Pin It button on image hover

sábado, junho 13, 2009

Vent Vert eau de toilette - Pierre Balmain


Se fosse possível qual poder mágico você escolheria ?
Seria a capacidade de poder viajar no tempo e espaço num piscar de olhos?
O meu sim! Provavelmente não teria como voltar, tantas seriam as épocas e lugares acenando para minha curiosidade ... Uma inquieta viajante, perdida entre mundos e estrelas, no compasso dos milênios.
Seduzida pelas extensões verdejantes, pelo bucólico campestre, brancura infinda de neve e gelo, iria à Rússia anterior a Lênin, anterior aos Czares decadentes ...
Estaria usando Vent Vert nesta viagem.
Parece-me tão perfeito!
Um perfume revolucionário, fruto da imaginação de Germanie Cellier, perfumista rebelde em atitudes não convencionais, atrevendo-se a abusar do galbanum (80%) numa fragrância feminina.
E, a associação com a Rússia, das belas silhuetas bizantinas, góticas e barrocas recortadas contra o céu ?


"Culpa" das aulas de história da juventude e talvez das figuras femininas, e marcantes, do filme Doctor Zhivago, baseado na novela do literato russo Boris Pasternak.
Quem viu não esquece a impetuosa, apaixonada e controvertida Lara. Ou a leal e abnegada Tonya no contexto sangrento da Revolução Russa Bolchevista, berço do Comunismo, mudando radicalmente a face da Rússia e seu papel na política mundial, tornando-a uma protagonista principal da Guerra fria.Violenta, armada, uma proposta para defender o povo que aniquilou milhares, deste mesmo povo.

É assim! A historia da humanidade está carregada de ideologias utópicas a gerar batalhas, diluídas no tempo, que conseguem demonstrar nossa necessidade ainda primária de evolução espiritual.
Aniquilação da própria espécie é o lado obscuro da natureza humana.
Ganância quase obscena que extrapola o instinto básico da formiga a guardar alimento para o inverno.
Contudo o aroma dos campos, russos ou não, o belo que a Natureza nos traz é luz cintilante e necessário bálsamo.
Um sopro de natureza fresco e verde como Vent Vert é grata surpresa e maravilhosamente feminino.
Um sopro de liberdade!
Sedutor para quem gosta do gênero! Intenso, verde, adstringente, límpido.
Posso imaginar o primordial. Precursor de várias fragrâncias arrojadas, invadindo o universo de acordes ditos masculinos, mas conservando a doçura e delicadeza próprias das filhas de Eva.
Releitura de Calice Becker (1990 e 1999) que proporciona uma visão provavelmente diluída, mas deixa entrever toda a beleza e frescor desta primeira fragrância, a legar seguidores, como no apaixonante e magnífico Ivoire da própria maison.

Abre-se com frescor floral associado ao herbáceo cítrico da goma resina, cujo odor pungente, almiscarado e sulfuroso encontra-se atenuado e adocicado pelas inúmeras flores resultando numa fragrância de folhagens, lírios e violetas entremeada de tênues toques cítricos.
A sensação é de um jardim silvestre, como se andássemos entre várias plantas misturadas, aspirando o odor das flores e de folhas quebradas.Simultaneamente percebe-se uma intensidade fina e cortante, característica da profundidade aldeídica, que pincela a fragrância encobrindo o apimentado quente que tenta aflorar.
Na base, madeiras ambaradas e almiscaradas atenuam o verde em meigo cálido e doce aveludado.



O rastro ou sillage é forte mas a fixação devedora.
Comparando estas com características de outros perfumes, lançados em épocas próximas, podemos imaginar quão intenso e fragrante era o original.
Se fossem concretos os sonhados poderes, permitindo atravessar temporalidades e espaços, daria uma passadinha em Paris para garantir a posse de um Germaine Cellier. Não mais que cinco minutos ...



Família Olfativa: Floral Aromático (verde), 1947, 1990 e 1999
Perfumista : Germaine Cellier- releitura de Calice Becker
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Gálbano, limão, alfavaca e Pêssego
  • Coração - Jasmim, Jacinto, Rosa, lírio do vale ou lírio selvagem
  • Base - Vetiver, musgo de carvalho, sândalo e benjoin
Notas Olfativas - Versão 1990: limão, bergamota, lima, flor de laranjeira, gálbano, cravo francês, ylang ylang,rose, jacinto, lírio do vale, notas apimentadas, musgo de carvalho, madeira de sândalo, madeira de cedro, íris .

Notas Olfativas - Versão 1999: Flor de laranjeira,limão,lima, alfavaca, rosa, gálbano, lírio do vale, fresia, jacinto, cravo- de- defunto, ylang ylang, violeta, musgo de carvalho, sálvia, iris, madeira de guaiaco, ambar e almíscar.


VÍDEO: Lara's Theme- Music and Pictures of Russia


Imagens:Frasco de Elisabeth Casagrande; Vent Vert Publicidade de 1990; Rússia-Saint Basil's Cathedral (1555-61);exército vermelho de workdehistory.blogspot; Fleurs au vent du parc de la Tête d'Or (Lyon, France) de YVYI para flickr; lily of the valley de Victoriana Nursery Gardens

10 comentários:

  1. Olá, cheguei no seu blog por meio do Flowe Bomb, fiquei imensamente apaixonada por ele, ganhei uma pequena amostra de uma Médica com quem trabalho, ela me deu pq nao gostou. De inico achei que ele seria um pouco enjoativo, mas agora estou completamnete louca por ele. Já pesquisei por aqui e ele é bem caro, esntão estou edindo ao meu namorado que mande do exterior para mim. Queria umas dicas a respeito de algum perfume de canela e de café. Obrigada. Estou adicionando o blog ao meu.

    ResponderExcluir
  2. Oi Beth! Que coincidência!!! Falei tanto desse perfume ontem com as meninas, e hoje.. ele bem aqui! Linda resenha como sempre! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. OiJ oice. Obrigada pela visita e gentileza flor.
    Flowerbomb é ultra feminino e a delícia de quem aprecia os mega doces.
    Para mais dicas de perfumes tem a resenha Canela, Canelle, Cinnamon. Também existem listas de perfumes na Valentine'a Day , na de Baunilha, nas Gum Resins. Dê uma olhadinha nas listas de links do lado direito. Provavelmente voce achará algumas resenhas úteis.
    Já fiz uma visitinha no seu blog. Muito bem feito. descontraído e comunicativo.beijocas. Elisabeth

    ResponderExcluir
  4. Oi Lu. è verdade ? Acho que quando a gente pensa ou fala sobre perfumes emite sinais que são captados na blogesfera. Andamos todos na mesma frequência de onda..perfumistica.
    Encontro com frequência resenhas sobre o perfume que estava chamando minha atenção no momento.
    É quase telepático isto.
    Eu também acho o vent Vert bom. Verdinho... Uma delícia.Beijocas lindinha.Betty

    ResponderExcluir
  5. Na minha última viagem, semana passada, me deparei com o Vent Vert e não dei a atenção que deveria. Se tivesse lido a sua resenha, teria comprado imediatamente rsrs
    Da próxima vez, com certeza vou prestar mais atenção nele e vou ler as resenhas antes de viajar, pra ir preparado pro que vou encontrar.
    Ah, conheci também alguns Creed e me encantei com um cujo frasco é completamente branco leitoso, mas esqueci o nome agora, depois digo.
    Outro que experimentei foi o Eau du Sud de Annick Goutal, belo, mas foge ao meu gosto. Ainda vou achar o Mandragore de Annick pra experimentar. besos

    ResponderExcluir
  6. Oi Sergio. Hummmm... o Mandragore promete. Ainda não conheço. Precisamos trocar uma listinha de amostras...você tem belos perfumes mon cher.
    Creed é uma das minhas próximas resenhas. Muitos perfumes conhecidos e apreciados.
    Vent Vert sinto não ter conhecido o original. Os perfumes Balmain são impressivos, intensos! Se exagerarmos a dose perdem a linha , tornam-se quase sufocantres.Mas um estilo aromático ou chypre que aprecio muito.Beijocas . Betty

    ResponderExcluir
  7. Como sempre impecável nas resenhas!!! Por essa me apaixonei pelo "quê" revolucionário russo que me remetou à fasciante e inclassificável literatura. Com certeza, minha proxima aquisição. Ah, estou aguardando o Ivoire, espero gostar. Amei o Narciso for her, indicado por vc, eh claro!!! Grande Abraço! Obs: amava os docinhos, agora, mais madura, descobri-me amante dos chypres.

    ResponderExcluir
  8. Excluir comentário de: Perfumes bighouse

    Blogger Elisabeth disse...

    Oi Lívia.Obrigada flor!
    `E interessante como nossos olfato mutam.
    Adoro chypres, mas aprendi a gostar das baunilha gourmands também.
    Hoje sou fã de Angel (Já detestei) e similares. Adoro Nirmala p.ex.
    Espero que você aprecie Ivoire. Se agradar sugiro Jolie Madame que é o chypre por excelência.
    E Vent Vert ... o frescor resinoso engarrafado!
    Gosto muito da signature Pierre Balmain.Tem preciosidades. Quando chegar venha me contar o que achou de Ivoire. Beijocas

    ResponderExcluir
  9. olá.
    tenho muita curiosidade em sentir o vente Vert.
    é que ele é citado em um conto da Lygia Fagundes Telles, "O menino". e há anos eu quero sentir esse perfume.

    agora em 2012 vou defender minha tese de doutorado a respeito da obra da lygia, e tive a agora ideia de ir à defesa usando-o (mesmo sendo uma fragrância feminina). algo como um amuleto, sei lá rsrs.

    você sabe me dizer se ainda é produzido o perfume com sua formulação original?

    obrigado.
    abraço.

    nilton.

    se possível, diga-me por e-mail (agradeceria): niltonjmresende@hotmail.com

    =]

    ResponderExcluir
  10. oi Nilton. Primeiramente parabéns pelo doutorado.Gostei da idéita de usar Vent vert na sua apresentação.Um toque de elegância.E o perfume é unissex na minha percepção.
    Creio que você terá dificuldades em encontrar algum vintage original.Tlvez com colecionadores de mercados internacionais.
    O perfume reformulado e muito semelhante ao original está em algumas lojas listadas na lateral esquerda do blog, porém cada vez mais escasso.Boa sorte! Beijocas de Feliz Natal. Elisabeth

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!