Pin It button on image hover

terça-feira, julho 27, 2010

Christian Lacroix eau de parfum - Christian Lacroix

Christian Lacroix, Bazar e Tumulte são perfumes Lacroix que trazem uma signature.
Misturam ao floral exóticas frutas que atribuem um toque gourmand... que não é exatamente gourmand, pelo menos não o banal de frutinhas vermelhas explícitas e açucaradas, embora me pareçam deliciosas, silvestres, carnosas, vermelhas, amarelas, alaranjadas...
Contradição? É assim com a perfumaria Lacroix, antagonismo de notas, sabores e opiniões.
Existe algo de inconfundível nos aromas desta maison, um acento especial, um segredo que permanece como elo invisível em todas criações aromáticas e denuncia sua paternidade.
Lacroix demonstra amar o feminino nos babados, complementos detalhados e exuberantes, assim como às flores nos seus perfumes, e naqueles que conheço percebo
esta unidade de estilo.
Surpreendi-me com as rosas convidativas de Tumulte, encantei-me com Bazar, lido em algum lugar que lembra Baby Doll, porém mais apimentado.
Sim é verdade, me parece também, e talvez esta seja a chave - Pimentas!
Flores frutas e... pimentas, que não precisam vir necessariamente de condimentos culinários, mas de origens diversas, de flores, madeiras e ervas especialmente picantes.
Presentes em vários arranjos, cada ramalhete sendo único embora semelhantes, que fazem uma boa química na minha pele, apesar de comentários lidos afirmarem que Christian Lacroix by Lacroix , o da resenha, é muito químico e tem desagradável acento aromático medicinal.

Percebo é um herbal picante, exótico, que mais atrai que repele, revelado desde o início em acorde agridoce trazendo água à boca, embora não saiba definir exatamente o por quê.
Pêssegos, possivelmente, maduros e suculentos, adoçado pelo sumo de flores e cítricos com um fundo pungente instigante cremoso, interpretado como nota acre, possivelmente representada por algumas gotas de artemísia.
Ameixas, morangos, talvez nectarinas em odores misturados volatilizando rápidas e passageiras, notas de topo que cedem seu lugar para bouquet delicado e doce apontantando para ylang ylang, fresias, rosas, e um ou outro ramo de heliotrópio; concedendo ares de baunilha.
Âmbar e almíscar arrematam o bouquet em garboso laço, e enquanto paira no ar um refrescante toque verde e úmido a composição se dilui em notas leves de madeiras mentoladas, frescas, cujo toque sedoso é encoberto pela fumaça de resinoso incenso.

Difere significativamente o perfume encontrado no drydown, do exuberante gustativo presente no início, que para alguns olfatos não é atraente.
Neste momento a tônica é elegância discreta e contida, em agradáveis nuances que afastam o farfalhar caloroso e exuberante das camadas de estamparias vibrantes.
Na finalização Christian Lacroix de Lacroix veste com tons desmaiados, motivos delicados e cores secundárias.
O esboço rico em detalhes se torna alta costura.

Família Olfativa: Floral especiado, 1999
Gênero: Feminino
Perfumista: Sophia Grojsman
Rastro: Intenso à moderado
Fixação: Muito Boa.
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cravo, artemísia, fresia, pêssego, pau-rosa
  • Coração - Jasmim, heliotrópio, ylang-ylang, lírio-do-vale
  • Base - Madeira de sândalo, fava tonka, benjoin, baunilha

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Seria um conceito?

"É difícil julgar a beleza, por ser ela um enigma" Dostoiewsky

Imagens: Composição de Elisabeth Casagrande com banners publicitários de Christian Lacroix by Lacroix e imagens de editoriais e desfiles Christian Lacroix Collection 1998.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!