Pin It button on image hover

quarta-feira, setembro 30, 2009

Crave Cologne - Calvin Klein

Foi na onda do primeiro iMac...que tivemos uma enxurrada de produtos plásticos, translúcidos, liquidificadores que mostravam suas entranhas, celulares semitransparente, objetos de escritório, de decoração....
Quando vi Crave pela primeira vez, numa perfumaria, estava dentro de um frasco, que estava dentro de outro invólucro, que estava dentro de um estojo iluminado, por traz, com um foco de luz.
Todos translúcidos.
Minha impressão foi a de que estavam tentando fazer o raio X de um perfume.
Adorei.
Hoje aquele visual começa a ganhar ares vintage, mas seu aroma ainda rende ótimas experiências.
Sempre refrescante na saída, um pouco mais especiarado, depois terminando em madeiras leves como só o In Motion ( dos que eu conheço, claro) também possui.
Durante algum tempo o considerei aroma de argumentos curtos. Hoje vejo nisto um charme leve, despretensioso e com personalidade própria.
Não conheço outro que aponte na mesma direção e isso não é pouco!
Dei meu primeiro frasco à "mamis" que gostou, tempos depois comprei o segundo acompanhado pelo gel de banho...delicioso

E, parece ter sido feito para agradar os mais jovens, pois se borrifo antes de entrar na sala de aula, "batata"... alguém vai elogiar!
Assim o jovem CK Crave, tão bem nascido, prometia um grande futuro.
Entretanto, o destino lhe foi cruel. Vovô Coty pouco se interessava por jovens poetas, queria resultados comerciais e o ceifou.
Ainda teremos um tempo de convívio até que seu espírito parta de uma vez por todas, porque me parece que seu frescor de alto custo agrada à muitos.
Nunca o reputei à um clássico, mas achei um desperdício que fosse embora assim, sem cerimônias, e aqui rabisco linhas torcendo para que CK lance outro, que me faça lembrá-lo.

*Contribuição do leitor Aretê

Ficha Técnica
Família Olfativa: Fougere aromático, 2002
Perfumistas:Yves Cassar, Pascal Guarin, Jean-Marc Chaillan
Gênero: Masculino (compartilhável)
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Notas marinhas (estrela-do-mar), bergamota.
  • Coração - Alfavaca (basil), coentro, pimentas.
  • Base - Noz-moscada, madeira de sândalo, fava tonka ou feijão tonka, almíscar, musgo de carvalho, vetiver, bétula.
Arte Irmã: Perfumaria a poesia  de Mario Quintana

DOS MUNDOS
Deus criou este mundo.
O homem, todavia.

Entrou a desconfiar, cogitabundo...

Decerto não gostou lá muito do que via...

E foi logo inventando outro mundo.


Imagens: Publicidade Calvin Klein de L'Ambre; Tranparency de www.davefreedman

2 comentários:

  1. Oi Beth !
    Obrigada pelos comentários delicados, amei sua visita ! Menina nem me fale em correria pq aqui não tem sido diferente, mal tenho tempo de postar no blog.
    Entrei aqui no seu e amei o novo visual, está muito lindo ! E me diz uma coisa, onde posso encontrar o Osez-Moi ? Sabe aquela frase "nunca te vi, sempre te amei ?" rsrsrs Foi o que senti quando li sobre esse perfume. Esse e o Habanita estão na minha mira ehehehe
    Beijos querida !

    ResponderExcluir
  2. Oi Melissa. Engraçado, quase comentei no seu blog que acho aquela combinação de flores em rosa e amarelo tão muito linda... gosto muito daquelas laterais. Suaves e alegres.
    Então, eu também fui atraída sem conhecer... Procura no meu perfil pela Rosária. Provavemmente ela tem uma solução para achar o O que não se acha por aqui ainda ...kkk.Ou o Paulo USA . Beijocas e bom trabalho

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!