Pin It button on image hover

quarta-feira, julho 21, 2010

Illes D'Or eau de parfum - Molinard


Reorquestrado duas vezes, a primeira em 1993 , posteriormente em 2005 como edição especial da "Molinard Collection 1849", o famoso Illes d'Or comercializado na década de 30, em versão recente pode ter sofrido mais do pequenas modificações.
Segundo opinião de quem comparou com fórmulas anteriores, ressurgiu com característica acentuadamente gourmand, sublinhando acentos frutais em contraposição à fragrância composta em 1929, tida como floral fresco.
Suponho que deva carregar junto as inovações do bouquet, e acordes abaunilhados que atualmente lhe são característicos, parte dos acordes primitivos, considerando que faz uma linha olfativa semelhante à de Nirmala também filho de outras décadas.

Opiniões o comparam com Molinard Tendre Friandise apontando grande proximidade no acento caramelizado e especiado.
Tendre Friandise faz parte de um quarteto de belos perfumes que carregam nas suas características os sabores da infância - Feuilles de Rose, Verveine en Fleurs e Musc et Fruits, relembrando o açucarado de pequeninos doces, chamados friandises, cuja composição varia de um país para o outro, geralmente contendo frutas secas, amêndoas, chocolate, mel e caramelo.
E... deste labirinto olfativo, onde um aroma leva à outro, voltamos ao acento frutal caramelado de Illes d'Or, que remete à outro ícone desta perfumaria dotada de gula- o polêmico Angel.
Se a pirâmide de Friandise afirma que é construído ao redor de pera, fresia e mirabela (ciruela), Illes d'Or concorda plenamente.

Ao evaporarem as primeiras notas a impressão é de estarmos aspirando frutas em caldas, onde adicionamos alguns cítricos e muito açúcar caramelizado, enquanto a suavidade floral embutida pode muito bem pertencer à delicada e intensa fresia.
Intensidade fresca e doce é a primeira impressão, seguida pela evolução que não dispensa um bouquet com tendências aromáticas mantendo ao fundo tênue, porém perceptível emanação resinosa.
Insinuam-se junto as resinas madeiras doces, enfumaçadas como a queima de tabaco e incenso, submersas em calda densa de chocolate, especiarias e caramelo.
Apesar de manter um parentesco com Angel, esta fragrância exibe ao fundo certa pungência, um travo de verde ligeiro que não vemos naquele, atenuado prontamente pela sobreposição de camadas ambaradas e almiscaradas .
O fundo resinoso sugere a presença de madeiras vigorosas e envelhecidas, cujas gomas se tornaram picantes e medicinais com o passar dos anos.
Entretanto estas notas estão convenientemente camufladas e envolvidas na poderosa e abundante baunilha, que se impõem sobre todas as outras, esmaecendo e atenuando contrastes extremos.

Existindo semelhanças dentro ou fora da maison Molinard, o que importa ao experimentarmos Illes d'Or é a riqueza evolutiva, peculiaridades, e acento moderno, que não negam raízes em outras décadas, atiçando a curiosidade quanto as características olfativas do primordial e antiquíssimo predecessor, elegantemente apresentado nos frascos de cristal Lalique ou Baccarat.

Família Olfativa: Floral Frutal- 1927, 1993, 2005.
Gênero: Feminino
Designer: Molinard
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Cítricos, pera, fresia, jasmim, caramelo, chocolate, âmbar almíscar, madeiras, baunilha.

Imagens: Publicidade vintage Illes d'Or; frasco Lalique Molinard de Parfums Satori; Publicidade Vintage Molinard de Okadi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!