Pin It button on image hover

sábado, fevereiro 27, 2010

Solo Soprani eau de toilette - Luciano Soprani

Clássico, cujo acabamento elegante lembra um terno de alfaiataria, Solo Soprani corresponde à expectativa de qualidade e atenção aos detalhes que acompanham primorosos e luxuosos ícones fashionistas italianos.
Combina perfeitamente com o estilo da requintada simplicidade e pureza proposto pela maison, sobressaindo através de bem acabados detalhes.
Aroma construído ao redor de fórmula clássica e doce, representaria com propriedade o estilo de vida de um cavalheiro da nobreza de séculos passados, ou a rotina de um ativo e moderno empresário.
Tida como unissex esta fragrância definitivamente antecede uma presença masculina, apesar da suavidade, talvez pela presença da lavanda, nota frequente na perfumaria do gênero, aqui em tradicional combinação com violetas.
O princípio fresco, característico destas flores, circundado pelas notas cítricas, prenuncia levemente o especiado, cardamomo em combinação como a percebida em maior intensidade no perfume Lyra 3 de Alain Delon.
Entretanto o acento apimentado e pungente suaviza com o envolvimento da noz moscada, polindo em sua habitual delicadeza esta picante tempero inicial.
Lentamente notas melíferas aderem ao acorde sedoso e apimentado que se fixou, tornando o perfume atraente, seguro e confortável.

Longa fase que recebe a madeira aromática de cedro, conservando o apimentado fresco na presença percebível de musgo de carvalho.
Doçura floral persistente, sugere cremosas flores de laranjeira, jasmim, rosas e ylang ylang adicionadas de baunilha, aconchegadas no elegante amadeirado, que encontra em caprichosos âmbar e almíscar acabamento adequado para a evolução bem elaborada.
Solo não é dado a arroubos de ousadia, transitando numa segura zona de conforto tornando-o opção correta para ambientes que requerem elegante discrição.
Apesar disto é dotado de sillage marcante e ótimo poder de fixação.
Nesta fase final lembrou-me acordes de base de Palio by Lorenzo di Siena.
Fragrância para cavalheiros, correta, sofisticada e suave no perfume bem talhado.

Família Olfativa: Floral Green
Gênero: Unissex
Designer: Luciano Soprani
Perfumistas: Pierre Bourdon, Christophe Herault
Rastro: Marcante
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, laranja, bergamota, violetas, cardamomo
  • Coração - Rosa, jasmim, alfazema, noz moscada
  • Base - cedro, musgo de carvalho, âmbar.
     
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
Vídeo: Vivo por Ella - Andrea Bocelli e Sandy

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Parfum Sacré eau de parfum - Caron

Chicago, o musical ambientado nos anos 20 é pano de fundo perfeito para o envolvente Parfum Sacré da casa Caron.
Impactante desde o início traz um abraço sinuoso, cálido e especiado revelando perfil malicioso e adulto, na fragrância que seria natural em Velma kelly, a sedutora personagem interpretada por Catherine Zeta-Jones.
Respiramos em Parfum Sacré o fascinante universo das flappers (melindrosas) que irromperam naquela década como resposta à repressão feminina, sintonizando a atmosfera luxuriante que caracterizava ambientes noturnos das grandes cidades americanas.
Na fuga do isolamento à que estiveram confinadas historicamente, mulheres melindrosas divertiam-se no frenesi das metrópoles, formando tribo bem definida pelas roupas mais curtas, encantadores chapéus de abas curtas, maquiagens carregadas, drinks e ostensivas piteiras.

Popularizadas pelo cinema representaram uma explosão surda e sensual a pedir liberdade, acompanhadas na liberalidade dos seus pares "almofadinhas".
Parfum Sacré também explode na pele em notas quentes, melíferas e condimentadas pelo cardamomo e cominho que escondem primoroso bouquet rico em rosas, ylang ylang, flor de laranjeiras, íris e pequenas coadjuvantes, num conjunto feito para fascinar.
Polvilhadas por noz moscada e canela, flores desabrocham entremeadas pelas emanações animalic das especiarias e resinas, sugerindo ládano, civeta e benjoim.
Misterioso e íntimo nos leva à atmosfera enfumaçada das casas noturnas, mesclando odores construídos ao redor de homens mentolados e melífluas mulheres.
A sedosidade seca deve ressaltar o poder da íris em cumplicidade com madeira de sândalo, âmbar e almíscar, envolta na doçura própria das flores associadas ao mel.
Evolui entre nuvens de incenso, que embora intensamente doces são harmoniosas e revelam um espírito mundano, quase profano.
A base revela madeiras delicadas e incensadas que trocam o picante das notas iniciais por aromático mentolado e doce na conjunção com suave baunilha.


Família Olfativa: Oriental especiado, 1990
Gênero: Feminino ( compartilhável)
Perfumista: Jean- Pierre Bethouart
Frasco: Verrieres Brosse
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, pimenta, nz moscada, cardamomo
  • Coração - Flor de laranjeira, rosa, jasmin, pau-rosa
  • Base - Mirra, civeta, baunilha, madeira de cedro
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
VÍDEO: All That Jazz- Clip do filme Chicago



Imagens: Melindrosa de Russel Patterson,magazine Life - capa da década de 20; frascos de Parfum Sacré de Parfums Caron

quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Narciso Rodriguez Him - Narciso Rodriguez

Talvez não para Josh Holloway, contudo seria pefeito para Sawyer.
Um aroma de bad boy...
Surpreende na abertura com acento frutal doce no mix que parece conter frutas ácidas e azedinhas, breve volatização de maçãs verdes, embora se comente que a nota seja melão.
É possível que estejam todas lá. Os óleos cítricos e frutais, as notas aeradas ou aquáticas lembrando gamas de maçãs e melóes.
Doce e azedo.
Talvez a sensação de ambiguidade que teríamos se nos deparássemos com James Sawyer numa floresta tropical.
Encantamento e alarme pelo que se vislumbra no olhar penetrante de brilho malicioso, e nas covinhas definitivamente perigosas do sorriso zombeteiro...
A impressão que segue é de rudeza e força sugerindo a cumplicidade da natureza rústica nos elementos fortes como madeiras e pimentas.

Cedro raspante emana da base sólida, empurrando para cima o ardor do patchuli e o pungente aromático e quase canforado frescor das violetas.
Flores emprestam doçura, envoltas em luxuriante folhagem.
Seria o cheiro ideal para um determinado e controvertido James, combinando perfeitamente com as cenas épicas do personagem, correndo pela mata, suor a escorrer pelo rosto.
Entre folhagens úmidas, notas aquáticas e cítricas, temperadas na madeira e pimenta, o acorde animalic de couro, e sua primitiva sensualidade, é representado pelo cálido acento de cominho.
Este tempero assalta com o impacto de uma briga pela sobrevivência, com a intensidade cínica do conquistador, cuja impetuosidade logo se perde entre as notas florais com breves toques de ládano, circundado pelo afiado patchuli.
Impressões que não perduram até a base, pois ainda no coração da fragrância percebemos a sensibilidade representada por âmbar e almíscar, suavemente colocados sobre as madeiras secas e rascantes.
O bad boy pode ser suave e terno.

Neste momento Narciso Rodriguez Him mostra equilíbrio e beleza dignos do seu par Narciso Rodriguez Her.
Sensação que se prolonga neste fougere aromático, muito próximo dos perfumes da década de 80, cujas composições giravam em torno dos acordes cítricos, folhas, flores frescas e metálicas como das violetas, condimentos apimentados, doses generosas de patchuli e madeiras recobertas de musgo.
Impressivo e másculo, de Narciso Rodriguez Him, o primeiro perfume masculino da grife, teve precursor de estilo no célebre Fougere Royale de Houbigant em 1882.
Outras maisons acompanharam de perto a inovação na perfumaria masculina lançando variações do fougere original, seguindo-se aromas como:

- Jicky by Guerlain, 1889
- Equipage by Hermés,1970
- Ho Hang by Balenciaga,1971
- Paco Rabanne Pour Homme by Paco Rabanne ,1973
- Calvin by Calvin Klein, 1981
- Drakkar Noir by Guy Laroche,1982
- Tuscany per Uomo by Aramis, 1984
- Hugo Boss by Boss, 1986
- Cool Water by Davidoff
- Jazz by YSL,1988
- Tsar by VanCleef Arpels, 1989
- Platinum Egoiste by Chanel
- Polo Sport by Ralph Lauren, 1993
- Kaiak by Natura, 1996
- Fuel For Life Men Cologne by Diesel, 2008


Família Olfativa: Fougere aromático, 2007
Gênero:Masculino
Perfumista: Francis Kurdjian
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Folhas de violeta, notas aromáticas
  • Coração -Almíscar branco
  • Base -Patchuli, âmbar
Arte Irmã
Vídeo: Redemption Song - Bob Marley


Imagens: James Sawyer - LOST ( Josh Holloway), Frasco de Narciso Rodriguez Him by Narciso Rodriguez

domingo, fevereiro 21, 2010

Kobako parfum de toilette - Bourjois

Flores, doces e intensas, aliadas à magia dos condimentos orientais, conduzem nossa imaginação para as noites de Sherazade, em salões festivos, onde as cores seduzem, a música encanta...
Kobako traduz em perfume pungente e sensual a atração das searas orientais.
Mesclando flores e couro em acordes aldeídicos e agudos, Ernest Beaux deixa transparecer nesta fragrância a qualidade que esteve presente nas suas composições, enquanto diretor criativo da casa Bourjois e maison Chanel, expressando seu talento em perfumes como Mon Parfum, Chanel 5, Chanel 22 e Cuir de Russie.
Inicialmente o olfato é brindado com uma doçura inesperada e abaunilhada, que abafa as notas cítricas e refrescantes deixando entrever uma ponta de gálbano, na doçura de coconut, amanteigado e cremoso, peculiar das baunilhas e fava tonka.
Aroma oscilante parece acompanhar os movimentos de graciosa e sedutora dançarina envolta em muitos véus.

Ocasionalmente um se desprende e liberta notas que sucedem aparentemente ao acaso, num leque rico e harmonioso.
Acentos aldeídicos, florais, carregando o amargor terroso do lírio selvagem e íris não escondem resinas, nem o animalic quente da civeta que emerge impetuoso das brumas da base.
Especiarias como cravo e canela estão diluídas entre flores doces, contribuindo com toques leves e apimentados.
Benjoim revela seu lado cálido e levemente enfumaçado, porém a fragrância não escorrega para as areias quentes do deserto.
Prossegue até uma floresta verde e densa onde os véus caem e madeiras e musgos determinam o compasso da música.
A nota de couro é pulsante, viva, animal, porém delicada e elegante, cuja maciez e aveludado persiste até os últimos alentos doces e almiscarados.
Criado entre décadas de grandes inovações na perfumaria, Kobako emite sinais desta grandiosidade quando seu aroma deixa escapar suspiros etéreos que nos lembram o aldeídico pungente e fresco de Arpege, a doce feminilidade de Chanel 5, e uma suave aparição de notas doces aromáticas presentes em D&G feminino.
Um predecessor cativante.


Família Olfativa: Chypre couro, 1936
Gênero: Feminino
Perfumista: Ernest Beaux
Rastro: Intenso
Fixação:Muito Boa

*Perfume Descontinuado - raro

Arte Irmã
Casidas  de Amor  Místico

Miro el rayo oriental y amo el oriente
de fulgurar en occidente, el occidente hubiera amado,
pues mis ansias de amor son por el rayo y sus fulgores
no decidieron mi amor ni los lugares ni la tierra.
La brisa me ha narrado de ella un decir aprendido
del dolor y de mi pasion, de la tristeza y de mi sufrimiento.
Del extasis y de mi razón, de la nostalgia y del amor
de las lágrimas y de mis ojos, del fuego y de mi corazon
Aquella a quien ama sólo está en tu pecho
y la brisan tus suspiros
Yo le dije: Hazie saber que ella es
quien causa el fuego de mi corazon.
Solo puede apagarlo la union eterna
y si arde más no es culpa del amante.
Omar Jayyam

Vídeo: Babooska - Kate Bush



Imagens: Pintura Oriental de Karl Bang, Frasco de Kobako- Elisabeth Casagrande ; Caixa e frasco de Kobako - publicidade vintage  Bourjois

terça-feira, fevereiro 16, 2010

Baby Doll Paris eau de toilette - Yves Saint Laurent

Perceberam que festa de aniversário infantil tem um aroma irresistível?
Principalmente se for de meninas!
Pequenas princesas desfilam orgulhosas a produção festiva, exalando fragrâncias suaves, florais e frutadas.
Mamães, geralmente jovens, acompanham as pequenas na escolha das fragrâncias leves e diurnas. Algumas temperam com perfumes mais ousados e picantes, diluídos no mar de flores e doçuras.
Esta população inquieta e alegre provoca redemoinhos no ar. Notas agradáveis que adicionadas aos convidativos cheiro das guloseimas, constituem um rebuliço para o olfato.
Docinho de abacaxi, sucos de frutas cítricas, gelatinas de groselha, tortas com aroma de baunilha...gamas que entontecem e provocam gula.

Assim é a abertura de Baby Doll Paris: Uma festinha de aniversário.
Frutas ácidas e tropicais do início estão mergulhadas em calda açucarada e dourada, que enconde abaixo das suas borbulhas o frescor cítrico de grapefruit, abacaxi, maçã...
A superfície camufla outros acentos que emergem quando aspiramos profundamente. Notas mentoladas e frescas como balinhas de hortelã.
Entretanto não se submete ao universo infantil e desenvolve características picantes, amadeiradas para afirmar sua esfuziante e madura juventude.
Com o passar dos minutos adquire brilho metálico pungente emprestado pelo par vetiver/patchuli, recebe adição elegante e amadeirada de cedro.
Rosas sobressaem no bouquet delicado apesar de exuberante.
Gradativamente a composição é enriquecida pelas flores, pimentas e madeiras em acordes aromáticos leves e balsâmicos.
Conserva a doce impressão das primeiras notas na linearidade fiel da baunilha.

Se, realmente foi sequência inspirada no eterno Paris de YSL, que para mim é uma festa borbulhante de luzes e flores, o róseo Baby Doll também o é - de brincadeiras, risadas femininas, doces gulosos e frutas tropicais.
Agraciado com o prêmio Fifi Awards em 2000 encanta, pela jovialidade doce e descontraída; seduz no frasco rosa de formas arredondadas.

Família Olfativa: Floral frutal, 1999
Gênero: Feminino
Perfumista:Cecile Matton, Ralf Schwieger
Rastro: Intenso
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Framboesas, laranja, maçã, abacaxi
  • Coração - Rosa, frésia, lírio selvagem, heliotrópio ( jasmim- chocolate)
  • Base - Cedro, Sândalo, fava tonka, baunilha
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
Suavidade
..." O suave sempre supera o rígido. O suave é vivo; o rígido é morto. O suave é como uma flor; o rígido é como uma rocha. O rígido parece poderoso, mas é impotente; o suave parece frágil, mas é vivo." Osho

Vídeo: But I Do Love You - Le Ann Rimes


Imagens: Publicidade de Baby Doll Paris by Yves Saint Laurent

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Balmain by Balmain - edt

A Busca
Fiquei órfã do meu parfum signature, Mystere by Rochas, em meados de 1997 quando percebi que não conseguiria encontrar um único frasco nas perfumarias da cidade onde moro.
Ainda tentei o recurso de encomendar através da fronteira Brasil-Argentina, na cidade de Foz do Iguaçu, de onde recebi uma única caixa, empoeirada e amassada.
Não sabia, mas era a última que minha "sacoleira" conseguiria, e naquela época não me habilitava aos segredos do computer para comprar em lojas internacionais.
Voltei-me para Animale e Dune, algumas vezes Crazy, perfumes impressivos, atordoantes e personalíssimos.

Contudo, prossegui buscando fragrâncias paralelas ao descontinuado Rochas.
Acordes semelhantes existem, com exceção de um, presente da abertura ao drydown, provavelmente seu indecifrável segredo.
Recordo uma viagem às indústrias químicas do circuito Rio São Paulo, especialmente à Givaudan, que na época tinha um acervo maravilhoso, cuja sala era repleta de estantes contendo os mais variados frascos.
Um solícito químico orientava o grupo de estudantes discorrendo sobre as propriedades dos perfumes, suas características e componentes.
Interessada, curiosa assim que vi "meu Mystere" perguntei pela composição.
Consegui um constrangido: - Aaaah ... este é muito complexo.
Obstinada ainda busco. O segredo de Mystere eau de parfum e similares.
De coment a coment cheguei ao masculino Balman que se revelou à quilômetros do perfume Rochas.
Tentei Balmain by Balmain e senti semelhanças que revelam características ligeiramente diferentes quando embebem papel e pele, e resultam em oscilações olfatórias a cada vez que experimento.

Sensação Olfativa
No primeiro contato senti o chypre verde, intenso, especiarado cuja força no acento animalic de couro e madeiras chega bem próximo à Mystere.
Analisando com mais vagar, vislumbrei nuances de Animale e St. Dupont Femme.
Estabelecida a confusão olfativa recorri a gotas da preciosa amostra que ainda me resta, de um Mystere das últimas gerações, ligeiramente diferente do original, cedida por querida e generosa amiga.
Não saberia dizer se é eau de toilette, ou uma reedição atenuada, porém o perfume desta fração Rochas, embora mantenha sua essência, perdeu vários quesitos, inclusive a fixação que costumava ser fantástica.
E lá estavam duas fragrâncias sobre a pele, em lados distintos do corpo.
Mystere na pungência resinosa e sensual que impressiona à primeira vista e Balmain na dualidade antagônica de frio e calor. Calda quente sobre sorvete.
Acento cítrico oriundo de frutas ácidas e gálbano, predomina por breve espaço de tempo, sendo invadido pela ardência especiarada e quente das pimentas, condimentos, sementes e madeiras.

As notas seguintes desenvolvem um poutpourri cálido onde flores mesclam ao incenso e couro pungente, animal e forte .
Diifere da pelica macia, tratada e aromática, própria dos artefatos e acessórios de luxo, percebida em Mystere. Esta carrega junto gum resins e styrax em combinação exótica que exala toda intensa feminilidade das notas classicamente tidas como másculas.
Neste momento da evolução de ambos sentimos a breve companhia do masculino Kouros - YSL, revelando mais afinidades com o andrógino Balmain.
Início clássico e chypre, abrindo espaço amplo para notas verdes e ligeiramente terrosas recebendo reforço das emanações balsâmicas de patchuli, vetiver e musgo.

Avança adocicando, arredondado, polindo arestas, perdendo gradativamente a força do gálbano, transfigurando o acento herbáceo para densidade sensual e sofisticada.
Pimentas persistem enquanto os acordes finais se enovelam em almíscar e baunilhas, macios, acariciantes, cercados pelas madeiras lisas e sedosas.
Ainda guarda uma semelhança com Mystere, mas gradativamente se identifica mais com o drydown de Animale.
Névoa de incenso envolve estas combinações emaranhadas de couro, resinas, madeiras, e condimentos, sufocando as flores que não afirmam identidade, entretanto deixam sua presença registrada em do çurasofisticada.

Riqueza de elementos e intrincada combinação me parecem a tônica desta composição clássica e intensa que faz jus à qualidade da maison Balmain.
Ajusta-se aos ambientes urbanos e formais, à requintada e sensualíssima elegância das estações frias.


Ficha Técnica
Família Olfativa:Chypre floral, 1998
Gênero: Feminino (compartilhável)
Perfumista: Antoine Maisondieu
Frasco: Xavier Rousseau ( reedição do design de Pierre Balmain)
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo: Bergamota, gálbano, pimentas, broto de groselha negra.
  • Coração: Jasmim, rosa , íris, violeta.
  • Base: Patchuli, oakmoss, madeira de sândalo, vetiver.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
Vídeo: Enya - Listen to the Rain


Imagens: Frasco de Balmain by Pierre Balmain por Elisabeth Casagrande; garrafas antigas sobre renda.

sábado, fevereiro 13, 2010

Asja edp - Fendi

Um nome eslavo de mulher: Asja, diminutivo carinhoso de Anastasia.
Frasco redondo em negro e dourado, lembrando artefatos chineses laqueados.
Asja edp by Fendi parece reter na sua essência a alma do oriente, traduzindo o aroma de várias culturas num denominador comum: Canela!
Do princípio ao fim arrogante ou delicada, a canela mostra soberania.
As frutas e flores do acorde inicial emprestam sua doçura suculenta em breve parceria subjugadas pelo ardor aromático e apimentado de canela mergulhada em mel.
Tenaz, é necessário que nos acomodemos à sua exuberância para vilumbrar as nuances do bouquet.
Lírio- do- vale em acento quase amargo, fresco e metálico associa-se à íris para temperar o fogo ardente da especiaria.
Imitando a alternância do frasco que passa do negro profundo e denso para dourado luminoso alterna o melífluo apimentado e floral com frutas que iluminam a fragrância, em acentos suaves e alegres .
Contudo tais acordes ocasionais se inclinam perante a força da canela, que se aproxima da base, rica em resina, madeira e baunilha, notas que ressaltam sua característica apimentada e doce.
E, é na doçura que adormece esta interessante e persistente especiaria, envolvida pela mistura de mel, baunilha e feijão tonka, após resvalar pelo aromático quente e enfumaçado de benjoim e ládano.
Apesar da avassaladora canela do início e decorrer da evolução estar presente nas mais variadas expressões dos perfumes orientas e condimentados, como Opium e derivados, algumas emanações doces da base  deste trouxeram à memória o abaunilhado de Organza Indecénce ( 1991) de Givenchy e Spark (2003) de Liz Claiborne.

Família Olfativa: Oriental especiado,1992
Gênero: Feminino
Frasco: Pierre Dinand
Rastro: Intenso
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa I:
  • Topo - Bergamota, pêssego, damasco, framboesa
  • Coração - Canela, mel, lírio- do- vale, raiz de íris (orris)
  • Base - Baunilha, benjoim, styrax( incenso), madeira de sândalo
Pirâmide Olfativa II:
  • Topo - groselha negra, jasmim, ylang ylang
  • Coração - Canela, lírio selvagem, acácia, rosa
  • Base -Sândalo, fava tonka , baunilha
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 
* Perfume descontinuado

Arte Irmã: Seria um felino? Ou o rastro de uma música?

A PANTERA
De tanto olhar as grades seu olhar
esmoreceu e nada mais aferra.
Como se houvesse só grades na terra:
grades, apenas grades para olhar.

A onda andante e flexível do seu vulto
em círculos concêntricos decresce,
dança de força em torno a um ponto oculto
no qual um grande impulso se arrefece.

De vez em quando o fecho da pupila
se abre em silêncio. Uma imagem então,
na tensa paz dos músculos se instala
para morrer no coração

Rainer Maria Rike (Tradução de Augusto de Campos)

VÍDEO: Baboosha - Kate Bush

Imagens: Colagem de Elisabeth Casagrande; publicidade vintagem de Asja Fendi; pantera de autor desconhecido

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Aquaman - Rochas

Não foi fácil...entender como esse perfume funcionava, mas funciona, funciona e como!
Sim, por que ele realmente tem a atmosfera vaporosa, molhada, embora não seja bem aquele floralzinho amadeirado e leve que nos fizeram acreditar que é aquático, tampouco está construído ao redor do acorde ozônico comum.
O enigma não é seu final, um amadeirado lindo, mas seu começo.
Uma amiga que tem um faro daqueles borrifou e disse: - Vime molhado... uma cadeira de vime que ficou na chuva.
Nesta mesma tarde passei ao lado de um jardim com muitas árvores e folhas secas, que tinha sido regado recentemente. O tal cheiro estava lá.
Deve ser obra do coriandro. Aliás dizem ter cardamomo, mas essa é uma nota que certa vez senti na cozinha e nunca identifiquei num perfume.
Considero-o amargo, seco, leve e super adequado para o clima quente, e no finzinho... aí sim dá para dizer que é aquático.
Contribuição de Aretê

Família Olfativa: Amadeirado especiado, 2001
Gênero: Masculino
Perfumista: Jacques Cavallier
Rastro: Moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Eucalipto, cipreste, grapefruit
  • Coração - Coentro, sálvia, gerânio
  • Base - âmbar, raiz de íris (orris), cardamomo ou pacová
Arte Irmã

Vídeo: The Lake House soundtrack - Paul McCartney

Jean Patou 1000 eau de toilette - Jean Patou


Floral feminino opulento e romantico , que faz parte da herança  de perfumaria Jean Patou foi  idealizado por Jean kerleo.
Na definição da  grife é  fragrância de múltiplas facetas.
Leitores de revista on line comentam que está na mesma linha olfativa de Clandestine  by Guy Laroche e Vendetta by Valentini

Família Olfativa: Chypre floral, 1972
Gênero: Feminino ( compartilhável)
Perfumista: Jean Kerleo
Rastro:Intenso
Fixação:Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Osmanthus, folhas de violeta, lírio - do - vale, notas florais verdes
  • Coração - Rosa damascena, rosa centifolia, absoluto de jasmim, absoluto de rosa
  • Base - Patchuli da Indonésia, sândalo do Mysore, almíscar
Arte Irmã na música...Noite dos Mascarados - Chico Buarque de Hollanda e Elis Regina

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

Tiptoeing Through Chambers Of The Moon edp - Pilar and Lucy

Viver sob o sortilégio das fases da lua parece ser a proposta mística deste perfume intenso cuja constância da nota floral faz pensar em linearidade cadenciada, em combinação de acordes que levam à sensação de luxo voluptuoso e decadente.
Apesar de singular, apresenta facetas óbvias e previsíveis na tuberosa absoluta, que reina, desfilando perante uma corte exótica, misteriosa e cigana; e mostra sua face nas primeiras emanações com intensidade e pureza surpreendente, ainda fresca, deixando entrever um suave e doce vislumbre cítrico.
A brevidade desta fase é seguida pela adição de outras flores que atenuam a pungência da angélica e se revelam em bouquet acessório, de onde rosas e cravos espiam timidamente se acotovelando com a doce ylang ylang.
Baunilha cremosa, com acentos de coconut, se faz sentir acompanhada de tênue nuvem de canela.
Este séquito exótico de Tiptoeing Through Chambers of the Moon está adornado pelo incenso, benjoim e sutis porções de ládano, companheiros na dança esotérica.

Aroma linear na cadência floral, aldeídico na intensidade, adquire suavidade morna na fase final quando submerge o ramalhete em baunilha, âmbar e almíscar.
Permanece desde o início a especiaria indefinida, que pode ser oriunda de pimentas bem dosadas ou do cítrico resinoso de amadeirados somado ao aveludado de notas como a sintética molécula de cashmere.
Mantém no fundo um brilho metálico, ligeiramente mentolado e aromático.
Evolução lenta e caprichosa no perfume que cativará os amantes de tuberosa, mas desgostará aqueles que fogem das flores aldeídicas, exóticas, intensas, adoçadas com baunilha, incenso e especiarias.
Tal intensidade floral especiada, envolvida por incenso e benjoim, senti em Intense Tiare de Montale.


Despertou emoções contraditórias evocando recordações de infância das ciganas de rua que me fascinavam com suas roupas em camadas coloridas e fartas, decotes repletos de adornos cintilantes, oferecendo com despudor o futuro na palma das mão.
Ciganas que cheiravam a flores doces, quase enjoativas e faziam sonhar com danças ao redor de fogueiras, música e aventuras de uma vida nômade.
Também recorda vagamente alguma colega de colégio, adolescente teimosa usando um perfume impressivo e marcante cuja mensagem de sensualidade ainda não conseguia acompanhar.
Rastro adocicado, quase lascivo, deixa a impressão provocativa das mulheres desprovidas de pudores angelicais, imagem reforçada pelo frasco envolto em boa de plumas coloridas.



Família Olfativa: Oriental Floral,
Gênero: Feminino
Perfumista:
Rastro:Intenso
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Angélica (tuberosa ), âmbar

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
Vídeo: Beyonce e Alejandro Fernandez - Amor Gitano


Imagens: Máscara Carnaval em Veneza de Catedral; Pola Negri em cena do filme The Spanish Dancer - 1923 - de Golden Sillents; Imagem do Livro Vida Cigana , Frasco de perfume de Pilar and Lucy.

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Premier Jour eau de parfum - Nina Ricci


Perfume de mulher elegante, classificado oficialmente como floral frutal, Premier Jour de Nina Ricci, na concepção informal é aquele a que recorremos quando necessitamos caminhar com segurança, não errar.
Um curinga!
Sofisticado sem pedantismo, intenso porém desprovido de estrelismo, cai agradável quando a temperatura sufoca, oprime ou anestesia pelos extremos de calor e frio.
É agradável brisa cálida e ao mesmo tempo fresca, pois traz como tônica o elemento equilíbrio.
Escolheria esta fragrância para uma entrevista importante, um coquetel no final da tarde, um visita informal, ou almoço de negócios.

Combina com produções blanc- noir ou tons sépia; é companheira perfeita para carteiras de pelica; reveste de requinte as gamas de bege embora admita azul, cinza, rosa-claro, castanhos e verdes fechados... cores que preferirá ao rejeitar ardentes vermelhos e laranjas.
Perfume frio ? Não.
Embora pareça perfeito para as esguia e louríssimas nórdicas, não traz o arrepio gelado das suas terras coberta de neve, pois as especiarias delicadas emprestam confortável tepidez.
Doçura tênue e picante da tangerina despreende no início, misturada às flores da ervilha de cheiro intensamente perfumadas.

Simultâneamente ao evaporar do álcool aparece rente a pele um aroma doce, morno e efêmero que lembra o cheiro do café quando acabamos acabamos de tomar, e gotas ficam no fundo da xícara, misturado ao açúcar, deixando um rastro da deliciosa essência.
É no mínimo estranho, pois nunca li nenhuma referência à notas de café, chá noz moscada e similares.
Pitadas de notas especiadas!
Esta brandura açucarada prossegue envolvida pelas flores revelando um toque sutil de notas aquáticas ou aeradas que perduram quase uma hora antes de abrirem a notas de coração.
Assim evolui Premier Jour, um perfume delicioso, sofisticado, adulto e delicadamente sensual.
Seu momento glorioso é a emanação floral de orquídea, requintada e graciosa, que suplanta a intensidade da gardênia e previlegia a elegância neste aroma urbano, claro e límpido.


Um encantador bouquet que dilui vagarosamente em camadas de almíscar leve e aveludado.
É necessário mantê-lo a mão, para uma decisão rápida, quando mais nada nos satisfaz, todas as alternativas parecem impróprias, quando desejamos ser percebidas pelos méritos não pela intensidade aromática, ou simplesmente quando o olfato satura de perfumes inebriantes, avassaladores, e pede trégua para uma fragrância discreta e bela.
Chic! Très chic.

Adicionar imagemLinha Olfativa: Floral Frutal, 2001
Gênero: Feminino
Perfumista: Sophie Labbe, Carlos Benaim
Frasco: Fabien Baron
Rastro: Moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, sweet pea ou ervilha-de-cheiro
  • Coração - Gardênia, orquídea
  • Base- Madeira de sândalo, baunilha, almíscar

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
" Elegância é a arte de não fazer nada igual aos demais, parecendo que se faz tudo da mesma maneira que eles". Honoré de Balzac

Vídeo: The Prettiest Thin - Norah Jones


Imagens:Foto de elisabeth Casagrande; editoriais Vogue. publicidade Premier Jour by Nina Ricci

sábado, fevereiro 06, 2010

Hypnose Senses versus Hypnose eau de parfum - Lancome

Brisa luminosa de preguiçosa tarde de sábado expressa o aroma de Hypnose Sense.
Tênue, delicado e sensual como uma segunda pele, pois a sedução pode se expressar em suave feminilidade, na languidez dos tons esmaecidos de perfumes suaves que não atordoam.
Passa ao largo da experiência olfativa com o atordoante e delicioso Hypnose tradicional - rico e impressivo na combinação da nota ácida de maracujá, jasmim e densa baunilha.
Senses me parece uma carícia aveludada e leve, como se a pelagem macia de um gato dengoso e exótico estivesse a roçar na pele.

Doçura que adula e conforta, mesmo durante o período inicial de tangerina e aroeira revelando seu lado picante de forma sutil.
Evolui lindamente floral, envolvido por notas de mel, que encontram eco no aroma melífero, especiado e vagamente cítrico do ládano; fresco no brilho perfumado das verdes folhas de roseira.
Este bouquet repousa sobre madeiras e resinas quase adormecidas, prosseguindo sua evolução nesta característica esmaecida dos chypres modernos.
Existem as notas requeridas para ser classificado como tal, porém são brandas, discretas, quase tímidas, já que vetiver e patchuli não expressam sua pungência habitual, e musgo de carvalho se há passa despercebido.
Hypnose Senses de Lancome tem o apelo hipnótico da sutileza elegante do almíscar, da sensualidade recatada das flores, o que não afasta o poder de sedução.
Ao contrário, induz à proximidade e intimidade.

Fragrância leve, adaptável e refinada enfrenta rigores extremados das estações firmado em inabalável discrição.
Apresentado no gracioso frasco torcido que embala os perfumes da linha Hypnose, difere ligeiramente no desenho mais esguio e na linda tonalidade de rosa antigo.
Criação inspirada no perfume Magie , famosa fragrância da casa Lancome nos anos 50, cujo frasco era do designer Georges Delhomme.
Li comentários a respeito de possível semelhança com Coco Mademoiselle e Elle de YSL.
É possível que em alguns momentos da evolução lembre um ou outro, principalmente se pensarmos em Coco Mademoiselle edt; assim, como parentes da mesma família que apresentam alguns padrões gênicos coincidentes.
Inevitáveis similaridades na perfumaria moderna onde lançamentos são chuvas de verão. Diários e passageiros.
Hypnose Senses edp
Família Olfativa: Chypre floral, 2009
Gênero: Feminino
Perfumistas: Christine Nagel, Nathalie Feisthauer, Ursula Wandel
Rastro: Moderado
Fixação:Muito Boa
Frasco:Inspirado na criação de Georges DelHomme ( Magie)
Pirâmide Olfativa:
  • Topo: Tangerina, aroeira ( pimenta rosa)
  • Coração - Absoluto de osmanthus, folhas de roseira, mel
  • Base - Patchuli da Indonésia, cistus ou ládano ( âmbar vegetal), benjoin, fava tonka
Similaridade: Apontada para o estilo de Flora By Gucci (1966 )

Hypnose  - edpFamília Ofativa: Oriental amadeirado,2005
Gênero: Feminino
Perfumistas:Annick Menardo, Thierry Wasser
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Flor de maracujá
  • Coração - Jasmim sambac, nota florais
  • Base - Vetiver, baunilha
Similaridades: Indicada  com Eternal Magic Avon, Eclat Fragonard, Benetton Rosso Woman
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã
"A beleza ideal está na simplicidade calma e serena"- Johann Goethe

Vídeo:Ma Jeuneusse - Carla Bruni


Imagens: Composição de Top explosion - Gina Graphisme e Hypnose Senses; Gato exótico de le Petit Chat; Publicidade de Lancome