Pin It button on image hover

quarta-feira, dezembro 29, 2010

Nina Elixir - Nina Ricci


Se  fosse possível enfeitaria prazerosamente uma árvore de Natal  com mimosas e lindas miniaturas de Nina Elixir.
Parece ter nascido para esta época cintilante de luzes coloridas refletindo o vermelho vibrante dos enfeites natalinos, balançando ao ritmo do  tilintar de sinos e copos de cristal.
De preferência um  Natal branco como na luminosa  Paris ou na borbulhante  New York.
Apesar de submeter nossos sentidos a mesma intensidade doce de Nina original (2006), Elixir se distancia  a passos largos da fragrância  mãe.
Manifesta um vigor fresco e ácido que denuncia mais que a presença de frutas cítricas, como se recebesse uma aragem de inverno  que desaparece, e subitamente se  renova, obedecendo a breves intervalos, enquanto o doce  das caldas de frutas vermelhas quase exalam um licoroso marasquino.
Inicio agridoce!


As poucos se aquieta e afasta cada vez mais de Nina, envolvido em névoa cremosa, bebendo o aroma suave das velas que queimam  lentamente, pingando ocasionalmente em algum confeito cristalizado.
Nina Elixir cheira a festa, crianças correndo atrás das brincadeiras ou  fugindo dos adultos, mesclando o aroma das peles suavemente adocicadas  com  notas clássicas dos perfumes das senhoras  e  sedutor gourmand das sobremesas caramelizadas.
Deixa entrever branda volatilização de menta, talvez gerânios, e  leves madeiras, pálidas nuances dos  aromas  masculinos que desfilam reservados, apenas para   refrear os excessos das  açucaradas   frutinhas vermelhas encobrindo o  delicado floral.

Este gracioso Elixir é um docinho de festa, elegante e leve, extremamente  jovem e sonhador. quando abandona as frutinhas e ostenta um bouquet doce e ambarino.
Deixa rastro suave de madeira de cedro muitas horas após a aplicação.

Família Olfativa: Floral frutal, 2010
Gênero: Feminino
Perfumista: Olivier Cresp
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo: Limão, lima, frutas vermelhas
  • Coração: Jasmim, maçã vermelha, caramelo, cedro
  • Base: Âmbar, almíscar, notas orientais

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Imagem:Frasco miniatura Nina Elixir e cerejas de Elisabeth Casagrande; frasco de Nina Elixir de N. Casagrande; banner publicitário de Nina Elixir- Nina Ricci

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Il Baccio - Borghese

Férias de verão, pomares e delícias de nona.
Tais imagens penetraram de forma aguda os sentidos nas primeiras emanações de Il Bacio.
Aqueles momentos mágicos em quintais, próprios e de vizinhos, quando colhíamos baciadas de pêssegos, ameixas, peras, maçãs verdes e azedinhas, seguidos das tardes a roda da mesa, entre brincadeiras e guloseimas,  preparando frutas que logo fumegariam nos tachos.
 Vidros de límpida transparência, contendo doces cremosos, geleias vítreas e compotas açucaradas  se enfileiravam nas prateleiras concentrando  sabor e cor, num espetáculo visual que nos provocava água na boca.
Despertam-me a gula tais lembranças, ou será o aroma agudo, frutado, ácido e laboratorial  de Il Bacio?
Intenso, no início cheira mato, potes de frutas, folhas amassadas e jardins úmidos após monções de verão.


A primeira impressão é de que evoluirá pela trilha de Miss Rocaille em seu verdejante e florescente apimentado, contudo se reveste de fragrantes flores brancas permitindo a distinção de jasmim e madressilvas, pétalas aromáticas entremeando  frutas; como se  alguém, cativado pela beleza perfumada, as tivesse  colhido e descuidadamente misturado  nos balaios repletos.
Doçura delicada e sensual  flutua no ar,  enquanto a fragrância abandona o aroma das compotas.
Despindo o avental de gourmet  ganha o quarto, e adornada em cristais e  sedas parte para algum compromisso sofisticado.
Flores anteriormente desordenadas se arranjam num bouquet elegante, amarrado em almíscar e sândalo, persistente no frescor orvalhado dos jardins, embebido de luz cristalina e sombras contrastantes,  para desfilar coqueteria nos salões noturnos.
Em alguns momentos parece  exalar o toque  límpido herbal e picante de patchuli, traços de musgo, vetiver e cedro.
 

Versátil, impressivo e duradouro, nestas características de chypre frutal floral aldeídico, é um curinga para se ter a mão,
Beijo sensual doce e prolongado cujo  drydown  agradável e citadino lembra em alguns acordes o refinamento floral de Carolina  de Herrera, apesar do bouquet de Il Baccio listar madressilvas. e a fragrãncia Herrera pender para as rosas e flores de laranjeira.
Creio que o princípio pungente, agudo, asséptico e penetrante, que agradará alguns,  será demasiado para outros, atordoando mucosas habituadas aos odores brandos de flores desmaiadas ou das  frutas maduras e delicadas, embebidas em baunilha.


Família Olfativa: Floral frutal, 1993
Gênero: Feminino
Designer: Princess Marcella Borghèse
Perfumista: Givaudan Roure
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, limão, bergamota, frésia, lírio do vale.
  • Coração - Melão, pêssego, cassis, madressilva. ameixa, osmanthus, maracujá, pera, ciclamen, jasmim, orquídea catléia, lírio.
  • Base - Almíscar, cedro, sândalo, folhas de violeta.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã:  Acompanharia este delicioso ritmo musical...

Vídeo: Pas Si Simple - Yan Thiersen




Imagens: Colagens com fragmentos de imagens publicitárias  por Elisabeth Casagrande

quinta-feira, dezembro 23, 2010

Absolu eau de parfum - Rochas


Natureza inóspita de  areias e vento,  prolongada e solitária vastidão, sombras indefinidas  se movendo na noite escura, dissolvidas  pelas chamas crepitantes da  fogueira  próxima a tenda,  que acolhe viajantes cansados.
Peles  e sedas  macias  permitem  luxúria enquanto o  brilho dos metais  espelha movimentos voluptuosos dos seus ocupantes, distraídos, e alheios aos murmúrios da noite
Aroma de sedução se espalha no ar saturado pelas  especiarias, flores, frutas secas,  madeiras resinosas e terrosas que ardem, cuja fumaça  se insinua ardilosa pelas  frestas.
Cenário de antigas pinturas orientais ou  de contos  romanescos sobre desertos e savanas,  que emolduram  um frasco de linhas arredondadas, e  tampa  laqueada no castanho escuro, quase negro, ostentando  logotipo em vermelho nacarado quente e profundo.
Absolu... que toca a pele fresco em  breves notas cítricas, transmutando para  acentos doces e apimentados de  exótica bebida,  temperada com canela, flores vibrantes,colorido açafrão e estimulantes  pimentas.
Resinas, abraçam  ramalhetes de flores e ressaltam  sua doçura de mel delicado que doura e incorpora  as empoeiradas especiarias, ao ládano e benjoin  tingindo  o ambiente em tons cálidos, balsâmicos e sedutores.
Em poucas horas aragem mansa  e suave refresca o cálido interior,  trazendo a luminosidade  da aurora, enquanto  no ar resta um sopro morno de candeeiros, que se apagaram... de almíscar, âmbar e sândalo.


Porém as imagens não são reais e Absolu não saiu de uma idílica  tapeçaria do passado, embora seu estilo  seja nitidamente oriental, quase  vintage, se considerarmos que é uma  fragrância deste século;  Nem seu aroma persiste intenso durante toda uma noite romântica.
Talvez se prolongue, porém esmaecido, brando, próximo a pele, o suficiente para atiçar  a imaginação  sobre   histórias  e mistérios  além mar..
Difícil é falar em similaridades. Lembra-me vagamente Le Baiser du Dragon. Li alguma referência a Must e Belle de Rickiel, porém o mais justo seria referir a digital de  Cavallier, bem evidenciada aqui  e em outras criações no estilo como Nu, Midnight Poison, e Kingdom.

 
Família Olfativa: Oriental amadeirado, 2002
Gênero: Feminino (compartilhável)
Perfumista: Jacques Cavallier
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, folhas de figo
  • Coração - Flor de Lyz ( lírio), Flor de laranjeira, pimenta preta, rosa.
  • Base - Cistus (ládano), bálsamo de tolú, benjoim, cedro.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: falaria de poesia  ao sabor oriental

"...Os cansados e extenuados dizem:
- A beleza  murmura docemente. Ela fala ao nosso espírito.
   Sua voz ilumina nossos silêncios como a fraca luz que tremula  no medo da escuridão.
Mas os incansáveis dizem:
- Nós a ouvimos gritar entre as montanhas, e com seus gritos vieram os sons dos cascos, e o bater das asas e o rugir dos leões.
Á noite os sentinelas  da cidade dizem:
- A beleza surgirá com a aurora do leste.
E ao meio-dia, os trabalhadiores  dizem:
- Nós a vimos inclinando-se sobre a terra pelas janelas do crepúsculo.
Todas estas coisas dissestes da beleza, mas, na verdade, só falastes dela as necessidades não satisfeitas.
E a beleza não é uma necessidade, mas sim um êxtase..."
Khalil Gibran
Vídeo: Campanha Publicitária do  Perfume Absolu Rochas - Vídeo com a modelo dinamarquesa Rie Rasmussen por Satoshi Saikusa.


Imagens:Absolu de Elisabeth C; Publicidades Rochas; Pintura de Richard Duebel.

quarta-feira, dezembro 22, 2010

Rive Gauche Homme - Yves Saint Laurent


Ele retoma conceitos  dos anos 70 como tantas vezes se faz em moda.
Abre com lavanda/anis como Azzaro, entra depois num herbal (que não é o de folha esmagada) medicinal/licoroso, que lembra o de Paco Rabanne.
Neste momento, enquanto Azarro ganha força e Paco aspereza, Rive Gauche desabotoa  o colarinho e assume uma posição mais confortável e de grande densidade.
O cravo-da-índia cria junto com as flores, e mais adiante madeira, um acorde sofisticado e sensual. Não há espaço, aqui, para a rusticidade, pureza, frescor. Para mim é neste momento que Rive Gauche cheirará a coisas, pessoas e móveis antigos, sofisticados, cerebrai.
Parecia-me que ele atuava mais suavemente (conforme as boas maneiras dos perfumes de hoje) que seus inspiradores dos anos 70, mas começo a achar que talvez ele seja daquele tipo de cheiro que os outros sentem muito mais que aqueles que usam.


Estou satisfeito com essa amostra "museológica", mesmo porque Azzaro Pour Homme é para mim como feijoada para quem tem azia, e assim tenho uma opção para usar aqueles interessantes acordes.
Bonum Diffusivem sui

Contribuição de Aretê

Família Olfativa:Aromático
Gênero: Masculino
Perfumista: Jacques Cavallier
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, alecrim, anis- estrela
  • Coração - Lavanda, cravo, gerânio
  • Base - Patchuli, vetiver, madeira de guaiaco
Arte Irmã
" Tudo morre, exceto o espírito do homem, e o espírito daquilo que o homem faz".
Thomas Carlyle
 
Vídeo: Elton John - Sorry Seems To Be The Hardest Word - 1976


Imagens: composição com publicidade Rive Gauche Pour Homme - YSL e vintage furniture de cottage.com 

Portugal Cologne - Geo F. Trumper

Cheira a infância, quando saia da escola e voltava para casacom meu padrasto, num carro que me parecia enorme, de bancos altos,  saturado do aroma de  couro, tabaco e colônia de limão.
Gostava de tagarelar, ele aparentemente de ouvir, e assim vínhamos todo o trajeto.
Menininha balançando perninhas magricelas,  pézinhos que não alcançavam o chão, uma fieira de frases, padrasto ouvindo  sério, alguns sorrisos assomando  ocasionalmente, e o comentário frequente para minha mãe:
- Como esta menina fala ! Ela não para nem para tomar fôlego ( risadas) ...
E lá se vão os anos 60... Naquela época senti muito este estilo de colônia  nos tios e primos que  considerava aroma de limão propriedade masculina.
Assim é Eau de Portugal de GeoF.Trumper, festival cítrico, ardido, apimentado e claro.
Começa agudo, gotas escorrendo das cascas de limão,  rolando entre os dedos, secretando um sumo apimentado e intenso, que adoça como lmonada de crinças a receber açucar.
Em seguida o gume de navalha se manifesta e o aroma assume ares de barbearia, misturando citrinos e metais.
Brilhante transparência  que dilui gradativamente até desaparecer em doçuras almiscaradas, como se espera destas notas vibrantes.
Portugal deixa atrás de si um rastro tênue e doce  que não perdura.


Família Olfativa: Cítrico Aromático, 1938
Designer: Geo F. trumper
Gênero: Masculino
Rastro: Intenso a Moderado
Fixação: Baixa
Notas Olfativas
Pirâmide Olfativa: Limão, neroli, laranja amarga, almíscar


Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã:

" O que há de melhor no homem são os seus sentimentos jovens e os seus pensamentos velhos"
Joseph Joubert 

VÍDEO: Meu Limão meu Limoeiro - Inezita Barroso


Imagens: Composição com Publicidade Geo F Trumper  e chevrolet 1960 general motors de Autoshow.uol, publicidade Geo F. trumper

sexta-feira, dezembro 10, 2010

Visit Women - Azzaro Parfums

Existem mistérios indecifráveis sob as quentes pimentas de Visit Azzaro, enovelados  sob nossa observação, petulantes e sedutores?
Talvez seja enganosa a  simplicidade  na evidência  pura das notas relacionadas, provocando surpresa pela  atração provocada no  óbvio,  noo trivial.
Porque seria destituído de beleza a composição que não está amparadas em combinações inéditas e exóticas?
Visit é bonito!
Talvez tenhamos que ignorar o primeiro minuto, fortemente alcoolizado, entorpecendo o olfato encobrindo a deliciosa combinação de flores e folhas de laranja que vem a seguir.
E, quanta  doçura... de rosa, flor de laranjeira, jasmim, sândalo, âmbar  antes que pontuem  repentinas pimentas.

Marcantes, vivazes, obstruindo a percepção da nota de pêssego maduro que timidamente se insinuava..
Há muito mais em Visit do que a princípio poderiamos supor, pois este acorde picante  encerra algo de cremoso e amendoado sobre base sutilmente canforada.
Seria um pout-pourri de notas veladas, o princípio de uma imiscuído ao final de outra, ou simplesmente benjoim embebido de feijão tonka?
Visit seduz lentamente na evolução

Acentos doces intensos e feminis do início logo encontram o aroma seco de cedro da Virgínia, salientando através da aspereza  o  agreste da pimenta preta, contraponto para  insistente amendoado.
Inesperada modificação do rumo olfativo ocorre quando esmaecem todas as arestas subjugadas pela doçura de âmbar e almíscar, diluindo  licorosas resinas e adicionando mais doçuras na  cremosidade abaunilhada de fava tonka.
Avança em direção ao drydown, fresco, amadeirado, doce e elegante, sem mais surpresas, proporcionando a sensação confortável de combinações equilibradas.
Visit é bonito!


Família Olfativa:Floral Oriental, 2003
Gênero: Feminino
Perfumistas: Domitille Bertier Michalon e Olivier Polge
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Folhas de laranja, pimentas
  • Coração - Jasmim, cedro da Vírgínia, sândalo, rosa. madeiras
  • Base - Feijão tonka, âmbar, almíscar, benjoim
Arte Irmã:  um flamenco...

Vídeo: Canastera - Danza y Música Flamenca


quinta-feira, dezembro 09, 2010

Velvet Gardenia Private Blend - Tom Ford


Profusão tumultuada de aromas intensos surge com o leque aromático de Velvet Gardenia, atingindo a pele num impacto doce e quente.
Sugere desenvolvimento sensual, e opressivo mergulho em farto bouquet de flores brancas, atravessando o limiar da maturidade no fragrante indólico desprendendido.
Esta impressão provavelmente tem origem no acento de mel somado ao lírio-do-vale que abandona a faceta de gélido frescor para adquirir nuances cálidas, no limiar animalic.
Percebemos expressiva tuberosa acompanhando os pequeninos e poderosos lírios, que transmutam em gardênias, rodeadas de jasmins, no acorde floral suntuoso que evolui aos saltos, evidenciando ora uma flor ora outra; embora todas estejam competindo pela primazia do papel central, frenéticas dançarinas num ritual pagão.
Gardênia ocasionalmente é camuflada, e quase sufocada, apesar de não podermos ignorar sua presença, envolta em notas densa e escurecidas resinas, que arremessam a fragrância para os mistérios da noite.
Este bailado desordenado de flores se mostra permeado pela cera de abelha, naquela sutil presença de mel e parafina, cujo odor, fugidio e delicado, ocasionalmente sentimos ao maquiarmos os lábios com batom.
Acentos enfumaçados impressivos e agrestes mostram o caminho do equilíbrio, temporariamente perdido na exuberância floral, enquanto a doçura que tempera todo trajeto talvez tenha embutido frutas secas, e cítricos maduros, cuja acidez foi camuflada pela horda melífera de flores
Todo conjunto atinge uma bela temperança ao alcançar os acordes do coração.
Gardênia e seu séquito de majestosa inflorescência abrandam, envolvidos pelas notas de incenso, benjoim e ládano, no acorde que mescla plantas, madeiras, resinas, âmbar e almíscar em conjunção quase carnal.

Escurecido pelas sombras da noite, das árvores e arbustos resinosos, o bouquet ainda brilha docemente, enfeitiçando, enquanto se submete letárgico e entorpecido às notas da base.
Estranha sedução exerce Velvet Gardenia, de flores maduras, desabrochadas e sufocadas pelo manto pesado de escuro veludo, abandonado sobre um tapete de folhas, raízes e frutas secas, num canto sombrio e enfumaçado...
Na sequência evolutiva, a sillage se manifesta mansa, suave, viciante, no repouso após a consumação desta cerimônia mística e fecunda.

Família Olfativa: Floral, laranja tuberosa, 2007
Gênero: Feminino
Designer: Tom Ford
Rastro: De intenso à moderado
Fixação: Muito boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Laranja, lírio-do-vale, jasmim
  • Coração - Gardênia ou jasmim-do-cabo, tuberosa, ameixa preta
  • Base - Mel, cera de abelha, frankincense e ládano (cistus)
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã:  Perfumaria esta canção...


VÍDEO: I'll Follow The Night - Ruslana


Imagens: Composição de imagens com frascos de Private Blend - Tom Ford e fragmentos de imagens de Elisabeth C

domingo, dezembro 05, 2010

212 VIP eau de parfum - Carolina Herrera

Dourada sedução.
Moderna  sensualidade na promessa  de publicidade e  design  do frasco luxuoso  são os atrativos do lançamento de Carolina Herrera, inspirado na agitada cidade de New York.
Confesso que fiquei apreensiva, estado de espírito  que ultimamente se repete em face dos inúmeros flankers que invadem o mercado.
Temor agravado pelos vagos comentários afirmando que era "quase igual ao 212".
- Qual? O tradicional ou o Sexy?
Contudo tem despertado tanta atenção do público consumidor quanto Womanity de Thierry Mügler e Lady Million by Paco Rabanne, que munida da curiosidade e controlada expectativa pedi uma borrifada no papel.
- Hummm ... Não pareceu cópia do 212 original. Talvez o Sexy...
Noutro dia retornei à perfumaria com braços limpos e pedi generosidade na amostra.
- Por incrível que pareça no Brasil samples não são oferecidos para os clientes. Só em casos especialíssimos como após generosas compras. Diferente das distribuidoras europeias que agraciam críticos com o material para análise.
Fragrância volatilizando, nas primeiras notas percebi a diferença.

212 Sexy é frutado, vibrante, intenso!
212 VIP se revelou doce, o mais doce entre os três comparados, dando a impressão que seus acentos foram construídos em função da baunilha, sublimada pela presença de feijão tonka, imersa no acorde de rum cujo caramelizado demonstra equilíbrio na presença da nota de maracujá.
Há beleza sim, mas não originalidade.
Demonstrou equilíbrio, maestria na mistura sem exageros, preponderâncias, notas ousadas ou antagônicas.
Do rum senti apenas a doçura de calda caramelada depois da evaporação alcoólica, de maracujá leve e citrino frescor.
Gardênias existem em nuances florais sob o manto da suavidade adocicada, quase indistintas, mescladas ao delicado bouquet.
Suave, se tornou esmaecido na proximidade do impetuoso 212 Sexy, e mais cálido que o floral almiscarado e fresco do primeiro 212.
Neste momento imaginei que não era para mim, abafado, escondido pela sombra dos seus irmãos.
Como afirmava o mestre Roudnitska - um perfume que não tem fixação boa necessita ser reestruturado, e este me pareceu que morreria em ondas mansas e silenciosas, após vida breve e discreta.
O engano veio da experimentação simultânea com o fragrante e impressivo 212 Sexy cuja sillage mascara os aromas próximos
VIP não impressiona quando está ao lado dos 212 tradicionais.
Após algumas horas, num movimento de braço, senti distinta fragrância amadeirada, e pensei :
- CH? De onde?
Estava lá! Um drydown familiar, amadeirado, aveludado e muito confortável.
Era 212 VIP persistindo, prolongando, fechado sobre a pele.
Este foi o momento de surpresa, que trouxe dúvida sobra a classificação com a qual deveria ser avaliado.

Família Olfativa: Oriental amadeirado, 2010
Gênero: Feminino
Perfumista: Alberto Morillas

Rastro: Mediano
Fixação: Boa
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Maracujá, acorde de rum
  • Coração - Gardenia
  • Base - Madeiras, baunilha, fava tonka, almíscar.

VÍDEO: 212 VIP

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Imagens - Composição com frasco de 212 VIP de Carolina Herrera, xarope de rum e baunilha, maracujá e gardênia; publicidade de 212 VIP; frascos de 212 VIP.

segunda-feira, novembro 29, 2010

Floris London Perfumery na Vitrine - 2010

No decorrer dos séculos a maison Floris of London acumulou títulos agraciados por reis e reconhecimento de personagens famosos, registrados em cartas e referências cuidadosamente guardados.
Florence Nightingale agradecia pelo bouquet floral recebido em 25 de julho de 1863 ao mandar notícias da Índia.
Mary Shelley enviava aos amigos instruções onde adquirir seus objetos favoritos de toucador.
O dandy Beau Brummel costumava discutir com Floris suas fragrâncias preferidas.
Até personagens da ficção optaram pelos tradicionais perfumes.
Al Pacino em Perfume de Mulher comentava que a personagem observada deveria estar usando Floris, enquanto é sabido que James Bond de Ian Fleming usava a fragrância N º 89.
Na loja de Jermyn Street, bairro de St James em Londres estão 16 Royal Warrant, sendo que dois ainda em vigor. Um como perfumista da Rainha Elizabeth II e outro como fabricante dos artigos de toilette do Príncipe de Gales.
O primeiro destes título foi agraciado à J.Floris Ltd pelo recém empossado monarca George IV em 1820.
Juan Famenias Floris nascido na ilha Menorca, chegou em Londres buscando fortuna em 1730, fundando a loja que funcionava como barbearia e fabricante de objetos de toucador, principalmente pentes.
Trouxe para as fragrâncias os aromas inspiradores da sua terra natal as margens do Mediterrâneo.
Em New York, na elegante Madison Avenue existe um ponto de venda no estilo da loja londrina que garante o abastecimento seletivo para a América.
A Maison londrina, no endereço original conserva o balcão de mogno comprado diretamente da grande exposição de Crystal Palace em Hyde Park, 1851 e pratica antigos rituais de atendimento, como oferecer os produtos, ao cliente, numa almofada de veludo.

PRIVATE COLLECTION

280 Limited Edition Eau de Parfum - Floral Oriental


Amaryllis Eau de Parfum - Oriental

Madonna of The Almonds Eau de Parfum - Floral Frutal


CLASSIC COLLECTION


Bouquet de la Reine - Floral
Limes - Cítrico Aromático

Rose Month Wash - Floral
Rose Geranium - Floral Aromático

Special NO.127 - Cítrico Aromático
Stephanotis - Floral Oriental

FLORIS FOR WOMEN


Cefiro - Floral Aromático
Edwardian Bouquet - Chypre Floral

Fleur - Floral Frutal
Lily of The Valley - Floral Verde

Night Scented Jasmine - Floral
Seringa - Floral Chypre

Snow Rose - Floral Oriental
White Rose - Floral Aldeídico

FLORIS FOR MEN

Cefiro - Floral Aromático
Elite - Fougere
JF - Fougere

NO.89 - Fougere
Santal - Oriental

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã:Acompanhariam esta canção através das ruas londrinas...

VÍDEO: London London- Composição Caetano Veloso- Voz Gal Costa


Imagens: Maison Floris - London by Sergey Moskalev, imagens do site oficial Floris of London
Referências textuais: Wikipedia, site oficial Floris of London

quinta-feira, novembro 25, 2010

Penhaligon's na Vitrine - 2010

Percebemos quão encantadora e primorosa é a perfumaria inglesa através de grifes tradicionais e discretas como as casas Burberry, Geo F. Trumper, Floris of London, Creed e Grossmith.
No momento estou sob o signo da curiosidade com a centenária Penhaligon's!

A Segunda Grande Guerra Mundial foi decisiva na trajetória da barbearia que outrora servira reis e rainhas!
Enfrentando dificuldades desde a crise de 1929, fechou as portas para reiniciar suas atividades na década de 70 sob a direção de Sheila Pickles, cujo capital cabia numa caixa contendo receitas originais das fragrâncias, embalagens e etiquetas antigas.
A história da famosa barbearia começa com William Henry Penhaligon, natural de Penzance, que estabeleceu pequeno comércio em Londres, no ano de 1860.
Estimulado pelo sucesso que alcançou o barbeiro William se aventurou na fabricação de produtos para higiene, loções e pomadas, que agradaram a clientela aristocrata.
Nasceu Hammam Bouquet, a primeira fragrância, em 1872, inspirada nos banhos turcos.
Outras surgiram, dedicadas às celebridades da época, como a cítrica Blenheim Bouquet ( 1902) em homenagem ao Duque de Marlborough e Royal Warrant ( 1956) para o Duque de Edinburgh.
Tanto sucesso alcançou que foi nomeado barbeiro oficial da corte, pela Rainha Victoria, condecorado pela Rainha Alexandra ( 1929), Duque de Edinburgh (1956), e pelo Príncipe de Gales (1988).
Graças aos esforços de Sheila Pickles, e a ajuda de algumas personalidades influentes, foi inaugurada no ano 1975, em Convent Garden - Londres a primeira de uma série de novas lojas, ramificadas em centenas de pontos de venda na Europa, América do Norte, América central, Austrália, África, e Ásia.
Atualmente a marca disponibiliza 32 fragrâncias sob a direção do grupo americano Cradle Holdings que também se responsabiliza por Erno Laszlo e pela francesa L'Artisan Parfumeur.

EAU DE PARFUM



AMARANTHINE

Família Olfativa: Floral Oriental, 2009
Gênero: Feminino
Perfumista: Bertrand Duchaufour
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Chá verde, fresia branca, banana, folhas verdes, sementes de coentro, absoluto de cardamomo.
  • Coração - Rosa, cravo, cravo-da-índia, flor de laranjeira, ylang-ylang, absoluto de jasmim egípcio
  • Base - Almíscar, madeira de sândalo, leite condensado, absoluto de feijão tonka

ARTEMISIA

Família Olfativa:Floral frutal, 2002
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Nectarina, folhas verdes
  • Coração - Maçã verde, lírio -do-vale, chá de jasmim, violeta , baunilha
  • Base - Musgo de carvalho, madeira de sândalo, almíscar, âmbar, baunilha

ELLENISIA

Família Olfativa: Floral, 2004
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Casca de tangerina, folhas de violeta
  • Coração - Gardenia, rosa, tuberosa, jasmim
  • Base - Nectar de ameixa, baunilha

LAVANDULA

Família Olfativa: Floral aromático, 2004
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Manjericão de folha larga, canela, pimenta preta
  • Coração - Lavanda, sálvia, lírio selvagem ou lírio-do-vale
  • Base - Fava tonka, almíscar, baunilha âmbar

LILY & SPICE

Família Olfativa: Floral Oriental, 2006
Gênero: Feminino
Perfumista: Mathilde Bijaoui
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Lírio branco Madonna, açafrão
  • Coração - Pimenta e cravo-da- índia
  • Base - Almíscar branco, patchuli , benjoim

MALABAH

Família Olfativa: oriental, 2003
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, Earl Grey (chá preto e cítricos), coentro
  • Coração - Gengibre, noz-moscada, cardamomo, rosa, raíz de íris
  • Base - Âmbar doce, madeira de sândalo, almíscar
COLOGNE
DOURO - EAU DE PORTUGAL

Família Olfativa: Fougere, 1911
Gênero: Masculino
Perfumista: M. Pickthall
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Gerânio, limão, lima, tangerina, bergamota, lavanda, manjericão da folha larga
  • Coração - Neroli, lírio
  • Base - Ládano, almíscar, madeira de sândalo, musgo de carvalho

ENDYMION

Família Olfativa: Couro, 2003
Gênero: Masculino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, Tangerina, Lavanda, sálvia
  • Coração - Gerânio, absoluto de café
  • Base - Vetiver, noz- moscada, pimenta preta, cardamomo, almíscar, couro, madeira de sândalo, incenso, olíbano, mirra

QUERCUS

Família Olfativa: Cítrico Aromático, 1996
Gênero: Masculino
Perfumista: Christian Provenzano
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, lima, tangerina, bergamota
  • Coração - Jasmim, lírio-do-vale, cardamomo
  • Base - Musgo de carvalho, madeira de sândalo, gálbano, almíscar, âmbar

RACQUETS FORMULA

Família Olfativa: Fougere, 1989
Gênero: Masculino
Perfumista: Francis Pickthall
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Geranium, limão, lavanda bergamota, lima
  • Coração - Rose, ylang-ylang, cravo-da-índia, madeira de cedro
  • Base - Almíscar, âmbar, musgo de carvalho, olíbano, vetiver

SARTORIAL


    Família Olfativa: Fougere, 2010
    Gênero: Masculino
    Perfumista: Bertrand Duchaufour
    Pirâmide Olfativa:
    • Topo - Aldeídos, notas ozônicas, notas metálicas, folhas de violeta, neroli, cardamomo, pimenta preta, gengibre
    • Coração - Cera de abelha, ciclame, tília, lavanda, couro
    • Base - Madeira de gurgum, patchuli, mirra, madeira de cedro, feijão tonka, musgo de carvalho, almíscar branco, mel, madeiras envelhecidas, baunilha, âmbar

      EAU DE TOILETTE


      - BLENHEIN BOUQUET - 1902
      - BLUEBELL - 1978


      - CASTILE
      - 1998
      - CORNUBIA
      - 1991


      - EAU DE VERVEINE
      - 1949
      - ELISABETHAN ROSE
      - 1984



      - ELIXIR EAU DE TOILETTE
      - 2008
      - ENGLISH FERN - 1910



      - GARDENIA
      - 1970
      - HAMMAM BOUQUET - 1872



      - LILY OF THE VALLEY - 1976
      - OPUS 1870
      - 2005


      - LP Nº9 FOR MEN - 1999
      - LP Nº9 FOR LADIES - 1998



      - ORANGE BLOSSOM
      - 1976
      - VIOLETTA - 1976


      ANTHOLOGY FRAGRANCE COLLECTION - reedição em 2009


      - JUBILEE - 1977
      - ZIZONIA
      - 1930
      - EAU DE VERVEINE
      - 1949
      - GARDENIA
      - 1970
      - EXTRAT OF LIMES - 1963
      - NIGHT SCENTED
      - 1976
      - ORANGE BLOSSOM
      - 1976
      - EAU DE COLOGNE -
      1927



      Imagens: Site oficial de Penhaligon's

      Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse