Pin It button on image hover

quinta-feira, setembro 30, 2010

Essence eau de parfum - Narciso Rodriguez

PARTE I

Pura pimenta! Foi o que senti inicialmente... sorry.Primeira impressão, apesar de posteriormente ter lido inúmeros comentários sobre a essência limpa, que deveria lembrar sabonetes de toucador ou roupas saindo da lavanderia ...

Estava displicente, procurando novidades quando vi aquele frasco prateado,espelhado e chamativo, que só conhecera de revistas.
- É o Narciso Essence?
Borrifada generosa no papel e em seguida na pele, alguns segundos (poucos ) antecederam a primeira e profunda inspiração.
A vendedora dissertava ao longe sobre rosas, bergamota e âmbar.
- Rosas com certeza, e pimentas... âmbar veremos mais tarde. Talvez.
Pimentas ardidas, incisivas e terrosas, a lembrar levemente Oro de Roberto Cavalli ou Le Parfum de Lalique. Nada da suavidade fresca de páprica doce, mas sim a pungência espevitada das pimentas vermelhas, esmagadas entre os dedos.
Acento duradouro, quente, aconchegante e obviamente almiscarado, no fabuloso acorde signature de Narciso Rodriguez .

Saí contente, pois gosto do aroma das pimentas nas composições perfumísticas, tanto quanto na culinária.
A medida que o tempo progredia âmbar e íris marcaram presença, e este aroma intenso se confundiu, mesclado ao floral do perfume que o antecedera na prova de pele..
Outro shopping, outra loja...sou caminhante convicta.
Pulsos e antebraços limpos parti para a repetição da experiência e frustrei-me!
Mesma empresa em outro endereço não tinha Essence de Narciso Rodriguez.
Entretanto a lembrança sensorial do aroma, que se tornara mais fresco e ambarado, era veemente o bastante para afastar momentaneamente as dúvidas.
Pimentas acesas haviam cedido lugar à íris e âmbar, aveludados e empoeirados... toques de patchuli, vetiver, o sempre rico almíscar de Narciso Rodriguez, e benjoim ao fundo garantindo frescor verde com toque amadeirado,

Porém, fui surpreendida pelo consenso geral.
Acesando a internet li inúmeros reviews comentando seu aspecto fresco de aroma limpo, metálico, semelhante ao odor de lavanderias... e nada de pimentas.
Como?
Eu mesma estive com o frasco entre as mãos e borrifei generosamente na pele, pois vendedoras de perfumaria tendem a ser econômicas com testers. Diga-se de passagem a ponto dos mesmos ficarem oxidados.
Dio Santo! Meus sentidos estariam enlouquecidos?
Teria sido o contraste com a melíflua e rósea Peônia de L'Occitane que levei comigo no corpo?
Impossível!
Obrigatoriamente uma avaliação em duas etapas!
Amanhã volto e tento novamente.
Hoje Essence deixou o seguinte rastro:
- Rosas, pimentas, âmbar, íris, almíscar.

Família Olfativa: Floral Rosa Violeta, 2009
Gênero: Feminino (compartilhável)
Perfumista: Alberto Morillas - Firmenich
Frasco: Ross Lovegrove
Rastro: Moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa
:
  • Topo - Notas aeradas
  • Coração - Rosa, íris
  • Base- Almíscar, âmbar
PARTE II

Se o todo é a soma das partes, reler o contexto geral permite a percepção de novos detalhes.
É assim na literatura e na maioria das situações de vida.
O primeiro impacto deixa marcas, porém as leituras seguintes enriquecem a interpretação da mensagem.
Perfumaria não viola a regra.
Então voltei à loja de perfumes.
Outra vendedora gentil - de maneira geral as pessoas que atendem nas perfumarias da minha terra são bem preparadas e atenciosas.
- O frasco do Essence mais claro e perolado é diferente?
- Não, Essence Iridescent tem o mesmo aroma, mas deixa um brilho especial na pele.

Deveras, saí reluzindo! O líquido nacarado e ligeiramente oleoso transfere para a cútis sua luminosidade perolada. Bonito efeito, justificado pelo rastro suave e elegante que permite aplicação generosa.
Devo confessar que fiquei um pouquinho decepcionada com a fixação, se tratando de eau de parfum. Desta vez me pareceu efêmero, típico eau de toilette.
Percebi no ardor cítrico e suave do início a companhia de fugazes notas frutais deixando rastro impreciso de frutas maduras, um gostinho de ameixas amarelas, peras delicadas ou damasco maduro e aveludado.
Discretas a ponto de legarem nova incerteza.
Porém o toque apimentado ressaltou lindamente, again, e passada a primeira onda picante percebi que estava entrelaçado com madeiras, sugerindo cedro seco, de aroma afiado.
Existe alguma culpa na associação com benjoim?
Acordes amadeirados e resinas podem trazer tantas nuances... umidade terrosa, resinoso medicinal, acidez cítrica e o especiado que nos faz pensar em pimentas esmagadas contra lenha recém cortada.
Novamente feliz com a combinação que muito me agrada!
Entretanto buscava o frescor que sugere sabão em pó, cheiro de amaciantes...

Não não...percebi apenas o brilho doce, rápido como relâmpago, ao fundo, trazendo aquela sensação de sala de cinema, balinhas de frutas vermelhas e bubble gum, embora nada neste perfume seja infantil.
Acréscimos, em pinceladas, enriquecendo através de pequenos detalhes as sensações anteriores.
Ao lado das especiarias caminha um floral soft, cuja doçura elegante e discreta é oferecida em brisa suave como a sillage de quem usa Essence.
Perfeito para mulheres seguras, tranquilas, que adoram unhas e maquiagem em cores delicadas, tons esmaecidos, acessórios clean, acabamento de alfaiataria no vestuário e que seguem a máxima "menos é mais.
Não é meu perfil fiel, pois aprecio um certo exotismo, toques de extravagância nas cores da terra, de natureza exuberante, bosques e prados.
Contudo periodicamente atravesso fases de homogênea neutralidade, monocromia onde este eau de parfum cairia como uma luva.
De pelica bege, chiquérrima.

VÍDEO: Essence - Catherine McNeil shot by Inez Van Lamsweerde, & Vinoodt Matadin

terça-feira, setembro 28, 2010

Paeonia - L'Occitane en Provence

Exuberância de folhas e flores em aroma que partilha a doçura do mel!
Tão delicadas quanto belas as suaves peônias fazem encantadora parceria com aromáticas rosas, enobrecendo e iluminando jardins de primavera, e enriquecendo fragrâncias como Eau de toilette Pivoine de L'Occitane.
Muitas lendas explicam a origem desta vigorosa planta que habita o sul dos Alpes e exala seu odor agradável sob a brisa e sol da primavera.
Relatos dizem que Peon, o terapeuta divino tratou Plutão com infusões de raiz de peônia, também portadora de fragrante aroma, obtidas com a mãe de Apolo diretamente do monte Olimpo.
Outros afirmam que uma bela ninfa despertava admiração nos deuses a ponto de suscitar inveja numa deusa que a transformou na flor de mil pétalas... Pivoine.

De qualquer forma, sua inflorescência de cores variadas, oscilando do branco ao mais vibrante rosa, ou em dourados tons de amarelo, é vista como símbolo da graciosidade feminina e do esplendor da primavera.
Comumente cultivada na China e Japão onde aparece em simbolismos variados, desperta admiração nas muitas espécies do gênero.
L'Occitane procurou nos jardins de Jean-Luc Riviere, cultivador e estudioso da flor, em Drôme, na França, a inspiração e matéria prima para a criação do perfume lançado na primavera europeia de 2010.
Frescor cintilante, revela ondular de folhas, cascas de cítricos e frutas acariciando as peônias que se abrem ao sol.
Sua doçura nos atinge como néctar recém colhido e transformado em mel enquanto doçura inebriante e floral sucede estas notas, tocada pelas folhas e raízes verdes, suculentas e aromáticas.
Calorosa é a sensação floral aliada à seiva, sumo fresco e vital que sustenta a caprichosa planta cujo perfume aos poucos se funde ao inebriante aroma de rosas desabrochadas, elegantemente revestidas de leve patchuli.
Baunilha, mel e o suave especiado são encapsulados em delicioso sândalo revelando maciez e cremosidade na companhia de almíscar.

Na composição deste róseo bouquet poderíamos esperar tons esmaecidos, contudo Peonia de L'Occitane é vibrante e intensa, de sillage duradoura, envolvente, transportando para o apogeu da primavera, apontando os encantos do verão em dias mornos e ensolarados.
Apesar do frescor verde inerente ás folhas, Peonia vive de sol, do ar morno do quase verão que a envolve como um abraço apaixonado.
Durante a evolução ervas aromáticas sobressaem, contornadas pelas notas enfumaçadas de etéreo incenso, compondo com o cítrico do início aroma floral agudo e luminoso.
Drydown prolongado e substancial onde o rastro das peônias se renova em rosas e sândalo, em alguns momentos recorda a finalização de Eau 4 Reines.
Marcante, luxuoso e rico, este floral edt,que contém, segundo o fabricante em torno de 10% de óleos essenciais, é impactante como se fosse um parfum.
Inesperadamente a apresentação Intense parece mais suave e adocicada, talvez pelo menor teor alcoólico sentido no início.


Família Olfativa:Floral, maio 2010
Gênero: Feminino
Designer: L'Occitane en Provence
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, grapefruit (toranja), notas verdes
  • Coração - Peônia rosa
  • Base - Sândalo, almíscares brancos.
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

VÍDEO:L'Occitane


Imagens: Banners publicitários de L'occitane, composições com fragmentos de imagens Wikipedia, flickr, gardensmeraldo.com, classicroses.com, bromandsons.com e about-garden.com.

sexta-feira, setembro 24, 2010

Magie parfum by Lancome


Armand Petitjean, durante algum tempo diretor da casa Coty estabeleceu negócio próprio no número 29 de Faubourg-Saint -Honoré em Paris .
Nascia a casa Lancôme Parfumeur, em 1935!
Neste mesmo ano apresentou os cinco primeiros perfumes da maison na Exposição Universal de Bruxelas - Tropiques, Kypre, Conquête, Tendres Nuits e Bocages - recebendo premiação que impulsionou os negócios até se tornar a empresa do porte atual, com mais de cinquenta fragrâncias criadas.
Quatro anos depois fundou a Escola Lancôme.

Georges Delhomme, também ex-funcionário da Coty (1931-1935), acompanhou os passos iniciais da Lancome, como diretor artístico de 1935 à 1965, sendo o responsável pela maioria das criações apresentadas na década de 50.
  • 1935 Kypre, Conquête, Bocages, Tropiques, Tendres Nuits
  • 1938 Flèches
  • 1950 Magie
  • 1952 Trésor (edição original)
  • 1967 Climat
  • 1968 Balafre
  • 1969 Ô de Lancôme
  • 1971 Sikkim
  • 1978 Magie noire
  • 1985 Sagamore
  • 1990 Trésor
  • 1995 Poême
  • 2000 Miracle
  • 2005 Mille et une roses
  • 2005 Hypnôse
  • 2007 Hypnôse Homme
  • 2008 Magnifique
  • 2009 Hypnôse Senses
Segundo a literatura, no ano de 1949, George Lepieux criou Magie ( Magic) que foi apresentado à público no frasco idealizado por Delhomme, fabricado pela Cristalleries Baccarat.
Posteriormente, frasco esférico foi concebido por Annebique e lançado numa edição especial de Natal, fabricado de 1952 até 1960.

Maggie foi descontinuado e reapresentado em 2005, com modificações na fórmula original, parte da Collection Lancome que também reviveu outros grandes lançamentos do passado:
  • Climat Lancôme
  • Cuir Lancôme
  • Sagamore Lancôme
  • Sikkim Lancôme
  • Mille et Une Rôse Lancôme
Para seguir especificações da legislação vigente e a oferta de matéria prima no mercado de óleos essenciais , muitas formulações originais tiveram substâncias excluídas e substituídas pelos modernos produtos de síntese, o que sem dúvida modifica em parte o aroma final.

Em 1978 surgiu Magie Noir em proposta mais calorosa e intensa que o floral aldeídico Magie. Este, também descontinuado, sofreu reformulações estando disponível para venda desde 2007.

MAGIE edp

Família Olfativa: Floral Aldeídico, 1949 ( 2005)
Gênero: Feminino
Perfumista: George Lepieux
Frasco: George Delhomme - Annebique
Notas Olfativas: Jasmim, rosa, jacinto, cedro do Líbano, íris, patchuli, vetiver.

Imagem: Ilustrações antigas de:Magie - Ilustração Magie de L.Pérot( 1951); Magie Noire e bolsa de festa Lancome (1978); Frasco antigo de Magie edp ( 1951); Banners publicitários antigos de Magie (1949-1961)

quinta-feira, setembro 23, 2010

Magie Noire eau de parfum by Lancome

A natureza humana é estranha, ou a minha é, admitindo que as vezes a paixão me enfada.
Para ser justa ou mais clara, o que traz esta sensação imprecisa de desagrado momentâneo é o objeto da paixão.
Um entre muitos: Perfume.
Também da arte que o envolve, dos labirintos de aromas, cores e formas que repentinamente se tornam mornos e cinzas, tocando seu ritmo numa única e enfadonha nota.
Invariavelmente algo revolve as folhas secas acumuladas provocando um turbilhão de ar renovado e fresco, apesar de levantar poeiras e musgos espalhados pelos cantos, produzindo divagações...
Estava presa neste limbo aromático, a procura de algo novo, mesmo que antigo, e resolvi garimpar minha coleção de flacons e decants, a esmo, atendendo meu lado ligeiramente místico, que ouve sussurros do destino.

Magie Noire, amostra minúscula, de um só mililitro, a ser degustada com atenção, parcimoniosamente.
Qual o que... após a primeira gota derramei várias, mais e mais, até exaurir o conteúdo.
Atraente e intrigante.
Repulsivo e adorável assim tão quente, rico e complexo golpeando o olfato com intensidade surda.
Isento da delicadeza açucarada das baunilhas almiscaradas impacta com a sensualidade feminil do mistério, do lado obscuro da noite.
Antigo, evoca meia luz, som de saxofones, cetim, salto agulha e meias com risca atrás. As maravilhosas meias que necessitavam de maestria para ficarem perfeitamente alinhadas em pernas longilíneas. Que constituiam fetiche, verdadeiro elemento de sedução, complemento perfeito para o ondular de quadris vestidos com saia lápis ou esvoaçantes plissados godet.

Ah como admirei e cobicei... apesar de não conseguir usar, pois meu momento de pernas torneadas acompanhou sua transformação de acessório fashion para vintage.
Seriam complemento perfeito para Magie Noire e seu aroma velado de sexy nylon preto!
Percebemos o poder de sedução animalic na abertura, quando mel e cítrico penetram pelas narinas, imediatamente seguidos pelas especiarias salientando coentro, cominho, e alguma pimenta a temperar ládano.
Abaixo destas camadas acres e picantes está a cassia, lembrando delicadamente o suave polvilhar de canela.

Civeta em seu aroma quente de couro e corpo entremeia tal acorde constantemente, contudo permite sentir o acento floral, principalmente o intenso aroma de rosa da Bulgária; simplesmente avassalador, ornado de âmbar, cercado por flores igualmente doces como ylang ylang e aveludada íris.
Atordoam meus sentidos de tal forma que deste bouquet mais não percebo, somente a combinação encantadora que faz desejar aspiração profunda.
Couro resinoso e macio encobre a base de madeiras, incenso e musgo, notas longínquas na sillage prolongada, pois o que prende minha atenção é o delicioso, sensual e requintado dueto de rosa e âmbar.

Fragrância difícil de ser compreendida e usada.
Parece apropriada para ocasiões formais, acompanhando luxuriosa produção, talvez na intimidade ao lado de sofisticado negligee acetinado, ou em outras épocas atravessando janelas abertas para o tempo.
Definitivamente Magie Noire não é para a predileção atual de aromas frutados e ozônicos, pedindo reverência para sua qualidade de floral oriental cálido gótico e sofisticado.
Tampouco se relaciona com inocência e candura, encerrando a malícia glamurosa das mulheres maduras.
As opiniões sobre este perfume divergem de tal forma que posso imaginar uma variabilidade de expressão de acordo com a química individual.
Magie Noire parece ser um perfume que nasce na cútis e esta aparição tanto encanta quanto devasta.


Família Olfativa
: Oriental Floral, 1978 ( reformulado em 2007)
Gênero: Feminino ( compartilhável)
Perfumista: Gerard Goupy
Frasco:Original de Pierre Dinand
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima

Pirâmide Olfativa: 1978
  • Topo - Rosa, gálbano
  • Coração - Erva-de-São João (hipérico), ylang-ylang, mirra, frankincense( incenso)
  • Base - Patchuli, ládano, cedro, madeira de sândalo, líquen ,âmbar.

Pirâmide Olfativa:2007
  • Topo - Groselha negra, cassia, framboesa, gálbano, jacinto, bergamota, rosa búlgara
  • Coração - Mel, angelica, raiz de íris,jasmim,ylang ylang,lírio do vale, cedro, narciso
  • Base - Pimentas, madeira de sândalo,âmbar, patchuli, almíscar, civeta,vetiver, musgo de carvalho.
Amostra: Eau de parfum

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

VÍDEO: Round Midnight - Miles Davis /1956
 

Fotos: publicidade Magie Noir by Lancome; Composição de Elisabeth C com stocking nylon, Magie Noir, corset lace e Bulgarian rose de Sara Fave's Photos;pin up de bizarre magazine

terça-feira, setembro 21, 2010

Rumeur - Lanvin

Ventos cálidos, flores desabrochando e explosão de folhas verdes repentinamente trouxeram uma prévia do apogeu da primavera, quando percorrendo as ruas sentimos os aromas encantadores desprendendo dos jardins.
Entretando logo um sopro gélido de persistente inverno apagou este eufórico despertar, restando o desejo de recuperar a sensação confortadora das amenidades de meia estação.
Tentando prender esta amostra de suavidade à desabrochar recordei Rumeur e da impressão na memória, traduzida em reminiscências de fragrância agradável e transparente, centrada no jasmim.
Borrifei na pele e esperei pelo bouquet de frescura primaveril, quando fui sacudida por nova experiência.
O acento licoroso subiu denso trazendo no rastro das magnólia um toque suculento de fruta madura, e o instigar de pimentas, reforçado por notas evidentemente aldeídicas.
Ramalhete opulento, quente, denso, provocativo, embriagando e agitando os sentidos.
Onde estaria a delicada sutileza floral?

Rumeur volatilizou evocando a atmosfera imponente dos salões de castelos medievais, perfeitamente sugerida pelo frasco, a lembrar antigas e misteriosas garrafinhas encontradas nos baús das alcovas de princesas e rainhas.
Surpreendeu-me o espírito ardente destas flores, em ferinos aldeídos, a ponto de questionar a memória que fazia associar este aroma com um alento suave de jardins aflorando...
A resposta está na evolução mutante e renovadora que transforma lentamente o avassalador princípio em âmago delicado e elegante, cujas flores são envolvidas em brumas adocicadas de âmbar e almíscar, quebradas pelo toque verde e breve de patchuli.

Nova sensação vintage, desta vez envolvida em rendas delicadas, de janelas abertas ao amanhecer para o vicejar dos prados, cartas perfumadas nos beirais, lenços de cambraia nos alforjes... recordações ternas de amores distantes.
Tocou-me vivamente a lembrança do manuseio de coleção de papéis de cartas, de abrir caixas impregnadas do suave aroma, como se pétalas transferissem sua essência para as páginas de um livro, embebendo nosso espírito de folhetinesco romantismo.
Alguns comentários sobre Rumeur o descrevem como aroma vintage, uma viagem para outros séculos entre as empoeiradas fragrâncias das velhas senhoras.
Vintage sim, velho absolutamente não.
Carrega a elegância de tranças adornadas com pérolas e fitas de tafetá, das pregas fartas em veludo macio, verdadeiro e perfumado, na mistura sedutora de empoeirado algodão, especiarias e couro, onde o tempo encontra uma maneira de permanecer infinito.

Sua evolução está imbuída do espírito elegante dos velhos continentes, repletos de histórias, intrigas, e farfalhar de saias atravessando furtivamente corredores escuros, deixando um rastro revelador, conferindo misteriosa sedução..
Muitas comparações e adjetivos descreveram Rumeur.
Cetônico, sintético, floral, clássico, empoeirado, almiscarado, sensual, chic...semelhante à Narciso Rodriguez, Lovely, polidor de madeira, licor alcoólico.
Talvez encerre um pouco do todo. Algumas características mais salientes que outras para determinados narizes, dependendo da percepção e da sensibilidade pessoal.
Contudo, em mim não provocou ódio nem paixão extremada.
Despertou-me da letargia, parecendo interessante e instigante o suficiente para provar outras vezes, deixando a certeza de que não é dos meus preferidos na casa Lanvin, porém não está destituído de brilho; principalmente no drydown macio e sensual que encerra seu rastro em madeiras envelhecidas.

Família Olfativa: Floral amadeirado almiscarado, 2006
Gênero: Feminino
Perfumista: Francis Kurkdjian, Takasago
Frasco: Alber Elbaz
Rastro: Intenso à moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Magnólia, aldeídos, ameixa
  • Coração - Mock orange (aroma de flor de laranjeira), rosa branca, jasmim, lírio do vale
  • Base:Âmbar (ambrox) patchuli, almíscar
VÍDEO: Need You Now - Lady Antabellum


Imagens:Princess de medievalwalltapestry.com; Publicidade Rumeur by Lanvin; Composição de imagem com frasco Rumeur e janela medieval de www.danheller.com; tapeçaria de arquitecture de arh-zhine

domingo, setembro 19, 2010

Viva La Juicy edp - Juicy Couture

Viva! La Juicy é borbulhante no início, mas se aquieta com rapidez perdendo a exuberância da mesma forma que os confeitos de frutas azedinhas provocam breve arrepio no contato com a lingua, enquanto seu teor agridoce esvai na doçura de açúcar caramelizado.
Cintilação que adquire cremosidade ao mergulhar no acorde da base, passando ao largo do camuflado e discreto tema floral. que deveria ser o âmago da composição.
Durante esta trajetória groselha recebe adição mínima de incenso e benjoim, temperada por patchuli, produzindo sensação provocativa de parafina cremosa semelhante a existente nas famosas balinhas 7 Belo.
Nota breve e frequentemente diluída pela acidez cristalina que tenta recuperar o fôlego e sobrepujar os demais acentos e a docilidade do bouquet.
Em transição rápida, alcança o almiscarado doce e ambarado do final com a suavidade dos talcos infantis.


Viva La Juicy é agradável, fácil de encantar, porém sua beleza é comum, de genoma conhecido, reproduzível, causando a sensação monótona do deja vu fundamentado na repetição.
Apesar disto demonstra elegância na versatilidade que permite adequação à ambientes variados, abrangendo dos recintos fechados e profissionais aos agradáveis passeios à céu aberto, em tardes mornas e ensolaradas.
Comentários colocam sua fragrância paralela à Sinner de Kat Von D, enquanto alguns percebem acentos que lembram palidamente Organza, Euphoria, Burberry Britt, Bright Crystal, Amor Amor...
Provavelmente perceberemos algum traço comum aqui e ali, se respeitarmos a diferença do acorde frutal mais evidente.

Família Olfativa: Floral frutal gourmand,2008
Gênero: Feminino
Designer: Juicy Couture
Rastro: Moderado
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cassis ou groselha negra, tangerina
  • Coração - Gardênia, jasmim, madressilva
  • Base - Âmbar, caramelo, praline, baunilha, madeira de sândalo
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Vídeo: Katy Perry - Teenage Dream


Imagens: Publicidade Juicy Couture; Baton Bourjois e frasco Vival La Juicy

quinta-feira, setembro 16, 2010

Amber Absolute - Private Blended by Tom Ford

Fui para Amber Absolute com a cabeça empoeirada de sonhos, e creio que do meu primeiro lote de amostras Tom Ford - Private Blended, este foi empurrado para o final da fila como a cereja do bolo.
Oriental carregado de âmbar intenso, puro,melífero, revelador e acariciante... foi o que presumi.
Esperava o pó sedoso, escorregadio com toques de sedas mescladas ao veludo, contudo não foi bem assim...
Inicialmente se revelou morno, envolvendo o corpo no hálito abafado das noites de verão, de madeiras queimadas, armazenando em suas cascas e seivas o calor do sol.
Aguardava flores melíferas e suaves, cortejo de sílfides antecipando o majestoso e absoluto âmbar, quando fui arremessada à potência resinosa, seca e medicinal.
Apareceu intenso, concentrado, aparentemente solitário, apesar dos incensos a pairar sobre ele, com o gosto quente de terra e sal, aos poucos adoçado pela baunilha picante.
Persistiu o calor, nesta sensação meio orgânica, meio sexual que nos faz sentir o primitivismo da Natureza, revelando uma influência acre de ládano.

Provocou impressão olfativa de madeiras e resinas obscuras, oriundas do profundo mistério da mãe Natureza, que poderiam estar nos potes milagrosos de antigos alquimistas ou curandeiros e não é desconhecida.
Também não é comumente identificada como âmbar, que frequentemente associamos aos aromas empoeirados de toucador, adornados de laços e renda, irmanado com almíscar, sândalo e branduras.
Agridoce no tempero exótico que mistura favas de baunilha, sal e cânfora, enfumaçado na queima de incensos e opoponax, se desdobra em camadas etéreas, assim que decai a intensa explosão do início.
Na química com a pele salientou um âmbar canforado imerso em rolos de cálida fumaça, de tal forma que me pareceu agressivo e masculino em vários momentos
Pungência provocante cedendo gradativamente aos acentos doces de madeiras e resinas queimando, a induzir o drydown para um patamar equilibrado e discreto.

Leves e praticamentes imperceptíveis acentos frutados, cítricos e doces como as notas de um efêmero bouquet ou de frutas secas, provavelmente advém deste poutpourri de gomas resinas onde brilham frankinsence, ládano, opoponax , estoraque e cânfora.
Surprendeu-me, embora não consiga ver claramente na minha inclinação se love it or hate.
Talvez ambos, pois parte de mim o repudia, enquanto outra é inexplicavelmente atraída.

 
Família Olfativa: Oriental, Vanilla, 2007
Gênero: Unissex
Designer: Tom Ford
Rastro: Intenso à moderado
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Frankincense (olibanum), ládano, âmbar, baunilha, madeiras.

VÍDEO: Dance of Wolves - Loreena McKennitt


Imagens: Montagem com casca resinosa de pinus by Elisabeth Casagrande, Frasco Amber Absolute, banqueta vintage, imagem de âmbar resina e incensário de answer.ccom

domingo, setembro 12, 2010

Notre Flore Cedar eau de parfum by L'Occitane En Provence

Óleo de cedro evoca recordações preciosas da minha vida acadêmica, quando o contexto da ciência abria uma janela para olhos curiosos e deslumbrados.
Este aroma, intenso seco e enfumaçado, embalou os primeiros passos da minha observação do maravilhoso e diminuto universo que fascinou Leeuwenhoek e a sociedade científica, no século XVII.
Acompanhou as horas de trabalho debruçada sobre o microscópio voltando junto para casa, impregnado no avental de laboratório.

Deliciosa... empurrando pelos sentidos a impressão de bosques repletos de árvores frondosas, cuja natureza resguarda a multicidade das espécies reais ou místicas, predileção ainda conservada, a fragrância dos cedros muito me encanta, nas mais diversas composições de perfumes masculinos e femininos.
Notre Flore Cedar não apresenta a característica pura de óleo concentrado, com a qual me habituei, pois se revela revestido de cítricos, flores e doçuras enfumaçadas.
Entretanto demonstra em nuances límpidas a presença de resina da madeira sofisticada de verdadeiro cedro.
Acidez de frutas cítricas é sentida nas primeiras emanações, que não escondem o teor amadeirado envolto em folhas de tabaco.

Este conjunto parece permeado pelo frescor de brisas suaves que atravessam ondulantes campos de lavanda e verdes bosques de pinho, pelos acentos límpidos de íris, revelando aromático elegante e discreto.
Abaixo destas camadas brilha o cedro, altivo, quase solitário, revestido pela doce e delicada baunilha da fava tonka.
Perdem-se os efêmeros acentos aromáticos durante a evolução, restando, para o final, madeiras nobres, cingidas pela doçura de discreto bouquet, em perceptíveis flor de laranjeira e ylang, ylang aliado à baunilha e almíscar, temperado por patchuli e vetiver.

Apesar de apropriado para homens elegantes e sóbrios, a suavidade inerente, concedida pela inflorescência em acorde ambarado, permite que seja compartilhado por ambos os sexos, usufruindo o prazer das nobres madeiras e delicadeza floral abrigadas pela mesma moradia.
Drydown doce e prolongado faz de Notre Flore Cedar um instrumento de envolvente sedução.
Tive um breve relance do floral de Coco Madeimoselle, quando as notas estavam nos seus últimos suspiros.
Terei sonhado ?


Família Olfativa: Aromático amadeirado, 2007
Gênero: Masculino/ Unissex
Designer: L'Occitane en Provence
Rastro: Moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Grapefruit (toronja) madeiras
  • Coração - Cominho, folhas de tabaco
  • Base - Cedro, fava tonka

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

VÍDEO: Cold Play - Scientist


Imagens: Bosque del Cedro de J.N e Cedar L'Occitane; Microscópio de Leeuwenhoek por Henry Baker; Campos de lavanda copiada de reliquias de uma fronteira.

sexta-feira, setembro 10, 2010

Notre Flore Jasmin eau de parfum by L'Occitane En Provence

Intenso, sofisticado, de início ligeiramente amargo na mistura indefinida de jasmim do Nilo e lírio do vale.
Carrega beleza no acento profundo e indólico, de flores brancas, melancólicas e altivas, cuja doçura não esconde o âmago acre e instigante.
Na ocasiao do lançamento a imprensa celebrou Notre Flore Jasmin, junto aos outros aromas da coleção, salientando as origens dos principais acordes, cada um revelando sua
característica esplêndida.
Assim vimos Neroli tunisiano, cedro do Marrocos, íris italiana, murta cheirosa da Córsega, e finalmente jasmin do Egito, com toda sensualidade que seu aroma refinado expressa.

A princípio não me provocou encantamento, talvez pela fixação diminuida em comparação aos outros da mesma linha.
Contudo, a cada vez que experimento percebo maior riqueza nos detalhes desta conjugação de flores, sedutora e viciante.
Intensa é a fragrância que aflora ao encontrar a pele, diminuindo sua pungência com o cerco de flores coadjuvantes, portadoras de doçura e mansidão..
Sândalo empresta doce frescor e almíscar traz a suavidade que permite vislumbrar o cedro em sua característica de madeira seca e clara.
Emergem destes acentos notas resinosas leves, acompanhadas de especiado quase imperceptível, recordando favos de cera e mel.
Toda a fragrância é finalmente maquiada por fina camada de âmbar, sedoso e polvilhado.

Equilibrio, sedução exótica e refinamento permeiam a evolução de Jasmin L'Occitane.
Não poderia esperar mais na elaboração deste eau de parfum vindo da empresa cujo comportamento ético dispensa testes em animais, exclui óleos essenciais potencialmente perigosos, reformulando seus produtos continuamente apresentando, mesmo assim, distinta qualidade.


Familia Olfativa: Floral jasmin, 2008
Gênero: Feminino
Designer: L'Occitane en Provence
Rastro: Intenso
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota , lierre ( hedera ou common yvi)
  • Coração - Jasmin, lírio, flor de laranjeira
  • Base - madeira de cedro, âmbar
Vídeo: Dido - Don't think of Me


 
Imagens: Montagens com fragmento de imagens de Annas blog, Bobrick Antiques, D Lucca, wikipedia e L'Occitane en Provence.

Perfumes na Vitrine - Setembro 2010

Hoje a vitrine é brasileira!
Mahogany apresenta ao mercado uma linha de produtos para higiene do corpo muito interessantes na forma de sabonetes cremosos, emulsões hidratantes e body splashes.Adicionando à esta novidades constatamos o aparecimento das eau de toilette que complementam linhas já existente como Mel da Flores, Jabuticaba e a renovação de Lavanda 1, que apresenta lavanda clássica e masculina, idealizada pelo perfumista Olivier Paget.
O Segredo das Frutas revela aromas intensos, de fixação além do que se espera neste tipo de
fragrâncias corporais.

O SEGREDO DAS FRUTAS



MANGO DRINK

Atraiu-me pela saída centrada na doçura de baunilhae flores suaves com toques delicados de frutas .Evoluiu conforme a promessa da primeira impressão finalizando no amadeirado característico dos acordes que envolvem baunilha e fava tonkaAroma moderno e feminino segue a tendência de fragrâncias consagradas pela apreciação de público.

Família Olfativa: Oriental Floral,2010
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, Laranja, Grapefruit, maçã verde, maracujá, Ameixa e frutas vermelhas.
  • Coração - Lírio do vale, fresia. jasmim do imperador, folhas de cravo, especiarias
  • Base - Madeira, âmbar, almíscar

ATRAÇÂO DE MAÇÃ

Início doce cujo aroma despertou a lembrança de calda açucarada de maçã, progredindo para o frescor das tangerinas e flores. Evolução interessante e inesperada no frescor das frutas cítricas amarelas. Clássica combinação que agradará consumidoras jovens de corpo e espírito.

Família Olfativa: Floral Frutal, 2010
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Maça Fuji, abacaxi, frutas vermelhas, tangerina , lima
  • Coração - Peônia, jasmim da Índia, magnólia, violeta, madeira, pêssego
  • Base - Algodão doce, almíscar branco, âmbar cinzento, framboesa

AMORA FASHION
Delicado, floral com toques ácidos e frescos da maçã verde, ornamentando as notas de rosa e lírio, revela um lado feminino e romântico.
Família Olfativa - Floral Frutal, 2010
Gênero: feminino
Rastro: Moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Amora, maçã e morango
  • Coração - Rosa, lírio, jasmim
  • Base - Cedro, almíscar.

PERA ESSENCIAL
As primeiras notas tendem para o agridoce de pêssego, damasco e cítricos. Posteriormente se modifica para floral amadeirado verde e fresco, finalizando em doçura oriental.

Família Olfativa: Floral Frutal, 2010
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Maçã Verde, notas ozônicas, cítricos, morango, cassis
  • Coração - Lírio, folhas de violeta, notas verdes, pêssego, damasco
  • Base - Madeira de sândalo, almíscar, baunilha.