Pin It button on image hover

quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Bluebell eau de toilette - Penhaligon's London

"Tanto amor, tanto fogo se revela
Naqueles olhos negros! Só a via!
Música mais do céu, mais harmonia
Aspirando nessa alma de donzela!"
                      Soneto de Álvaro de Azevedo


Jovem vibrante e inquieta, se debatendo entre o rigor do patriarcado  e adolescentes  anseios de liberdade,  Chiquinha Gonzaga,  foi   alma artista, romântica  e indomável, na sociedade monárquica do século XIX e encontrou na música a tradução mais completa para seu espírito vivaz.
Poderia, ao desfilar  o porte pequeno e delicado,  sob o sol inclemente dos trópicos,  deixar atrás de si a fragrância dos jardins,  de terra molhada e folhas aromáticas, se  na  época  Bluebell estivesse ao seu alcance.
Este aroma integraria harmoniosamente com a  paisagem, onde se encaixava  a  lírica personagem, na  borbulhante e luminosa cidade imperial do Rio de Janeiro, a beira do Atlântico, cingida pelas  florestas e escarpas  da Serra da Mantiqueira.
Na beleza  dos matizes de  safiras e esmeraldas  a natureza pródiga envolvia  num abraço quente e úmido  as casas coloniais, ruas de pedras, alva nobreza e oprimidos  escravos.
Gélido azul  de flores, entranhado do verde intenso das  folhas tinge a paleta deste bouquet,  onde jacintos  se aquecem no  calor apimentado das especiarias.

Sentimos a vibração espevitada  e singular  do aroma  traduzido nestas belas  cores,  avivadas pelo odor terroso e úmido de gálbano.
Apesar das flores se  não fosse a doçura... a evidente  e cativante doçura, que se atravessa na evolução, seríamos transportados para um universo másculo, reinado das  mentas, violetas, jacintos  e  cravos-da-índia.
Este ambiente  masculino, livre de amarras e imposições, que acenava com  a possibilidade das decisões e da independência almejadas pelo espírito inquieto  e travesso de Chiquinha Gonzaga
Entretanto a essência  é feminina, delicada e sedutora, guardando a tepidez de peles jovens e apaixonadas.
Após  explosão ardida  e farfalhante,  como a dos vestidos de tafetá em  rodopios, se instala  uma quietude  branda.
Passamos do dia ensolarado e crepitante para a penumbra  de noite  escura, abafada,  cujos contornos  se confundem  sob o clarão pálido do luar.
Enquanto  botões florais  desabrocham sobre a pele  dançantes e arrebatadores, temperados por  mordazes cítricos e  incitantes resinas, floração madura conjuga com o corpo em  união morna e  íntima.


 Mel sutil  conserva o último arfar das especiarias exóticas,  envolve as flores, e  se confunde com o aroma da pele,  transformando o apaixonado ardor inicial em falso recato.
Apesar do gálbano presente, e dos últimos suspiros entre pétalas, este dulçor final acena, rente às  notas melífluas, com  diluída  participação de ládano e benjoim.
Excêntrico, Bluebell foge ao lugar comum das fragrâncias florais que estruturam  o drydown em sândalo, âmbar e almíscar, mantendo  o espírito pungente  e apimentado até   empalidecer, sustentando  a  prioridade para  musgos e  resina.



Família Olfativa: Floral verde, 1978
Gênero: Feminino (compartilhável)
Perfumista: M. Pickthall
Designer/frasco: William Penhaligon
Rastro: Intenso a brando
Fixação: Boa
Indicação de Uso Preferencial :
  • Clima: De temperado à quente
  • Ocasião - Casual

Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cítricos
  • Coração - Jacinto, lírio do vale, ciclâme, Jasmim, Rosa
  • Base - Gálbano, cravo-da-índia, canela
Os perfumes e demais produtos Penhaligon's podem ser adquiridos num dos sites oficiais da marca.:
- Japão
- Uk e EU
- USA e CA

Arte Irmã:  Perfumaria a música de Chiquinha Gonzaga...
    CHIQUINHA GONZAGA

     Durante 88 anos  Francisca Edwiges Neves Gonzaga viveu no Rio de Janeiro, contestando os rígidos hábitos da sociedade moralista, impondo sua presença como mulher liberal e decidida, ganhando o próprio sustento através da música, cujas raízes estavam nas rodas de lundu, umbigadas e outros ritmos  africanos.
    Fruto da união  entre  general  do Exército Imperial Brasileiro e escrava alforriada, Chiquinha Gonzaga foi ativa participante da campanha abolicionista e da proclamação da república brasileira.
    Compositora, musicista e maestrina, aos onze anos de idade  elaborou a primeira música , composição natalina chamada Canção dos Pastores.
    Ao final da vida havia acumulado  77 peças teatrais e aproximadamente 2000 composições  incluindo valsas, polcas, tangos, maxixes, fados, quadrilhas, mazurcas, chorinhos e serenatas.
    Fundou a Sociedade Brasileira de Autores  Teatrais.
    Entre o casamento imposto pela família, aos 16 anos, com um oficial da marinha, e o último relacionamento com  João Batista Lage, músico muito mais jovem que ela,  Francisca enfrentou várias desilusões.
    O preconceito  da sociedade  para com mulheres que abandonavam seus maridos  provocou  afastamento involuntários  de três dos  quatro filhos que concebeu - Maria do patrocínio e Hilário do marido Jacinto Ribeiro do Amaral, e Alice, filha da breve união com o engenheiro  João Batista de Carvalho  após a separação conjugal.
    Chiquinha Gonzaga amava o carnaval e faleceu quando este iniciava, em 1935, ainda ao lado do seu último e verdadeiro amor.
      VÍDEO: Lua Branca / Chiquinha Gonzaga - Interpretação/ Cristina Motta



      Imagens: Fotos de Elisabeth C. e composição com frasco de Bluebell Penhaligon's ; Chiquinha Gonzaga de Wikipedia; Gabriela Duarte e Regina Duarte protagonistas de Chiquinha Gonzaga -Rede Globo.

      Postagem original de Elisabeth Casagrande em 02/02/2011

      4 comentários:

      1. Tenho uma curiosidade absurda, sobre o BLUEBELL. Só queria testar antes de comprar =/

        ResponderExcluir
      2. Oi Laura. É aconselhável experimentar, pois é o típico perfume hate/love. Li alguns comentários horríveis e outros enaltecedores. Fiquei nesta curiosidade ardida até receber minha amostra. Gostei e pretendo ter um vidro de Blue Bell.
        Tente as lojas que vendem echantillons. Penhaligon's também vende amostras.
        Infelizmente está cada vez mais comum a substituição da amostra grátis pela amostra comercializada.Estas frações são comuns na Europa e América do Norte. Os mini perfumes com 4ml à 7ml também.Beijocas de Elisabeth

        ResponderExcluir
      3. Elisabeth, seu blog é excelente. Suas descrições de aromas, os posts sobre perfumes/ personagens, também. =D
        Gostaria de saber se tem dessas lojas no Brasil, ou só importando mesmo?

        Obrigada.

        ResponderExcluir
      4. Oi Laura.
        Que eu saiba no Brasil não tem revenda oficial da Penhaligon's.
        Eu aconselho um contato direto com a loja deLondres. Existe um site para venda. Colocarei no final da resenha o link para vc se comunicar com a Penhaligon's. Estas perfumarias tradicionais inglesas são muito confiáveis e o atendimento extremamente cortês.Eles são muito sérios.É uma característica que aprecio bastante.
        O único inconveniente nestas compras internacionais é a morosidade dos nossos correios. E a necessidade de optar (preferivelmente)pela forma mais cara de envio (com número de rastreamento) possibilitando acompanhanhamento do trajeto para que o objeto não se "perca".
        Se você não conseguir efetuar a compra faça um comentário enviando seu email. Não publicarei, mas responderei e tentarei um contato com a loja para achar uma solução.
        Já recebi encomendas da Penhaligon's através de um parente que estava na Europa, recolheu para mim e entregou em mãos. Depois disto recebi amostras pelo correio, porém meu contato é por outros canais. Beijocas de Elisabeth

        ResponderExcluir

      Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!