Pin It button on image hover

segunda-feira, novembro 29, 2010

Floris London Perfumery na Vitrine - 2010

No decorrer dos séculos a maison Floris of London acumulou títulos agraciados por reis e reconhecimento de personagens famosos, registrados em cartas e referências cuidadosamente guardados.
Florence Nightingale agradecia pelo bouquet floral recebido em 25 de julho de 1863 ao mandar notícias da Índia.
Mary Shelley enviava aos amigos instruções onde adquirir seus objetos favoritos de toucador.
O dandy Beau Brummel costumava discutir com Floris suas fragrâncias preferidas.
Até personagens da ficção optaram pelos tradicionais perfumes.
Al Pacino em Perfume de Mulher comentava que a personagem observada deveria estar usando Floris, enquanto é sabido que James Bond de Ian Fleming usava a fragrância N º 89.
Na loja de Jermyn Street, bairro de St James em Londres estão 16 Royal Warrant, sendo que dois ainda em vigor. Um como perfumista da Rainha Elizabeth II e outro como fabricante dos artigos de toilette do Príncipe de Gales.
O primeiro destes título foi agraciado à J.Floris Ltd pelo recém empossado monarca George IV em 1820.
Juan Famenias Floris nascido na ilha Menorca, chegou em Londres buscando fortuna em 1730, fundando a loja que funcionava como barbearia e fabricante de objetos de toucador, principalmente pentes.
Trouxe para as fragrâncias os aromas inspiradores da sua terra natal as margens do Mediterrâneo.
Em New York, na elegante Madison Avenue existe um ponto de venda no estilo da loja londrina que garante o abastecimento seletivo para a América.
A Maison londrina, no endereço original conserva o balcão de mogno comprado diretamente da grande exposição de Crystal Palace em Hyde Park, 1851 e pratica antigos rituais de atendimento, como oferecer os produtos, ao cliente, numa almofada de veludo.

PRIVATE COLLECTION

280 Limited Edition Eau de Parfum - Floral Oriental


Amaryllis Eau de Parfum - Oriental

Madonna of The Almonds Eau de Parfum - Floral Frutal


CLASSIC COLLECTION


Bouquet de la Reine - Floral
Limes - Cítrico Aromático

Rose Month Wash - Floral
Rose Geranium - Floral Aromático

Special NO.127 - Cítrico Aromático
Stephanotis - Floral Oriental

FLORIS FOR WOMEN


Cefiro - Floral Aromático
Edwardian Bouquet - Chypre Floral

Fleur - Floral Frutal
Lily of The Valley - Floral Verde

Night Scented Jasmine - Floral
Seringa - Floral Chypre

Snow Rose - Floral Oriental
White Rose - Floral Aldeídico

FLORIS FOR MEN

Cefiro - Floral Aromático
Elite - Fougere
JF - Fougere

NO.89 - Fougere
Santal - Oriental

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã:Acompanhariam esta canção através das ruas londrinas...

VÍDEO: London London- Composição Caetano Veloso- Voz Gal Costa


Imagens: Maison Floris - London by Sergey Moskalev, imagens do site oficial Floris of London
Referências textuais: Wikipedia, site oficial Floris of London

quinta-feira, novembro 25, 2010

Penhaligon's na Vitrine - 2010

Percebemos quão encantadora e primorosa é a perfumaria inglesa através de grifes tradicionais e discretas como as casas Burberry, Geo F. Trumper, Floris of London, Creed e Grossmith.
No momento estou sob o signo da curiosidade com a centenária Penhaligon's!

A Segunda Grande Guerra Mundial foi decisiva na trajetória da barbearia que outrora servira reis e rainhas!
Enfrentando dificuldades desde a crise de 1929, fechou as portas para reiniciar suas atividades na década de 70 sob a direção de Sheila Pickles, cujo capital cabia numa caixa contendo receitas originais das fragrâncias, embalagens e etiquetas antigas.
A história da famosa barbearia começa com William Henry Penhaligon, natural de Penzance, que estabeleceu pequeno comércio em Londres, no ano de 1860.
Estimulado pelo sucesso que alcançou o barbeiro William se aventurou na fabricação de produtos para higiene, loções e pomadas, que agradaram a clientela aristocrata.
Nasceu Hammam Bouquet, a primeira fragrância, em 1872, inspirada nos banhos turcos.
Outras surgiram, dedicadas às celebridades da época, como a cítrica Blenheim Bouquet ( 1902) em homenagem ao Duque de Marlborough e Royal Warrant ( 1956) para o Duque de Edinburgh.
Tanto sucesso alcançou que foi nomeado barbeiro oficial da corte, pela Rainha Victoria, condecorado pela Rainha Alexandra ( 1929), Duque de Edinburgh (1956), e pelo Príncipe de Gales (1988).
Graças aos esforços de Sheila Pickles, e a ajuda de algumas personalidades influentes, foi inaugurada no ano 1975, em Convent Garden - Londres a primeira de uma série de novas lojas, ramificadas em centenas de pontos de venda na Europa, América do Norte, América central, Austrália, África, e Ásia.
Atualmente a marca disponibiliza 32 fragrâncias sob a direção do grupo americano Cradle Holdings que também se responsabiliza por Erno Laszlo e pela francesa L'Artisan Parfumeur.

EAU DE PARFUM



AMARANTHINE

Família Olfativa: Floral Oriental, 2009
Gênero: Feminino
Perfumista: Bertrand Duchaufour
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Chá verde, fresia branca, banana, folhas verdes, sementes de coentro, absoluto de cardamomo.
  • Coração - Rosa, cravo, cravo-da-índia, flor de laranjeira, ylang-ylang, absoluto de jasmim egípcio
  • Base - Almíscar, madeira de sândalo, leite condensado, absoluto de feijão tonka

ARTEMISIA

Família Olfativa:Floral frutal, 2002
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Nectarina, folhas verdes
  • Coração - Maçã verde, lírio -do-vale, chá de jasmim, violeta , baunilha
  • Base - Musgo de carvalho, madeira de sândalo, almíscar, âmbar, baunilha

ELLENISIA

Família Olfativa: Floral, 2004
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Casca de tangerina, folhas de violeta
  • Coração - Gardenia, rosa, tuberosa, jasmim
  • Base - Nectar de ameixa, baunilha

LAVANDULA

Família Olfativa: Floral aromático, 2004
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Manjericão de folha larga, canela, pimenta preta
  • Coração - Lavanda, sálvia, lírio selvagem ou lírio-do-vale
  • Base - Fava tonka, almíscar, baunilha âmbar

LILY & SPICE

Família Olfativa: Floral Oriental, 2006
Gênero: Feminino
Perfumista: Mathilde Bijaoui
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Lírio branco Madonna, açafrão
  • Coração - Pimenta e cravo-da- índia
  • Base - Almíscar branco, patchuli , benjoim

MALABAH

Família Olfativa: oriental, 2003
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, Earl Grey (chá preto e cítricos), coentro
  • Coração - Gengibre, noz-moscada, cardamomo, rosa, raíz de íris
  • Base - Âmbar doce, madeira de sândalo, almíscar
COLOGNE
DOURO - EAU DE PORTUGAL

Família Olfativa: Fougere, 1911
Gênero: Masculino
Perfumista: M. Pickthall
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Gerânio, limão, lima, tangerina, bergamota, lavanda, manjericão da folha larga
  • Coração - Neroli, lírio
  • Base - Ládano, almíscar, madeira de sândalo, musgo de carvalho

ENDYMION

Família Olfativa: Couro, 2003
Gênero: Masculino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, Tangerina, Lavanda, sálvia
  • Coração - Gerânio, absoluto de café
  • Base - Vetiver, noz- moscada, pimenta preta, cardamomo, almíscar, couro, madeira de sândalo, incenso, olíbano, mirra

QUERCUS

Família Olfativa: Cítrico Aromático, 1996
Gênero: Masculino
Perfumista: Christian Provenzano
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, lima, tangerina, bergamota
  • Coração - Jasmim, lírio-do-vale, cardamomo
  • Base - Musgo de carvalho, madeira de sândalo, gálbano, almíscar, âmbar

RACQUETS FORMULA

Família Olfativa: Fougere, 1989
Gênero: Masculino
Perfumista: Francis Pickthall
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Geranium, limão, lavanda bergamota, lima
  • Coração - Rose, ylang-ylang, cravo-da-índia, madeira de cedro
  • Base - Almíscar, âmbar, musgo de carvalho, olíbano, vetiver

SARTORIAL


    Família Olfativa: Fougere, 2010
    Gênero: Masculino
    Perfumista: Bertrand Duchaufour
    Pirâmide Olfativa:
    • Topo - Aldeídos, notas ozônicas, notas metálicas, folhas de violeta, neroli, cardamomo, pimenta preta, gengibre
    • Coração - Cera de abelha, ciclame, tília, lavanda, couro
    • Base - Madeira de gurgum, patchuli, mirra, madeira de cedro, feijão tonka, musgo de carvalho, almíscar branco, mel, madeiras envelhecidas, baunilha, âmbar

      EAU DE TOILETTE


      - BLENHEIN BOUQUET - 1902
      - BLUEBELL - 1978


      - CASTILE
      - 1998
      - CORNUBIA
      - 1991


      - EAU DE VERVEINE
      - 1949
      - ELISABETHAN ROSE
      - 1984



      - ELIXIR EAU DE TOILETTE
      - 2008
      - ENGLISH FERN - 1910



      - GARDENIA
      - 1970
      - HAMMAM BOUQUET - 1872



      - LILY OF THE VALLEY - 1976
      - OPUS 1870
      - 2005


      - LP Nº9 FOR MEN - 1999
      - LP Nº9 FOR LADIES - 1998



      - ORANGE BLOSSOM
      - 1976
      - VIOLETTA - 1976


      ANTHOLOGY FRAGRANCE COLLECTION - reedição em 2009


      - JUBILEE - 1977
      - ZIZONIA
      - 1930
      - EAU DE VERVEINE
      - 1949
      - GARDENIA
      - 1970
      - EXTRAT OF LIMES - 1963
      - NIGHT SCENTED
      - 1976
      - ORANGE BLOSSOM
      - 1976
      - EAU DE COLOGNE -
      1927



      Imagens: Site oficial de Penhaligon's

      Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

      Beautiful Love eau de parfum - Estée Lauder

      Beautiful Love revela a intensidade de união entre flores brancas e frutas exóticas.
      Enquanto Beautiful é luxuriante em elegância e tradição, esta variante traz luxúria voluptuosa desde o início, quando intensidade aldeídica provoca os sentidos.
      Poderoso e farto bouquet, cujas flores disputam atenção sobrepujando umas as outras, ocasional, mas não definitivamente, divide o foco com notas frutadas  exóticas e suculentas de manga e melão cantalupe.
      Contudo existe equilíbrio neste eau de parfum de sillage prolongada, que funde notas em aroma doce, generoso e exuberante.
      Impressiona vividamente quando nas primeiras volatilizações nos promete camadas de jasmim, rapidamente camufladas entre fatias de melão, orquídeas e doces fresias, seguidas pelas orvalhadas violetas e lírios.
      Precedendo a cremosidade fresca que caracteriza o coração da fragrância sentimos delicado toque de pimenta diluído entre as plantas deste jardim alvo e perfumado.
      Inesperadamente a cálida manifestação do início se modifica pontuando tuberosas em aroma translúcido e fresco, na presença de musgo claro e límpido para atenuar calor e doçura excessivos.

      Embora flores se alternem num rodopio perfumado a presença do ramalhete é constante durante toda a evolução, assim como a doçura de baunilha e fava tonka, conduzindo nosso olfato para átrios perfumados e salões festivos; ricamente adornados em caprichosos e aromáticos arranjos.
      Percebemos a bela noiva rodeada pelo cortejo de damas, cada uma carregando a fragrância de bela flor, embora não seja possível distingui-las claramente como representantes solitárias.
      O conjunto adormece vagarosamente no abraço de âmbar e sândalo, apenas repousando suavemente sobre madeiras, encobertas pela delicadeza do almíscar.
      Beautiful Love é combinação audaciosa de notas, consideradas competitivas estrelas de primeira grandeza, no contexto da perfumaria, oferecendo mistura de evolução interessante e diferenciada.
      Anja Rubik interpreta a noiva da campanha publicitária, tão bela quanto a de Beautiful, embora esta fragrância floral frutal não tenha conseguido superá-lo em beleza e qualidade aromática.


      Família Olfatíva:Floral amadeirado almiscarado, 2007
      Gênero: Feminino
      Designer: Estée Lauder
      Rastro: Intenso
      Fixação: Muito Boa
      Pirâmide Olfativa:
      • Topo - Pomelo, melão cantalupe, manga, fresia branca.
      • Coração - Magnólia, calêndula, folhas de hera, pimenta rosa ou aroeira, orquídea do Taiti (Tiare Tahiti), tuberosa, absoluto de jasmim, jasmim sambac, rosa, cravo, osmanthus, violeta negra, lírio branco
      • Base - Vetiver, heliotrópio, cashemere, feijão tonka, acorde cremoso de chantilly, madeira de sândalo, musgo, patchuli.


      Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

      Arte Irmã: poderia ser o aroma desprendido nas notas desta música...

      VÍDEO: Chloe Agnew sings "Panis Angelicus"


      Imagens: fragmento de imagem de Elisabeth C; Imagens publicitárias de Estée Lauder - Beautiful Love

      quarta-feira, novembro 24, 2010

      Un Air D'Habanita - Molinard

      Habanita exige personalidade original e atitude marcante de quem usa, para não ser subjugado pela intensidade quase abusiva das notas cálidas e marcantes de tabaco, couro, incensos e madeiras, que constituem sua tônica.
      Un Air D'Habanita mantém algumas características do original, embora a sequência evolutiva nos mostre caminho mais ameno e colorido; pontuado pelas frutas frescas que emergem no início.
      De fragrância conceitual vintage saltou para cotidiano atual, despida da suntuosidade enfumaçada dos cetins que circulam em ambientes noturnos, frequentados por milionários mafiosos, e dançarinas exóticas.

      Apesar dos pretendidos ares de modernidade, na adição de doces notas frutadas  essa eau de toilette transfere a imponência dos salões noturnos para a cálida e bucólica orquestração dos campos rupestres.
      Desfilaria com garbo entre paredes de pedras, jardins pintados nas cores do outono, aquecendo espírito e corpo, mesclando com aromas naturais.
      Suave... refrescante em nuances de cítricos mentolados e verdes é tingida gradativamente pelos  matizes cálidos do bouquet e das frutas maduras, envolvida pelo abraço sedoso de íris e âmbar.
      Raízes de vetiver, amadeiradas, secas, rescendendo à capim queimado pelo sol, temperam este ramalhete, no blended que trouxe à memória o doce rústico de Aimez Moi de Caron.
      Finaliza suave, adocicada pela baunilha e almíscar.

      Família Olfativa: Floral aromático, 2000
      Gênero: Unissex
      Designer: Molinard
      Rastro: Intenso
      Fixação: Muito Boa
      Pirâmide Olfativa:
      • Topo - Tangerina, sementes de groselha, grapefruit
      • Coração - Íris, rosa, jasmim, osmanthus
      • Base - Almíscar, baunilha, âmbar, vetiver


      Imagens: Luxembourg de NC; Bouquet de flores campestres de Marie Claire maison, frasco de Un Air D'Habanita /Molinard em fragrantica

      sábado, novembro 20, 2010

      Ombre Rose L'Original - Jean-Charles Brosseau

      Octágono belo e irregular, inspiração art deco, flores em relevo fosco no vidro translúcido, ou  opaco e cremoso negro revelam a ambiguidade deste floral, a princípio seco e incisivo na pungência das notas indicadas na descrição olfativa como mistura  de pêssego, pau-rosa e mel.
      Talvez esta presença da preciosa madeira  justifique, em determinados momentos, me ocorrer a vaga recordação de Chanel nº 5.
      Doçura equilibrada e perceptível no acento frutado não sublima  o lado acre das  resinas, que evoca a presença de algumas faces de patchuli e vetiver,  neste aroma perfeitamente descrito  como "datado".

      A sensação  provocada faz imaginar um frasco repentinamente encontrado entre as dobras de vestidos de cetim, rendas preciosas e adereços de cristal, cuidadosamente escondidos em baú de nobre, rico e ornamentado lenho.
      Volatilizando entre nuvens empoeiradas da seda desdobrada, embebida de gotas outrora derramadas, o aroma surge, tomado pelas características das resinas amadeiradas.
      Entretanto, a medida que a nebulosidade se dissipa aparecem flores secas, preservando  a fragrância das pétalas, de quando ainda vívidas, macias e aveludadas.
      Doces, suaves e melíferas revelam delicadamente os segredos do passado, do esplendor da juventude apaixonada e romântica.
      Não mais a dama amargurada e ríspida, que ocultava suas memórias na obscuridade da meia luz, entre tecidos perfumados, ressurgindo  vivacidade e a languidez dos suspiros amorosos, enquanto o floral aldeídico se envolve na doçura da madeira de sândalo, nos algodoados  âmbar e almíscar.

      Afastada a rispidez inicial o conjunto destas notas transforma baunilhas e flores, como as magnífica ylan-ylang e heliotrópio em lácteo drydon,  enquanto ao fundo, tal como nota dissonante e surda, na orquestração de um delicado minueto, se mantém o resinoso acre e seco tentando emergir ocasionalmente, ou enlaçando em vislumbres de realidade as bucólicas recordações.
      É de tal forma vintage, que poderia ser a fragrância preferida pelas  damas da nobreza, anos após fuga bem sucedida, em tempos de revolução, vivendo suas lembranças no exílio distante, com sobriedade e elegância.
      Ombre Rose, peca na intensidade aldeídica e característica  resinosa inicial, porém cativa na característica retrô de bouquet composto por inflorescência delicada,  característico de fragrâncias como Je Reviens by Worth ( 1932) e Tamango de Leonard (1977).

      Antecedendo Ombre Rose, a maison do estilista Jean Charles Brosseau lançou a primeira fragrância, Brosseau, seguida por Ombre Bleue em 1978, e pela edição especial Fleurs D'Ombre Bleue.
      A princípio  a composição de Ombre Rose se destinava a função de  base para alguma futura fragrância, contudo revelando características tão envolventes  se transformou, da maneira inicialmente concebida, sem mamiores modificações, em novo perfume da grife.

      Atualmente  JC Brosseau oferece na linha feminina os perfumes Ombre Rose, Fleurs D'Ombre - Ombre Bleue, Fleurs D'Ombre Violette Menthe e Fleurs D'Ombre - Jasmin Lilas. Na linha masculina comercializa Collection Homme Thé Brun, Collection Homme Atlas Cedar, Collection Homme Fruits de Bois

      Família Olfativa: Floral Oriental, 1981 ( relançado em 2002)
      Gênero: Feminino
      Designer: Jean Charles Brosseau
      Perfumista: Francoise Caron - Roure Perfumers
      Frasco: Designer inspirado em Narcisse Bleu by Mury Parfums - 1920
      Rastro: Mediano
      Fixação: Muito Boa
      Pirâmide Olfativa:
      • Topo - Pêssego, pau - rosa, mel, ylang-ylang
      • Coração - Lírio-de-maio, raíz de íris (orris), gerânio,rosa.
      • Base - Cedro da Virgínia, baunilha, almíscar, cumarina, madeira de sândalo.
      Fotos: Imagens de Elisabeth C, imagens de Jean Charles Brosseau, Imagens de Mury Parfums de cardmine.co,





      segunda-feira, novembro 15, 2010

      Trussardi Inside For Women - Trussardi

      Café, forte, quente e puro é um vício nacional, e qualquer pretexto basta para que se peça:
      - Um cafezinho, por favor!
      A fim de estimular afastando a letargia dos tórridos dias de verão, ou aquecer as enregelantes tardes de inverno, cafezinho é sempre bem vindo.
      Doce ou amargo, saboroso, precedido pelo aroma cálido, confortável e cativante, de bebida recém preparada ou dos grãos torrados, moídos na hora.
      Esta nota, assim pura e intensa, dificilmente será lembrada através das composições européias ou norte-americanas, que vivenciam outra realidade, a do café cremoso, temperado, camuflado e aditivado das Starburst Coffee e similares.
      Atmosfera rica em baunilhas, cremes, canela, chocolates e bebidas alcoólicas, não comuns nas cafeterias populares do Brasil, é refletida nos acentos ditos de café, presentes na perfumaria importada, pois cada qual constrói sua arte baseado na própria experiência.
      Assim, perfume europeu traz nota de café europeu... Poderíamos dizer cappuccino?
      Trussardi da Italia, que apesar de apresentar uma tradição de caffè espresso, clássico, forte e puro, não fugiu a regra, ateve-se  às notas de cappuccino ou no mínimo caffè macchiato na elaboração de Inside.

      Início dotado de marcante doçura provoca mergulho em chocolate amadeirado, enfeitado por baunilha e colorido bouquet.
      Ou seria ao contrário?
      Pétalas de heliotrópio e melífera fresia, polvilhadas com cacau, baunilha e canela, encerradas em potes de fragrantes e ricas madeiras.
      Esta vibração se desfaz empurrada para o fundo do palco pelas notas, que apesar da cremosidade, se revelam frescas como um drink de café misturado ao creme de leite, baunilha, e anis.
      Acento picante e aveludado, que beira o aroma de noz moscada, e provavelmente representado pelas folhas de castanhas ou nozes, convive com intenso brilho aldeídico a iluminar tal maciez acariciante, o que pode conduzir alguns olfatos à percepção de artificialidade.
      Entretanto o conjunto é harmonioso, os acentos não se caracterizando impessoais ou estéreis, envolvidos pela tepidez das madeiras, almíscar e âmbar.
      Inside Trussardi me parece um oriental floral quase gourmant, pois em relances lembrou a evolução gustativa de Tobacco Vanille e Angel, mesmo que os caminhos percorridos sejam cristalinos, florais e frescos.

      Café na acepção pura, não percebo. Cappuccino talvez, o que não é de forma alguma desagradável, ao contrário, confere sedução ao licoroso e agudo floral.
      Envolve a pele por muitas horas, de forma íntima e elegante, manifestando cada vez mais o acento ambarino almiscarado que atenua madeiras, apagando os precisos contornos sob finas nuvens de pó.
      Designer de Thierry Baschmakoff faz do frasco um ícone de elegância e refinamento nas linhas retas do vidro parcialmente revestido por lâmina de metal, cuja face interna visualizada através do líquido é recoberta por couro bege no padrão crocodilo.

      Família Olfativa: Oriental floral, 2006
      Gênero: Feminino
      Perfumista: Daphné Bugey - Firmenich
      Frasco:Thierry de Baschmakoff
      Rastro: Intenso a moderado
      Fixação: Muito Boa

      Pirâmide Olfativa:
      • Topo - Bergamota, folhas de castanha, pau-rosa
      • Coração - Café, frésia, heliotrópio
      • Base - Teca, âmbar e almíscar
      Similaridades  recolhidas em leituras apontam na mesma linha olfativa Vanille Noire de Yves Rocher, Cashmere Mist Donna Karan, Rosewood Banana Republic  e Prada Candy, embora este último seja mais caramelo que café com leite.

      Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

      Arte Irmã:Desfila ao lado da inesquecível canção italiana...

      VÍDEO: Gigliola Cinquetti - Alle Porte Del Sole


      Fotos: Foto e composição de imagens de Elisabeth Casagrande, referências olfativas  de fragrantica