Pin It button on image hover

domingo, março 29, 2009

Amor América Palo Santo - Natura


" Por que aquelas vastidões áridas teriam então dominado dessa maneira meu espírito? Pela perspectiva livre que elas oferecem a imaginação. Pois as extensões patagônicas parecem não ter limites" Charles Darwin.
Encantamento que "embobece", leva a correr riscos, abandonar o conforto metropolitano e arriscar-se por lugares áridos, secos, escarpas e montanhas altíssimas onde o calor do sol não consegue diluir neves eternas.
Em janeiro, no verão do Sul, três primos, duas gerações da família José Sávio - pai, filho e sobrinho, carregando fardos pesados e a expectativa no olhar aventuraram-se através da Patagônia, em direção às cordilheiras, ao desafio do Aconcaguá, o Gigante das Américas (6962 m).


Voltaram com fardos mais leves, um edema pulmonar e a frustração enevoando o brilho anterior, por terem chegado tão perto mas, não ao final da meta proposta.
Pasmem... os olhares e as palavras revelam: Queremos voltar!
Apesar do frio, do estresse extremo pelas mudanças de altitude, de todo agressivo inóspito.
Aquela terra certamente tem beleza e encantos mágicos.
Mães e esposas relutam em entender. Veêm as cifras de acidentes fatais e se perguntam: Porque?
Aquela terra tem uma sedução incompreensível na sua vastidão agreste...
Muitos sucumbiram enlevados, inclusive Pablo Neruda que revela seu amor pela bela América em vários poemas.
Um deles Amor América inspirou o nome de uma linha da perfumaria Natura.
Genuinamente brasileira e com os olhos voltados para as belezas, diferenças culturais e ambientais deste continente maravilhoso, esta empresa também lançou sua expedição, buscando aromas da terra.
Não chegou aos extremos do Aconcágua mas, explorou a região investigando cultura, hábitos e peculiaridades do povo.
Quatro anos deslocando uma equipe de pesquisa, que resultaram na elaboração de 2 fragrâncias unissex.

Palo Santo e Paramela.
Ambas amadeiradas, porém Palo Santo indiscutivelmente revela um frescor de montanhas, de árvores, de seivas resinosas. Esta árvore de porte mediano, fornece resina e óleo essencial da  madeira, folhas e frutos.
Um aroma peculiar e inédito que somado as notas cítricas de abertura propicia um apelo exótico, elegante e fresco.
Evolui em acorde amadeirado úmido onde percebem-se notas de sândalo, âmbar, vetiver e cedro, algum toque de baunilha, almíscar e, naturalmente, o cítrico e resinoso palo santo.
Há flores certamente pois a madeira perdeu parte da sua aspereza, ganhando a suavidade que só pode nascer de um bouquet.



Notas finamente entrelaçadas num aroma equilibrado, homogêneo e muito persistente.
Palo Santo, no seu óleo dourado como um por-do-sol a beira do Aconcágua, tem um espírito aventureiro.
Um perfume desbravador, de natureza masculina que pode aceitar a cútis feminina, aninhando-se confortavelmente, numa mulher destemida capaz de se jogar na adrenalina de uma escalada rumo aos picos gelados.
A linha também apresenta, com óleo essencial de palo santo, um aromatizador de ambientes, Los Mistérios que expressa a reverência dos povos andinos pela terra e montanhas e um sal de banho chamado Kachi que em indígena significa sal e foi motivado pelos "salares" da América Latina. É usado em banhos ou escalda-pés.
O belo frasco, em vidro fosco e âmbar, é uma reprodução estilizada das cabaças ou porongas.

Similaridades
Apesar das notas  de fundo serem listadas de madeiras diferentes o efeito do acorde cítrico amadeirado, úmido e resinosos lembrou-me Eau de Concentree de Cartier.

Ficha Técnica
Família Olfativa: Floral frutal amadeirado
Gênero: Compartilhável
Rastro: Intenso
Fixação: Muito boa
Notas Olfativas: Tangerina, bouquet floral, palo santo, vetiver, cedro, âmbar, almísscar, baunilha.

Comentário V.I.P.

Gosto
Amor América! A expressão das essência, deste continente belíssimo que habitamos, em dois frascos encantadores, que nos trazem de presente o aroma da Natureza dos Andes e da Patagônia.
Palo Santo, é amadeirado mas não seco, ao contrário, sinto um aroma abafado, fresco e úmido como o da terra, caloroso, discreto, levemente incensado e ambarado. Gosto muito dele, mas na minha opinião combina mais com peles masculinas.
Nagma de Profumato.

Arte irmã na poesia...e na música

Amor América  - Pablo Neruda

"...Tierra mia sin nombre, sin America,
estambre equinoccial, lanza de púrpura,
tu aroma me trepó por las raíces
hasta la copa que bebia, hasta la más delgada
palavra aún no nacida de mi boca."

Vídeo:Elis Regina - É Com Este Que Eu Vou



Imagens:Aconcágua em gallery gerardprins; aconcagua expeditions; elisabeth casagrande; fragrantica

terça-feira, março 24, 2009

Oud Wood eau de parfum - Private Collection Tom Ford


Espírito da Fragrância
Sensual...e exótico, desperta  languidez incomum  de se encontrar nos círculos perfumados.
Qual será o segredo que nos escapa como gênio da lâmpada, num piscar de olhos? Será a harmonia de notas entrelaçadas como na trama da mais fina seda?
Ou o animalic... no bom sentido, não aquele assustador já sentido e descrito em outros aromas.
Aqui é aconchegante, doce, esfumaçado, escuro e provoca  vontade de enroscar, envolver-se em cetins e pérolas, talvez na pele de alguém muito especial..

.
Traz a sensação deliciosa do momento de paixão, que arde, se consome, e quando foge sorrateira  deixa um rastro doce sobre a pele.
Como diz sabiamente o poetinha Vinícius:
"Que seja imortal posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure..."
Ma che bello, tutto e per


Impressão Pessoal
Doce e aveludada. Esta madeira diferente - OUD - que dizem ser rara e incrivelmente custosa é encantadora.
Começa íntima, morna em pura sedução.
Evoluindo revela facetas... enfumaçado de tabaco, fresca combinação de cardamomo, sândalo e âmbar, doçura saborosa de baunilha e fava tonka.
Ah.. meu karma com a baunilha, que tanto pode ser gloriosa como maldita!
Espero que nesta combinação seja das poucas que só fazem bem, porque fui cativada por Oud,   delicioso acorde amadeirado que persiste do começo ao fim, embriagando.
Aroma para mergulhar e se perder entre brumas e névoas.
Pimenta não sinto a queimar, provavelmente há pitada tão leve que só confere personalidade, quebra a seriedade sem ser claramente percebida. Traz frescor  verde de primeiro contato mas subtrai o ardor.
Sinto  o floral, talvez da nota de jacarandá do Brasil e aquela maciez poeirenta de âmbar que revela conforto de momentos finais.


Prós e Contras
Li críticas negativas e provavelmente não agradará narizes habituados aos florais leves  e transparentes, às madeiras claras e inocentes e a doçuras de confeitos. Entretanto este "aroma oud" é suave o que  pode decepcionar aqueles que esperam um impacto de resina terrosa, ou a pungente masculinidade que se percebe em alguns attars do gênero.
Apesar da sillage ser moderada pede reaplicação após algumas horas para que aflore sobre a pele e se espalhe no ambiente.

Similaridades 
Comentários de leitores em revista on line apontam o estilo em Harrods Swarovski by Bond 9, Versace Pour Homme Oud Noir, Savane Oud by Torre of Tuscany e Pure Oud by Killian.



Ficha Técnica
Família Olfativa: Floral oriental amadeirado, 2007
Gênero: Unissex
Perfumista: Richard Herpin
Rastro: Intenso a moderada
Fixação: Boa
Notas Olfativas: Oud oil ( casca de Aquilária), pimenta chinesa ( Sichuan), pau-rosa, sândalo, vetiver, âmbar, fava tonka, baunilha.

Confira  outras fragrâncias OUD

Imagens: Odalisque au tambourin de Henri Adrien Tanouski ( 1865-1923), Composições e foto de Elisabeth com frascos de Oud Wood by Tom Ford

Aquilária

Oud, Aka, Agaru (sânscrito), Kara gaharu, Agarwood, Aloewood,Eaglewwod,Gaharu (Malásia), são nomes que designam algumas espécies botânicas das quais as mais conhecidas são : Aquilaria malaccensis ou A. agallocha; A sinensis( China); A. crassna( Camboja).
Usada como elemento decorativo (Ásia), na medicina chinesa e ayurédica, esta árvore desenvolve uma fragrância intensa quando está morrendo, principalmente se for devido a uma peculiar infecção fúngica, ocasião em que desenvolve nódulos escuros e aromáticos embutidos na madeira.
A procura cada vez maior por este material raro e caríssimo na perfumaria-50% mais caro que ouro- tem comprometido a sobrevida das espécies.
Usa-se o cerne e a casca de árvores com 50 anos ou mais para obter oleoresina, por decocção ou destilação, rica em benzylcacetona, p-metoxibenxilacetona, terpenos e álcool.
Muitas são as indicações terapêuticas na medicina alternativa, entretanto é mais conhecida como estimulante, afrodisíaca, tônica, diurética, antifebrífuga, digestiva, antiespasmódica e antireumática.
O efeito afrodisíaco, diurético e tônico é mais atribuído a espécie A. gallocha. Na China A. sinensis tem substituido com aprovação A. malaccensis em seus inúmeros usos terapêuticos, que nunca devem ser utilizados sem supervisão profissional, devido a possibilidade de intoxicações .
Pode ser aproveitada na culinária, como indica seu uso na Malásia, para aromatizar o tempero caris.
Usada em perfumaria e na produção de incenso, dependendo da qualidade desta resina, o aroma resultante pode ser doce (semelhante ao mel ou calda de açúcar), ácido( como nas ameixas), salgado( algas marinhas ao defumar), herbáceo (ervas amargas), picante (lembrando o odor/sabor de pimentões cozidos).
Imagens: Aquilaria sinensis nódulos e flores de www.essenceoftheages.com

Arte irmã: Na música Minha Namorada - Composição de Vinícius de Morais e Carlinhos Lyra / Interpretação de Maria creuza e Toquinho

segunda-feira, março 23, 2009

Burberry For Woman eau de parfum - Burberry

Elegantemente britânico, reporta ao universo tradicional das salas de cátedra que encerram história, descobertas, conceitos criativos e... segredos.
Aos jardins centenários, como há em universidades londrinas( Cambridge, 800 anos), testemunhas silenciosas de idéias, luminosas, idílicas ou sombrias; que serviram de palco às charmosas e interessantes mulheres de todas as épocas, carregando avidez de conhecimento e liberdade de espírito.
E como Burberry se encaixa!


Nas primeiras notas percebemos um aroma sutilmente frutado, com leve açucarado que faz imaginar potinhos de tampa xadrez, mãos experientes, numa cozinha austera em tons de marrom.
Doce iniciar.
Com este sabor que vem a boca, passamos ao aroma encantador de flores associadas a delicadas notas de cedro, numa combinação tão harmoniosa que não saberíamos dizer quando um começa e outro termina.
Persistente acorde, que permeado pelas notas de base, permanece sempre dominante, a frente, como mestre a andar pelos corredores, acompanhado de vozes, risos e perguntas curiosas.
E, como Burberry se encaixa !

Parece ter nascido para a profunda quietude das bibliotecas, onde existe aroma soberano de papel e madeiras nobres, impregnando o ar, há séculos. Talvez ter nascido com o frescor das clareiras entre frondosas árvores na bruma da manhã, ou de forma contraditória, no calor das lareiras, que em algumas salas afugentam o gélido ar de tardes outonais.
Tanto desperta esta elegante fragrância, aparentemente simples nas notas florais amadeiradas, finamente especiadas...
Evoca um passado denso e histórico, refinamento e sofisticação.
Cheira a cultura, conversas interessantes, mentes abertas e investigadoras, espíritos indômitos e fortes, contudo sem perder a graça e feminilidade.
Adorável e inglês Burberry!


Comentário V.I.P.
GOSTO
Parece-me que referi-lo como floral frutal  (sem desmerecer a família) não lhe faz justiça. Muito mais complexo que isto, transmite um conforto raras vezes encontrado em um perfume. O arranjo das notas de topo surge harmônico, como se os demais acordes envolvessem a estrela mais cintilante, o pêssego branco, num manto luminoso que realça sua condição de fruta-que-cheira-a-flor. No momento seguinte, tão logo o pêssego tenha desfilado seu encanto, o perfume começa a se transformar , pouco a pouco vão subindo a pele aromas cada vez mais florais e mornos. Primeiramente o corpo construído principlamente sobre o jasmim estrela aparece cheio de graça, feminino, delicado porém persistente. A flor no entanto revela-se tímida , sem deixar transparecer toda imponência que lhe é peculiar, ao contrário dança a mesma música dos demais componentes. Depois é a vez da baunilha e do musk fazerem seu papel, emprestando calor e doçura àquela sobreposição de notas, em perfeita simetria. É um perfume atemporal, versátil, elegante e rico, cheio de nuances. Capaz de adaptar-se aos mais diferentes ambientes e perfis, é ótima opção, um "curinga chic" com fixação muito boa.

Família Olfativa: floral frutal,1995
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso a moderado
Fixação: Muito Boa
Perfumista: Michel Almairac
Pirâmide Olfativa:
* Topo- Damasco, pera, groselha negra,maçã verde.
* Coração-Jasmim, cedro, musgo, sândalo
* Base- Sândalo, almíscar, baunilha.

Arte Irmã: Inspire-se com I Need You - The Beatles


Imagens:Colagem de elisabeth Casagrande New castle university Library + burberry woman; Frasco de Burberry for Women eau de parfum by Burberry; ; Kongs College, Cambridge - Derek Langley

domingo, março 22, 2009

Anse Turquoise - Les Fantaisies Parfumées - Manuel Canovas



Conceito
Luxuriante ilha tropical ao cair da tarde - todas devem ser assim, exóticas, doces, rescendendo a bouquet floral que transmuta em aroma fresco como a brisa do anoitecer.
Como é possível um perfume evocar o cenário de forma assim vívida?
Posso sentir o aroma delicioso das magnólias, suavidade doce do jasmim e um breve toque de rosas.
Existem notas frescas, talvez as violetas, ou a contribuição dos cítricos que não são percebidos claramente.


Os que tem desafeto aos  cítricos certamente ficarão enamorados deste bouquet, que os disfarça lindamente na alma aquática do eau de parfum.
Nada mais justo numa ilha tropical. O frescor de cachoeiras e o aroma singular de exóticas plantas.
Sinta-se em Saint Barthélemy - Gustavia, ilha de colonização francesa no Caribe, admirando ao entardecer belíssimo, cujo sol tinge de púrpura um azul nunca visto, no encontro de céu e mar.
Deixe-se embalar pela aragem sedosa que traz os aromas do interior da ilha e refresca a pele, sedenta, de tanto calor e sal.


Percepção Pessoal
Saída floral inusitada chama a atenção neste perfume aquoso... quem sabe até muda um conceito.
Começo a gostar desta família olfativa que algumas vezes caiu no meu desagrado.
As especiarias estão presentes, porém daquela forma sutil onde são mais pressentidas do que explicitamente sentidas e, assim, envolvem o corpo, insinuam-se conquistando mansamente. Madeiras também junto a um gostinho diferente que sugere Bálsamo de Tolu.
Há também o aldeídico hipnótico que requer  mergulho do olfato na pele pedindo mais e mais.
Uma viagem aos trópicos! Confortável e sobretudo bonita. Como a fragrância.
Nasceu das memórias, deliciosas, trazida na bagagem de viagens ou sonhos.


Uma excursão olfativa pelos aromas que evocam ilhas do Caribe, Mediterrâneo, o intrigante oriente, elegante Provence e a colorida cultura mexicana:
-Les Fantaisies Parfumees Collection.
Espero ter a oportunidade de provar Ballade Verte, PinK Riviera, Route Mandarin e L'Ille Bleue.

Prós e Contra.
Mas nada é perfeito ... A sillage é rápida como o cair da noite e adormece logo sobre minha pele, doce e fresca.
Projeção muito suave.

Similaridade Olfativa
Comentário em revista on line se refere a Maubossin Rose Pour Elle como  fragrância do mesmo caminho olfativo.

Família Olfativa: Floral Aquático,2007
Gênero:Unissex
Perfumista
Rastro: Moderado
Fixação: regular
Pirâmide Olfativa:
  • Topo - Bergamota, cravo, laranja da Califórnia, gerânio, tangerina, ylan-ylang de Madagascar,canela do Ceilão, limão.
  • Coração - Madeira de sândalo, lírio-de-maio, jasmim do Egito, folhas de patchuli da Indonésia,rosa búlgara, flor de laranjeira e vetiver do Haiti.
  • Base - Almíscar branco, âmbar, ládano espanhol, baunilha de Madagascar

Manuel Canovas
Uma maison francesa dedicada a transformar ambientes internos em redutos fashion. Tecidos fabricado na França, estampados na Itália, usando matéria prima da mais nobre procedência, como o algodão egípcio, caracterizam qualidade e beleza. Diversas coleções onde as temáticas transformam- se roupa de cama, tecidos para cortinas e demais recursos decorativos, até velas aromáticas para propiciar ambiente agradável e acolhedor. Prima pelo colorido e padrões exuberantes, principalmente florais, sem escapar ao bom gosto. Vídeo : La Isla Bonita - Madonna

terça-feira, março 17, 2009

Arabie eau de parfum - Serge Lutens


Noite quente de verão...das poucas que ocorrem durante o ano, nesta cidade quase serrana, 935m acima do nível do mar.
Procurei um perfume para casar com este ambiente cálido, de céu estrelado, e deparei com o frasquinho de Arabie, ainda não experimentado.
Expectante (alguns perfumes pedem expectativa quase reverente) espalhei sobre a pele, e aspirei.
O balsâmico resinoso quase atordoante invadiu-me. Não .. não era o esperado.
Queria de imediato as especiarias quentes do oriente, as que mesmo no profundo da noite guardam os segredos do sol. Desejava os mistérios envolventes de leitosas dunas ao luar. Paixão, romance, sensualidade do além mar.


E...apareceram os figos, secos, levemente picantes! Misturados as tâmaras?
Imediatamente capturada pelo olfato iniciei esta viagem, como serva, na comitiva de algum rei, cuja caravana dirige-se para terras longínquas, levando presentes nos carregados camelos, com suas encantadoras silhuetas recortadas a destacar-se no horizonte.
Que doce! Que intensamente delicado.
Frutas que ainda conservam o calor abrasador e diurno, embaladas junto ao cravo-da-índia e talvez flores numa tentativa de preservar seu aroma.


Teria sentido um leve cítrico açucarado? Provavelmente, neste frescor que entremeia a intensidade.
Tem cor este perfume! É caleidoscópio e carrega os tons quentes da terra, amarelo exuberante da laranja amarga, caramelo da preciosa noz moscada, verde mesclado ao castanho de figos amadurecendo, um intenso e fechado vermelho de frutos partidos a perderem o sumo para o sol, o marrom luminoso das tâmaras.
Que doce! Que áspero.
Numa total contradição, fibras amadeiradas, raspantes e resinosas entremeiam os cheiros como se as frutas atritassem a cestaria resistente que conserva a preciosa carga, rumo ao destino distante.
Que doce! Que envolvente.


As notas finais certamente induzirão a coloridos sonhos.

Seguirei viagem nesta caravana rumo a Arábia, talvez use sedas, delicie-me com o aroma do benjoim e da mirra queimando.
Quem sabe encontrarei suculentos damascos em algum oásis. Humm... este já seria outro perfume.
Que seja um Lutens com seu maravilhoso acorde amadeirado de base.
Pretensiosa, espero acordar envolvida por esta doçura. Será?


Família Olfativa: Oriental amadeirado,2000
Gênero: Masculino
Perfumista: Christopher Sheldrake
Rastro: Intenso
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Figos secos, laranja amarga cristalizada, tâmaras, cominho, noz moscada, cravo-da-índia, resinas balsâmicas, fava tonka, benjoim do Sião, mirra

Arte Irmã: No pensamento oriental...
- "Ninguém pode conviver sòzinho com a beleza que pode perceber.
E quanto a nós , que buscamos o Absoluto, e que construímos um jardim
Usando a nossa própria solidão, a Vida nos deixou a imensa paixão para
aproveitar cada instante, com toda intensidade.
"


Gibran Kahlil Gibran


Similaridades:  Leitores de revista on line sugerem Cinnabar de Estée Lauder e Journey Woman de Amouage


Imagens:"Camel race" oil Susan Lyon; frasco de www.fragrant.ru; Palms in Ramlch de Ramlch,189, figos secos; Frasco de Arabie em Mademoisellec.ne; Frasco de Arabie por Houan Houssein;

segunda-feira, março 16, 2009

Diva eau de parfum - Emanuel Ungaro



ESPÍRITO DA FRAGRÂNCIA
Entre amigos, há longo tempo, assistia Casablanca e ao final, ainda sob o impacto do clima romântico comentei um tanto em devaneio:
- Ah que lindo.. quem me dera existisse um amor assim.
 Um dos amigos- o mais pragmático e portanto inesperado - retrucou:
- Existem mulheres que fazem por merecer.
Realmente, uma diva como Ilsa Lund (Ingrid Bergmann) seria merecedora de tal paixão, deixando entontecidos e embevecidos os que mergulhassem na sillage do seu perfume.


Se estivesse ao seu alcance, na época, usaria Diva de Emanuel Ungaro como uma segunda pele.
Classificado como chypre floral esta fragrância elegante, atemporal e ao mesmo tempo "datada" evoca o romantismo de intensas paixões, das que hoje nos surpreendem, quando assomam. Sua intensidade faria total sentido no ambiente conturbado dos anos 40, e possivelmente atravessará contraditória o novo século, impondo-se como aroma definitivo e não temporâneo.
Tal qual a presença de La Bergmann.
Encantaria Rick, talvez Humphrey Bogart ou outros príncipes da atualidade...devidamente embalados pelo fundo musical de A Times Goes by, de preferência com Sinatra.

PERCEPÇÂO PESSOAL
Cai sobre o corpo em doçura e flores, temperadas pelas hespérides, embaladas por amadeirado de indiscutível refinamento.
Especiarias enfeitam, coadjuvantes nesta harmonia, e quando surgem os protagonistas, inspiramos mais fortemente as rosas, ylang ylang, jasmins, junquilhos, em bouquet de intensidade quase aldeídica.
Acorde chypre indefinido aflora entre as flores e pressentimos sob a fragrância de rosas o pout pourri de resinas, madeiras e musgo.
Entretanto são notas enigmáticas e profundas como o olhar de la Bergmann.

Não é melancólico, embora a história seja, entretanto foge do colorido vivaz de um jardim matutino. Resvala ambíguo entre as sombras perfumadas do entardecer e devaneia sob o clarão do luar em lânguida aquietação.
Baunilha e sândalo abrandam a exuberância do ramalhete, permitindo a performance da íris neste denso bouquet, digno do carisma de uma diva.
Deliciar que permite fantasias, oscila entre romantismo e certa amargura, entre floral almiscarado e gutural acorde renisoso, amadeirado leve  persistente até o drydown.


 PRÓS E CONTRAS

Sillage perfeita  para quem aprecia perfumes poderosos e chypres florais, de fragrância duradoura sem exageros na doçura embora haja sutil toque de mel.

Solicita compatibilidade de estilo, mesmo que a ocasião não seja formal, veste com elegância.

SIMILARIDADES OLFATIVAS
Sandra, aficccionada pela perfumaria,  relata em Olfactoria Travellers, que encontrou Diva numa viagem pela França quando procurava algo no estilo Eau de Campagne de Sisley. Também senti similaridade de estilos com a perfumaria. Sisley.


FICHA TÉCNICA
Família Olfativa: Chypre floral, 1983
Perfumista: Jacques Polge
Gênero: Feminino
Frasco:JacquesHelleu
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:
  • Topo- Tangerina, mexirica, pau-rosa,jacinto 
  • Coração- Rosa, ylang-ylang, tuberosa ou angélica, jasmim, rizoma de íris 
  • Base: Sândalo e baunilha
 Arte Irmã:
 Se fosse uma poesia seria As Rosas Não falam, composição de Cartola
"Queixo-me às rosas, mas que bobagem/ As rosas não falam, simplesmente as rosas exalam /O perfume que roubam de ti "
 Se fosse uma música seria : As Time Goes By  tema do filme  Casablanca

sábado, março 14, 2009

Eau de Cologne - Les Exclusifs de Chanel


Sensação de banho recém tomado é uma das mais aprazíveis que conhecemos e prolongá-la é o mesmo que estender o bem estar.
Eau de Cologne foi construída atendendo a este desejo.
A inevitável saída cítrica e vigorosa faz parte de uma acorde no qual outra nota, condimentada se faz notar.


Somado aos cítricos vibrantes da tangerina está  fresco aroma de anis, quase herbáceo como se tivéssemos colhido uma braçada de erva-doce.
Fase energética como a sensação de circulação estimulada, após uma ducha revigorante.
Porém o acorde  aquieta sobre a pele advindo um frescor suave da agradável indolência de relaxar, após um dia repleto de atividades.


Neste doce e quase poeirento momento, madeiras elegantes invadem sutilmente, levando a pensar num perfume floral oriental.
Remetem ao adensar da noite, quando as flores se fecham e as fragrâncias mudam, ensombrecem apesar de manterem a doçura que veio do calor diurno.
Refinado e delicadamente doce como a florada da laranjeira (neroli), quase desmaiado, mas confortável o suficiente para embalar o recolhimento após a jornada de trabalho, acompanhar boa leitura, música, estudos ou simplesmente o merecido repouso.

Ficha Técnica
Família Olfativa: Floral cítrico aromático
Perfumista: Jacques Polge
Rastro: De intenso à moderado
Fixação: Muito Boa
Notas Olfativas: Tangerina, erva-doce, neroli, flores brancas, almíscar, baunilha, sândalo, madeiras.


Arte Irmã  na  na música:  A Paz com Zizzi Possi - Composição de João Donato e Gilberto Gil





























quarta-feira, março 11, 2009

Le Monde Est Beau eau de toilette - kenzo


Você já abriu sua janela para uma luminosa manhã de quinta-feira?
Percebeu o torvelinho de vida desenrolando como um novelo de caprichoso colorido?
Um gato no muro, preguiçoso ao sol, namorando passarinhos.
Crianças barulhentas a caminho da escola. Algumas ansiosas outras indecisas, adiando o encontro que irá roubar a liberdade do vento no rosto, das pedrinhas a serem chutadas no caminho...
Aroma de café recém- passado pelo coador - ah...já não existe mais! Porém a perfumada e estimulante bebida persiste, resistindo a evolução.
Sorrisos simpático das senhorinhas que empurram carrinhos rumo a feira de rua.
O distraído aceno do carteiro- apressado coelho de Alice.


Le Monde Est Beau
Jornais gritam que não! A inflação esperneia e rola, criança caprichosa que é, não querendo abandonar a Terra do Nunca  para amadurecer e deixar de traquinagens, de eternas crises sociais e financeiras, da infância do homem....
Porém existem beijos de namorados, lagartixas assustadas a correr nas parede e tapetes de folhas secas para serem pisados.
Descansam bons livros na cabeceira da cama.
Ainda podemos ver borboletas azuis!
E, sentimos aroma nas flores.


Le Monde Est Beau.
Kenzo provavelmente se inspirou na perfumada e  encantadora primavera, materializada na habilidade de Daniele Roche Andrie, para representar sua frase favorita: - Le Monde est Beau!
Abre-se como um leque e em cada movimento espalha notas vibrantes numa combinação sedutora de frutas ligeiramente cítricas e flores doces e intensas.
Percebe-se a nota verde especiarada e resinosa, de vetiver, entre outras. Características da maison, que normalmente tornam as fragrâncias dotadas de forte personalidade aromática.
 Entretanto nesta, talvez pela doçura de flores de cerejeira, madressilva e árvore da seda, surge  diluída com esmero.


A medida que evolui este tom picante,  quase cítrico combina-se com amadeirado fresco do cedro e revela sedosa íris.
O acorde doce cresce delicadamente com baunilha, fava tonka, sândalo e notas almiscaradas neste perfume contido no frasco criado por Serge Mansau, parecendo uma flor a desabrochar.
Um cheiro de primavera no ar porque Le Mond Est beau e a vida também.

E se diz Toquinho : " Mas, não tem nada não, tenho meu violão".
Digo: Mas não tem nada não, levo perfumes no meu coração.




Comentário ViP:  Gosto!


Conheci primeiramente a fragrância, depois o frasco. Tão logo foi depositada na minha pele, a sensação a que me remeteu foi:- Amanhece no campo e abro as janela! O ar puro e leve toca o meu rosto e posso sentir o perfume da terra e seus frutos ainda banhados pelo orvalho. Que frescor e vitalidade!
Que perfume é este?
Responderam-me: " Le Monde Est Beau".
Sim, concordei, o mundo é bom, e a
maison Kenzo, ao seu modo, fez uma bela proposta para representar isto em fragrância.
E como a mensagem é importante, a fixação é muito boa.
Dâmaris O.B. Silva

FICHA TÉCNICA
Família Olfativa: Floral frutal,1997
Gênero: Feminino
Perfumista: Daniele (Roche) Andrier
Rastro: Intenso
Fixação: muito Boa
Pirâmide Olfativa:

  • Topo- Flor de groselha, murta-do-campo, alfavaca, magnólia, toronja
  • Coração: Flor de cerejeira do Japão, flor da árvore da seda, madressilva , jasmin
  • Base: Vetyrisia( vetiver e íris), cedro, almíscar, sândalo, baunilha, fava tonka.
Arte Irmã: Se fosse uma música seria Cotidiano2 de Toquinho.

Cotidiano n 2 -Toquinho
Ay dias que no sé lo que me pasa
Eu abro meu Neruda e apago o sol
Misturo poesia com cachaça
e acabo discutindo futebol
Mas não tem nada, não, tenho meu violão

Acordo de manhã, pão com manteiga
E muito, muito sangue no jornal
Aí a criançada toda chega
E eu chego a achar Herodes natural
Mas não tem nada, não, tenho meu violão

Depois faço a loteca com a patroa
Quem sabe o nosso dia vai chegar
E rio, porque rico ri a toa
Também não custa nada imaginar
Mas não tem nada, não, tenho meu violão

Aos sábados em casa tomo um porre
E sonho soluções fenomenais
Mas quando o sono vem e a noite morre,
O dia conta histórias sempre iguais
Mas não tem nada, não, tenho meu violão

As vezes quero crer mas não consigo
É tudo uma total insensatez
Aí pergunto a Deus: Escute amigo...
Se foi prá desfazer por que é que fez?
Mas não tem nada , não, tenho meu violão


Vídeo: Cotidiano 2 - Toquinho e Vinicius




Imagem: Banner publicitário Kenzo Perfumes; Navy Blue Buterfly de Saam Correia; Vintage Book de AoAo2 deviantart; Arvore-da-seda foto de Elisabeth Casagrande; Frasco oval de Kenzo Perfumes.

sexta-feira, março 06, 2009

Cores, Aromas e Humores


Este texto resulta do amável convite para o blog de Gaelle - Perfumes & etc- um local aconchegante onde a perfumaria é retratada com delicadeza e sensibilidade.
Obrigada flor. Senti-me honrada.

terça-feira, março 03, 2009

Le Baiser du Dragon - Cartier

Lendários, temíveis, antítese entre sabedoria milenar e força agressiva.
Quem seria o dragon?
Representante de uma espécie poderosa, dominadora porém sábia, elegante e justa ou o temível predador ávido por destruição?
De quem seria o beijo Cartier ?
 Da fêmea, dominante na espécie, que atravessa os ares vinda de um longínquo e misterioso reino...ou do macho guerreiro, que enfrenta a argúcia humana, tentando em vão capturar sua magia e poder ?
Talvez de ambos, como num sortilégio, seja este um beijo hermafrodita.
Intensidade licorosa,amendoada e cremosa, equilíbrio perfeito entre bouquet floral, ervas e madeiras .
Assim é o hálito que envolve, como aos seres míticos, numa aura de sedutor encantamento.
Sua composição vibrante atinge com força, calor, atordoando os sentidos.
 
Mas, a suave doçura nos faz pensar que através deste fogo ardente, existem prados em exuberante e raro florido, bosques cuja sombra úmida dos cedros convida ao repouso.
Abrigos paralelos onde estas criaturas se entretem em doce lazer.
Percebemos da íris um esplendor polvoroso, perfeitamente mesclado ao pungente vetiver, especiarias e cítricos delicados.
Um duelo de titãs revelado entre sua doçura polvorosa e o herbáceo terroso quase picante desta planta tão aromática.
De rosas e gardênias elegante exotismo.
Antagonismo das delicadas flores com o resistente amadeirado que resulta num beijo apaixonante a seduzir os sentidos, deleitar o coração e entorpecer a razão.
Extremamente sofisticado!
Requinte citadino, pois este dragon se aculturou e aadaptou à realidade da era moderna, embora tenha mantido seu misterioso enigma transcrito na mistura harmoniosa dos seus aromas. Eau de Toilette é um reescrever desta sinfonia.
Mais leve, doce e feminino.
Neste, o hálito do dragão transfigura em aroma floral . Percebem-se rosas e talvez flores brancas.
Abranda o vetiver sem abrir mão do seu frescor aromático.Transforma a íris em suave e sedoso talco.
Um duelo de titãs, sem vencedores, quase um jogo de puro divertimento, uma vez que os extremos revelam o melhor de sua perfumada natureza.
Perfume lindamente oferecido no frasco de inspiração oriental com influência art deco. Experimente. Um encontro a ser vivido.

EAU DE PARFUM
Família Olfativa: Oriental amadeirado, 2004
Perfumista: Alberto Morillas
Gênero
: Feminino
( compartilhável)
Rastro:
Intenso
Fixação:
Ótima
Pirâmid
e Olfativa:

  • Topo- Amaretto(amêndoas), neroli, gardênia
  • Coração- Íris , cedro, rosa, almíscar,
  • Base- Vetiver, patchuli, benjoim , âmbar
EAU DE TOILETTE
Família Olfativ
a: Oriental amadeirado, 2005
Gênero: Feminino
Rastro: Intenso
Fixação: Ótima
Pirâmide Olfativa:

  • Top0 - Tangerina, clementina,cedro
  • Coração - Jasmim, íris
  • Base - Vetiver, notas orientais.
"Ama a vida ; enfrenta-a, porque, boa ou má não temos outra." Nietzsche
 
Imagens: Frascos le Baiser du Dragon por  Elisabeth Casagrande- Le Baiser de L'Hotel de ville - Paris /Robert Doisneau

Curiosidade
O termo dragão, que tem origem grega (
drákon), refere-se a uma grande serpente, figura mitológica que está presente nas lendas de diferentes povos e civilizações.
Existem registros arqueológicos( Período cretáceo)de animais semelhantes aos descritos em animais extintos, voadores, chamados pterossauros .

Vídeo: Chasing The Dragon - Epica