Pin It button on image hover

terça-feira, outubro 19, 2010

L de Lolita - Lolita Lempicka

Insidioso!
Na primeira aspiração L de Lolita vem ingênuo e cativante, em doce feminilidade, para num piscar de olhos se revelar atrevido, através de acorde condimentado, provocante e cálido.
O frescor adolescente que abriu este bouquet se reveste de malícia através de resinas canforadas e picante cravo-da-índia.
Ou seria a presença de laranja amarga polvilhada com canela antecipando a fragrância exótica de imortelle (sempre-viva) da Córsega?

Refrescante, o toque inicial se deve ao acorde frutal, porém no decorrer da evolução especiarado cálido sugere cravo-da-índia ao fundo, resinas e madeiras, provocando na memória o odor de cistus, benjoim e mirra, imbuídos de acentos terrosos, florais e enfumaçados alternados com a doçura do mel sobre as cascas de frutas cítricas maduras.
Entretanto esta sinfonia olfativa é suave, acompanhamento secundário para a música principal, cujos acordes clamam baunilha.
Flores ressaltam a beleza destas favas dulcíssimas enquanto no drydown percebemos laços que o unem ao antecessor Lolita, na mesma qualidade amendoada, embora aqui o picante de anis esteja substituído pela nota floral pungente e resinosa.
Durante o amadurecimento do eau de parfum percebemos a transição deste vibrante e envolvente aroma para a potência doce da baunilha lembrando o sutil encantamento de pâtisseries, onde aflui para o ambiente aroma das massas doces, tortas ainda quentes de nozes, castanhas e amêndoas, acompanhadas pelos quentes cappuccini.

L de Lolita não é descendência jovial de Lolita, o que a torna mais adulta que a  fragrância antecessora,  apesar de ambas serem contemporâneas na medida pretendida.
Existe deliciosa transgressão embutida no equilíbrio das notas sedutoras, embora destituídas da densidade que envolve alguns orientais clássicos.
Consegue sensualidade calorosa sem perder a leveza.
Enquanto Lolita acaricia, L de Lolita instiga; dois mergulhos na baunilha.


Linha Olfativa: Oriental baunilha, 2006
Gênero: Feminino
Perfumista: Maurice Roussel
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Frasco: Sylvie de France
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Laranja amarga, canela
  • Coração : imortelle ( sempre-viva) da Corsega, baunilha
  • Base - Madeiras , notas solares , almíscar .

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

VÍDEO: Lolita Lempicka - L


Fotos: Banners publicitários de Lolita Lempicka

4 comentários:

  1. Eu, novamente... Quando senti L pela primeira vez, não gostei muito, achei parecido com o cheiro de panetone, que eu adoro mas não queria sair com cheiro de panetone... Já na segunda vez, me apaixonei!!! Vai entender. Às vezes amo uma fragrância e depois de um tempo já não sinto mais aquele furor, outras vezes me apaixono na segunda ou terceira fungada...hahahaah Outras fragrâncias persistem em minha vida há alguns anos sem perder o brilho... Gosto muito de L, ainda não sei se será daquelas fragrâncias que me acompanhará por anos a fio, mas por enquanto adoro usá-la em noites mais frias, sentindo nas notas de saída o gosto da laranja amarga, é parece que eu saboreio, e depois o gosto da baunilha, e mais tarde ainda sinto um cheiro de tabaco. Já ouvi pessoas ao meu redor dizer que tem cheiro de barbie... Vê se pode!!! Bjkss

    ResponderExcluir
  2. Oi raquel. Acontece com frequência. Angel, Miss Varens e similares odiei quando senti a primeira vez. Comprei um vidro de Miss Varens no escuro e quando recebi dei para minha irmã. Depois troquei por outro para conseguir de volta. Apaixonei pela fragrância.
    Este cheirinho de massa de panetone que acabou de sair do forno sinto ao fundo. Segundo leituras de reviews sobre o perfume este aroma cremoso de café, fumo e baunilha se deve à interação do óleo essencial de sempre-viva com os outros componentes, mas a literatura oficial relata que este óleo, feito das espécies africanas, é fresco e ligeiramente mentolado. Como sinto no início da fragrância.
    Esta nota canforada e resinosa vem em seguida . mas a tal "salinidade" comentada nos sites clássicos ainda não senti. A laranja amarga é bem sutil, base para os acordes iniciais.
    E para mim a canela se transformou em cravo-da-índia ... he he he. Muito característico apesar de tênue.
    Isto acontece na perfumaria. Óleos essenciais que lembram outras notas, principalmente quando misturados.A sensação olfativa é fornecida por um complexo de moléculas interagindo, provenientes de vários óleos; diversas origens. Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Há um bom tempo esperava por resenhas a respeito dos Lolitas para ter mais certeza da compra, já que não os encontrei nenhum lugar para experimentar. Já havia feito minha encomenda às cegas numa loja virtual aproveitando uma promoção quando as resenhas foram publicadas no blog. Realmente as resenhas condizem bem com os perfumes. Confesso que gostei do Lolita Lempicka, mas o L me conquistou de imediato. Sinto nele pouca laranja, um toque de canela, almíscar e MUITA baunilha. É tão cremoso, realmente lembra muito cheiro de confeitarias! Literalmente SABOROSO!

    ResponderExcluir
  4. Oi Fernanda" Sou bastante eclética com as famílias olfativas. Gosto de muitos perfumes em cada uma e vejo so Lolitas como fragrâncias cativantes. Minha preferência ainda é com o 1º embora todos sejam de ótima qualidade, bem elaborados. Ontem mesmo sugeri os Lolitas para uma garota da família que está morando na Europa e se encantou com Nina Elixir.
    Seja sempre bem-vinda e obrigada pela gentileza da opinião. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!