Pin It button on image hover

sexta-feira, julho 30, 2010

Eau Sauvage Cologne - Christian Dior

Um clássico... o que seria isso ?
Poderia ser o que nos tira da inércia, aquilo que sempre tem a acrescentar, que ao invés do tédio produz o reencontro; que traz emoções traduzíveis ou não em palavras , ou até mesmo o que consegue manter boas vendas, por muito tempo.
Porque não?

Um bosque as 6 da manhã...Neblina fria, silenciosa, úmida envolve a Natureza que acorda molhada- troncos, raízes e árvores.
Num canto do cenário repousam túrgidos limões, luz e calor vão dissipando a bruma, secando os capins; encorpam a presença das madeiras e do limão... não há sinal da raça humana, nem de produtos agrícolas.
Pouco a pouco o sol e a sombra ganham o espaço e os aromas do bosque enfim se transmutam em luz.
Esta sequência vem à minha mente quando borrifo Eau SAuvage de Dior, expressão do refinamento, da seriedade, brilhantismo e frescor.

Contribuição do leitor Aretê - Bonum Diffusivum sui

Família Olfativa: Chypre Floral Aromático, 1966
Gênero: Masculino
Perfumista: Edmond Roudnitska
Frasco:Pierre Camin
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Alecrim, cominho armênio ou alcaravea, notas frutais, manjericão, limão, bergamota
  • Coração - Coentro, cravo, madeira de sândalo, patchuli, raíz de íris, jasmim, rosa
  • Base - Âmbar, almíscar, musgo, cedro, vetiver
Arte Irmã: A beleza clássica e máscula de Alain delon

VÍDEO: Alain Delon


Imagens: Publicidade Eau Sauvage Dior com Alain Delon; Composição de Elisabeth Casagrande com  frasco Eau Sauvage e forest de Hollwallpaper.

Cuir Pleine Fleur eau de parfum by Heeley


Cuir Pleine Fleur da perfumaria Heeley nos oferece uma nova dimensão do aroma de couro, entre os inúmeros desta linha olfativa representada de forma soberba por perfumes como o famoso Cuir de Russie da Chanel .Este fine leather me parece uma abstração, em acento cremoso e sutil, para o costumeiro e intenso animalic, como se estivese realmente sendo criada uma flor do couro.
Percebemos desde Cuir de Russie que a temática flor e couro funciona bem, produzindo elegância como se a cara peça de pelica estivesse sendo curtida junto à infusão delicada de flores, onde suas notas sedosas passariam a dominar a rusticidade.
Em Cuir Plene Fleur percebemos mais que flores e couro em perfeita união; Sentimos como um artista consegue captar luminosidade de uma determinada natureza, da flor abstrata e delicada acompanhada de rusticidade amadeirada.
A pimeira impressão causada em nosso olfato é do delicado, cítrico e verde aroma, rapidamente transportada para o bouquet delicado e incomum.O floral é agradável, suave e cintilant, e nos faz perceber a diferença nos acentos animálicos, herbais secos, apesar de não serem agressivos, que atribuem novo colorido às pétalas cremosas e discretas.
Quando esta apreciação está próxima ao fim este acorde floral de couro asemelha ao odor de um peça fina e cara, muito bem curtida.
Quanto mais sentimos, mais queremos deste aroma delicado e marcante de flores . Ou seria de couro ?
Cuir Pleine Fleur nos deixa espaço à interpretação.

Contribuição de Rick - Edição e imagem  de Elisabeth Casagrande

Família Olfativa: Floral couro, 2008
Gênero: Unissex
Designer: James Heeley
Rastro: Moderado
Fixação: Boa
Notas: Violeta, acácia, birch, notas suaves de couro, vetiver

Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, folhas de violeta
  • Coração - Acácia, flores de espinheiro branco ( aubepine ou crataegus), couro
  • Base - Vetiver, bétula, cedro atlas
Fotos: Composição- Cuir Pleine Fleur em flores de Crataegus de J.Gaffard,2004 e flores brancas de couro.

terça-feira, julho 27, 2010

Christian Lacroix eau de parfum - Christian Lacroix

Christian Lacroix, Bazar e Tumulte são perfumes Lacroix que trazem uma signature.
Misturam ao floral exóticas frutas que atribuem um toque gourmand... que não é exatamente gourmand, pelo menos não o banal de frutinhas vermelhas explícitas e açucaradas, embora me pareçam deliciosas, silvestres, carnosas, vermelhas, amarelas, alaranjadas...
Contradição? É assim com a perfumaria Lacroix, antagonismo de notas, sabores e opiniões.
Existe algo de inconfundível nos aromas desta maison, um acento especial, um segredo que permanece como elo invisível em todas criações aromáticas e denuncia sua paternidade.
Lacroix demonstra amar o feminino nos babados, complementos detalhados e exuberantes, assim como às flores nos seus perfumes, e naqueles que conheço percebo
esta unidade de estilo.
Surpreendi-me com as rosas convidativas de Tumulte, encantei-me com Bazar, lido em algum lugar que lembra Baby Doll, porém mais apimentado.
Sim é verdade, me parece também, e talvez esta seja a chave - Pimentas!
Flores frutas e... pimentas, que não precisam vir necessariamente de condimentos culinários, mas de origens diversas, de flores, madeiras e ervas especialmente picantes.
Presentes em vários arranjos, cada ramalhete sendo único embora semelhantes, que fazem uma boa química na minha pele, apesar de comentários lidos afirmarem que Christian Lacroix by Lacroix , o da resenha, é muito químico e tem desagradável acento aromático medicinal.

Percebo é um herbal picante, exótico, que mais atrai que repele, revelado desde o início em acorde agridoce trazendo água à boca, embora não saiba definir exatamente o por quê.
Pêssegos, possivelmente, maduros e suculentos, adoçado pelo sumo de flores e cítricos com um fundo pungente instigante cremoso, interpretado como nota acre, possivelmente representada por algumas gotas de artemísia.
Ameixas, morangos, talvez nectarinas em odores misturados volatilizando rápidas e passageiras, notas de topo que cedem seu lugar para bouquet delicado e doce apontantando para ylang ylang, fresias, rosas, e um ou outro ramo de heliotrópio; concedendo ares de baunilha.
Âmbar e almíscar arrematam o bouquet em garboso laço, e enquanto paira no ar um refrescante toque verde e úmido a composição se dilui em notas leves de madeiras mentoladas, frescas, cujo toque sedoso é encoberto pela fumaça de resinoso incenso.

Difere significativamente o perfume encontrado no drydown, do exuberante gustativo presente no início, que para alguns olfatos não é atraente.
Neste momento a tônica é elegância discreta e contida, em agradáveis nuances que afastam o farfalhar caloroso e exuberante das camadas de estamparias vibrantes.
Na finalização Christian Lacroix de Lacroix veste com tons desmaiados, motivos delicados e cores secundárias.
O esboço rico em detalhes se torna alta costura.

Família Olfativa: Floral especiado, 1999
Gênero: Feminino
Perfumista: Sophia Grojsman
Rastro: Intenso à moderado
Fixação: Muito Boa.
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cravo, artemísia, fresia, pêssego, pau-rosa
  • Coração - Jasmim, heliotrópio, ylang-ylang, lírio-do-vale
  • Base - Madeira de sândalo, fava tonka, benjoin, baunilha

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Seria um conceito?

"É difícil julgar a beleza, por ser ela um enigma" Dostoiewsky

Imagens: Composição de Elisabeth Casagrande com banners publicitários de Christian Lacroix by Lacroix e imagens de editoriais e desfiles Christian Lacroix Collection 1998.

domingo, julho 25, 2010

Les Fleurs Violette - Le Collection Parfumée Molinard

Usando os óleos modernos da perfumaria atual, no ano de 1994 Molinard reestruturou Violette concebido em 1910.
O frescor inicial da folhas de violetas surge acompanhado de acento floral doce e vanílico, indicando florescente baunilha e heliotrope, originado dos acordes de base.
Enquanto as folhas verdes repousam suavemente como na calmaria após um torvelinho de vento, o doce da fragrância atinge seu ápice em notas especiadas de floral abaunilhado.
Este ímpeto não se dissipa, porém atenua e algum tempo depois sentimos novos acentos florais de violeta , menos incisivos e metálicos, na mistura com a perfumada íris.
Acariciante e aveludadas sobressaem dentro do bouquet cujas flores desempenham o papel acessório de belos adornos perfumados.
Existe uma alternância deliciosa entre o morno acento de baunilha e a elegância refinada destas flores frescas, que se manifesta de forma atraente, revelando viço úmido e quase mentolado de ervas aromáticas como manjerona, em pequeníssimas doses, ou da levíssima lavanda.
A finalização mantém a doçura anterior, embora diluída em almíscar e sândalo no acorde amadeirado e brando.
Lembrou-me, nos momentos de maior expressividade do floral abaunilhado, alguns aspectos da evolução de Angel Garden Violet de Thierry Mugler.

Família Olfativa: Floral amadeirado almiscarado, 1910, 1994
Gênero: feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Folhas de violeta
  • Coração - Íris, violeta, rosa
  • Base: Heliotrópio ( baunilha-dos-jardins), almíscar
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Se espelharia em...

Vídeo: Owl City - Vanilla Twilight


Imagem: composição de Elisabeth Casagrande com frasco Molinard

sábado, julho 24, 2010

Jasmin - Les Fleurs by Molinard

Dos ramalhetes de Grasse jasmim parece ser, dentro do grupo de flores brancas, a que tem maior legião de admiradores, algo pela conotação romântica de perfume inocente e sensual, e muito devido à fragrância intensa e exótica.
Quase indispensável nas composições florais, nos mais diversos níveis de concentração, a reedição comercializada em 1994 foi inspirada na composição de 1860, quando a maison Molinard, fundada em 1849, apresentou duas eau de toilette novas - Jasmin e Rose - que posteriormente foram seguidas por mais duas - Mimosa e Violette.
A primeira apresentação de Jasmin Molinard foi encerrada em elegante garrafa de cristal Baccarat no designer de Verrièrres Viard.
Em composição soliflore, como nota pricipal, jasmim produz fragrâncias picantes, frescas e quase verdes cuja beleza singela e magnificiência do aroma puro e cristalino tem inspirado artistas através das décadas da nossa história, enquanto as tentativas de capturá-lo acompanham a evolução da perfumaria.
Na coleção das flores de Provence da casa Molinard o bouquet que contém jasmim se abre intenso, indólico quase amargo!
As primeiras notas da volatização do óleo essencial que representa a flor impressionam pela pungência abafando outras emanações que estejam presentes, e o poder absoluto de caráter fresco, verde e afiado nesta eau de toilette adquire ares semelhantes ao da evolução do também prestigiado lírio-do-valle.
Entretanto, somando notas florais de rosa e flor de laranjeira africana, a balança aromática pende para floral cremoso e adocicado, tornando inerente ao aroma instigante beleza e qualidade olfativa muito superior ao acorde inicial.
Vagarosamente a sensualidade floral elegante e límpida do jasmim impõem o tom, sem que o caráter aldeídico diminua seu brilho.
Adoça e esmaece em delicado almíscar numa fixação menor do que desejaríamos.

Família Olfativa: Floral, 1860, 1993
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso à Moderado
Fixação: Regular
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Notas verdes
  • Coração - jasmim, rosa, flor de laranjeira
  • Base - Notas almiscaradas

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Mimosa - Les Fleurs Molinard

Quem experimentou alguma Concrèta floral de Molinard não poupa elogios aos perfumes sólidos, impressivas reproduções dos aromas naturais.
Mimosa, que não é mais oferecida no site oficial da marca, fazia parte deste bouquet desde 1910, ano da sua criação.
Durante algum tempo sua comercialização esteve suspensa para retornar em 1993 e possivelmente sair das prateleiras novamente.Doce, incrivelmente doce este floral delicado nos remete à campos e prados floridos de forma abstrata quase simbólica, visto que sua composição límpida e melífera apresenta notas florais aldeídicas indecifráveis.
Desde o início se percebe bouquet intensamente doce e ambarado, com pinceladas aromáticas e anisadas com provável procedência nas notas de íris.

A medida que o aroma se desenvolve surge um toque licoroso sobre o floral gourmand como se adicionássemos essências de baunilha, aniz e amêndoas doces em iguais proporções.
Interessante na evolução bem conduzida, porém o quadro pintado não sugere uma obra em óleos sobre tela, mas os matizes muito claros e definidos da arte computadorizada.
Unidas, as flores acácia (mimosa) ylang ylang e heliotrópio encontram reforço, para a característica feminil da fragrância, na adição de baunilha, almíscar e sândalo, que a tornam eau de toilette leve e juvenil.

Família Olfativa: Floral verde, 1910 e 1993
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso à moderado
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Notas verdes
  • Coração - Íris, acácia( mimosa), ylang-ylang
  • Base- heliotrópio (jasmim chocolate, baunilha dos jardins), baunilha, almíscar, âmbar, sândalo
Imagens : Banner publicitário de Concreta Molinard; composição com frasco de Mimosa Molinard e imagem de Sperly Girl- Bouquet de Mimosa no Festival of Women /Italy

Rose - Les Fleurs Molinard

Muito abaixo do Equador, ao sul do Brasil brumas gélidas e cinzentas afastam da memória as lembranças de sol tropical.
Contornos azulados das montanhas da Serra do Mar agora parecem indistintos enquanto a bela cidade se perde dentro das nuvens úmidas e invernais, à 945 metros acima do Oceano Atlântico.
Que saudades da colorida e perfumada primavera que tinge a Natureza em tecnicolor e flores!
Exuberantes ou delicados, os aromas florais nos proporcionam cálida impressão da renovação do ciclo da vida, do ressurgimento de sol e luz.
Na tradicional casa Molinard uma coleção floral apresenta bouquet constituidos das mais admiráveis flores na perfumaria:
  • Fleur de Figuier
  • Jasmin
  • Lavande
  • Mimosa
  • Muguet
  • Rose
  • Violette
ROSE

Soliflore marcante, Rose de Molinard foi criado em 1900. Descontinuado voltou para o público em 1960 para novamente nos escapar, reaparecendo modernizado em 1994 com o maravilhoso aroma da Tea Rose ( rosa chá ), que integra ao lado de China Roses, Moss Roses, Damask Roses e Bourbon Roses, entre outras, o admirável grupo de Old Roses ou Rosas antigas, as preferidas nos jardins.
Geralmente brancas ou em suave pastel estas flores se distinguem das modernas híbridas pelo perfume intenso e inebriante.
Em Rose de Molinard encontramos contexto fiel do princípio ao fim, embora a rosa venha embalada em discretíssimas nuances que vislumbramos fugazmente durante a evolução.
Dominante, ao encontrar a pele, abre suas pétalas de forma tão nítida, que aos não conhecedores da sua fragrância proporciona experiência inestimável, digna de gravar na memória como referência.
Durante a evolução percebemos ao fundo leve e agradável aroma de folhas secas, que evocam chávenas de chá ao final da tarde, adoçadas com mais intensidade a medida que diminui a força do exuberante acorde inicial.
Constantemente floral e envolvido por camadas delicadas de almíscar e sândalo, talvez esteja embasada pelos picantes cravos indicados na pirâmide olfativa; entretanto este acento não é perceptivel de forma isolada, visto que a primazia pertence à majestosa, belíssima e dominante rosa chá, com exceção dos últimos suspiros, no drydown, que adquirem caracteristica amadeirada.
Molinard conseguiu expressar a íntima luminosidade desta sedutora flor, que na romântica linguagem dos poetas é sinônimo de amor e delicadeza.
Belo e recomendável soliflore, embalado num elegante frasco vintage, reprodução de antigas garrafas de 1920 encontradas num sotão da maison Molinard.

Família Olfativa: Floral, 1960
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Rosa chá
  • Coração - Rosa, cravo
  • Base - Acorde amadeirado
Arte Irmã: Tantas e tantas rosas... na música e na literatura!
VÍDEO: Chovendo na Roseira de Tom Jobim- Raining in the Rosebush


Anúncio da Rosa - Carlos Drummond de Andrade

" Imenso trabalho nos custa a flor.
Por menos de oito contos vendê-la ? Nunca.
Primavera não há mais doce , rosa tão meiga
onde abrirá? Não, cavalheiros, sede permeáveis.

Uma só pétala resume auroras e pontilhismos,
sugere estâncias, diz que te amam, beijai a rosa,
ela é sete flores, qual mais fragrante, todas exóticas,
todas históricas, todas catárticas, todas patéticas.

Vede o caule,
traço indeciso.

Autor da rosa, não me revelo, sou eu, quem sou?
Deus me ajudara, mas ele é neutro, e mesmo duvido
que em outro mundo alguém se curve, filtre a paisagem,
pense uma rosa na pura essência no amplo vazio..."

Imagens: Brasil in the Winter - Barigui Park - Mauricio Mercer; Composição de frasco Rose Molinard e Rose The Noisette - Madame Alfred Currite

sexta-feira, julho 23, 2010

Fleur de Cerisier - L'Occitane En Provence

Poesia delicada, e romântica está contida na beleza etérea das flores de cerejeira, cujas pétalas pairam no ar como pequenas e efêmeras borboletas brancas ou róseas, ondulando ao sabor do vento primaveril...
Graciosas gueixas de movimentos contidos e harmoniosos provavelmente incorporam seu aroma às vestes e cabelos, seduzindo ao passarem, acompanhadas pela tênue e convidativa fragrância floral.
Fleur de Cerisier, um dos maiores sucessos de L'Occitane en Provence é sutil e cálido, dotado de sensualidade velada no floral que esconde especiarias aromáticas sob aparente inocência de cerejas rubras como as flores de verão.
Doces e maduras frutinhas embebidas em cítricos picantes logo se transformam em floral especiado e aveludado evidenciando  lírio do vale que empresta sua verde pungência à cremosidade amendoada das flores de cerejeira.
Percebemos, sob o acento ligeiramente licoroso, a presença de notas amadeiradas que casam perfeitamente com estes suaves e preciosos acentos.

Leve e soft esta fragrância não domina o ambiente de forma impactante, porém convida à aproximação, ao deleite de aspirar um aroma de jardins em flor.
Na intimidade com a pele percebemos, sentindo mais profundamente, uma sucessão de notas misturadas em equilibrada sintonia, que nos trazem a impressão de especiarias raras e harmoniosas.
No drydown madeiras precedem a união entre sândalo, almíscar e âmbar que aliam sua tradicional doçura aquela já existente, remanescendo das primorosas e melíferas frésias.
Fleur de Cerisier expressa meiguice, feminilidade e terna sedução na fragrância floral tímida que evoca paisagens bucólicas e serenas, proporcionando o conforto que nos trazem os aromas calmos e leves .

Embora o aroma da eau de toilette não prime pela exuberância, o uso simultâneo dos produtos da mesma linha garante uma nuvem elegante e prolongada desta nota floral a e conchegante .
No Brasil a marca oferece:
  • Eau de Toilette em 50ml e 100ml.
  • Sabonete Líquido.
  • Sabonete sólido Flor de Carejeira
  • Loção Corporal Flor de Cerejeira
  • Perfume Sólido Flor de Cerejeira - sem álcool para peles sensíveis, em tamanho conveniente para carregar na bolsa.

Família Olfativa: Floral, 2007.
Gênero
: Feminino
Designer: L'Occitane en Provence
Rastro: Suave
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Cereja, frésia, groselha negra
  • Coração - Flor de cerejeira, lírio do valle
  • Base - Palissandre do Rio ( pau-Brasil), âmbar, almiscar
" C'est parce qu'elles s'envolent aux premiers vents que les Fleurs de Cerisier sont si rares et précieuses au printemps "
Olivier Baussan

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse  

Arte Irmã: se fosse música...

VÍDEO: Voice Within - Christina Aguilera Lyrics


Fotos: Sakura Blossoms de ArdiRa - Deviantart; Montagem com frasco L'Occitane e imagem Sakura blossom de salygia deviantart;

Verdon Cologne - L'Occitane en Provence


Em Provence na França, o rio Verdon escavou um canyon se integrando na magnífica paisagem na região montanhosa à sudeste dos Alpes - Haute Provence, considerada a mais bonita da Europa.
Sua cor verde turquesa, em contraste com a rocha calcária dos desfiladeiros atrai turistas. esportistas e amantes da Natureza, principalmente pela proximidade da Riviera Francesa.
Neste cenário estonteante nasceu o conceito de Verdon eau de toilette que encabeça o mais recente lançamento masculino de L'Occitane apresentado ao público brasileiro em 19 de julho de 2010.
Aroma límpido e cristalino traz a mente o ar puro das montanhas e o gélido frescor dos riachos que cascateiam desde a nascente do rio Verdon, abrindo seu leque olfativo com notas aquáticas, temperadas por cítricos picantes estimulando os sentidos, como o faria um revigorante passeio em estreito contato com ervas mentoladas, árvores frutíferas e pinheiros.
Intenso no conjunto, mantém cada nota em equilíbrio com as demais proporcionando sensações que teríamos num espaço aberto, sob o sol, acariciados pelo vento que traz aromas da pródiga mãe Terra.

Atenuando momentâneamente a tendência apimentada surge suave acento de chá, de folhas ainda envolvidas no frescor da menta, apresentando no fundo ligeiro eresinoso e especiado resinoso de artemísia.
Nesta fase se instala definitivamente a perceptível doçura a incluir notas florais, baunilha, almíscar, âmbar e talvez sândalo no acorde sutilmente circundado pelo amadeirado seco do cedro, em equilibrio muito agradável.
Não é segredo minha falta de inclinação para com os perfumes ditos aquáticos, porém reconheço a qualidade quando encontro, e Verdon faz parte dos agradáveis, não sufocantes ou exagerados nas suas características, o que o torna apropriado para atribuir uma sensação de energia e dinamismo, limpeza e refrescância.
Além desta distribuição equilibrada dos aromas existe constância no acento apimentado proveniente de diferentes notas, gradativamente percebidas durante a evolução.
Ao finalizar, unido ao anterior acento de chá, agora ligeiramente enfumaçado, persiste o aroma da madeira de cedro, em fragrância doce elegante e esportiva.
Apreciei Verdon cuja linha inclui a oferta de vários produtos para higiene e conforto do corpo, com a mesma fragrância, constituindo um ótima opção para os metrossexuais que buscam visão impecável.

Além de menta, artemísia e da água nascente do rio Verdon, as fórmulas contém óleo de Sea buckthorn ( espinheiro do mar), extraído da polpa das pequenas e ácidas frutinhas, cujo efeito terapêutico se dá sobre a pele e mucosas habilitando o uso em aftas, esofagites, refluxo ácido, úlceras pépticas, eczemas.
Sea buckthorn em alguns países é popular por conferir proteção contra os efeitos nocivos da radiação ultra-violeta, usado inclusive pelos astronautas russos visando diminuir os efeitos da radiação no espaço.
Igualmente popular é seu efeito regenerativo e anti-idade, quando utilizado em loções de uso externo.

A linha Verdon completa apresenta:
  • Eau de Toilette
  • Espuma de barbear
  • Fluído de Limpeza Facial
  • Pós Barba Refrescante
  • Hidratante Facial Energizante
  • Sabonete Líquido Refrescante
  • Desodorante Refrescante.
Similaridades: Comentários em revista on line aproximam de  L'Eau par  kenzo Pour Homme e Prince Blanc de Princesse Marina de Bourbon
Família Olfativa: Aquático Aromático, 2010
Gênero: Masculino ( compartilhável )
Designer: L'Occitane en Provence
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Notas cítricas (bergamota e limão Amalfi).
  • Coração - Hortelã pimenta, lavanda.
  • Base - Notas aquáticas, madeira de cedro.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Se fosse música...e perfumaria lindamente  William Thacker

VÍDEO: When You Say Nothing at All - Ronan Keating.



Imagens: Composição de frasco L'Occitane sobre foto do desfiladeiro e rio Verdon de Andy CZE; Sea Buckthorn de Dimitri Sokolenko em css.phase.com; banner publicitário L'Occitane

quarta-feira, julho 21, 2010

Illes D'Or eau de parfum - Molinard


Reorquestrado duas vezes, a primeira em 1993 , posteriormente em 2005 como edição especial da "Molinard Collection 1849", o famoso Illes d'Or comercializado na década de 30, em versão recente pode ter sofrido mais do pequenas modificações.
Segundo opinião de quem comparou com fórmulas anteriores, ressurgiu com característica acentuadamente gourmand, sublinhando acentos frutais em contraposição à fragrância composta em 1929, tida como floral fresco.
Suponho que deva carregar junto as inovações do bouquet, e acordes abaunilhados que atualmente lhe são característicos, parte dos acordes primitivos, considerando que faz uma linha olfativa semelhante à de Nirmala também filho de outras décadas.

Opiniões o comparam com Molinard Tendre Friandise apontando grande proximidade no acento caramelizado e especiado.
Tendre Friandise faz parte de um quarteto de belos perfumes que carregam nas suas características os sabores da infância - Feuilles de Rose, Verveine en Fleurs e Musc et Fruits, relembrando o açucarado de pequeninos doces, chamados friandises, cuja composição varia de um país para o outro, geralmente contendo frutas secas, amêndoas, chocolate, mel e caramelo.
E... deste labirinto olfativo, onde um aroma leva à outro, voltamos ao acento frutal caramelado de Illes d'Or, que remete à outro ícone desta perfumaria dotada de gula- o polêmico Angel.
Se a pirâmide de Friandise afirma que é construído ao redor de pera, fresia e mirabela (ciruela), Illes d'Or concorda plenamente.

Ao evaporarem as primeiras notas a impressão é de estarmos aspirando frutas em caldas, onde adicionamos alguns cítricos e muito açúcar caramelizado, enquanto a suavidade floral embutida pode muito bem pertencer à delicada e intensa fresia.
Intensidade fresca e doce é a primeira impressão, seguida pela evolução que não dispensa um bouquet com tendências aromáticas mantendo ao fundo tênue, porém perceptível emanação resinosa.
Insinuam-se junto as resinas madeiras doces, enfumaçadas como a queima de tabaco e incenso, submersas em calda densa de chocolate, especiarias e caramelo.
Apesar de manter um parentesco com Angel, esta fragrância exibe ao fundo certa pungência, um travo de verde ligeiro que não vemos naquele, atenuado prontamente pela sobreposição de camadas ambaradas e almiscaradas .
O fundo resinoso sugere a presença de madeiras vigorosas e envelhecidas, cujas gomas se tornaram picantes e medicinais com o passar dos anos.
Entretanto estas notas estão convenientemente camufladas e envolvidas na poderosa e abundante baunilha, que se impõem sobre todas as outras, esmaecendo e atenuando contrastes extremos.

Existindo semelhanças dentro ou fora da maison Molinard, o que importa ao experimentarmos Illes d'Or é a riqueza evolutiva, peculiaridades, e acento moderno, que não negam raízes em outras décadas, atiçando a curiosidade quanto as características olfativas do primordial e antiquíssimo predecessor, elegantemente apresentado nos frascos de cristal Lalique ou Baccarat.

Família Olfativa: Floral Frutal- 1927, 1993, 2005.
Gênero: Feminino
Designer: Molinard
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Cítricos, pera, fresia, jasmim, caramelo, chocolate, âmbar almíscar, madeiras, baunilha.

Imagens: Publicidade vintage Illes d'Or; frasco Lalique Molinard de Parfums Satori; Publicidade Vintage Molinard de Okadi

sexta-feira, julho 16, 2010

Fahrenheit x Fahrenheit Absolute - Christian Dior



Fahrenheit
by Christian Dior, lançado em 1988 foi amor a primeira vista.
Càlido no floral sedutivo, doce e amadeirado, porta a característica pouco comum de ser encantador do começo ao fim.
Absolutamente fresco e envolvente revela notas aromáticas, quase etéreas, com o toque mentolado e picante das especiarias, frutas cíticas, e límpidas notas florais acompanhadas pela doçura que intensifica gradativamente acompanhando a fragrância durante todo seu luxuoso percurso.
Fahrenheit continua seu caminho de sedução enveredando por alamedas amadeiradas, recebendo o aroma das madressilvas e cravos, o verde cremoso de noz moscada e opulentas madeiras.

Abaunilhada e intensa fava tonka acentua a doçura das flores, tornando o acorde resinoso da base uma explosão olfativa envolvente, que prolonga seu efeito sobre os sentidos durante horas.
Almíscar intenso envolve notas de benjoim, âmbar e resinas lapidando com suavidade, provocando brilho quente e sofisticado.
Bela fragrância sem dúvida.

Famiília Olfativa: Floral amadeirado almiscarado, 1988.
Gênero: Masculino.
Perfumista: Jean - Louis Sieuzac, Maurice Roger.
Rastro
: Intenso.
Fixação
: Ótima.
Pirâmide Olfativa:
  • Topo -Bergamota, tangerina, espinheiro - branco, lavanda, flores de noz moscada, camomila, limão
  • Coração - Madressilva, cravo, folhas de violeta, noz moscada, jasmim, lírio-do-vale, cedro, sandalo.
  • Base - Almiscar, benjoim (storax), fava tonka, âmbar, patchuli, vetiver.

Fahrenheit é uma conjunção de notas ardentes, contudo seu flanker, Fahrenheit Absolute, criado na comemoração de 21 anos do seu lançamento, revela a maturidade magnífica da fórmula original e tão interessante.
Emanações do princípio nos trazem enganosa impressão de que é quase igual ao anterior, provavelmente pela presença fresca das violetas e acentos aromáticos, entretanto diferenças em notas florais e no teor adocicado nos indicam outro rumo, absolutamente fascinante.
Doçura intensa, cremosa e especiada envolve e assegura sua originalidade.
Estas especiarias enfumaçadas e apimentadas parecem provir da mirra e frankincense em majestosa combinação com o delicioso bouquet .
Absolute é dark, noturno, denso, e difícil de ignorar.

Exige ser representado por uma personalidade intensa cuja aura marcante pertença aquele tipo especiall de homem que nos atrai com máscula suavidade.
Cativada pelo primeiro fiquei enlevada com a evolução desta edição comemorativa cuja doçura revela a leitosa e láctea baunilha diferente dos acentos florais imersos em fava tonka expressados no Fahrenheit primogênito.
Notas amadeiradas e picantes sugerem resinas, especiarias, pimentas e o acento agradável de agar wood ou madeira oud que sugere aroma balsâmico e doce de madeiras e couro.
Drydown prolongado além do que se espera reencontra no seu final almíscar ambarado e intesamente doce, peculiar no seu antecessor, e enquanto um brilha de manhã a noite, o segundo revela sua vocação para eventos noturnos onde pode exibir sua mágica sedução.

Família Olfativa: Oriental amadeirado, 2009
Gênero: Masculino
Perfumista: Francois Demachy - LVMH
Rastro: Intenso
Fixação: Excelente
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Folhas de Violeta, mirra, notas verdes
  • Coração - Frankincense, mirra
  • Base - Oud wood, couro, notas orientais

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: 

Vídeo: Jason Mraz - Lucky ( Ximena Sarinãna)


 Imagens : Banners publicitários de Fahrenheit e Fahrenheit Absolute

eaudemoiselle - Givenchy

Paralelo na linha do tempo, eaudemoiselle é a ponte entre os bosques mágicos das terras férteis da imaginação e a realidade urbana do século XXI.
Sofisticado e intenso bouquet de flores brancas, matizadas por nuances róseos e amarelos, em belo contraste ao verde aromático da folhagem vicejante, constituem os elementos refinados que fazem desta composição um floral retrô e impressivo, cujo poder se prolonga por horas.
A mulher que o assimila pode ser jovem e moderna, contudo distante da inocência pueril, pois as delicadas rosas e ylang ylang, apontadas na composição, se perdem imersas em acordes que lembram exóticas magnólias, entremeadas de lírios, orquídeas, jasmins e junquilhos.


Ao atingir maturidade evolutiva a fragrância permite que finalmente percebamos rosas, sob camadas de folhas e pétalas picantes, onde acentos doces de ylang ylang estão revestidos de mel cálido e silvestre.
Se o início trazia junto às flores frescor de cítricos, no decorrer do tempo somam-se o acento mentolado e transparente de manjericão, melífero picante de ládano, até alcançar as aldeídicas e maduras notas do coração.
Persistente, este pout- pourri acompanha a evolução desejando o confronto com preciosos âmbar e almíscar no drydown que se mantém fresco e sombreado pela presença de patchuli, suaves musgos e etéreas madeiras.

Fava tonka e baunilha reforçam o aspecto açucarado, mas não expressam suas características individuais, apenas somando forças dentro deste exuberante jardim.
eaudemoiselle não me parece um floral juvenil, suave e romântico, mas bouquet intenso e arrebatador, destinado à mulheres elegantes, de espírito inquieto e livre.
Parte deste singular magnetismo, que envolve o contraste entre luz e sombra, delicadeza e determinação, está contido na bela campanha onde a modelo polonesa Magdalena Fracko Wiak é fotografada por Liz Collins, nos jardins do Chateau de Courances.

Algumas consumidoras o comparam com Chloe eau de parfum, outras com Safari de Ralph Lauren, entretanto ao experimentar tive um flash momentâneo da volatização de Fleur d'Interdit (1994), como se fosse uma versão evoluida, amadurecida daquele que também é um floral verde e intenso.

Família Olfativa: Chypre Floral,2010
Gênero: Feminino.
Perfumista:Francois Demachy
Rastro: Intenso.
Fixação: Ótima.
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, tangerina, laranja, manjericão japonês ( shizu)
  • Coração - Absoluto de rosa da Turquia, ylang ylang, flor de laranjeira
  • Base -Cedro, almíscar vegetal ( ambrette), fava tonka, madeiras, almíscar.


Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Imagens: Composição de Elisabeth Casagrande com imagens publicitárias de eaudemoiselle - Givenchy 

VÍDEO: eaudemoiselle - Givenchy


domingo, julho 11, 2010

Perfumes Playboy - Coty

Coty, fundada por François Coty em Paris, 1904, é atualmente a maior empresa de perfumes do mundo, liderando o mercado na distribuição de inúmeras marcas.
Seu portifólio de perfumes está dividido em duas secções:

COTY BEAUTY
  • Calvin Klein
  • Cerruti
  • Chloé
  • Chopard
  • Davidoff
  • House of Phat
  • Jennifer Lopez
  • Jett Joop
  • Jil Sander
  • Joop
  • Kate Moss
  • kenneth Cole
  • Lancaster
  • MArc Jacobs
  • Nautica
  • Nikos
  • Sarah jessica Parker
  • Vera Wang
  • Vivienne Westwood
COTY PRESTIGE
  • Adidas
  • Aspen
  • Astor
  • Celine Dion
  • Chupa Chups
  • David and Victoria beckham
  • Desperate Housewives
  • Esprit
  • Ex'cla.ma'tion
  • Halle Berry
  • Isabela Rosselini
  • Jovan
  • Kylie Minogue
  • Tim McGraw
  • Miss Sixty
  • Pierre Cardin
  • Playboy
  • Rimmel
  • Shania Twain
  • Stetson
  • Tonino Lamborghini
  • Vanilla Fields
Pratica parcerias com Puig Fashion e Beauty S.A. para distribuir nos Estados Unidos e Canadá as seguintes marcas:
  • Nina Ricci
  • Carolina Herrera
  • Prada
  • Paco abanne
  • Comme des Garcons
No primeiro semestre de 2008 entrou em acordo com a poderosa Playboy Enterprises Inc (1953), e obteve a licença para lançar fragrâncias masculinas com o nome da marca.
Playboy já havia se aventurado no mercado com várias colônias masculinas (uma feminina), desde 1960, adicionando perfumaria aos inúmeros produtos que comercializa.
Atualmente as únicas em produção são distribuídas por Coty Inc, procurando imprimir no consumidor a imagem de sofisticação e glamour do jet set internacional.

Fragrâncias Descontinuadas
  • Playboy
  • Playboy 00
  • Playboy 1953
  • Playboy 2002
  • Playboy 40th
  • Playboy 50 th
  • Playboy Black
  • Playboy Black & White
  • Playboy Classic
  • Playboy Colors
  • Playboy Day
  • Playboy Musck
  • Playboy Night
  • Playboy Noir et rouge
  • Playboy Pink - feminino
  • Playboy White
Fragrâncias Produzidas - Coty
  • Playboy Hollywood -2008
  • Playboy Malibu - 2008
  • Playboy Miami - 2008
  • Playboy Vegas - 2008
  • Playboy Ibiza - 2009
PLAYBOY HOLLYWOOD

Família Olfativa: Oriental amadeirado,2008
Gênero:
Masculino
Perfumista:
Vincent Kuczinski
Pirâmide Olfativa
:
  • Topo - Bergamota, tangerina, tomilho, elemi
  • Coração - Lavanda, pau-rosa, jasmim, madeira de cedro
  • Base - Vetiver, almíscar, âmbar, baunilha, madeira de sândalo
Playboy Hollywood expressa o mundo do tapete vermelho dos que vivem no luxo, entre celebridades e conversíveis.

PLAYBOY MALIBU

Família Olfativa: Fougere Aromático,2008
Gênero:
Masculino
Perfumista:
John Gamba
Pirâmide Olfativa
:
  • Topo - Cítricos, maçã, menta, folhas verdes, verbena, neroli.
  • Coração - Cedro, jasmim, coentro, íris.
  • Base - Almíscar, fava tonka, madeira de sândalo, cashmere.
Playboy Malibu se destina ao homem esportivo que curte o relaxamento a beira da praia, os esportes aquáticos, garotas de beleza natural, espontânea e a própria Natureza.

PLAYBOY MIAMI

Família Olfativa: Amadeirado Aromático, 2008
Gênero:
Masculino
Perfumista:Dirk braun
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, folhas verdes, maçã, notas ozônicas
  • Coração - Pau-rosa, cliclame, jasmim.
  • Base - âmbar, almíscar, madeira de cedro
Playboy Miami simboliza o prazer de viver, das belas viagens e das companhias que fazem da vida é uma constante festa.


PLAYBOY VEGAS

Família Olfativa: Fougere Oriental,2008
Gênero:
Masculino
Perfumista:
Jack Agran
Pirâmide Olfativa
:
  • Topo - Maçã , alfavaca, chá
  • Coração - Lavanda, jasmim, gerânio
  • Base - Almíscar, baunilha, fava tonka, madeira Georgy
Playboy Vegas é para o homem que curte aventuras, gosta de correr riscos e percebe na vida um divertido jogo.

PLAYBOY IBIZA
Família Olfativa: Fougere aromático, 2009
Gênero: Masculino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Citrus, Kiwi, frutas , acorde aquático,
  • Coração - folhas verdes( crushed), artemísia, lavanda, chá preto
  • Base - Couro, beech, noz moscada
Esta fragrância inspirada na vida sofisticada na ilha Ibiza celebra a vida luxuosa nos clubes, iates para homens de hábitos requintados rodeados de belas mulheres .
Usuários comentam que se parece com a fragrância masculina Hugo Boss, embora menos apimentada.

PLAYBOY NEW YORK

Família Olfativa: Amadeirada Especiada, julho de 2010
Gênero: Masculino
Designer: Playboy Enterprises Inc
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Lima, aldeídos
  • Coração - Maçã verde, resina de elemi (aroma fenólico), pimenta branca
  • Base - vetiver, fava tonka, baunilha.
Fragrância Herbal e amadeirada representa a vida dinâmica e agitada das grandes metrópoles.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã:  Presença de Anita - Abertura /Maysa /ne Me Quite Pas


Créditos: Informações obtidas em sites internacionais sobre perfumaria e site oficial da marca.
Imagens : Material publicitário do site oficial de Playboy Enterprises Inc; logotipo Playboy em designer de rose Crans Baldwin; bebida energética produzida por Playboy Enterprises INc de chicagobusiness.com; título de Coty Inc-1949 de Hugo Van Der Molen's - Scripophyly site;