Pin It button on image hover

quinta-feira, março 19, 2009

Ivoire de Balmain by Pierre Balmain


"Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá..."
Quando estudante em Portugal, Gonçalves Dias poeta brasileiro do século XIX , sentiu tamanha saudade do seu Maranhão que compôs a Canção do Exílio.
Talvez se morasse no Sul, objeto da nostalgia fossem as araucárias ou pinheiros.
Também eu teria saudades, presumo...Não,  com certeza teria, principalmente dos bosques e vegetação da minha cidade.
Sombrios e frescos abrigo de aves, borboletas, raposas morcegos. Uma inestimável variedade silvestre no coração urbano.
Diz no conceito histórico de Ivoire que é um perfume feito para enaltecer o belo e a feminilidade.
Feminino sem dúvida e, este conceito de belo está associado, na minha mente, com espaços verdejantes, onde troncos alinham-se numa variedade que parece impossível existir em marrom.



Com folhagens exuberantes ou delicadas, dominando a vista no que deveria ser uma sucessão monocromática,  mas não é.
Quanta beleza! Que delícia quando se descobre uma orquídea aninhada entre galhos, no seu esplendor que pode ir do branco ao púrpura, ou travessos beijos-de-padre, mimosas calêndulas, formando coloridos e inesperados tapetes; talvez perfumados lírios selvagens.
Um bosque é quase um palácio de requintada natureza, cujo beleza e refinamento deveria alocar fadas e duendes. Mágico.
E Ivoire...olhando para o frasco não vejo o cobiçado marfim dos elefante, mas os bosques luxuriantes que mudam de endereço, não de encantamento.
Sinto os aromáticos gálbano e artemísia associado aos cítricos, mal as partículas escapam do borrifador, também denunciando flores frescas (violetas e jasmins ?) que surgem apressadas .
Como passarinhos que aqui gorjeiam.



Estas flores encantadoras estão sublinhadas num acorde aldeídico, doce, intenso, temperado por cravos e rosas, especiarias. Suavizados pelos lírios num bouquet de flores coloridas e intensas.
É um hiato verdejante que se abre para um jardim florido como no Bosque do Papa aqui pertinho...
Deliciosamente verde, exuberantemente verde, o aroma entrega-se à preguiça das madeiras nos acordes de base, sem despedir-se das notas resinosas do topo ainda que sintamos equilibrados vetiver e patchuli, musgos deliciosos e gálbano fresco, levemente adstringente.
Também presente aquela nota que sempre me lembra as bonecas de borracha da infância, talvez uma pitada de opoponax ou ainda as " gum resins".



Garantindo a cremosidade, doce e aveludada, suavizando tantas impressões de personalidade forte, está a baunilha, associada ao âmbar e um pouco de íris que mesmo juntos não conseguem sobressair,  em acorde empoeirado.
O refinamento e a sofisticação deste perfume de Balmain são naturais e espontâneos. Não lembram o cheiro de maquiagem ou paleta de toucador e sim a pele limpa sedosa e fresca
Abrir um vidro de Ivoire- Pierre Balmain é desarrolhar um jardim de elegância agreste, no centro de um bosque. Este floral aromático, com o verdadeiro espírito de um chypre garante o coração leve e os sentidos inebriados.


Família Olfativa: Floral aromático,1979
Gênero: Feminino
Perfumista: Pierre Balmain
Designer do frasco: Pierre Dinand
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo-Tangerina, limão, camomila, artemísia,gálbano calêndula, violeta, jasmim, aldeídos
  • Coração- Rosa da Turquia, cravo, lírio selvagem, raíz de íris, jacintos, ylang-ylang, canela, narcisos
  • Base- Fava tonka, baunilha, âmbar cinzento,vetiver, patchuli, musgo de carvalho, incenso, almíscar
 Imagens: Ivoire de Elisabeth Casagrande;  Bosque do Papa por Fabio Barros"Citys" ;  Bosque do Papa por Luiz Bocian


Arte Irmã: canto de regresso à Pátria por Oswaldo de Andrade

Minha terra tem palmares
Onde gorjeia o mar
Os passarinhos daqui
Não cantam como os de lá.

Minha terra tem mais rosas
E, quase que mais amores
Minha terra tem mais ouro
Minha terra tem mais terra

 

e na música 

Vídeo: Chega de Saudades - Tom Jobim (música ) Vinícius de Moraes (letra ) Gilberto Gil (interpretação)



5 comentários:

  1. "Abrir um vidro de Ivoire- Pierre Balmain é desarrolhar um jardim de elegância agreste, no centro de um bosque. (...)".

    Perfeitamente coerente....!
    É a mesma sensação que eu tenho!
    Ficou perfeito... parabéns!
    Bjocas.

    ResponderExcluir
  2. Oi Pavel. Temos a mesma percepção olfatória! Que bom, sei que vc sempre entenderá minhas impressões. Somos "narizes" muito próximos. Adoro Ivoire. Aliás acho este estilo aromático encantador. Bjocas.Elisabeth

    ResponderExcluir
  3. Há tempos entrava eu em uma loja da Varig, estava usando duas gotas de Ivoire, uma atrás de cada orelha.
    Entrei na loja e as cabeças se voltaram na minha direção e eu senti os olhares me seguindo. Fiquei sem entender, estava vestida muito simplezinha e não sou uma mulher do tipo que fecha o trânsito.
    E foi aí que chegou perto de mim uma moça e me perguntou que perfume era o que eu usava. Contei que era Ivoire, de Pierre Balmain e ela disse que era simplesmente maravilhoso.
    Também acho. Sinto-me deliciosamente bem com ele.

    Parabéns pelo apuro da página.
    Doces besos!

    {Amar Yasmine}_DEXPEX

    ResponderExcluir
  4. Oi Yasmine. Obrigada flor!
    Ivoire é mesmo um perfume fascinante e cumpre com seu mister.
    Aliás Pierre Balmain é uma grife que ainda não me desagradou.
    Adoro Jolie Madame, Vent Vert e ocasionalmente uso Balman quando quero extrapolar no doce
    Espero conhecer todos os outros.Esta grife tem uma signature ótima. Exatamente o aromático elegante que gosto.
    E dá uma aura poderosa... transforma a mulher no foco das atenções.
    Se vc gostou procure conhecer os dois que citei e também Y de Yves Saint Laurent. Menos verde, mas exerce a mesma fascinação.Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!