Pin It button on image hover

segunda-feira, junho 01, 2009

Rahãt Loukoum edp - Serge Lutens

Quem disse que o Brasil é uma festa tropical ?
Provavelmente aqueles que não conhecem o frio do Sul a espalhar suas nuvens gélidas para várias localidades do Sudeste e Centro-Oeste.
Não é pouca coisa se considerarmos que os 3 últimos estados, sulinos, abrangem 575.316 Km2 abrigando mais de 26 milhões de habitantes.
E nesta falsa tropicália, nuvens cinzentas, que trouxeram durante o dia a sensação térmica de 0°C, prometem -3°C reais para a madrugada que se aproxima.
Em pleno outono!
Uma festa para o olfato, aguçado pelo ar cortante, quando as moléculas parecem se agrupar quase tão friorentas como nós e os aromas ficam mais agudos.
Dias e noites para perfumes poderosos, avassaladores e ousados.
Veio a vontade de sentir Rähat Loukoum, mal provado em dias mais quentes.

Preparei-me para sentir a doçura de muito mel, amaretto, cherry... contudo fui empurrada para os primeiros, e remotos, anos de faculdade, onde uma caloura inexperiente assombrava o nariz com os compostos fenólicos das práticas de química, com penetrantes e surprendentes benzaldeídos.
E o que deveria parecer imediatamente um licor de amêndoas ou cerejas, acabou revelando uma mistura sintética de taninos, couro, tabaco e doce... muito doce.
Mal percebi amêndoas  naturais após algum tempo, envolvidas por uma névoa enfumaçada, suave e cremosa de couro, ainda a conservar traços do odor de taninos, aliada à nuvens de fumo e baunilha.

Na evolução entremeou-se um toque metálico e cortante, que ocasionalmente emergia entre brumas doces e quentes.
O gourmand alcoólico de cherry está mais próximo ao animalic, descaracterizando frutas e sementes. Licoroso identificado como um diluente da mistura, estabiliza e suaviza o inesperado e irritativo assalto aromático do princípio.
Mel não surgiu tão perceptível quanto eu gostaria, entretanto uma suavidade melíflua está presente associada ao acorde enfumaçado e amadeirado, que envolve constantemente as notas da fragrância..
Na base mantém-se a amêndoa, agora em equilíbrio mais delicado, com os excessos do começo devidamente contidos.

Uma fragrância diferente, cujo início aldeídico evoca tecnologia e a evolução o gustativo aroma de confeitos dissimulados pelos tons quentes da fumaça de tabaco.
Percebe-se neste que é um das primeiras concepções de Serge Lutens- Les Eaux Anciennes, para Les Salons du Palais Royal Shiseido, a tendência para conceitos inesperados e aromas incomuns.
O nome do perfume representa uma sobremesa turca ( rahat al- hulkum), bastante calórica, feita a base de amêndoas, avelã e pistache, que mantinha as mulheres robustas, e sensuais, aos olhos de épocas passadas.
Para não fugir ao óbvio direi que Loukhoum de keiko Mecheri apresenta um aroma mais suave e natural cuja amêndoa delicada evoca um ambiente oriental íntimo e aconchegante... A seguir, pois merece seu próprio espaço.





Familia Olfativa: Oriental, 1998
Perfumista: Christopher Sheldrake (para Serge Lutens)
Notas Olfativas: Amêndoas brancas, cerejas ( cherry pits), crataegus, heliotrope, rosa da Turquia, bálsamo, fava tonka, aldeídos, mel, almíscar e baunilha.

Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: contaria uma fábula...

A LENDA DAS AMENDOEIRAS EM FLOR
"Luz e felicidade irradiou do rosto da bela jovem e a chegada da primavera era de regozijo pelo despertar das amendoeiras em flor, branqueando os campos de Xelbe, debaixo do céu azul, iluminado pelo sol..."

4 comentários:

  1. Adoro esta sobremesa !!! Tem um aroma e gosto impressionante e exotico. Imagino os perfumes... adorei as resenhas sobre as amendoas e amendoeiras !

    ResponderExcluir
  2. Linda resenha Beth, mas confesso que esse Lutens acaba de sair da minha lista de compras no escuro, não imaginava que ele fosse esse gourmand agressivo! Mas você já indica o belo substituto não é?!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Lu! Eu também adoro!O aroma inclusive. Estou na fase das castanhas, amêndoas, nozes..Beijocas querida. Betty

    ResponderExcluir
  4. Oi luciana! Eu conhecia o Rahat do verão. Experimentei brevemente e senti mais as notas de fundo. Desta vez, com capricho para fazer a crítica, percebi um começo muito artificial e pungente. Depois melhora bastante. Entretanto meu preferido é o Loukhoum, apesar de mais doce. Um aroma delicado, natural e quente.Beijocas flor. Betty

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!