Pin It button on image hover

terça-feira, março 17, 2009

Arabie eau de parfum - Serge Lutens


Noite quente de verão...das poucas que ocorrem durante o ano, nesta cidade quase serrana, 935m acima do nível do mar.
Procurei um perfume para casar com este ambiente cálido, de céu estrelado, e deparei com o frasquinho de Arabie, ainda não experimentado.
Expectante (alguns perfumes pedem expectativa quase reverente) espalhei sobre a pele, e aspirei.
O balsâmico resinoso quase atordoante invadiu-me. Não .. não era o esperado.
Queria de imediato as especiarias quentes do oriente, as que mesmo no profundo da noite guardam os segredos do sol. Desejava os mistérios envolventes de leitosas dunas ao luar. Paixão, romance, sensualidade do além mar.


E...apareceram os figos, secos, levemente picantes! Misturados as tâmaras?
Imediatamente capturada pelo olfato iniciei esta viagem, como serva, na comitiva de algum rei, cuja caravana dirige-se para terras longínquas, levando presentes nos carregados camelos, com suas encantadoras silhuetas recortadas a destacar-se no horizonte.
Que doce! Que intensamente delicado.
Frutas que ainda conservam o calor abrasador e diurno, embaladas junto ao cravo-da-índia e talvez flores numa tentativa de preservar seu aroma.


Teria sentido um leve cítrico açucarado? Provavelmente, neste frescor que entremeia a intensidade.
Tem cor este perfume! É caleidoscópio e carrega os tons quentes da terra, amarelo exuberante da laranja amarga, caramelo da preciosa noz moscada, verde mesclado ao castanho de figos amadurecendo, um intenso e fechado vermelho de frutos partidos a perderem o sumo para o sol, o marrom luminoso das tâmaras.
Que doce! Que áspero.
Numa total contradição, fibras amadeiradas, raspantes e resinosas entremeiam os cheiros como se as frutas atritassem a cestaria resistente que conserva a preciosa carga, rumo ao destino distante.
Que doce! Que envolvente.


As notas finais certamente induzirão a coloridos sonhos.

Seguirei viagem nesta caravana rumo a Arábia, talvez use sedas, delicie-me com o aroma do benjoim e da mirra queimando.
Quem sabe encontrarei suculentos damascos em algum oásis. Humm... este já seria outro perfume.
Que seja um Lutens com seu maravilhoso acorde amadeirado de base.
Pretensiosa, espero acordar envolvida por esta doçura. Será?


Família Olfativa: Oriental amadeirado,2000
Gênero: Masculino
Perfumista: Christopher Sheldrake
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Figos secos, laranja amarga cristalizada, tâmaras, cominho, noz moscada, cravo-da-índia, resinas balsâmicas, fava tonka, benjoim do Sião, mirra

Arte Irmã: No pensamento oriental...
- "Ninguém pode conviver sòzinho com a beleza que pode perceber.
E quanto a nós , que buscamos o Absoluto, e que construímos um jardim
Usando a nossa própria solidão, a Vida nos deixou a imensa paixão para
aproveitar cada instante, com toda intensidade.
"


Gibran Kahlil Gibran


Similaridades:  Leitores de revista on line sugerem Cinnabar de Estée Lauder e Journey Woman de Amouage


Imagens:"Camel race" oil Susan Lyon; frasco de www.fragrant.ru; Palms in Ramlch de Ramlch,189, figos secos; Frasco de Arabie em Mademoisellec.ne; Frasco de Arabie por Houan Houssein;

2 comentários:

  1. As tamaras despertaram meu desejo pelo perfume, Betty ! Adoro tamaras, seja ao natural, recehadas de nozes, ou em combinacoes em sucos ou vitaminas (com morango, por exemplo). Gosto de consumir o acucar de tamaras tambem. Humm !

    ResponderExcluir
  2. Oi Luz. Tive raríssimas ocasiões para degustar. Não é típica aqui, porém lembro que é muito boa. E o aroma que recordo aproxima-se do aroma de figos secos,dominante neste perfume;assim foi percebido pelo meu olfato.
    E, sou louca por figos , como vc por tãmaras.kkkkk. Bjocas

    ResponderExcluir

Apreciarei sua opinião ou sugestão e tentarei responder as suas dúvidas!