Pin It button on image hover

quarta-feira, maio 27, 2009

Declaration eau de toilette - Cartier


Não sou afeita a padrões rígidos e acredito que parte do encanto da vida está na variabilidade.
Permite a possibilidadee de encontrarmos situações, coisas e pessoas interessantes em extremos de forma e diferentes propostas.
Assim é com o meu ideal masculino. Não há!
O atraente envolve ainda mais quando se faz acompanhar do impensado.
E a figura do "divo" inspirador é ainda mais difícil para determinar.
Entretanto pelo que percebo na mídia, pela postura pública, atitudes, escolhas profissionais e forma ( bela forma) descobri um padrão que facilmente me agradaria.
Seria um "divo"?
E a questão inevitável aparece... Que perfume combinaria com tal homem ?


Declaration Cartier me parece evidente!
Lançado pela maison em 1998, Declaration revelou-se um amadeirado floral de picante sensualidade e infinitamente delicioso.
Madeiras enfumaçadas e apimentadas encerram flores que envolvidas em almíscar, notas ambarinas e doçuras são simplesmente encantadoras.
Toques resinosos de artemísia, cardamomo e coentro apresentam equilíbrio delicado que revelam a mão do mestre.
Conferem a medida de calor animal que se espera num perfume elegante, sofisticado e quente.
Inegavelmente sedutor é um aroma para homens explicitamente charmosos.


Tal sucesso levou ao aparecimento de edições especiais e variantes sobre o mesmo tema, situação comum, que em pouquíssimas ocasiões consegue superação do aroma inicial.
Esta declaração parece estar fugindo a regra.
Em 2001 foi lançado Declaration Bois Bleu e Declaration Essence, 2003 - Declaration Eau Genereuse, 2007 - Edition Prestige, 2008 - Declaration Essence Limited Edition e Declaration Edition Limitè 

Bois Bleu está descrito como um aroma refrescante e levemente aquático, onde despe-se do caráter quente e apimentado e equilibra-se na presença da betula.
Comenta-se uma diferença na qualidade dos cítricos, aparentemente maior pungência.

Eau Genereuse chegou controvertido nas opiniões, pois afirma-se estar destituído do coentro ( também cominho ?) presente no original. Centrado em notas verdes e cítricas salienta a artemísia demonstrando a impidez e frescor e uma colônia embora mantenha as madeiras fundamentais.

As notas olfativas de Prestige determinam um enfoque maior no amadeirado, desde os acordes do topo, onde estão devidamente acompanhadas por cítricos.
Enquanto madeiras atravessam a evolução, picante artemísia e cálido cardamomo demonstram sua força no coração da fragrância.
De acordo com a pirâmide olfativa, a base apresenta ligeira modificação, sublinhando musgo de carvalho enquanto o original apostou na cremosidade do couro aliado ao âmbar.


Há algum tempo conheci Declaration Essence que tem reedição no Declaration Essence Limited Edition, 2008.
Inicialmente a sensação é de rápida ardência beirando o cítrico.
Rapidamente é invadida pelo aroma cálido de especiarias, enquando na pele, em contraponto, instala-se uma sensação de frescor.
Não existe predominância evidente de coentro, artemísia ou cardamomo, apenas uma sensação resinosa, quente e especiada que pode ser fruto de suave pout-pourri.
Na sequência encontramos a alma amadeirada, docemente enfumaçada, típica do primeiro Declaration que  revela alguns acentos de chá, doce e forte.
Igualmente evolui para o sedoso e polvoroso acorde almiscarado, ambarado e manso, apesar de constante e instigante apimentado.
Ainda percebe-se um bouquet. Notas apontam para a flor de laranjeira, provavelmente emprestando seu doce mel, e para o frescor de gerânios.
Contudo, o conjunto foi atenuado permanecendo a sedução das madeiras enfumaçadas de forma indolente quase terna.
Sente-se o cedro em sua beleza.
Emerge da base de forma indelével mesmo quando levemente mascarado pelas folhas verdes.
Provavelmente enaltecido pelo vetiver que pode se apresentar de forma resinosa herbáce, cítrica e também amadeirada.
Mantém-se a assinatura...Contemporizada, soft, ligeiramente petulante, como se a fragrância estivesse reservada para as diversas atividades diurnas, encantando com a sillage que revela a docilidade temperada, enquanto momentos de maior densidade, vigorosos e noturnos, pedem o original.
Peca ligeiramente na fixação mas não no caráter sedutor.

Declaration Essence Edition Limited está descrito como uma versão mais apimentada e também atenuada em várias características se relacionarmos com o original.


DECLARATION
Família Olfativa: Floral amadeirado almiscarado,1998
Perfumista: Jean Claude Ellena
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Tangerina, neroli, artemísia, coentro, bétula, laranja amarga
  • Coração - Cardamomo, pimenta, jasmim , íris , artemísia ,
  • Base - madeira de cedro, vetiver, couro, âmba, oakmoss
DECLARATION ESSENCE:
Família Olfativa: Floral amadeirado, almiscarado, 2001
Notas Olfativas: Limão, lima, flor de laranjeira, gerânio, lavanda, chá, sândalo, âmbar, almíscar madeiras.

DECLARATION BOIS BLEU
Família Olfativa: Amadeirado aquático, 2001
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Limão, laranja amarga, bergamota
  • Coração - Cardamomo, bétula, noz moscada
  • Base: Madeira de teca, vetiver
DECLARATION EAU GENEREUSE
FAmília Olfativa: Floral cítrico, 2003
Notas Olfativas
: Cítricos, cardamomo, artemísia, cedro, sândalo.

DECLARATION PRESTIGE
Família Olfativa: Floral amadeirado,2007
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, laranja amarga, bétula
  • Coração - Madeira de zimbro, artemísia, cardamomo
  • Madeira de cedro, vetive, musgo de carvalho vermelho
DECLARATION ESSENCE LIMITED EDITION
Família Olfativa:Floral amadeirado, 2008
Notas Olfativas: Semprevivas, pimentas, madeira de teca.


Arte Irmã:  Abraçaria várias formas  misturando o belo da sétima arte, literatura e música "Um homem de gênio é produzido por um conjunto complexo de circunstâncias, começando pelas hereditárias, passando pelas do ambiente e acabando em episódios mínimos de sorte."
Fernando Pessoa

ASTRONAUTA
Interpretação:Gabriel o Pensador
Composição: Gabriel o Pensador /Lulu Santos

Astronauta!
Tá sentindo falta da Terra ?
Que falta que essa Terra te faz?
A gente aqui embaixo continua em guerra
Olhando aí prá lua implorando por paz
Então me diz: Porque que você quer voltar ?
Voce não tá feliz onde você está ?
Observando tudo a distância
Vendo como a Terra é pequenininha
Como é grande a nossa ignorância
E como nossa vida é mesquinha
A gente aqui no bagaço, morrendo de cansaço
De tanto lutar por um espaço
E você, com todo este espaço na mão
Querendo voltar aqui pro chão ?

Ah, não meu irmão!
Qual é a tua?
Que bicho te mordeu
Aí na lua?

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas se abraçam e beijam no céu...

Ah não meu irmão!
Qual é a tua?
Que bicho te mordeu
Aí na lua ?
Fica por aí que é o melhor que cê faz
A vida por aqui tá difícil demais
Aqui no mundo o negócio tá feio
Tá todo mundo feito cego em tiroteio
Olhando pro alto procurando a salvação
Ou pelo menos uma orientação
Você já tá perto de Deus astronauta !
Então me promete que pergunta pra ele
As respostas de todas as perguntas
E me manda pela internet...

É tanto progresso que eu pareço criança
Esta vida de internauta me cansa
Astronauta cê volta e deixa dar uma volta na sua nave
Passa a chave que eu tô de mudança
Seja bem-vindo, faça o favor
E toma conta do meu computador
Porque eu tô de mudança
Tô de partida e a passagem é só de ida
Tô preparado prá decolagem
Vou seguir viagem, vou me desconectar
Porque eu já tô de saco cheio
E não quero receber nenhum email
com notícia dessa merda de lugar...

Eu vou prá longe onde não existe gravidade
Prá me livrar do peso da responsabilidade
De viver neste plâneta doente
E ter de achar a cura da cabeça
E do coração da gente
Chega de loucura, chega de tortura
Talvez aí no espaço eu ache alguma criatura inteligente
Aqui tem muita gente
Mas eu só encontro solidão
Ódio, mentira, ambição
Estrela por aí é o que não falta astronauta!
A Terra é um planeta em extinção...

Vídeo: Astronauta - Gabriel o Pensador - Youtube

quinta-feira, maio 14, 2009

Début by Parfums DelRae


Début, deliciosa surpresa do começo ao fim.
Quando as notas escapam do frasco, antes de tocar a pele, sentimos o aroma de flores frescas, junto a folhas orvalhadas.



É a sensação de achar um belo canteiro, recém desabrochado, pétalas balançando suavemente na aragem, que traz inebriante mistura de flor e folha.
Rapidamente este momento é substituído por um acorde rico, especiado, onde pressentimos a ardência controlada dos cítricos...
Mesmo assim o bouquet não desvanece.
Quando senti pela primeira vez não, pude fugir a comparação aparentemente óbvia.
Aroma de um baile de debutantes, jovens, frescas e encantadoras.
A bailar com seus vestidos esvoaçantes, entre o reluzir dos cristais, o burburinho dos comentários, fluindo na música.
Árvores balançando ao vento.

Parece-me vívido este belo e animado quadro.
Ah! Baile de debutantes, uma tradição que está perdendo sua força mas ainda conserva alguns encantos.
Teima em subsistir talvez porque seja um evento romântico, belo e delicado, a lembrar serenatas, noites perfumadas da primavera.
Alguns acharão piegas... Provavelmente é.
Certamente não o pai orgulhoso, que apresenta uma jovem mulher, conduzida pelos seus braços, numa encantadora valsa.
Naturalmente não a mãe emocionada, que vê passar num relance, tantos anos de alegrias e de aflições - naturais à maternidade, culminados na linda e risonha jovem a sua frente.
E com certeza não a teenager que está entre muitas, rodopiando feliz, perfumada, sonhadora, transbordando a beleza e feminilidade da sua encantadora juventude.
Romantismo...Lâmina afiada ferindo a nossa dura realidade, contradizendo ( alguns diriam zombando) os desvarios sociais.
Concordo. É uma cerimônia dispendiosa, pouco prática, dispensável.

Mas há de se negar a beleza por ser efêmera?
Se assim fosse não prestaríamos atenção ao voo dançarino dos insetos, ao degradée absolutamente fantástico do arco-íris, ao perfume de flores, sequer ao canto das cigarras.
Não haveria arte, música ou brilho.
Nem compreenderíamos a escuridão se não houvesse luz.
Necessitamos da beleza, das românticas tradições, assim como de perfumes belos e puros.
Destes aromas límpidos intensos e primorosos iguais ao encontrado em Début!
Onde reconheço o lírio, entre a delicadeza das outras flores. No qual provavelmente reconheceremos a sedutora ylang ylang. Notas florais inebriantes envolvidas nesta doçura quase melífera, uma assinatura de notas cálidas, levemente apimentadas a flutuar leves e acariciantes.
Alguém sugeriu que poderia ser um perfume imaginado na contemplação da Natureza no florescer da primavera, sob aromáticas árvores de tília, ouvindo o murmúrio de uma fonte de águas cristalinas...
Bela imagem! Début é uma ode as flores, como se fosse poesia a falar da primavera, um quadro pintando o desabrochar.


Poucos conhecem tílias nas nossas terras, mas muitos percebem a beleza que neste perfume está revelada como a juventude e o frescor, num sopro prolongado.
Deliciou-me.
Lindo baile e alegres princesinhas relembrando cenas de Sissi-Princess, delicadamente perfumadas do começo até a última dança.
Début cuja sillage elegante e límpida persiste por longo tempo diluindo seu encanto floral nos braços de um amadeirado doce e terno.
Lamento não termos DelRae ao nosso alcance, mas sugiro a quem tiver oportunidade que conheça Début.
Para aqueles que se encantam com florais é uma tentadora opção.


Família Olfativa: Floral, 2204
Perfumista: Michel Roudnitska
Notas Olfativas: Bergamota, lima, ylang ylang, folhas frescas, lírio selvagem, tílias, ciclamem, vetiver, sândalo , almíscar

Arte Irmã

" Por mais que tente o vento
não consegue adormecer
se naõ tiver nada para ler.
Seja uma folha de tília
de bambu ou buganvília"
Jorge Sousa Braga- Herbário, Lisboa- Assírio e Alvim,2002

VÍDEO: Valsinha de Chico Buarque de Hollanda

Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a de um jeito muito mais quente do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a só num canto, prá seu grande espanto, convidou-a prá rodar
E então ela se fez bonita como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado cheirando a guardado de tanto esperar
Depois os dois deram-se os braços como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça foram para a praça e começaram a se abraçar
E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda a cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu
Em paz.

Imagens: - Alameda do Jardim da Fundação Art & Parfum iniciado por Edmond Roudnitska - Riviera- France / Fotografia de Michel Roudnitska; Sonho de valsa,1999 de www.marciomelo.com; Cenas e publicidade do filme Sissi- Romi Scheneider.

sábado, maio 09, 2009

Y by Yves Saint Laurent - Um Tributo


Não faz muito que primos procuraram minha casa em busca de documentos para cidadania italiana. Alguns distantes eu nem conhecia...
E, surpresa, ouvi uma das jovens comentar que estava muito curiosa para conhecer a filha e a neta da prima  que se fora, pois os idosos daquele ramo da família, mesmo no avançar da idade, contavam histórias sobre sua beleza e exuberância.
Sim, era...irresistivelmente bela e carismática.


Simplesmente Y, simplesmente uma bela mulher.
Para entender porque não Chanel nº5, aroma que senti na minha infância, é preciso saber que, para ela, nunca existiu um perfume assinatura.
Evidentemente está nela a raiz da minha intensa curiosidade pelo aroma novo e desconhecido.
Assim era, um espírito aventureiro ousado que só não alçou voos, conquistando mundos, porque maior que tudo era seu amor e dedicação à família, âncora poderosa.
Foram muitas escolhas altruístas numa vida folhetinesca e abnegada.
Sua lembrança ecoa na memória como uma risada quente, viva e generosa.
Traço da personalidade intensa onde estava presente a profunda alegria de viver, total disposição para o mundo e pessoas.
Semelhante a cálida e vibrante intensidade que se desprende desde as primeiras notas deste perfume primoroso.
Riso farto, que mostrava em transparência cristalina, entrega de corpo e espírito à Natureza, a verdadeira essência das coisas...
Amava os animais, amava as flores, amava a vida.


Y parece perfeito no farto e colorido bouquet, exoticamente temperado em acentos condimentados, personalíssimos, envolvidos por acordes notáveis de suave e sofisticado animalic.
Semelhante a ela que, dramática, impulsiva e impetuosa, pressentia nas pessoas um universo rico a ser desvendado, onde não caberiam restrições ou preconceitos, de credo, cor e status.
Naturalmente elegante, naturalmente linda, daquelas mulheres privilegiadas que vestem estopa como se fosse a mais fina seda.
Merecia Y, e seu requinte de haute couture, para adornar a presença que despertava olhares e entontecia sentidos.
Ah, quantas paixões por por ela despertadas... e ria, coquete, encantada.
Amorosa, leonina na educação e amparo da prole! Hoje está vazio este espaço onde sempre existiu apoio incondicional, seguro, inabalável...


Adoraria usar Y, um aroma que inunda o ambiente, sedutor e impressivo, anunciando sua presença mesmo aos mais distraídos.
Sentiria deliciada a evolução caprichosa onde as flores dançam numa sinfonia harmônica, ora densa, ora etérea, mantendo no aroma uma limpidez refinada e constante.
Transparente e borbulhante fragrância é Y.
Ambos caberiam no rodopio de uma valsa ou na sensualidade de um tango. Dançar também era sua paixão.
Y é elegantemente sensual, requintado em cada uma das perfeitas nuances.Tenho certeza que ela nunca teve um. Entretanto adoraria !
Poucos, preciosa e parcimoniosamente usados, foram os seus perfumes.
Suprimiu-os pela segurança econômica da família, pelo pão de todos os dias, pelos livros, sapatos brinquedos e médicos, consumidos por crianças a crescer.
Abdicou do pequeno grande luxo atendendo necessidades do cotidiano, embora conhecesse e ansiasse por ele.
Assim... amanhã usarei Y.
Uma homenagem ao seu amor, o maior valor.
Um tributo à minha mãe.

Família Olfativa : Chypre frutal,1964
Perfumista: Jean Amic
Pirâmide Olfativa :
  • Topo - Pêssego, notas aldeídicas, madressilva, gardênia.
  • Coração - Narciso, jacinto, rosa da bulgária, raiz de íris, ylang ylang, jasmim.
  • Base - Patchuli, âmbar, vetiver, civeta, benjoim, sândalo, musgo de carvalho.
Jean Amic
Responsável pela criação de perfumes marcantes da maison Yves Saint Laurent tem como crédito o famoso Opium for Her, o não menos famosoY, e finalmente Opium Collector Edition 2008-for her.

Vídeo: Blue Danube - André Rieu ( ela teria adorado dançar neste concerto)



Imagens: Publicidade Y by Yves Saint Laurent

quarta-feira, maio 06, 2009

Bandit eau de parfum - Robert Piguet

ESPÍRITO DA FRAGRÂNCIA
Nasceu em 1944, ideia concebido  no apelo do  pitoresco cenário de pirataria, conceito proposto por Robert Piguet junto a inovadora Germaine Cellier.
Inegavelmente encantador.
A releitura introduzida no mercado em 1999, provoca esta sensação pretendida outrora- romântica aventura pelos mares em navios de madeiras rangentes e velas desfraldadas.

Rica fantasia seria singrar os oceanos à busca de tesouros, exalando o aroma de Bandit eau de parfum junto a maresia.
Aportar em praias magníficas, intocadas e verdes, sob o sol dos trópicos, perseguir estrelas em noites enluaradas, ouvir estranhas canções a beira das fogueiras, velhas e arrepiantes histórias entre canecas de rum. Aventuras onde não poderiam faltar os arroubos apaixonados, os clássicos triângulos amorosos.

PERCEPÇÂO OLFATIVA
Não existe acento licoroso neste perfume, mas abre-se em notas verdes e cítricos de folhas e frutas. Acorde doce equilibrando-as com flores num intenso especiarado.
Apimentado  bouquet em perfeita harmonia, sugerindo cravos e rosas, assim como a doçura de ylang ylang.
Toques suaves de jasmim, acre leve e agradável de artemísia e gálbano, toque sedoso e empoeirado de âmbar.
Acordes emergindo entre incenso e patchouli evoluindo ao encontro de notas quentes, macias de couro e civeta.
Envolvente Bandit à quem é impossível resistir, embalado por notas aldeídicas que encontram seu limite perfeito provocando desejo dos sentidos.
Doce bandido que conquista no sensual e prolongado abraço do seu acento animalic.
Perfeitamente compartilhável cairá igualmente exótico nas peles femininas e masculinas desde que ousadas.

SIMILARIDADES
Provocou-me saudades de outros tempos, de outro perfume - Mystere by Rochas. Não são muitas as semelhanças, embora ambos adormeçam na mesma suavidade animalic do couro. Suficientes para despertar um sorriso e agradáveis lembranças.
Comentários relacionam acordes com Cabochard de Grés, Balmain for Women de Pierre Balmain, Azuree Pure de Estée lauder, Burberry Brit Gold e The Phantom of Opera.

FICHA TÉCNICA
Família Olfativa: Chypre, 1999 (1944)  
Perfumista: Germaine Cellier  
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Aldeídos, laranja, artemísia, gardênia, gálbano, neroli, ylang ylang, bergamota .
  • Coração - Cravo, raiz de violeta,jasmim, rosa, angélica
  • Base - Couro, âmbar,cinzento, patchuli, almíscar, coco, musgo de carvalho, civeta, vetiver, incenso.
Vai ao Shopping? Confiras preços e marcas nas boas lojas que abrem suas portas em Perfume Bighouse 

Arte Irmã: Inspire-se com a música e a literatura...

O Mundo É Grande  
O mundo é grande e cabe nesta janela sobre o mar. 
O mar é grande e cabe na cama e no colçhão de amar. 
O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.
Carlos Drummond de Andrade  

Vídeo:Pirates of the Caribbean- Soundtrack


Imagens: Publicidade do site oficial Robert Piguet; Capa do livro The Pirate Woman by Capitain Dingle; Navios piratas; Bandit Eau de Parfum  em Nathan Brands; Frasco vintage de Bandit em Tessa Williams

domingo, maio 03, 2009

Ellie Parfum - Ellie D Line

Uma imagem clara e límpida é transmitida pela visão dos belos frasco e embalagem de Ellie.
Impressão inicial que não traduz a força e o ímpeto da fragrância.
Floral intenso e fresco revela flores brancas e uma pungência imediata associada ao acorde cítrico persistente.
Ellie Parfum não tem nada de inocente ou pueril, é dotado de sofisticação e elegância madura.
Caberia perfeitamente numa jovem mulher, segura, audaciosa e direta.
Perfume desprovido de extremos doces vive intensamente a essência íntima, verde e luminosa de flores em refinado bouquet. Aroma que emerge como se viesse de uma bruma densa e fria.


Entretanto a medida que evolui na pele estas características da entrada abrandam mesclando-se ao calor do corpo conferindo ou despertando uma cremosidade cálida e adocicada.
Leve resinoso quase amadeirado, presente no coração da fragrância, brevemente adornado pela baunilha, tem suas arestas suavizadas.
Quebra-se o acento terroso, picante e cítrico, próprio de alguns tipos de vetiver
Original, vibrante, floral, verde nas suas quase madeiras que não são quentes e enfumaçado a crepitar na lareira. Estas são resinas e lenho de um bosque úmido ainda orvalhado, cujas flores tremulam com a brisa gelada.
Bouquet cujo aroma predominante não é a doçura de flores extremamente maduras.
Lírio , ciclame e jasmim aparecem quase em botão, conservando um herbáceo de folhas e pétalas tenras.


Ellie mantém o frescor mesmo quando um acento quase animalic espreita os acordes. Deveria ser proveniente do almíscar mas nada indica aqueles que comumente encontramos. Almíscares alvos e brandos.
Este acorde animalic é mais profundo e denso. Mesmo sutil sua presença desvanece a inocência das flores.
Na base abandona-se a uma doçura amena e delicada. Perde o brio e adquire tranquilidade.
Esvai-se a acidez inicial ficando apenas o tênue odor melífluo.
Perfume de jovialidade enganadora, pois seu aroma do desabrochar de flores brancas foi revertido para a maturidade de um clássico contemporâneo, com maestria.
Best Scent Masterpiece Award 2007.


Familia Olfativa: Floral , 2007
Gênero: feminino
Perfumista : Michel Roudnitska
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas : Flores brancas, vetiver, baunilha e almíscar.

Fotos : Publicidade de Ellie para EllieD line; projection de begonex-flickr; botões de lírios por alibac-flickr; líriosbrancos de www.floraclic.fr

ELLIE D Line



Nesta linha exclusiva de perfumaria niche, Ellie foi idealizado pela jovem Jessica Dunne, historiadora e graduada em arte.
Uma admiradora de perfumes desde tenra idade, principalmente dos clássicos vintage, que comporta na sua coleção e, serviram de inspiração para o frasco do perfume.
O seu comportamento e personalidade foram talhados nas circunstâncias vivenciadas com as mulheres da família - mãe e avó a quem dedicava afeição e grande admiração pelos exemplos de feminilidade e elegância.
Determinada, esta jovem que desconhecia os segredos de perfumaria, procurou Michel Rounitska e, vencendo uma resistência natural lançou-o ao desafio de fabricar uma fragrância que fugia das suas preferências olfativas.
Monsieur Roudnistka elaborou inúmeras concepções, durante meses ( de 2005 ao final de 2007), que culminaram no aroma finalmente pretendido e escolhido por Jessica.
A renda que é originada pelo perfume destina-se também aos donativos para a Fundación Adelante.
Atualmente é comercializado em oito lojas espalhadas por : Alemanha; Emirados Árabes( Dubai), Canadá ( Vancouver); USA ( Florida, Ohio, California, Ilinois, New York)

Photo: Jessica Dunne por Kelly Shimoda

Arte Irmã na poesia e na música

O DESCOBRIDOR- Mario Quintana

Ah, essa gente que me encomenda
um poema
com tema..

Como eu vou saber pobre arqueólogo do futuro.
o que inquietamente procuro
em minhas escavações do ar ?


Vídeo: Quiet Times - DIDO

sexta-feira, maio 01, 2009

Knowing - Estee Lauder


Divagava sobre attars e na falta de um mergulhei em busca do perfume que chamasse o oriente para perto de mim.
Aquele das mil- e- uma noites.
Olhei para Knowing.
Quase... quase um perfume de Sherazade.
Realmente senti as sedas adamascadas envolvendo-me; tapetes macios e ricamentes bordados .
Por muito pouco não imaginei a pele à roçar as pedras quentes do deserto.
Mas algo impediu o devaneio completo.
Um acento polvoroso beirando o citadino, parecendo ela - íris - elegante e empoeirada, lembrando coisas de toucador ocidental.
Nos conhecemos há tempos, e percebo que esta flor majestosa quando surge muitas vezes domina o ambiente, subjuga outras notas.


Ou... pode ser outro o acento, simulando a flor.
De repente o toque incensado e doce do pittosporum ou pau incenso, aqui tão mesclado a outras especiarias, parecendo um talco exótico de princesa dos confins remotos e inexplorados da Terra.
Talvez de outros tempos.
Doce quente, sensual enigmático.
Knowing conserva uma combinação clássica e inebriante de acentos - aroma surpreendente que lembra cravo e canela, entre outras especiarias listadas pela literatura como louro, artemísia, cardamomo e coentro.
O caminho perfeito para sonhar mistérios.
Pois oriente para nós é misterioso indecifrável como esfinge.
E assomou à memória o vídeo de propaganda, onde a imagem de um elegante gato remete ao exotismo. Mais que perfeito.
Nada melhor que uma silhueta felina para representar este doce e indecifrável enigma!


É um chypre delicioso, marcante, envolvente.
Impacta no que toca a pele com um odor levemente melífero e fundo canforado que desvanece rapidamente.
Provavelmente são as frutas em combinação singular.
Efêmeras, cedem às flores, entregam-se as especiarias.
E, finalmente às madeiras. Também aos extratos herbais de folhas e raízes.
Aromático, quente, sexy e sedutor feito para a noite, para as sombras da lua e não do sol.
A base tem um acento metálico que parece o brilho fugídio de uma jóia e um apelo animalic
convidativo e insidioso.
Assim é Knowing, naturalmente intenso.




Ficha Técnica
Família Olfativa: Chypre floral amadeirado, 1988
Gênero: Feminino
Perfumista: Jean Kerleo
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Coentro Laranja, notas aldeídicas , artemísia, ameixa, melão
  • Coração - Rosa , jasmim, Cardamomo, tuberosa, cedro, pau incenso
  • BAse - Patchouli, musgo de carvalho, sândalo, vetiver civeta.
Similaridades: Leitores de revista on line citam L'Arte de Gucci by Gucci
Comentário V.I.P.
Gosto!
Knowing me introduziu no mundo dos perfumes declaradamente e lascivamente adultos. Seco, enigmático, envolvente e sedutor. Fala pela mulher que o utiliza. Fala coisas belíssimas a seu favor, e a favor do seu mistério que ajuda a preservar. Família olfativa considerada por alguns como" ultrapassada" o que o torna ainda mais exclusivo, arte apreciada e reconhecida por poucos. Suas flores invadem o ambiente no qual se encontra, assim que borrifado. Ele acrescenta glamour imediato à uma mulher mesmo usando rasteirinhas nos pés. Remete ao status de classe, autoconfiança e claro rock'n roll. Tem personalidade! Sem medo de agradar ...ou desagradar. Chega e fica. Como o conhecimento.
Contribuição da leitora Débora Souza

Vídeo: Knowing de Estée Lauder - adversiting commercial 1990