Pin It button on image hover

quinta-feira, outubro 15, 2009

Rosewood edt e Mogno edt - Mahogany


Um casal harmonioso de nobres madeiras da Terra Brasilis.
Feminilidade marcante de flores amadeiradas e suaves versus a pungência varonil das madeiras agrestes e doces de sombreadas florestas.
O fragrante par de Mahogany parece ter nascido sob esmerada e romântica medida, onde um complementa o outro.
Ambos docemente cativantes entrelaçam seu aromas de tal forma que a plateia feminina poderá cobiçar o amadeirado e doce Mogno assim como Lady Viola cobiçava os papéis femininos do teatro elisabeteano, através da sua pretensa, e evidentemente falsa masculinidade.
William Shakespeare transformou o palco num cenário de ilusões onde batalhas da alma se desenrolavam entre jardins luxuriantes, bosques encantados e sombrios, ou exóticas ilhas.
Este parece ser o destino destes perfumes ... acender a imaginação através da percepção olfativa.

ROSEWOOD
 Rosewood inicia entre cítricos suaves como de laranja, tangerina e pomelo, aliados à doce e oriental pimenta preta.
Acorde equilibrado que caminha rumo ao bouquet leve e fresco do coração da fragrância, principalmente entre rosas, que revelam a presença de rosewood (pau-rosa), pois esta fragrante madeira rescende a flores.
Adornada por jasmim e ciclame no seu toque exótico e pelo aveludado da íris, da mesma maneira deixa perceber que frutas maduras, como delicadas peras e pêssegos, beiram este jardim.
Entre folhas de cedro desenvolve sua harmoniosa e jovial refrescância.
Acentos leves de patchuli e vetiver dão continuidade ao acorde picante do início comedidos pelo amadeirado doce do sândalo, pela cremosa e discreta baunilha e almíscar.
Expressa a beleza e juventude de uma mulher apaixonada.

Elegante e refinado equilibra os contrastes entre madeiras e flores de forma atraente, que nos fazem lembrar a linha olfativa de Carolina by Carolina Herrera e Coco Mademoiselle edt by Chanel.
Menos intenso no acre de patchuli e vetiver, encontrou reforço da suavidade no sândalo e no almíscar.
Acorde doce e fiel, soma à discreta baunilha doçura de flores e madeiras leves.
Ótima fixação .

Família Olfativa: Floral oriental amadeirado,2009
Gênero: Feminino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Lima, tangerina, pimenta preta e acorde frutal
  • Coração - Íris, jasmim, coentro, folhas de cedro, acorde frutal
  • Base - Sândalo, vetiver, patchuli, almíscar, baunilha
Similaridade: Leitores citam semelhança com  Coco Mademoiselle edt e Miss Dior Cherie

MOGNO
Madeiras em profusão emergem da base, carregando acentos doces e florais à sua passagem, aflorando no acorde cítrico e aromático do topo.
Cítrico de frutas maduras, doces e aromáticas, adquire tônica especial na agreste artemísia, na delicada alavandada e mentolada sálvia (sauge ou clary sage).
Balsâmico, doce e exótico, Mogno envolve numa aura de masculinidade e sensualidade através dos acentos do cardamomo e bálsamo de tolú com seu picante odor floral/frutal.
Fase persistente na qual percebemos, ao fundo, aroma terroso e instigante lembrando as madeiras recém cortadas, cujo lenho exposto exala a fragrância das resinas úmidas.
Nota de couro discreta e cremosa arredonda as arestas e afasta farpas que poderiam causar uma sensação de aridez entre tantas madeiras como teca e cedro.
A doçura floral e persistente de pau-rosa e mogno acompanha todo o percurso pela característica aveludada do âmbar.


Apesar da complexidade de construção, e da predominância das madeiras, existe um frescor agradável e ácido proveniente dos cítricos e resinas que tornam o aroma leve.
Tais características percebo na riqueza dos acorde amadeirados Cartier, especialmente em Eau de Cartier.
Com sillage  intensa e fixação um pouco menor que a percebida em Rosewood

Família Olfativa: Hespéride aromático amadeirado
Gênero: Masculino
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, limão da Calábria, neroli, artemísia, sálvia
  • Coração - Bálsamo de Tolú, jasmim, cardamomo, íris, praline, pimenta, canela.
  • Base - Madeiras: Pau-rosa, cedro, teca e mogno;patchuli, couro, âmbar
MOGNO

Swietenia macrophylla King é a espécie botânica que representa a planta mogno ou mahogany. Vulgarmente conhecida como mogno brasileiro, aguano, araputanga, cedrorana e cedroí é árvore de grande porte, alcançando até 70 metros de altura, tronco largo e reto, encontrada na América Central e Norte do Brasil.
Madeira nobre, dura, com cerne castanho amarelado e castanho escuro, foi muito procurada para uso em peças de decoração, instrumentos científicos de precisão, esculturas, instrumentos musicais como guitarras e violões, carpintaria, construção naval e na aviação.
Interessante para o paisagismo, atualmente é espécie protegida.
Outros gêneros com características semelhantes são encontrados em florestas equatoriais como o mogno africano Khaya.
O óleo de Mahogany ou Caoba pode ser extraído das sementes por éter de petróleo, sendo utilizado na produção de sabonetes, não indicado para uso alimentício.

Arte Irmã no pensamento
"A árvore quando está sendo cortada observa tristemente que o cabo do machado é de madeira." Provérbio árabe.

VÍDEO: Sons da Natureza


Imagens: Banner com Gwyneth Paltrow e Joseph Fienes de Shakespeare In Love; Fotomontagem com Rosewood e Mogno - imagens publicitárias cortesia de Mahogany; Mogno da Amazônia - Signey-Wikipédia

16 comentários:

  1. Oi Betita...

    Obrigado por me dar a oportunidade de prová-los!
    Não constumo adquirir perfumes nacionais por não gostar do cheiro forte de alcool que as (normalmente) Deo-colônia têm...
    Quando ví que estes Mahonagy eram EDT, já me chamou a atenção.

    Estava ancioso pelo Mogno.
    Pensei que fosse um amadeirado amargo, ultra forte e masculino.
    Pois bem, foi uma grata surpresa.
    O perfume é doce, quase agridoce, cremoso e c/ um fundo amadeirado spicy característico.
    Muito bom... p/ falar a verdade, é delicioso, sem deixar de ser masculino.
    Há uma mistura entre o The One D&G e o Black XS- Pacco Rabanne nele... mas depois do dry-down, ele se assemelha mais c/ doce do Black... mas há diferenças.
    O Mogno parece mais balanceado ao nosso clima... e menos agressivo ou cansativo.
    E p/ melhorar, a fixação deste é acima da média. Realmente, se iguala a estes dois importados.

    Senti uma vontade tremenda de adquirir um... fui até consultar no site da Mahogany, mas não se encontrava disponível!

    Com certeza será o meu próximo...rsrs

    Provei o Rosewood tbm... e claro, foi outra grande surpresa.
    Achei o perfume bastante feminino, e distinto... cheiro de "coisa" fina mesmo.
    Preciso prová-lo melhor... ontem havia me centrado mais na evolução do Mogno do que deste!

    B.jokas

    ResponderExcluir
  2. Oi Pavel!
    Nem agradeça piá, é um prazer levar aos amigos aficcionados este conhecimento que eu também procuro.
    Quando tive o primeiro contato com Mahogany foi pesquisando a linha Kevin Nichols.Perfumes bons inspirados nas grandes marcas.
    Hoje eles são apenas Mahogany, pois a linha que fazia parte da empresa, foi extinguida . A marca enveredou por umcaminho mais criativo, inovador.
    Gosto da qualidade e dos propósitos da marca.
    Penso que você apreciará Rosewwod. Lembra o estilo do Coco Mademoiselle Chanel e CArolina de Carolina Herrera.
    Gostei muito do Mogno. É um perfume clássico, mas como você disse tem características mais leves. Adapta- se bem ao clima brasileiro. Afinal ... é brasileiro. Fico feliz quando vejo empresas da perfumaria nacional empenhadas no aprimoramento.Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, gostaria de saber onde encontro perfumes da Mahogany. Obrigada e um fortíssimo abraço. Simone

    ResponderExcluir
  4. Olá anônimo.Isto depende de onde você está. Na minha cidade são duas franquias em Shoppings e várias perfumarias e drogarias que vendem os produtos. Clic sobre os links de Mahogany que estão nas resenhas ou jogue o nome Mahogany Perfumes no Google . A empresa tem um site que fornece endereços das lojas e provavelmente faz venda pela internet. Boa sorte na sua procura. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
  5. Olá, adooooorei esse blog!

    Mas gostaria de saber quanto a fixação dos demais perfumes da linha mahogany, pois só o Rosewood e o rsrsrrrisos , não sei oque dá india, que postou que tem excelente fixação., pela lógica os demais também devem ter? então me diga lá, obrigado e PARABENS esse blog é um presente

    ResponderExcluir
  6. Oi. percebi fixação muito boa em todos que experimentei. Indie tem rastro fixa bastante. Sâo todos compatíveis com as outras boas marcas nacionais.Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
  7. Boa noite Elisabeth,
    Tem uns 15 dias estava no shopping onde almoço aos domingos e vi na vitrine da Mahogany esse Rosewood,não sei se porque ando doida pelo Coco Madomoiselle,quando vi aquele rosinha,achei o vidro uma beleza,terminou que viu embora antes das lojas abrirem.Ontem, voltei ao shopping e fui à loja conhecer o cheiro do Rosewood.Confesso que desconheço a perfumaria nacional,eu sou do tempo que perfume nacional era puro alcool,que eu gostava de beber e nao passar no corpo...enfim, a vendedora me mostrou também o Angico branco,achei os dois muito bons mesmo,pro meu gosto combino mais com o Resewood.Ela passou um pouco no meu braço e achei a fixação fraca,mas eu tenho mesmo problema para fixar perfume,ah! cheguei em casa entrei no blog para ver se tinha resenha do rosewood,e cá estavam as palavras que descreviam com precisão o perfume que tinha no braço.
    Mais uma vez agradeço suas maravilhosas resenhas, para mim é tudo de bom.
    bjs,
    Luiza

    ResponderExcluir
  8. Oi Luíza. Acho o estilo de embalagens de Mahogany atraente. O conjunto de frascos e caixas dá colorido à loja. Muito diferente de lojas estrangeiras, tem cara de Brasil. Isto é positivo.
    Infelizmente aperfumaria nacional peca na fixação embora as maiores como Natura, Mahogany, Contém1g, Boticário... estejam cada vez melhores.
    E muitas tentando trilhar o caminho da originalidade, fugindo das meras cópias.
    O Brasil tem um povo rico em criatividade e sensibilidade, nós deveríamos sobressair no mercado da perfumaria.
    Adoro Coco Mademoiselle edp. Um dos meus preferidos.
    Tem a mesma característica de requinte e elegância que encontrei em Mystere, Soir de Lune, Diva, Fendi Donna,Femme, Ormonde Jayne, Elisabethan Rose, entre outros.Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
  9. Suas resenhas de perfumes são maravilhosas, tenho comprado alguns impor. e amado pelas resenhas que tu escreve!!!! mtooo bacana!!! bjo!

    ResponderExcluir
  10. Oiii. Obrigada.É um prazer compartilhar impressões com que aprecia o estudo da perfumaria. Volte sempre. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
  11. Oi Elisabeth,
    Você conhece a fragrância Wild Cat da Mahogany? Apesar de o nome sugerir algo de gosto duvidoso, pareceu-me um bom perfume. Lembrou-me o Narciso Rodriguez For Her EDT. O que você acha? Que tal uma resenha?
    Beijos, Ludovica.

    ResponderExcluir
  12. Oi Ludovica. Faz tempo que não passo na loja da Mahogani e não recebi nenhuma notificação de novidades.Na primeira oportunidade conferirei este Wild Cat. Se está próximo ao estilo de Narciso Rodriguez provavelmente é bom.Espero que seja uma variação e não cópia como é tão comum nas melhores perfumarias nacionais. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
  13. Oi Elisabeth,eu amo perfumes, e gostaria de saber se existe no mercado algum perfume que tem o cheiro da madeira MOGNO, esta madeira com certeza vc conhece, mas eu queria um perfume somente com este cheiro !!

    Obrigada,

    Lucelia Avim.

    ResponderExcluir
  14. Agradeço e ficarei feliz se vc conhecer e puder me informar se existe este perfume.

    Obrigada pela atenção,

    Lucelia

    ResponderExcluir
  15. Olá querida!
    Também queria saber o que você acha do Wild Cat(Mahogany)... É um perfume de atitude... Mas quero saber se é sofisticado... Aguardo!

    ResponderExcluir
  16. OiLucelia. lembro de ter visto este numa das lojas Mahogany, porém não recordo. Quando passar novamente por lá experimento e venho contar. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!