posteriormente  adocicadas , temperadas  pelo cálido coentro, não em  acorde sufocante e abrasador, mas na especiaria atraente e carnal, que envolve os sentidos de forma inebriante.
Ylang-ylang e  flores de laranjeira  acenam docemente envoltas no acorde melífero de baunilha, feijão tonka e almíscar cremoso.
Ao fundo cistus e especiarias voluptuosas se desdobram trazendo ora o aroma de pimentas, ora  flores picantes e intensas.
Persiste a calidez de coentro durante grande parte da evolução, toque  malicioso de transgressão, apesar de  não empanar o frescor das folhas e a delicadeza do bouquet.
Poderia  expressar características unissex com estes acordes contundentes, entretanto  toda carga açucarada da base,  envolta em  âmbar, sândalo e almíscar,  dilui qualquer vislumbre de masculinidade.


Exuberante  e contida oscila entre feminil  voluptuosidade e  sofisticação real, criação que faz jus a nobreza da casa Penhaligon's e a maestria de Bertrand Duchaufour.
Contudo não é bouquet corriqueiro ou de fácil aceitação. Intenso, caracteriza sensualidade carregada de elegância altiva e força dominadora..
Lembrou-me o estilo Le Baiser du Dragon nas especiarias, embora trilhe caminhos mais doces, substituindo o licoroso inicial por acordes frescos e verdes, concedendo  menor relevância  as madeiras resinosas no drydown do Cartier.


Família Olfativa: Oriental Floral, 2009
Gênero: Feminino
Perfumista: Bertrand Duchaufour
Rastro: Intenso
Fixação: Intensa
Frasco - Edição limitada: Silver Tree Crystal em Somerset - bracelet de Alex Monroe, designer de jóias.
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Folhas de bananeira, framboesa, folhas de violeta, óleo de semente de coentro, cardamomo , chá verde, fresia branca
  • Coração - White rock rose ( cistus), ylang-ylang, absoluto de jasmim egípcio, pimenta preta, flor de laranjeira, cravo, cravo-da-índia.
  • Base - Madeira de sândalo branco, almíscar, baunilha, notas de leite condensado, absoluto de fava tonka

Arte Irmã: Se fosse um filme seria rainha e também cortesã...

VÍDEO: Penhaligon's Amaranthine Eau de Parfum

Imagens: Publicidade de filmes; composições de Elisabeth com frascos de Penhaligon's London

terça-feira, agosto 02, 2011

Fleur eau de toilette - Floris London Perfumery

Descartava as amostras leves e florais de Floris London, adiando a experimentação para a entrada da primavera, procurando inspiração mais densa e calorosa que espantasse a gélida  aragem  instalada na cidade, nas casas, nos corpos... quando fui traída pelo nariz.
Distraída derramara gotas de Fleur sobre a mão e sentindo a fragrância imediatamente visualizei repousante banho de espuma  num ambiente  claro, alegre, iluminado pelos raios tépidos de sol, enfeitado com potes coloridos em tom pastel, toalhas macias e aconchegantes. Imaginei a textura da pedra, os veios e as belas cores do mármore.

 Fleur é o  prazer da vivacidade fresca de jardins invadindo a penumbra das casas, espalhando aroma e luz.
Afloram  flores entre frutos  no início aldeídico transparente  de aroma  refrescante, doce e esfuziante, parecendo associação entre notas de pêssegos ou nectarinas e lírios.
Lírios verdes com frutas maduras. Já senti o efeito desastroso em outras formulações, principalmente na adição de cítricos, porém aqui reina delicado equilíbrio.
Em seguida diluindo o floral aparecem  notas ozônicas.
Nada é perfeito!
Preparei-me para o desgosto pois não me apetecem, entretanto  nova surpresa... Não desagradaram.
Não seria este meu companheiro perfeito para horas e horas, dias seguidos,  considerando que ozônicos e aquáticos estão no fim da minha wishlist, entretanto reconheço seus muitos encantos.

 Jasmins e lírios formam dueto atraente recebendo outras flores como acessórios de bouquet, enquanto  madeiras doces emergem  vagarosamente, emprestando personalidade e variação à monocromia aquática.
Percebo sândalo, sempre bem-vindo, almíscar e baunilha suaves  atenuando o ardor apimentado  típico em muitos acordes aquáticos, proporcionando drydow encantador.
Fleur não  fez escola, seguiu  uma cartilha já escrita, mas de forma perfeccionista, para qual não percebo necessidade de retoques.
Aos amantes da família olfativa será opção prazerosa e repousante; para os que não se deleitam no reino dos aquáticos proporcionará  companhia agradável e confortável.
Um presente, principalmente se as temperaturas ultrapassarem o patamar  da amenidade.


Família Olfatíva: Floral Frutal Aquático, 2000
Gênero: Feminino
Designer: Floris London
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo- Bergamota, grapefruit, melão, lima,  pêssego, lírio d'água
  • Coração - Jasmim, lírio-do-valle, rosa, ylang-ylang, violeta, madressilva, fresia
  • Base - Sândalo, almíscar, âmbar
VÍDEO: Water Lilly Timelapse


    Crédito de Imagens: Spa Blossom - Tela de Fabrice de Villeneuve; Banheiro em mármore de Pretty Village - Florence; composição de Elisabeth Casagrande com Nymphaea odorata  de Foster Island Seattle e frasco de Fleur Floris London