Pin It button on image hover

segunda-feira, agosto 30, 2010

Vetiver Carven - Les Parfums Carven


Não sei bem o que aconteceu com a grife Carven!
Já teve muita projeção nos anos 50/60...hoje é uma coadjuvante de fundo no show da moda.
Sabe-se lá por que sua fundadora Carmem de Tommaso, que recentemente comemorou com todas as honras seu centenário, mudou uma das letras para dar nome à sua casa.
Ela esteve á frente, no comando, até idade avançada e seus perfumes, muito conhecidos no passado, hoje são raridade em lojas.
Ainda os encontro! Ainda bem, pois adoro Vetiver!

Essa mistura de 1957 (que está hoje na sua quarta versão) cheira bem simples.
Abre com cítricos secos e toque verde, enquanto, rapidamente, entram madeiras leves e o esperado vetiver, que se extingue aromático, fechando tudo de forma muito seca, lembrando mato.
Entretanto o bom dele é que, em discreta evolução, consegue elevar ao nariz os "estalos de vetiver".
Como exprimir melhor ?
São como flashes em que a nota ressoa fulgurantemente. Sem muitas outras notas, desnecessárias. Maravilhoso.Seus arabescos me lembram um solo de violino.

Esta objetividade certamente não agrada à todos, pois muitos preferem coisas cheias de ingredientes, no melhor estilo "pizza portuguesa", tendência esta a predominar atualmente.
Mas, diante deste cavalheiro de 52 anos, que se veste de forma tão simples e distinta, tão impecavelmente ajustada, e que tem modos e palavras assim notáveis, não dá para ignorar que seu sangue é mais azul que o céu.

Contribuição de Aretê

Família Olfativa: Chypre amadeirado, 1957
Gênero: Masculino
Rastro: Intenso à moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão , petigrain, lavanda, sálvia
  • Coração - Vetiver, madeira de cedro
  • Base - âmbar, almíscar, musgo
Nota: O perfume idealizado por Madame Carven - Les Parfums Carven-em homenagem ao seu marido atualmente está descontinuado.

quarta-feira, agosto 25, 2010

Rampage eau de parfum by Rampage

Rampage apresenta evolução interessante onde fases oscilam em posições inesperadas.
Inicialmente a doçura suprime o ardor de cítricos e revela acorde herbal, de chá obtido de folhas verdes, cujo odor ameno transfere frescor à composição, sublinhado pela nota de seiva de bambu recém cortado.
Flores muito doces formam o bouquet polvilhado pelo almíscar sedoso, presente após breve volatilização das notas iniciais.
Acácias, flores de laranjeira e pêonias se destacam pela suavidade açucarada, delicada e feminina, alternando sua expressão com acentos de folhas, e frutas maduras lembrando o aroma fresco e afiado de melão.
Ocasionalmente sentimos o agridoce de pêssegos, talvez condimentados por doses mínimas de raízes e resinas.
Pessoalmente considero que a progressão deste aroma apresentaria maior atrativo se houvesse a neutralização do aspecto sintético destas notas almiscaradas que deslizam como um négligé de seda brilhante e gelado.
Entretanto esta composição de estilo tecnológico deverá encontrar adeptos dentre os admiradores de fragrâncias florais límpidas e assépticas.
Finaliza intensamente almiscarado.

Família Olfativa: Floral frutal, 2003
Gênero: Feminino
Designer: Rampage
Rastro: Intenso à mediano
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:

  • Topo - Grapefruit, melão, clementine, chá branco, bambu
  • Coração - Acácia amarela, Flor de laranjeira. lírio d'água, jasmim do imperador, peônia
  • Base - Lilases, abacaxi, almíscar, néctar de frutas .
Imagens: Composições com frasco e publicidade Rampage

domingo, agosto 22, 2010

Aromatics Elixir eau de parfum - Clinique Laboratories

Rico, denso e profundo, Aromatics Elixir surpreende pela originalidade de notas se comparado às femininas composições modernas.
Não que rejeite a feminilidade, ao contrário encontra no bouquet de rosas e flores brancas uma expressão sensual e envolvente, entretanto as notas de topo constituem presença usual na perfumaria masculina.
Verbena adiciona ao frescor dos gerânios qualidade cítrica e canforada, que beira o sabor mentolado do pinho, cuja ardência se encontra atenuada pela sálvia, carregando consigo as características de cremoso e ambarado couro.
Herbáceo picante e fresco lembrando coentro, denuncia a vibrante e agreste camomila azul, a selar o acorde inicial de forma elegante, impressiva e seca.
Lentamente este ramalhete desabrocha glamourosas flores de pétalas brancas, entremeadas pela refinada majestade da rosa, cujo esplendor está despido da suavidade etérea, comum em muitos soliflores ou bouquets.
Desempenha o papel de anfitriã personalíssima, sem reservas, maliciosa e agressiva, apesar da languidez cremosa que percebemos ao fundo.
Enquanto afirma sua volatilização doce e floral, a fragrância se reveste do frescor úmido de musgo, alimentando o aspecto condimentado na característica herbal e especiada do proeminente vetiver e de patchuli.
Floral picante em dueto que instiga, modulando acordes que se expressam de formas diferentes no contato com a mesma pele, Aromatics Elixir amedrontará os admiradores de fragrâncias discretas e delicadas, enquanto exercerá fascínio aos que procuram distinção dos aromas açucarados e óbvios.

Revelando personalidade tempestuosa, fascinante pela ambiguidade dos acentos, busca equilíbrio entre ervas profusas e condimentadas, se opondo ao ramalhete doce e acetinado.
Aspecto dark e pungente empurra o frasco de Aromatics Elixir para uso no gélido ar invernal, dissolvendo redemoinhos de vento e nebulosidades cinzas com sua aura cálida, dourada pelas resinas transparentes
Drydown poderoso revela notas voluptuosas, almiscaradas e ardentes repetindo parte dos inusitados efeitos de abertura, em gradiente da mesma cor, prolongando o efeito típico de chypres intensos e apimentados.

Família Olfativa: Chypre Floral, 1971
Gênero: Feminino ( compartilhável)
Perfumista: Bernard Chant
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Verbena, camomila, sálvia, gerânio, bergamota, aldeídos, pau-rosa
  • Coração - Rosa, ylang-ylang, jasmim, tuberosa, cravo, raíz de íris
  • Base- Musgo de carvalho, patchuli, vetiver, madeira de sândalo, almíscar, incenso

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

VÍDEO: Milonga de Amor - Gotan Project


Fotos: Banners publicitários de Aromatics Elixir by Clinique Laboratories

sexta-feira, agosto 20, 2010

Notre Flore Neroli eau de parfum - L'Occitane

Seduz o olhar no magnífico tom laranja, que evoca a fruta, embora seu aroma traga a flor.
Afirmam que a fragrância da última edição ( reformulada?) é pálida em comparação com a primeira, embalada pelo frasco antigo, de etiqueta colorida.
Não conheci, porém sentindo o atual tenho um vislumbre de construção primorosa, pois este Neroli, o recente, me satisfaz plenamente.Floral, com caprichos de fragrância oriental, melífera e ambarada evolui caprichoso entre acentos de flores e madeiras suavemente resinadas.
Neroli resplandece em suavidade, diferenciado do concreto comum de flor de laranjeira, devido ao método de extração, obtido através da destilação que traz extrato doce e envolvente.
Doce mel em calda cristalina abrindo o leque aromático sensual, denso e cremoso, que evidencia várias camadas das mais diferentes doçuras que oscilam entre mel, flores, baunilha e fava tonka.

Delicadamente temperado transparece ao fundo tênue odor de cistus, em seu atrativo azedinho misto de ácido, mel e sal.
Resina de benjoim provavelmente acompanha, ladeado pelos toques de rosa, íris e ervas anisadas.Madeira de sândalo é doce e cativante imersa em âmbar e almíscar .
Usando Neroli a sensação é de vestirmos uma roupa esvoaçante, impregnada de flores, ligeiramente gustativas, que exalam seus suspiros ao agitarmos saias farfalhantes, permitindo o esvoaçar de perfumada echarpe, leve bailarina seguindo o vento.
Luz e sombra, transparência e leitosa obscuridade se alternam, enquanto o aroma intenso e insinuante revela seus pequenos segredos aos sentidos inebriados.
Neroli é floral cativante que não se atem apenas ao néctar das alvas flores de laranjeira, porém se reveste de temperos discretos e notas melíferas em composição luxuosa, sensual e elegante.

NÉROLI eau de parfum

Família Olfativa: Floral, 2003
Gênero: Feminino
Perfumista: Delphine Thierry
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, tangerina, petit grain
  • Coração - Neroli, flor de laranjeira, absoluto de rosa
  • Base - Sândalo, baunilha, vetiver
NOTRE FLORE - NEROLI eau de parfum

Família Olfativa: Oriental Floral, 2007
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Flor de laranjeira, lichia, neroli
  • Coração - Neroli
  • Base - Madeira de sândalo, benjoim

Photos: Composição de frasco Neroli L'Occitnae ( 2007) e editorial de moda copiado de Style Inc; Frascos de Neroli 2003 e Neroli 2007

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

segunda-feira, agosto 16, 2010

Wild Fern Cologne - Geo. F. Trumper

Feito criança... é o comportamento frente à um lote novo de pequeninas amostras oferecendo o desvendar de novidades perfumísticas.
Este veio com o incentivo de pertencer à tradicional barbearia inglesa Geo F. Trumper, oferecendo para seleta clientela masculina mais de vinte fragrâncias, entre outros produtos de higiene; desde 1875.
Quer mais chic?
Tomada pela curiosidade, assim que possível, abri cada frasquinho, e fui sentindo o aroma apressadamente, da forma menos indicada, procurando selecionar a primeira avaliação.
Enquanto, indecisa, concluia que todos pareciam de excelente qualidade, percebi Wild Fern, e fui atraída pelo irresistível apêlo visual. Num belo tom de verde a embalagem sugeria o aromático de natureza campestre e bucólica.
É este! Escolhido, provei na pele.
Incrivelmente masculino, doce e fresco, em notas clássicas que parecem rescender de um jovem lord de gravuras aquareladas.
Discreto e deliciosamente inglês carregado daquele tato refinado, que faz ouvir a frequente e elegante expressão: - I'm sorry ... geralmente em circunstância onde o personagem deveria ser o alvo de tal exclamação e não aquele que profere.

Inicia doce, limpo e brilhante, na suavidade que foge das baunilhas cremosas, mas se atém a transparência orvalhada das ervas campestres.
Traz a sensação de pele recém banhada, no odor que convém aos cavalheiros de hábitos refinados, que não dispensam sabonetes finos, ou trato acurado de elegante barbearia.
Camuflado pelo frescor das ervas aromáticas se esconde o coumarin quente e denso, que dissolve a possibilidade do aroma se tornar um trivial efeito de caprichoso barbear.
Musgo de carvalho, aliado às notas aldeídicas e ambaradas confere longevidade à colônia equilibrada e refinada, reforçando o aspecto límpido do fougere.
Bouquet contribui com a doçura refrescante, lavandas e gerânios em quantidade não perceptível como foco central, que me parece dedicado às ervas aromáticas, úmidas em brevíssimo toque mentolado.
Cadenciado, uma vez que se estabelece a tônica, o aroma de Wild Fern avança metódico, em direção ao drydown, renovado por notas ambarinas, almiscaradas e suaves como talco.
Indiscutívelmente verde, embora não demasiadamente agreste, em delicada e elegante naturalidade, torna-se apropriado para ambientes fechados, profissionais, onde circulam homens de hábitos refinados e discretos.

Comentários lidos relatam grande proximidade aromática com o clássico Fougere Royal, também com Penhaligon's English Fern.

Família Olfativa: Fougere Aromático, 1877
Gênero: Masculino
Designer: Geo. F. Trumper
Rastro: De Intenso à moderadoFixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, lavanda, manjericão, alecrim
  • Coração - Cravo, gerânio, samambaias
  • Base - Musgo-de-carvalho, patchuli, almíscar.
GEO.F. TRUMPER

Fundada em 1850 e instalada em Curzon Street - Mayfar, a decoração desta barbearia, incluindo madeiras nobres como o mogno, garrafinhas clássicas de colônias, pomadas e utensílios vintage de 1900, representa o que há de típico no cenário londrino.
Oferece o impecável serviço das tradicionais e confortáveis barbearias inglesas, nos rituais dignos dos mais nobres cavalheiros, aprovados pelo ilustres representantes da realeza Prince Philip, Duke of Edinburgh e Charles Prince of Wales.
Segundo reportam os frequentadores deste universo exclusivamente masculino, após uma sessão de massagens, toalhas quentes e produtos finos, o cavalheiro agraciado com os serviços de barbeiros experientes no manejo de cutthroat e lâminas afiadas, sai de ânimo leve e com a pele macia dos bebês.
Posterior à barbearia fundada por Mr. George Trump, uma segunda loja foi instalada em Jermyn Street em St. James, na década de 60, sob a direção da família Bersch.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Se identificaria com a música ..

VÍDEO: London London - Cibelle Feat - Devendra Banhart


Imagens: Geo F. Trumper London

sexta-feira, agosto 13, 2010

Encre Noire Pour Elle - Lalique

Elegante e cálido aroma de flores que alia romantismo à sensualidade, Encre Noire conquista com belos toques de veludo e rendas, imersos na noite misteriosa, morna e sedutora.
Pouco se percebe de cítricos, ou notas que conferem frescor, apenas a sensação delicada atenuando o odor íntimo e doce de pele, realçando a suavidade das rosas, flores que para mim se destacam.
Elegante e refinado denuncia seu estilo floral assim que percebe a cútis, em evolução muito atraente.
Apesar da composição moderna provocou uma forte sensação de "deja vu", agradável, como se o corpo houvesse compartilhado esta fragrância em outros tempos.
A percepção ocorre desde o início, aconchegante, pessoal e íntima, naquele aroma confortável que a pele adquire depois de algumas horas mesclado com perfumes florais doces, intensos e femininos.
Instigante na suavidade marca presença, estabelece diferencial, talvez pelo inusitado ambrette nas notas de topo, nota que soma forças com a molécula artificial kephalis, da casa Givaudan, construindo acorde cremoso em nuances de âmbar e almíscar, ditando o suavíssimo tom animalic, numa constante encantadora que persiste por toda evolução.

Flores... as sinto muito bem, especialmente a maravilhosa rosa , que deve estar acompanhada por doces fresias e pelo aroma atrevido de osmanthus ( jasmim do imperador), embora seu reinado continue de esplêndida supremacia.
Madeiras fazem delicado suporte enquanto vetiver mal se pronuncia, pelo menos ao meu olfato.
Diria que a tônica deste perfume é o bouquet com predominância de rosas, envolvido no inquietante almiscar de origem vegetal e também da variante artificial, que gosta de interpretar papéis; e se diverte desempenhando cremoso âmbar, imitando o néctar melíferos das peles jovens de atraentes ninfas, ou pelo menos como deveriam ser, pois são criaturas do universo criativo dos jardins.
Extremamente feminino, marcante e delicado... elegante, assim é Encre Noire Pour Elle !

Persiste horas sobre a pele, contudo o tempo suaviza a sillage, o que pode ser interpretado como uma diminuição da fixação. Não se enganem, ainda esta presente, delicado e sutil para o deleite de quem se aproxima, tão cativante quanto o aroma que se desprende diretamente do sofisticado frasco inspirado em Encrier Biche de Lalique - 1913

Família Olfativa: Floral amadeirado almiscarado, setembro 2009
Gênero: Feminino
Perfumista: Christine Nagel
Rastro: Intenso à Moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, fresia, semente de ambrette
  • Coração - Osmanthus , rosa, kephalis (molécula artificial - Givaudan)
  • Base - Vetiver, almíscar, cedro da Virgínia



Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

 Arte Irmã: Perfumaria poesia e música


PROCURA DA POESIA - Carlos Drummond de Andrade

...Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma
tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta,
pobre ou terrível, que lhe deres:
Trouxeste a chave?

Repara:
Ermas de melodia e conceito
elas se refugiam na noite, as palavras.
Ainda úmidas e impregnadas de sono,
rolam num rio difícil e se transformam em desprezo.

Vídeo: Tizziano Ferro - Imbranato

Imagens: composição de Elisabeth Casagrande  com fragmentos de Encre Noire Pour Elle by Lalique/Newsmelth, lecostumeatraverslessceles, bois argent des cherchasns, umbrella des dentelles, gato de Elisabeth Casagrande ; fotos publicitárias de Encre Noir Pour Elle e frasco vintage Lalique.

terça-feira, agosto 10, 2010

Perfumes Na Vitrine - Agosto 2010

PLEASURES BLOOM by Estée Lauder

Família Olfativa:Floral Frutal, julho 2010
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Grapefruit, violeta, morango, lichia
  • Coração - Jasmim, rosa, peônia, lírio
  • Base - Almíscar, patchuli, baunilha

EAU DE SENS by Louis Feraud

Família Olfativa: Floral, 2010
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - bergamota, aroeira, passas
  • Coração - Pêonia, lótus, framboesa
  • Base - Madeiras claras

NICOLE MILLER by Nicole Miller

Família Olfativa: Chypre floral frutal, 2010
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Laranja, cassis, aldeídos
  • Coração - Gardênia, Flor de Laranjeira, ylang-ylang
  • Base - Patchuli, madeira de cedro branco, âmbar, musgo de carvalho

INTIMATELY YOURS for Women e for Men

FOR MEN

Família Olfativa: Oriental, 2010
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Laranja, limão, notas verdes (clorofila)
  • Coração - sálvia, lavanda, manjericão
  • Base - Fava Tonka, madeira de sândalo, vetiver
FOR WOMEN

Família Olfativa: Oriental Floral
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Fresia, folhas de pereira, bergamota
  • Coração - Flor de laranjeira, lírio branco casablanca, flor de frangipane
  • Base - Madeira de sândalo, íris, vetiver

LOOKIN' TO ROCK RITA by BENEFIT

Um poema descreve Rita by Benefit

Rita's ready to rock
and dressed to thrill

with a flavor for risks
brilliant dreams to fulfill.

juiced up on extras
and dazzling fashions

a modern-day paradise
"of shake-it-up passions".

Família Olfativa: Frutal Verde. 2010
Pirâmide Olfativa:

  • Topo - Limão, coco, fresia
  • Coração - Figo, jacinto, violeta
  • Base - Madeira de sândalo, pau-rosa, baunilha

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

sábado, agosto 07, 2010

Truth Men Cologne - Calvin Klein

Sofisticada combinação de elementos frescos e aromáticos transforma Truth for Men numa expressão de elegância e refinamento.
Notas que se abrem gélidas e limpas, expressam no cardamomo o odor de montanhas pontuadas por frondosos eucaliptos, enquanto manjericão soma ao odor refrescante pitadas de aniz mentolado que lhe são características.
Pimentas garantem um balanceado e cálido acento formando com patchuli par admirável e fragrante que se estende até a base.
Notas cítricas estão presentes e a doçura de sândalo na qual estão envolvidas alcança o amadeirado da base, em magnífico cedro ( cedro vermelho), enquanto bouquet discreto, doce e aldeídico acompanha a trajetório destacando o vigor das especiarias aromáticas com especial talento.

Adulto, apropriado para ambientes que exigem classe e distinção, apesar da construção moderna e arrojada, Truth evidencia o patchuli em esplêndida performance, herbal e apimentado, mesclando sua nota característica com nobres e aromáticas madeiras.
Notas finais se revelam doces, ambaradas, cálidas e discretas, encobrindo o delicioso odor de folhas verdes.

Família
: Fougere Aromático, 2002
Gênero: Masculino
Perfumista: Givaudan
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Patchuli, pimenta
  • Coração - Madeira de sândalo, manjericão, cardamomo
  • Base - Cedro vermelho, patchuli
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã Perfumaria a cadência da bossa-nova

Vídeo: Tom Jobim - Wave


Imagens: Composições com banners Calvin Klein; foto Elisabeth Casagrande

Play eau de toilette - Givenchy

Apreciei de imediato o que ultimamente provoca sempre uma repetição da dose, para evitar interpretações erradas. Faço o mesmo com os detestáveis e não é raro na avaliação seguinte perceber nuances que a primeira ignorou.
Play permaneceu agradável, diria mesmo delicioso.
Na primeira impressão senti fortemente patchouli. seco, queimado, intenso diferente do usual, e muito feliz na combinação com as outras notas.
Interessante, pensei. Muito interessante. Até parece erva venenosa...sem o veneno.
Na repetição a percepção mudou e minha atenção foi desvidada para o acento cítrico que vem do início em frutas doces, finalizando em madeiras suaves.
Logo percebi o motiv . Está indicada a presença da delicada, cítrica e levemente balsâmica resina de madeira amyris.
Dulçor cítrico inicial é seguido por acento picante de patchuli, amyris e pimentas, acompanhados de vetiver, que provavelmente contribui com a característica seca e amadeirada evidenciada no acorde.

A medida que o tempo avança, e devo salientar que a fixação é uma grata surpresa, predominam notas amadeiradas suavemente aciduladas e abaunilhadas.
Masculino, envolvente, moderno este aroma é versátil, elegante e confortável.
Exalando qualidade e equilíbrio de componentes, em expressão marcante e versátil, Play é uma surpresa agradável num cenário que ultimamente tem se revelado monótono nas fórmulas repetitivas, que nem sempre primam pela qualidade.
Contemporâneo, o designer do frasco traduz inspiração conceitual nos atuais aparelhos MP3.

Família Olfativa: Aromática cìtrica, 2008
Gênero: Masculino
Perfumistas: Francoise Donche, Emilie Coppermann, Lucas Sieuzac ( Symrise)
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, grapefruit, laranja azeda, tangerina
  • Coração - Amyris, pimenta preta, café
  • Base - Vetiver, Patchuli 

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte irmã: Embalaria no rock urbano ...

Vídeo: Erva Venenosa - Rita Lee


Imagens:Composições com Frascos Givenchy; Publicidade Givenchy- Play - Jusatin Timberlake; Frasco de Play Givenchy em Cyber sex de postblog.blogspot;

quarta-feira, agosto 04, 2010

Aoud Damascus - Montale Parfums

Aoud Damascus tem a beleza estranha de um exótico editorial de moda evidenciando notas subversivas e inusitadas em primeiro plano.
Semelhante à imagem conceitual e instigante das revistas e passarelas, o aroma que sobressai na primeira impressão é morno, especiarado, animalic, escondendo abaixo de resinoso acento tons ligeiramente cítricos, embutidos no luxuriante odor de pele.
Pareceu-me que enveredaria pelos caminhos da sensualidade explícita, de perfume para acompanhar lingerie e meia luz, no apelo ocasionalmente percebido em imagens do universo fashion... sensualidade agressiva.
Entretanto, assim que o atordoamento inicial se acomoda, nossa atenção se prende à outras facetas cativantes, evidenciando arte e maestria, a semelhança do que acontece com imagens, músicas, aromas e as mais variadas expressões criativas.
Repentinamente surge o aromático balsâmico e resinoso, over, intenso e levado ao extremo, persistente durante uma ou duas horas na fase que provoca a sensação de assistir um desfile de haute couture, esquisito e original, cujo visual adoramos, enquanto experimentamos a certeza de que nossa imagem final nunca será aquela.
Contudo, presos na teias da imaginação nos deixamos levar, percorrendo detalhes, buscando o usável, separando o conceitual mágico do momento da praticidade e acomodação exigida pelo cotidiano.

Aoud é difícil nesta fase da oleo/resinas aoud e gurjun, que buscam rosas e olíbano para diluir seus contrastes exacerbados, conduzindo a fragrância ao patamar que atende comuns mortais.
Quase desistimos da aproximação deste eau de parfum medicinal quando a flor se impõem.
Imponente, misteriosa, ainda envolvida por resinas, madura e totalmente desabrochada surge fragrante e adulta.
Foge do conceito tradicional, delicado, esmaecido e açucarado, que se reveste de ingenuidade; adornada por madeiras, almíscar e resinas nobres esta rosa adquire um vermelho aveludado, intenso e sofisticado.
É rosa do oriente, rosa mistério, rosa fashion que seduz muito e faz esquecer do árduo caminho inicial.
Li comentário comparando ao antigo Tea Rose de Workshop, que ainda desconheço.


Família Olfativa: Floral amadeirado
Gênero: Feminino
Perfumista: Pierre Montale
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Oud árabe, Rosa damascena, olíbano, gurjun ( óleo/resina de árvore indiana)

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Combinaria com o ritmo exótico de...

VÍDEO: Kate Bush - Running Up That Hill


Imagens: Editorial fashion/Studio Reed and Rader; Red rose de Cezar Chaves e frasco de Oud Damascus by Montale Parfums

terça-feira, agosto 03, 2010

Neroli a Porto Fino - Tom Ford

Definitivamente não é o momento mais feliz da Coleção Tom Ford.
Talvez pela comparação com Neroli Porto Fino da casa Dior que explode em cítricos agressivos e se transforma no doce, cremoso e amendoado floral que me atraiu.
Este Neroli insiste no cítrico sintético ácido e detergente, evocando momentos de afazeres atribulados, manhãs de sol, corridas ao supermercado, primavera, afã de limpeza, tudo misturado com estampas florais, brisa suave, aventais brancos e bancos de faculdade.
Provavelmente usei ou convivi com este aroma em outras décadas, pois a memória olfativa assomou com vigor.Inicia muito cítrico em aroma de flores e frutos para evoluir rumo à delicadeza do bouquet levemente amadeirado numa fase definitivamente límpida e elegante, embora simples.
Não existem surpresas na composição, mesmo que o aroma ao se aproximar do drydown tenha uma singela atração na sua desconcertante artificialidade.
Entretanto, não fez jus às minhas expectativas, trazendo aceitação de que não gosto de tudo que se faz na grife Tom Ford.

Família Olfativa: Citrus Aromático, 2007
Gênero: Unissex
Designer: Tom Ford
Rastro: Moderado
Fixação: Boa
Notas Olfativas:bergamota, Tangerina, Flor de Laranjeira, âmbar, baunilha

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse  

Imagens: Miniatura de Neroli Porto Fino Tom Ford  em foto de Elisabeth Casagrande

Tsar eau de cologne - Van Cleef Arpels

Tsar de tão herbal e fougere é quase agressivo.
Se você recorda de aromas dos anos 80, carregados de testosterona, frescos e amadeirados... encontrou um deles.
Masculino, dos que permitem identificar o gênero de quem usa, até se estivermos de olhos fechados, Tsar apresenta sua fragrância numa aura de elegância limpa e sóbria que perdura por incontáveis horas.
Estável, previsível na intensidade de sillage e performance, desenvolve sua variação floral aromática sobre bases amadeiradas sólidas, recobertas por musgos e acentos doces de fava tonka e almíscar.
Entretanto sua história marcante principia na artemísia junto a cítricos e condimentos que dissolvem possíveis asperezas no frescor clássico e prolongado da lavanda.
Há flores, porém não determinam a trajetória, camufladas pelo acento vigoroso e característico das agulhas de zimbro ou junípero reforçando uma característica clean, transparente e energizante.
Acordes verdes, personalizados pelas notas picantes, que ora vem das flores, ora das especiarias aromáticas, se apresentam em sequência como águas numa cascata borbulhante.

Toque agudo e aldeídico não permite que almíscar, âmbar e o dulçor das baunilhas confiram cremosidade quente e abafada, pois confortável emana da pele em vapores que atravessam o ar, semelhantes ao sopro quase rarefeito de cumes verdejantes.
Tsar é extremamente fougere, fresco, amadeirado e conservador sendo comparado por alguns usuários com Drakkar Noir, Polo, Quorum e Paco Rabanne.
Certamente existem semelhanças de estilo, devida principalmente às notas mais expressivas e comuns nas respectivas pirâmides olfativas, entretanto percebo diferenças sutis e importantes nas combinações das notas predominantes a diferenciar uma fragrância da outra.
Drakkar Noir , por exemplo, em comparação é denso e amadeirado privilegiando especiarias apimentadas e mais cálidas.
Repaginado em 2005, Tsar Eau de Cologne, originalmente de 1989, foi reapresentado em frasco com ligeiras modificações, constando agora como edição limitada e descontinuada; ainda encontrado no comércio nacional e internacional.

Família Olfativa: Fougere Aromático, 1989 e Aromático amadeirado, 2005
Gênero: Masculino
Perfumista: Philippe Bousseton
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa - 1998
  • Topo -Alecrim, tomilho, lavanda, alcaravia ou cominho-romano, canela , zimbro ou junípero
  • Coração - Gerânio, jasmim, lírio-do-vale
  • Base - vetiver, musgo de carvalho, madeira de sândalo
Pirâmide Olfativa - 2005
  • Topo -Artemísia, coentro, lavanda, notas herbais, neroli ( lor de laranjeira), bergamota
  • Coração - Cravo, zimbro ou junípero, estragão, raíz de íris, jasmim, alcaravia ou cominho- romano, lírio selvagem ou lírio-do-valle, rosa
  • Base - Couro, madeira de sândalo, fava tonka, âmbar, patchuli, almíscar, coco, musgo de carvalho, cedro.




Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

 Arte Irmã: Clássico vigoroso como a música...


VÍDEO: Andrea Bocelli - Time To Say Goodbye



Imagens: Publicidade e frascos de Tsar Eau de cologne- Van Cleef Arpels; composição com Juniperus berries - Northumberland Uk, Wikipedia

domingo, agosto 01, 2010

Sarrassins - Serge Lutens

Jasmin é aroma floral dos mais agradáveis quando "in natura", porém algumas preparações da perfumaria, ao exibir maiores concentrações, talvez óleos obtidos de forma que sejam preservados compostos indólicos, tornam-se acres antes de atingir adorável plenitude aromática.
Algumas pessoas parecem não apresentar sensibilidade acentuada para esta faceta do jasmim, porém minha pele denuncia agudamente o travo, o odor afiado de processo que inicia decomposição.
Pungente agridoce no limiar de amargo fel.

Evidentemente outras moléculas, doces e inebriantes atenuam e acabam suplantando esta fase, e apesar de breve o sofrimento inicial é real.Após este início tempestuoso de pura e amarga flor - jasmim, lírio-do-valle, tagetes - a maioria destes perfumes alcança patamares de deslumbramento olfativo.
Sinto desta forma em Pure Poison, Ralph Lauren Blue, Lauren e ligeiramente em Jasmin L'Occitane, sò para citar alguns, cujo drydown atravessa as fronteiras de luxuosa e sedutora elegância.
Na minha terra este odor pode ser percebido em agressiva concentração, quando no dia de todos os santos proliferam floristas, e visitas nos cemitérios.
O ar denuncia presença de flores que começam a murchar quando aspiramos o característico aroma de "flor de cemitério".
Também ocorre em Sarrasins.

Este jasmim soturno e metálico brilha como uma lâmina no escuro, ameaçador e traiçoeiro, e talvez neste contexto se aplique o nome que designava bárbaros árabes, invasores da europa no século VIII.
Nas primeira horas de evoluçaõ Sarrasins está impregnado deste beijo mortal diluido no acento floral e sofisticado de jasmim, embora viço natural e vívido tenha se perdido definitivamente.
Adoça, suaviza e se perde nas flutuantes variações do melífero animalic de cistus e benjoim, na cremosidade da baunilha.
Entretanto o caráter acre indiscutível do início não o abandona totalmente, mesmo camuflado, comprovando que uma vez ceifadas, as flores tem inevitável destino.
Muitas horas após Sarrasins adormece em delicado e cálido almíscar, embalado pela baunilha, esmaecendo a tênue lembrança do dramático início.

Família Olfativa: Floral , 2007
Gênero: Feminino (compartilhável)
Perfumista: Christopher Sheldrake
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Notas florais
  • Coração - Cravo, jasmim
  • Base - almíscar

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

 
Imagens: Waiting for Spring Deviantart; La Morte de La Regina e frasco de Sarrasins -Deviantart; Sarraceno de deviantart, Frasco de Serge Lutens